História Unexpected Soulmate - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Kim Jong-in (Kai), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Chanbaek, Chansoo, Kaisoo, Romance, Traição
Visualizações 29
Palavras 1.817
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei amores! Boa leitura ^^

Capítulo 11 - Perdão


A primeira coisa que Baekhyun notou ao chegar em casa e ver o namorado foi o roxo na maçã do rosto de Jongin.
- O que você fez no rosto? - perguntou de imediato.
- Ah, bati no carro quando fui procurar meu anel - mostrou o acessório na mão enquanto se aproximava e abraçava o menor - tava embaixo do banco, daí quando fui me virar bati na lateral da porta.
- Fez compressa? - o moreno assentiu e beijou o outro, encerrando o assunto. 
- Como foi o trabalho hoje?
- Cansativo, mas deu pra fazer bastante coisa. Preciso relaxar com um banho quente - falou ainda nos braços alheios - Me acompanha?
- Esse pedido é irrecusável! - voltou a beijar o rapaz de forma mais intensa. 
Os dois caíram no sofá e por ali ficaram trocando carícias cada vez mais íntimas e se livrando das roupas. 
O moreno desceu os lábios pelo peitoral do namorado que se arrepiou todo com aquilo. Baekhyun gostava quando Jongin beijava e abusava de sua pele da forma como fazia no momento.
Depois de se envolverem por completo, ambos ofegantes e suados, decidiram por finalmente tomarem um banho juntos. O menor estava feliz que a relação deles tinha melhorado depois da conversa, mas ainda sentia que algo não era como antes. O moreno lhe parecia um pouco desanimado e ele quis saber se algo tinha acontecido, porém o outro negou.
- É impressão sua... Só estou cansado dessa semana, foi mais agitada que o normal.
Os dois deitaram na cama e o maior virou para o lado, pensando em Kyungsoo.

 

~~~~

 

Kyungsoo havia passado a noite em claro e agora via o dia amanhecer, já que fora impossível para o rapaz pegar no sono tamanha a preocupação que sentia. A cada momento que retomava todo o acontecido, se culpava um pouco mais por ter sido fraco e cedido ao charme de Jongin. Ele se arrastou até o banheiro e tomou um banho, tentando melhorar o ânimo para ir trabalhar. Saiu apenas com a toalha enrolada no quadril e pegou o celular, se surpreendendo ao ver uma mensagem de Chanyeol.

"Vou passar no seu apartamento depois do trabalho hoje e nós conversamos "


Ele mordeu os lábios e tentou imaginar qual era a intenção do maior.
- Com certeza vai terminar, ele não é seco desse jeito nas mensagens... - comentou consigo mesmo, meneando a cabeça e sentindo os olhos lacrimejarem.
Tanto para Kyungsoo quanto para Chanyeol, as horas demoraram a passar. Os dois ansiavam pelo encontro, mas por razões diferentes. O menor já esperava no apartamento quando o namorado chegou, mantendo uma distância incômoda.
- Fiquei esperando o dia todo por esse momento...
- Depois do que você fez, eu nem deveria olhar mais na sua cara, mas temos coisas a resolver, por isso eu te escrevi.
- Eu me arrependo do que eu fiz, eu não sei o que ...
- Se arrepende porque foi descoberto, né? Se estivesse preocupado com o nosso relacionamento, se respeitasse o que tínhamos, me respeitasse, não teria feito isso. - o menor engoliu o choro, pois ele sabia que o maior tinha razão no que falava e estava visivelmente desconfortável ali.
- Olha, eu sei que fiz errado, mas se eu puder explicar...
- Me fale a verdade, ok? Você gostava dele na época do colégio? 
- Gostava. Nós não tínhamos muita proximidade mesmo, porque eu nunca tinha tido coragem de assumir o que sentia naquela época. Eu tinha medo do que meus pais fariam, ou de como os colegas iam me tratar se eu saísse com outro garoto.
- E por que nunca me falou dele? Você sempre me disse que só foi se apaixonar quando estava em Nova Iorque, no ensino médio.
- Porque eu preferia não lembrar, foi uma frustração pra mim não ter tido coragem e depois disso eu resolvi que não iria mais sentir vergonha por gostar de rapazes.
- E desde quando vocês estavam saindo?
- Uns dias depois da reunião nós nos encontramos por acaso lá no térreo do meu trabalho e depois disso mais uma vez, então acabamos trocando telefone e passamos a conversar mais, lembrar da época do colégio e do dia que eu quase me declarei. Ele também sentia algo por mim na época e ficou um clima meio estranho quando falamos sobre isso, porque eu fiquei mexido com essa aproximação e achei melhor a gente se afastar. Isso foi há umas duas semanas mais ou menos. 
- E você tinha omitido tudo isso porque estava se sentindo atraído por ele.
- É... Na sexta-feira que você teve a despedida, eu fui dar uma volta e acabei encontrando o Jongin - mordeu os lábios e respirou fundo, pois sabia que o que contaria para o maior, ia magoa-lo mais - fomos beber juntos, como amigos... Acabou rolando um beijo na despedida.
- Rolou mais do que um beijo? 
- Sim - falou baixo e envergonhado.
- Faltando UMA semana pra gente ir morar junto, você transou com ele? Aliás, todo esse tempo você estava me enganando!
- Nem eu sei porque me envolvi com ele! Foi algo como uma tentação, mas eu não queria te magoar e nem afetar a nossa relação... Eu te amo!
- Mas você se envolveu com ele e estava na curtição durante o almoço. Você está gostando dele?
- Não! Não significou nada pra mim o que tive com o Jongin!
- Então você cagou com o nosso relacionamento, quebrou a confiança que eu tinha em você por algo que não significa nada?
- Yeol, me perdoa! Sei que não tem justificativa para o que eu fiz...
- Não mesmo, porque nosso namoro ia bem, estava tudo em ordem! E eu que pensei que finalmente tinha encontrado alguém em quem podia confiar, que construiria uma vida junto. Além da raiva, eu sinto tanta decepção por achar que você era alguém que não é.
- Não fala assim... Me dá uma chance pra gente retomar o namoro. - pediu com voz chorosa.
- Nem pensar! - se levantou do sofá indignado - Não tem volta, eu queria tentar entender porque você me traiu e te devolver isso. - tirou do bolso a pulseira que tinha ganho de aniversário de namoro e a aliança. - Acho que não deixei nada aqui ontem, mas se você achar alguma coisa, pode mandar pro apartamento da Nana.
- Não, por favor, não vamos terminar! - Kyungsoo chorava - e-eu te amo! Me perdoa!
- Eu não consigo nem te olhar direito, me dá asco pensar que estava transando com ele e depois comigo! Você escolheu isso. Desde o momento que decidiu não me contar que falava com ele, que você se envolveu... Você traiu minha confiança. Fica com ele agora, realize seu desejo de adolescência!
- Chanyeol... - chamou entre as lágrimas, mas o maior o ignorou e andou até a porta.
- Não pense que é fácil pra mim. Estou tão mal quanto você, mas se tem uma coisa que eu não suporto de forma alguma é que me enganem. E foi isso que você fez. Mentiu, omitiu, tentou me enganar com a história do anel e da faxina. - se virou e complementou antes de sair - eu te dei a oportunidade de ser verdadeiro e você mentiu e foi se encontrar com ele naquele hotel barato. 
O menor tentava falar e pedia perdão repetidamente. Segurou o braço do agora ex-namorado, que puxou e foi embora do apartamento. Sozinho no elevador, voltou a chorar, pois doía terminar a relação daquela maneira.
 

Os dias passaram e Kyungsoo evitava as chamadas e mensagens de Jongin e tentava, a todo custo, falar com Chanyeol, porém sem sucesso. Ele voltou para casa depois do trabalho e se surpreendeu com a visita à sua porta.
- Está me evitando? 
- Jongin... - Ele ficou sem saber o que falar. Não queria se envolver com o moreno de novo, pois desejava conseguir o perdão de Chanyeol, mas te-lo ali na porta do seu apartamento despertou seus sentidos.
- Você emagreceu? Tem dormido bem? - se aproximou e tocou o rosto do menor, que estava visivelmente abatido e com olheiras.
- Eu não devia ter te beijado aquela noite, eu estraguei tudo - falou mais baixo.
- Vamos entrar e conversar, huh?
O rapaz destrancou a porta e deu passagem para o moreno entrar primeiro. Desde o dia em que foram descobertos, Kyungsoo não falara mais com o amante.
Jongin se sentou no sofá e o menor sentou ao seu lado, mas virando o corpo de forma a ficar de frente.
- Ele terminou comigo. Eu o decepcionei e fiz algo que achei que nunca faria na vida, que é trair.
- Eu fiquei preocupado que você sumiu. Precisava te ver e saber que está bem...
- To na bad e pior que foi minha culpa, então me sinto duplamente na bad.
O moreno o abraçou e o consolou. Depois de uns minutos em silêncio, Kyungsoo se afastou um pouco e quis saber como o maior estava. Este desconversou e disse que estava bem, mas no fundo ele também estava mal por ser ignorado.
As palavras que antes trocavam deram lugar a um beijo, tão desejado por ambos e, novamente, o menor se rendia aos toques de Jongin.
 

~~~~

 

Baekhyun percebeu a sua colega de trabalho um pouco distante e decidiu chama-la para um café. Quando estavam a sós, a advogada desabafou.
- Estou preocupada com meu irmão.
- Por que? Ele não ia "casar" com o namorado?
- Justamente por isso. Os dois terminaram semana passada. Estava tudo certo para se mudarem essa semana, mas o Yoda viu o namorado com outro.
- Nossa, que barra! Ele terminou depois disso?
- Sim, mas está arrasado, coitado. Eu estou surpresa também porque não é algo que eu esperasse do Soo, mas às vezes a gente se engana né?
- Pois é... 
- Ele está bem deprimido e se fechou. Não conversa nem comigo. Acho que está incomodado e envergonhado com a situação, até porque eu ficaria com o apê só pra mim.
- Bom, deve ser difícil passar por isso. Eu não sei como reagiria.
- Eu queria poder ajudar, mas não sei o que fazer. E você e o seu namorido?
- Tá melhor que a última vez que conversamos, mas ainda assim não é a mesma coisa de antes.
- Vocês tiveram uma D R?
- É, foi tipo isso. A gente conversou e ficamos de bem, só que eu tenho achado ele meio apagado, sem toda a animação costumeira, mas ele diz que tá tudo bem...
- É difícil dizer... Depois dessa do meu irmão eu diria pra você ficar de olho, mas às vezes não é nada disso também.
- Ou pode ser coisa da minha cabeça... - suspirou e deu de ombros.
 


Notas Finais


Será que ainda tem treta? Rsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...