1. Spirit Fanfics >
  2. Unexpected Marriage >
  3. I'm Her Boyfriend

História Unexpected Marriage - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo para vocês, fico feliz que estejam gostando ❤

Capítulo 12 - I'm Her Boyfriend


Fanfic / Fanfiction Unexpected Marriage - Capítulo 12 - I'm Her Boyfriend

Point of View Justin Bieber - 21 de abril de 2018


Senti algo pesado em cima do meu peito, e quando abrir os olhos, Kristen estava dormindo por cima de mim. Tirei ela com cuidado, e sai da cama indo até o banheiro fazer minhas higienes, não dava para tomar banho, pois, não tinha nenhuma roupa aqui.

Quando sai do banheiro, ela já estava acordada sentada na cama, olhando para o nada.

- Tem uma escova nova no banheiro - digo chamando sua atenção.

Ela levantou da cama e seguiu até o banheiro em silêncio. Vesti minhas roupas, esperando ela terminar de se arrumar.

- Estou com fome - diz assim que chega na sala.

- Não tenho nada para comer aqui, quer ir lá pra casa?

- Sua mãe não vai se importar? - Diz incerta.

- Não, você toma um banho e veste alguma roupa da Jazzy.

Ela concordou, e saímos do meu apartamento, e seguimos em rumo à casa dos meus pais - que por enquanto ainda é minha - leva em torno de vinte minutos para chegar até lá, já que não fica no mesmo bairro.

- Esse vestido está me matando - passou as mãos nas pernas que estava coçando.

- Esses brilhos deve incomodar muito, em casa você tira ele.

Chegamos em casa, e deixei meu carro na porta, já que levaria ela para casa e depois passaria o domingo todo dormindo.

- Justin, onde você estava, meu filho? - Diz minha mãe assim que entro em casa.

- Estava com a Kristen, desculpe não ter avisado. - seus olhos brilharam assim que ela viu quem estava atrás de mim.

- Ah, minha querida! É muito bom ver você de novo, vem tomar café com a gente - diz pegando ela pelo braço.

- Você não se importa dá gente tomar um banho antes? Dormimos no meu apartamento e estávamos incomodados com essa roupa.

- Tudo bem, vamos esperar vocês - saiu da sala e subimos até meu quarto.

- Eu sempre vou babar nesse seu quarto, ele é meio sombrio, sei lá - diz olhando todo o quarto. - Sem contar essa vista incrível.

- É o melhor quarto da casa, se você soubesse a briga que tive com a Jazzy por causa disso - dou risada e ela me acompanha - pode ir tomando banho, na segunda gaveta têm toalhas novas, e vou pegar uma roupa com minha irmã, alguma referência?

- Não, pode ser um vestido fresco, tanto faz - diz assim que entra no banheiro e vou atrás da Jazzy.

Bati na porta do seu quarto, e ela gritou me mandando entrar.

- Jazzy, preciso que me empreste uma roupa sua - ela me olha confusa - É para a Kristen.

- Ela dormiu aqui? - pergunta curiosa.

- Não. Dormimos no meu apartamento e trouxe ela aqui para tomar café com a gente.

Ela foi até o seu closet, e voltou com um vestido azul nas mãos.

- Esse vestido vai ficar perfeito nela, comprei e não me serviu, aqui tem um conjunto de lingerie que nunca foi usado, pode dar a ela também - entregou tudo na minha mão e eu agradeci.

Voltei para o meu quarto, e deixei as roupas em cima da cama, para ela pegar na hora que sair. E não demorou nada, ela saiu enrolado em um roupão com o cabelo preso em um coque.

- Você pode se trocar lá no meu closet? Jazzy deixou uma roupa e peças íntimas que ela nunca usou. Só vou tomar banho e a gente já desce pode ser?

- Tá bom!

Fui tomar um banho rápido, pois, estava com muita fome e garanto que ela também estava.

Desde o meu aniversário, estamos muito próximos, mas não como um casal, sim, ficamos várias vezes. Ela me atrai bastante, ela é uma mulher muito bonita, mas, não quero que role um sentimento entre nós, até porque esse casamento não vai ser movido a amor. Não vou abrir mão de ficar com outra pessoas, claro, que não irei sair com alguém em público, não quero deixar ela com fama e muito menos prejudicar nossos negócios. Querendo ou não, ela é quase que uma pessoa pública, pois, faz vários trabalhos para empresas famosas e é amiga da Kylie Jenner. Minha nova mulher tem uma influência foda na vida de outras pessoas!

Desliguei o chuveiro, e sai enrolado na toalha, e ela estava deitada na minha cama olhando para cima. Ela olhou pra mim e ficou vermelha ao ver do jeito que sai do banheiro, mas fui até o closet e vesti uma bermuda preta, com uma blusa azul com um tênis da Nike. Passei meu perfume e apenas passei a mão no cabelo bagunçado.

- Vamos? - digo assim que saio do closet, ela levanta da cama e me acompanha.

- Toda sua família está aí?

- Sim.

- Sua mãe vai me achar uma folgada por vim comer aqui e tomar banho - diz risonha e dou risada junto com ela.

- Nada disso, minha mãe já gosta muito de você - falo sendo sincero.

Chegamos na sala de jantar e estavam todos sentados lá, menos o Jaxon e suponho que ele esteja na casa da Estella.

- Kristen, fico feliz em revê-la - diz o meu pai se levantando e deu um abraço rápido nela.

- Fico feliz em ver todos vocês - suas bochechas estavam vermelhas e com certeza, ela está com vergonha.

- Sente, querida. Coma a vontade, creio que vocês estão com fome - fala minha mãe.

Sentamos à mesa, e ela se serviu com torradas e algumas frutas e pegou uma xícara de café, já eu, peguei torradas, bacon com ovos e pão de forma com queijo, presunto acompanhado de um suco de limão.

- Como vai sua madrasta, Kris, se não gostar que te chame assim é só me avisar - Diz a Pattie.

- Não, eu prefiro que me chame assim mesmo. Ela vai bem, voltou a trabalhar essa semana, o médico já deu alta para ela - Diz tomando um gole do seu café.

- Sério?! Fico muito feliz por ela, preciso chamá-la para passar um tempo aqui em casa, me sinto tão só com todos os meus filhos trabalhando - diz dramática.

- Ela irá adorar, Lizzie gosta muito da senhora.

- Nada de senhora, prefiro apenas Pattie - repreendeu ela, que ficou sem graça e concordou.

- Fiquei sabendo que você é a nova designer da nossa empresa, uau. Eu amei todos aqueles desenhos, mal vejo a hora de tê-los - Jazzy diz olhando para ela.

- Eu fiquei muito feliz que vocês gostaram, sério. Guardo esses desenhos comigo têm bastante tempo, nunca pensei que alguém fosse querer-los

- É muito bom, na verdade são incríveis demais, quando você me disse que seu pai descartou tudo isso, eu fiquei incrédulo. Isso não passa de uma perfeição, você fez todos os detalhes, e aqueles anéis são de tirar o fôlego - meu pai a elogiá que mais uma vez naquele dia, fica vermelha.

- Que bom que gostaram. Me deixa muito feliz isso - diz agradecida.

- Eu disse que isso era bom, Kristen tem talento para tudo, é modelo, é arquiteta e designer nas horas vagas - Olho para ela que me lança um sorriso amigável.

- Não é atoa que vocês formam um casal lindo - diz minha mãe olhando para nós dois.

Me sinto mal por mentir para ela, mas ela não pode sonhar que isso é mentira, pois, tenho certeza que ela faria de tudo para acabar com isso, e nunca me deixaria casar com alguém por quem não fosse apaixonado. E, sei que ela também não quer contar a sua madrasta, pois, ela também não apoiaria essa nossa decisão, meu pai só apoia porque é eu quero quero fazer, essa é a melhor forma de gente conseguir todo dinheiro que falta para não deixar a empresa se afundar de vez.

Kristen conversava alegremente que toda a minha família, parecia que ela os conhecia há anos, isso era bom, pelo menos minha mãe gostou dela, já que, no meu último relacionamento, a relação delas não era as das melhores, ela dizia que a Amber só estava comigo por todo dinheiro que nossa família tinha, mas nunca acreditei nisso. Amava tanto aquela mulher, que não acreditava em nada que me falassem dela, mas com essa existência de casamento, passei a acreditar que tudo o que minha mãe falava era verdade. Um ano depois, não sei mais nada sobre ela, não a tenho em minhas redes sociais, e muito menos tenho contato com alguém da família dela, seu pai era podre e torrava todo dinheiro da família atrás de jogos clandestinos.

Minha relação com a Amber começou na adolescência, um namoro que pra muitos não ia durar nada, mas passamos seis anos juntos, foram muitas coisas ao lado dela, eu queria me casar com ela, mas não naquela idade. Queria, sim, formar uma família, ter dois filhos e nossa própria casa, mas infelizmente o destino não quis que ficaremos juntos.

- Não é, flho? - diz minha mãe me tirando dos meus pensamentos.

- Desculpe, do que você estava falando - digo meio perdido no assunto.

- Estava contando a Kristen o quanto você era rebelde quando era mais novo. Você não imagina o trabalho que ele deu a mim e o pai dele, saia às duas horas da tarde e voltava quase uma hora da manhã, e tinha vezes que não aparecia, e sabe onde ele ficava? Atrás de mulher, vê se pode - ela caiu na risada junto com minha mãe.

- Então quer dizer que o senhor era mulherengo? Espero que não seja mais - finge uma cara de brava.

- Esse daí, quando amarra o burro e para não soltar mais, nao é a toa que namorou sério durante seis anos - Jaime disse brincalhão.

- Papai! Não se deve falar da ex namorada do Justin, ainda mais com a atual dele aqui, parece que você não têm senso - repreendeu a Jazzy e agradeci com o olhar.

- Não tem problema, Jazzy. Ele têm histórias antes de mim, assim como tenho antes dele, sério! Não há problema nenhuma - ela fala fazendo minha mãe abrir um sorriso enorme.

- Mulher madura é outro nivel, Senhor! Se fosse eu, já cortava minha sogra - Jazzy fala rindo.

- Você namorou muito, Kris?

- Namorar sério igual ao Justin, não! Mas fiquei uns dois anos com um garoto, eu achava que ele era o homem da minha vida, mas, depois descobrir que ele me traía com a menina que jurava ser minha melhor amiga.

Ela diz com vergonha, e eu fico com pena, pois, quem seria o louco de trair uma mulher como ela?!

- Meu Deus! Que cara mais filho da puta, se fosse eu já pegava os dois na porrada, ele ainda é mais errado por trair você, e ela também é, porque sabia que ele tinha namorada. Isso é falta de empatia e amor o próximo - Diz a Jazzy indignada.

- Tudo pra você é na base da porrada, filha. Acho que criei um Bruce Lee em casa - diz meu pai, arrancando risada de todos nós.

- Não fiz aula de boxe à toa, pai!

Quando fomos ver a hora, já se passava das onze horas da manhã e minha mãe insistiu para que a Kristen ficasse para o almoço, mas ela disse que tinha que ir embora, pois, sua madrasta deve estar doida com ela todo esse tempo fora de casa. Minha mãe ficou um pouco triste, mas entendeu o lado dela, e disse que a quer aqui domingo que vem, para passarem o dia na piscina. Mulheres!

- Você quer entrar? - diz tirando o cinto, assim que parou no portão da sua casa?

- Acho melhor não, seu pai não vai gostar nada de me ver.

- Melhor ainda, ele ia achar que estava com raiva de você, mas vai ser demais ver a cara dele com você do meu lado - fala de forma maldosa.

- Tudo bem, vamos!

Saímos do carro, e ela tirou as chaves do portão de dentro da sua bolsa. E entramos na casa, e logo na entrada tinha um lindo jardim, com bastante rosas e margaridas.

Point of View Kristen Laurent Santiago


Entramos em casa, e não tinha ninguém no Hall de entrada, e fomos até a sala de jantar, onde estava os dois tomando café em silêncio.

- Kris! Onde você se meteu? Eu fiquei preocupada - se levantou da mesa e veio até mim.

- Desculpa, não era minha intenção deixá-la preocupada, mas sai com o Justin e alguns amigos, e como já era tarde, dormi na casa dele.

- Justin, como vai? - estendeu a mão para ele, que a apertou com delicadeza.

- Vou bem, desculpe o transtorno, mas achei perigoso deixar ela vim embora aquele horário.

- Fez bem, rapaz. Acho bom ter trazido ela bem - fala o Anton com uma cara feia.

- Como vai, Senhor? - foi até o meu pai e comprimentou ele.

- Bem! E seu pai? Nunca mais tive contato com ele.

- Está bem! Está com alguns problemas, por isso ele sumiu.

- Bom, vamos subir, Justin? Já tomamos café mesmo.

Peguei na mão dele, e subimos até o meu quarto. Que ficava na última porta do corredor.

- Bem vindo ao meu quarto - digo assim que abro a porta.

- Uau, é muito bonito e branco - deu risada olhando tudo ao redor.

- Sim, não gosto de outras cores. Branco é tudo.

- Bom, minha família já acha que estamos namorando, já que se passou dois meses do meu aniversário. O que você acha que assumirmos um namoro daqui um mês? A gente pode fazer um jantar em casa com toda nossa família e contar de uma só vez - fala assim que senta na minha cama.

- Eu acho ótimo, mas pra mim, seria melhor se a gente deixasse de lado essa história de me pedir em casamento no meu aniversário.

- Mas por que? Até outubro é tempo suficiente para deixar claro que gostamos um do outro, e em janeiro a gente já poderia agilizar o processo do casamento.

Pensando por esse lado, pode até se o melhor para nós, porque várias pessoas já especulam um namoro entre nós. No meu aniversário seria o pedido de casamento ideal.

- Tudo bem, irei fazer uma pequena reunião com alguns amigos no dia do meu aniversário e com toda nossa família lá, no caso só a Lizzie e meu pai, até porque a Kaia e minha mãe não viria mesmo - digo meio triste.

- Problema delas, elas não sabem o quanto estão perdendo essa mulher incrível que você é, não se abale por elas, ok? - Diz passando a mão no meu cabelo.

Justin passou boa parte do tempo comigo, falamos sobre várias coisas e sobre nós, caso alguém perguntasse sobre a gente. Conheci um pouco mais do lado dele, e vi que ele esconde muitas coisas de mim, mas não quero invadir a privacidade dele e ser uma pessoa chata, ele não deve satisfação nenhuma a mim, e nem eu a ele. Ele não quis ficar para o almoço, pois, tinha outras coisas para fazer, então, fui o acompanhar até a porta.

- Domingo que vem eu venho te buscar, tudo bem? - Diz assim que chegamos na sala.

- Sim, avise a sua mãe que aceito o convite dela.

- Olha só, ela resolveu ficar em casa dia de fim de semana.

Olhei para trás, e era minha irmã entrando na sala com os braços cruzados.

- Cuida da sua vida - digo a ignorando.

- Tem namorado agora? Namorado, não, né! Deve ser mais um dos seus casos que encontra por aí - diz me provocando.

- Para o seu governo, eu sou namorado dela, aprende a ver as coisas para depois sair falando! Eu já vou, tá? Vejo você na segunda na empresa - ele me pega de surpresa, quando segura no meu rosto e me dá um selinho demorado.

- Que cena mais patética, vai demorar quantos dias para aparecer com outro? - destilou seu veneno.

- Eu realmente não tenho tempo para ficar falando da minha vida com você, vai atrás do seu marido e me deixei em paz, na verdade, eu nem lembro da sua existência - rebato com ela, que fica vermelha de raiva.

- Assim como a mamãe não lembra da sua, mas você insiste em ficar que nem uma cachorrinha atrás dela, patética! - Abre um sorriso cheio de maldade.

- Hei! Eu não vou permitir que você fala assim com ela dentro da minha casa e nenhum outro lugar, trate a sua irmã com respeito, isso não é coisa de se falar para ela.

Lizzie entrou na sala com uma cara feia, parando do meu lado e abraçou meus ombros.

- Deixa, Lizzie. Não me importo com nada do que ela fala, o que vem debaixo não me atinge! Ela acha que falando da minha mãe vou me ofender, vocês duas são duas mal amadas que se merecem, não é atoa que são iguais em tudo Mas, será que podemos conversar? Tenho que te contar algumas coisas - falo para minha madrasta que concorda.

- Claro, meu amor, vamos para o seu quarto até o almoço ficar pronto. Você tem que me contar o que fazia junto com o Justin Bieber - finge que estava brava.

- Justin Bieber? aquele que é o filho do Jaime? - Kaia se meteu na conversa com uma cara assustada - Eu não sabia que você namorava com ele.

- Pois é, pra você ver que não sabe nada sobre sim - peguei na mão da Liz e subimos até o meu quarto.

- Namorado? Desde quando isso?

- Não estamos namorando, estamos saindo e vendo no que dá - digo sentando na cama.

- Mas vocês estão bem mesmo depois daquele contrato? - fala ainda meia estranha.

- Sim, bem, na verdade, já tinha surgido um interesse entre nós, e acabamos deixando rolar. Então, estamos meio que juntos.

Não gosto de mentir pra ela, mas isso é realmente necessário.

- Seu pai vai pirar, vai querer arrancar os cabelos - rio do seu comentário.

Passamos quase uma hora falando sobre o Justin, até a Kaia bater na porta e dizer que o almoço está pronto.

Almoçando em um silêncio desconfortável, uma hora, ou, outra a Lizzie falava comigo sobre alguns assuntos dependentes, mas meu pai ficava calado boa parte do almoço.

- Papai, por que não me contou que a Kristen está namorando o filho do Jaime, nem sabia que um homem como ele iria querer alguém com ela - estava demorando para ela soltar o veneno dela.

- Namorado? Que história é essa, filha? - Diz me olhando bravo.

- Não estamos namorando! Só estamos saindo e vendo no que dá - revirei os olhos.

- Desde quando?

- Desde o aniversário dele - digo tranquila.

- Há dois meses e não fiquei sabendo disso, então era dele que vocês falavam quando cheguei na cozinha, isso é o cúmulo mesmo. Não quero você com ele - falou autoritário.

- Para com isso agora, Anton! Ela já tem idade suficiente para decidir o que fazer da vida dela, se ela quer ficar com ele, tem todo o meu apoio - pegou na minha mão em cima da mesa e apertou.

- Eu não sei como meu pai aguenta vocês duas, meu Deus! Até parece que fazem tudo para provocar o papai - diz ficando do lado dele e ele olhou para ele e sorriu.

- Pelo menos alguém sensata aqui. Obrigada, filha. Sua irmã não tem mais jeito mesmo - balançou a cabeça em negação várias vezes.

- Não tenho jeito, por que? Porque faço tudo o que eu quero? Estou cansada de vocês dois dando palpite na minha vida o tempo inteiro! E você, Kaia, cuide de sua vida, por favor. Eu não tenho nada relacionado a você, então porque insiste em querer se meter onde não foi chamada? Eu estou com ele, sim, e não vou deixá-lo por causa que ele não aceitou o seu contrato ridículo, chega de querer comandar tudo em mim. - digo exaltada.

- Não está mais aqui quem falou - levantou as mãos pra cima e calou a maldita boca.

Depois disso, nosso almoço seguiu em paz, e eu passei o tempo todo falando sobre meu novo trabalho com a Lizzie, meu pai, claramente estava vermelho de raiva, mas nem dei bola e continuei falando sobre tudo o que aconteceu nesse mês. Toda vez que era citado o nome dos Bieber's, meu pai dava uma tosse e fingia que não estava prestando atenção na nossa conversa, e eu falava ainda mais deles, só para ver a cara de derrota que ele fazia.

Kaia ficou falando com meu pai o quanto seu trabalho estava perfeito, que todos os acionistas amam o trabalho dela como vice presidente, e isso é novidade pra mim, já que não sabia que ela estava com um cargo tão importante, mas era de se esperar mesmo, quando meu pai for aposentar, tudo isso passará para as mãos dela,e eu como sempre, vou ficar de fora, mas foi como disse não ligo para aquela empresa fodida, em breve, muito em breve quem vai comandar toda a minha parte é meu futuro marido. É papai, você não perde por esperar!









Notas Finais


Qualquer coisa falem comigo no meu twitter @legendjournals


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...