História UNFAIR LOVE - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO
Personagens Eunwoo, Jinjin, MJ, Moonbin, Personagens Originais, Rocky, Sanha
Tags Cha Eunwoo, Drama, Lee Dongmin, Nana Komatsu, Unfair Love
Visualizações 1
Palavras 1.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, caro leitor, essa é primeira longfic de minha autoria que eu decido publicar aqui, essa historia também é publicada no wattpad, e eu espero muito que gostem dela. Eu não tenho muito o que dizer, então, boa leitura!

Capítulo 1 - Festas, Ligações e Pedidos de Socorro


Seus dedos longos deslizavam com certa meticulosidade e precisão sobre as cordas do instrumento deitado em seu colo, centrado na árdua tarefa de acertar as notas impostas nos papéis, claro que, na verdade, seria uma árdua tarefa para mim, já que nunca senti vontade de aprender tal instrumento, mas para você é apenas uma revisão daquilo que vem treinando a semanas. Sua fisionomia airosa transmite-nos calma, mas por causa da forma que você prende seu lábio inferior entre seus dentes perfeitamente alinhados, me mostra que algo lhe preocupa.

Encaro os petiscos postos sobre a mesa e estico meu braço, levando um dos pequenos camarões mergulhados em algum molho especial até a minha boca, sem me preocupar na possibilidade de me sujar, mas tudo estava certo para dar errado. O jeito como seus olhos brilharam ao vislumbrar a figura apolínea que entrara na área da piscina, onde a senhora Park organizou para abrigar todos os amigos da mais nova aniversariante, fez o meu estômago revirar. Os passos confiantes encima dos saltos altos de alguma marca fajuta, caminha em direção daquele que desde o início ofuscara toda a minha admiração, e isso transtornou-me, e, bem poucas coisas costumavam me abalar de tal forma. Ela não estava usando um Valentino ou algum vestido de uma das coleções que eu adoro, mas ela me intrigou e eu não gostava nada desse sentimento.

É fácil compreender já que ela, Lim YoonAh, era a musa inspiradora das canções que Moon Bin me mostrou. Revoltante. Se eu não fosse uma perfeita atriz, seria possível ver meu despontamento. A YoonAh é belíssima, o castanho escuro de suas madeixas lisas e curtas balançam e brilham, mostrando o quanto qualquer coisa nela é perfeito, ate mesmo a jaqueta de couro falsa ficava perfeita nela.

Estava tudo certo para dar errado, e olhar transmitindo a felicidade dos irmãos Moon em ver a Lim era clara, e faltava pouco para que meus ciúmes ficassem transparentes também. Meus olhos focam novamente no sorriso brilhante que Lim YoonAh dirige ao cumprimentar Moon SooAh e Moon Bin. Se eu fosse muito fraca já estaria indo para o banheiro, vê-la falando com ele de forma tão intima me enoja, se eu não soubesse a diferença de idade dos dois seria menos enjoativo.

O celular vibra no meu bolso antes de iniciar o refrão de uma canção famosa, há várias possibilidades de ser apenas a operadora querendo oferecer alguma coisa, como pode ser a Yuri Hayashi, não que essas fossem as únicas pessoas a me ligar e sim por serem as mais prováveis. Respiro fundo antes de me levantar, tirando o celular do bolso traseiro do jeans importado, encaro o visor por alguns segundos e atendo a ligação enquanto ando para uma parte mais afastada para que eu consiga ouvir a voz do Yoon.

Por que você demora tanto para me atender, baby? – Sua voz soa desesperada.

- Hoje é aniversário da Moon SooAh, você lembra disso? – Digo o obvio, revirando os olhos por causa disso. Sei que provavelmente ele deve ter esquecido, por conta de sua lerdeza, mas me irrita. Yoon SanHa pode ate ser o meu melhor amigo, -não importa se fosse até o Papa-, se fizesse algo do qual eu considero burrice eu irei me irritar.

Ah, verdade. Eu acabei esquecendo do aniversario dela, segunda ela irá me matar!

- Claro, e eu irei ajuda-la.

Aigoo, Misaki! Como você é má, me pergunto porque te considero minha melhor amiga... – O Yoon iria começar seu monólogo sobre o quanto eu "maltrato" ele e que ele não merece já que me trata com muito amor e carinho - mentira! -, e eu não estou com paciência alguma para ouvir seus dramas.

- Yoon SanHa! Pare de falar asneiras e me diga a razão pela qual está me ligando.

- Certo, pensei que você não iria perceber. Mas, então, eu preciso de sua ajuda, você é bastante experiente nisso, sei que vai achar a solução logo de assim que ver...

- Você está falando demais. O que quebrou desta vez? – Concluo que ele tenha feito algo errado para falar tão rápido.

- EU NÃO QUE-! Tudo bem, japonesinha esperta! – Escuto-o murmurar. - Talvez eu tenha feito isso, mas só talvez. Mas vem aqui me ajudar, preciso de ti até a meia noite. É muito urgente!

- Se você pedir uma pizza gigante de calabresa, eu estarei aí em uns quarenta minutos.

Tudo pela minha japonesa favorita. – Sei que ele está sorrindo aliviado sem mesmo o ver, e isso me faz rir. Desligo a ligação concluindo que Yoon SanHa não vive sem mim assim como eu não vivo sem ele.

Concentro minhas forças para elaborar alguma história que não deixará Moon SooAh magoada com a minha saída, pois ainda falta algumas horas para o final da pequena comemoração e ela havia me pedido para passar a noite ali, mas Yoon SanHa sempre foi minha prioridade, assim como eu sempre fui a dele, eu não podia simplesmente deixa-lo de lado, eu preciso dele.

Me aproximo do casal alegria e da minha amiga que gargalha, possivelmente de alguma piada dita por Kim MinHee, uma baixinha de longos cabelos pretos e lisos que usa armações redondas que deixam seu rosto fofo e usa roupas de um estilo bem questionável, ela é legal mesmo que não saiba se vestir tão bem, ainda assim posso dizer que somos boas colegas de classe. Por estarem em quase uma roda, peço licença junto ao meu melhor sorriso, e sorridente finjo estar descontraída quando, na verdade, estou enojada por vê-los juntos. Puxo a Moon mais nova, brincando com eles sobre estar roubando-a por alguns minutos.

Já de costas para eles, deixo que a minha falsa felicidade caia, mostrando para SooAh que algo me incomoda.

- Aconteceu alguma coisa? - A voz dela soa preocupada, Moon SooAh sempre se desespera antes mesmo de saber o que está acontecendo.

- Huh. Sim, parece que houve alguma coisa com o material que Yuri ia entregar essa noite para o senhor Min, e ela precisa que eu vá na agencia pegar a cópia. - Havia sido a melhor mentira que poderia fazer com que a minha saída dali fosse menos complicada.

- O que? Serio? A MyeongSoo não pode fazer isso para ela?

- Ela liberou a Park MyeongSoo, porque pensou que não iria precisar dos serviços dela, e ela não está atendendo os telefonemas da Yuri. Você tinha que escutar o quanto a Yuri esta desesperada. - SooAh sabe que Yuri confia em pouquíssimas pessoas, e que era difícil a Yuri me pedir algum favor, mesmo eu sendo sua filha mais velha, a falta de confiança que a matriarca deposita em mim é óbvia. Mas, ela sabe que em casos de extrema urgência, a Yuri iria me chamar.

- Oh! Agora entendo o porque dela estar mandando você ir. Não tem jeito, meus planos foram por água abaixo. – SooAh faz um biquinho fofo, mostrando que está chateada com a minha saída.

- Te prometo que domingo virei dormir aqui e segunda iremos juntas para a aula. – Abraço-a, e faço uma nota mental de lembrar de vir aqui no domingo, mas sei que terei que marcar no meu celular para lembrar disso.

Ligo para alguma empresa da qual Yuri salvou o contato, pedindo por um táxi e antes de ir, passo pela cozinha apenas para me despedir da senhora Park, esta preparava algumas guloseimas para os convidados, ela até fez levar um pouco em um pote de tamanho médio. Com o pote em mãos, vou para a frente da casa e em menos de 5 minutos o táxi já estava ali.


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...