História Unforeseen Passion - Imagine Park Jimin - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Drama, Imagine Jimin, Jimin, Park Jimin, Romance
Visualizações 181
Palavras 1.488
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura.💕

Capítulo 16 - Alta


Fanfic / Fanfiction Unforeseen Passion - Imagine Park Jimin - Capítulo 16 - Alta

Após Naomi sair do cómodo, minha mãe e meu pai sentaram-se à mesa. Eu deixei a comida de lado e minhas lágrimas logo fizeram-se presente. 

 

— Calma, querida. Estamos aqui. Jimin está bem – falou minha mãe indo ao meu encontro abraçando-me. Meu pai observava tudo e apenas tocou em minha mão. 

 

— Eu sei. Mas... por um momento eu me vi sem ele. Eu achei que ele tinha morrido, mesmo não querendo não pensar nisso em minha cabeça se passava mil e uma possibilidade do que havia acontecido! – falei com um pesar na voz. Levei meu olhar para o da minha mãe que logo olhou para meu pai, como se quisesse dizer algo. 

 

— O quê? – falei olhando para os dois. Respirei fundo e passei minha mão em meus olhos. 

 

— Nada, é que... – pronunciou minha mãe, mas a mesma foi interrompida por meu pai. 

 

— ______, você está gostando do Jimin? – falou sem devaneio. 

 

Arregalei meus olhos com sua pergunta direta e meu coração acelerou. 

Não! Quer dizer, não é muito cedo? Bom, não sei explicar o que sinto, talvez seja apenas um carinho excessivo por ser responsável por ele todos os dias. Jimin é um homem muito especial para mim, mesmo que no nosso primeiro encontro em sua casa não tenha sido uma ótima forma de dizer-me 'Seja bem vinda', ele continua sendo especial para mim. Eu gosto de estar com ele, eu gosto de nossa rotina, por mais que, as vezes, possa parecer monótona. Ele me diverte, é atencioso, é fofo. Talvez, seja apenas um carinho grandioso. 

Percebi que fiquei alguns minutos sem responder quando meu pai me chamou, acredito que pela terceira vez ou a quarta. 

 

— _______! 

 

— Perdão, appa. Não sei responder a pergunta de vocês... quer dizer, eu não sei dizer o que sinto por ele. Eu só sei que ele é muito importante para mim e eu faria de tudo para ver ele melhor – falei um pouco tristonha. Meus pais não responderam, apenas tocaram em minha mão e, por fim, deram-me um abraço juntos. Me senti como uma filhote de pássaro sendo acolhida pelas asas de sua mãe. 

 

[Quebra de tempo]

 

Já eram sete horas da noite quando acordei. Eu havia dormido após a conversa com meus pais, lembro-me minha cabeça latejava de dor por ter chorado. 

Olho para o lado da cama e vejo Naomi encolhida em meus braços. Fico encarando o rostinho da minha menina, com suas bochechas ruborizadas e lábios pequenos. Seus cílios eram um pouco grande, ideal ao formato de seus olhos que eram grandinhos igualmente ao de Jeon. 

Passo a mão pelo cabelo negros de minha filha. Depois de contempla-lá decidi ver como estava as coisas na casa. Sai da cama sem fazer nenhum barulho que possa acordar Naomi. Embrulhei-a adequadamente e desci as escadas, vejo meus pais no sofá assistindo a algum programa de televisão. 

 

— Boa noite, querida. Sente-se conosco – falou minha mãe ao me ver na sala. Sentei-me na poltrona ao lado do sofá que eles estavam e fixei meu olhar na tevê.

 

— Alguma noticia do Jimin? – perguntei. 

 

— Ah... não, querida. Não ligaram ou mandaram notícias – falou minha mãe. 

 

— Entendi. Bom, vou comer alguma coisa – falei e levantei-me indo à cozinha. 

 

Chegando no cómodo procuro apenas algo para fazer um pequeno lanche, não queria jantar, se estivesse pronto. No momento não encontro com tanta fome. Após encontrar um pacote de miojo instantâneo no armário, decidi fazer para comer. Depois de alguns minutos vejo minha mãe entrar na cozinha. 

 

— Está melhor da dor de cabeça? 

 

— Sim. Ah! Que horas Naomi foi dormir comigo? – perguntei. Vou até o armário superior e pego uma panela pequena para preparar minha "janta". 

 

— Ela acabou dormindo no sofá, então, eu peguei ela no colo e levei ao quarto dela. Mas, ela pediu que fosse dormir com você. 

 

Meu coração logo se aperta. Minha filha sente minha falta, será que, esse tempo todo que eu dei atenção a mais para o Jimin do que para minha filha? Eu estou cuidando bem de Naomi? 

 

— Mãe... – sinto meus olhos lacrimejarem. 

 

Minha mãe deve ter entendido o que se passava na minha cabeça ou apenas me abraçou por olhar-me tão desesperada. Prefiro acreditar na primeira opção. 

 

— Calma, ____. Se você acha que está sendo uma péssima mãe, pode ir logo tirando essa ideia da cabeça! – falou permanecendo-me no abraço. Minhas lágrimas já desciam, mas, nenhum som era emitido. — Você é uma mãe esplêndida! Naomi a ama mais que tudo nesse mundo, minha filha. E orgulho é o que digo que sinto de você, sem hesitar! 

 

Saímos do abraço e minha mãe deixou suas mãos em minhas bochechas fixando seu olhar ao meu. 

 

— Mas, mãe... Eu não estou mais dando atenção que Naomi merece. Estou apenas focada no meu trabalho! 

 

— Aigoo, não, não! Não digas isso. Você da tudo o que pode e o que não pode para Naomi. Ela pode ser uma criança de apenas seis anos, mas é muito inteligente e compreensiva. Fique tranquila! Eu digo a você: Naomi tem muito orgulho de tê-la como mãe – falou e sorriu gentilmente. Não hesitei em voltar para um outro abraço de minha mãe. 

 

— Eu também tenho orgulho de ter você como minha mãe. Obrigada, mãe. Eu amo você! – falei entre o abraço. Minha mãe retribuiu com um 'Eu também amo você.'

 

[Quebra de tempo]

 

Agora, estávamos todos na sala assistindo filme: Frozen. Naomi havia acordado era umas sete e quarenta da noite, alegando que estava com fome. Então, fui esquentar a janta e dar para ela. Sinto-me afastada deles e isso está me deixando mal. Não quero sentir isso. Eu sei que sou uma boa mãe e uma boa filha, na verdade, eu tento acreditar nisso. 

Em questão do Jimin, nunca me ligaram e eu já estava preocupada. Limpei minha cabeça afastando todos os pensamentos negativos e imaginando somente coisas boas. O médico falou que ele estava bem e que estava apenas dormindo, qualquer minuto ele pode acordar. Qualquer momento. 

No momento Naomi está deitada com sua cabeça sobre minhas pernas, estamos as duas sentadas no sofá. Meus pais estão no outro sofá. Somos despertados da atenção do filme quando meu celular toca. Olho para meus pais com meu coração acelerando. Pedi licença a minha filha e fui pegar o mesmo que estava sobre a mesinha. Atendi sem ver quem era e fui a cozinha. 

 

— Alô? 

 

— Alô, _____? Sou eu Mi-rae. – meu coração logo bateu mais rápido e eu já estava ficando aflita. 

 

— Mi-rae? Oi, então, como está? Jimin acordou? 

 

— Sim, querida. Ele acabou de acordar, já tem alguns minutinhos. Demorei a ligar pois fui chamar o médico. 

 

— Minha nossa, que ótima notícia. Eu já estava ficando aflita – um alívio é alistado por toda extensão de meu corpo, fazendo-me sorrir na ligação. Mesmo que Mi-rae não possa me ver e ver o tamanho do sorriso que está em meus lábios, acredito que ela possa sentir como devo estar. 

 

— Eu sabia que iria amar a notícia! Eu também estou bem feliz, querida – falou. 

 

— Posso ir até aí? – perguntei sentindo meu coração se apertar. Eu queria tanto ver ele. 

 

— Acho que não será preciso, querida. Jimin está bem, e você precisa estar bem também! Sei que passou horas aqui no hospital ao lado dele e deve estar cansada, sem contar que você precisa de um bom descanso. Por que não fica em casa hoje e veja ele amanhã? – falou calmamente. 

 

Suspirei. Eu sei que ela está certa. 

 

— Tudo bem, eu entendo. Avise a ele que mandei um abraço e que amanhã estarei cedo em sua casa – falei sorrindo sem jeito. 

 

— Ele irá amar! Muito bem, querida. Descanse, obrigada, novamente e mande um abraço a toda sua família. 

 

— Muito obrigada, digo o mesmo a senhora. Até amanhã! 

 

— Até! 

 

Desliguei a chamada e vi que estava sorrindo abobalhada olhando para o nada, na cozinha, com o celular no peito. 

Voltei para a sala e os olhares de meus pais e de Naomi estavam sobre mim. Gargalhei com suas reações surpresas ao me ver sorrindo. 

 

— Jimin, está bem. Ele acordou! – falei sorrindo. Eu estava com muita alegria. Jimin acordou, Jimin está fora de perigo! Meus pais logo ficaram felizes, até Naomi, que não sabia que o mesmo estava mal, sorriu e bateu suas pequenas mãos. 

 

— Que ótimo, filha! Você não irá ver ele? – perguntou meu pai. 

 

— Não, não. A senhora Mi-rae pediu que eu ficasse em casa descansando e que eu poderia ir amanhã ver ele. 

 

— Ah, entendi. Ok, vamos continuar o filme então? – perguntou minha mãe divertida e olhando sorridente para Naomi. 

 

A pequena assentiu sorrindo alegre e beijei sua bochecha. Naomi amanhã não teria aula, então, decidimos fazer uma maratonação de filmes da Disney. Não preciso nem comentar como foi a reação da pequena ao saber. Sem duvidas, a pequena exala alegria e uma aura muito boa para os que a rodeia, proporcionando somente sorrisos, acho que amanhã levaria Naomi comigo à casa do Jimin. Vou pensar em alguma coisa para fazermos juntos. 


Notas Finais


>> Sei que desculpas não será o suficiente, mas toda vez que eu começava a escrever o capítulo eu ficava insegura. Então, apagava. Não desistam de mim, desculpas mesmo.
>> Quero agradecer imensamente às pessoas que favoritaram e comentaram, já falei e repito: Vocês são os(as) melhores leitores(as) do mundo! Obrigada mesmo!!! Vocês são importantes para mim, espero que tenham paciência comigo :(...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...