1. Spirit Fanfics >
  2. Único (taekook) >
  3. Revelações

História Único (taekook) - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


(n/key): Eu estou um pouco triste porque acho que esse capítulo está mais curto que o normal, mas eu realmente tentei esforçar-me para fazer um bom trabalho, ainda assim ele trás algumas surpresas então espero que isso ajude a vocês me perdoarem...Boa leitura.

Capítulo 29 - Revelações


Fanfic / Fanfiction Único (taekook) - Capítulo 29 - Revelações

- Eu agradeço por se preocuparem comigo, mas eu estou bem, tenho feito muitas coisas novas para distrair a minha mente e tenho passado mais tempo com a minha família o que é maravilhoso – Namjoon disse sorrindo. Os amigos estavam preocupados com ele pelo facto de ser aniversário do Seokjin e ele estar sozinho, mas de certa forma ele parecia bem e saudável. A ida de Seokjin para o serviço militar chocou todos, mas é algo que precisava de ser feito.

- Hyung tu sabes que és nosso amigo e tudo o que precisares nós estamos aqui, não te sintas sozinho – Jimin disse abraçando Namjoon pelos ombros, ele estava sentado o que facilitava o abraço a Jimin que era baixo demais para chegar aos ombros do outro. Namjoon estava feliz por ter amigos tão bons e compreensivos como aqueles.

- Eu sei e agradeço a todos por estarem ao meu lado, mas lembrem-se que o Taehyung também precisa de atenção – sorriu. Taehyung também precisava que os amigos estivessem lá por ele, afinal ele também não tinha o irmão presente, o irmão que sempre foi como um pai para ele.

Essa conversa tinha acontecido a alguns dias atrás quando Seokjin fez anos e ninguém festejou. Seokjin apenas ligou nesse dia à família e ao namorado para avisar que estava bem e que estava amar a experiência de estar no serviço militar. Claro que Taehyung fez questão de avisar todos os amigos daquilo que Seokjin tinha dito e todos ficaram felizes por perceber que o mais velho estava contente por viver aquilo. Se todos vivessem aquela experiência da mesma maneira que Jin vive, todos estariam muito mais abertos a seguir com aquilo em frente.

Hoseok estava no estúdio de dança, ainda havia muita coisa que era necessário fazer e isso deixava-o estressado. Passava a mão constantemente pelo cabelo ruivo desbotado, precisava de pintá-lo novamente, mas não tinha tempo. Estava sentado ao balcão da recessão a rever todos os papéis e contas que tinha para pagar com o objetivo de remodelar o estúdio o mais rápido possível, o problema era que estava a ficar sem dinheiro e se continuasse assim não ia sobrar nada para acabar a obra. Talvez os pais o pudessem ajudar agora que a operação do irmão estava feita, teria que falar com eles ou então nada feito.

O Taehyung tinha sido uma grande ajuda no que tocava à pintura que tinha sido feita na sala de dança, o desenho dele estava perfeito e poupou imenso dinheiro a Hoseok. Tirando isso ainda havia muita coisa que tinha que fazer o mais rápido possível, afinal só tinha um ano para conseguir por aquele estúdio a funcionar e a mostrar algum lucro. Ele tinha que conseguir, aquele era o seu sonho e ia investir nele fosse de que forma fosse.

- Algum problema? – assustou-se ao ouvir aquela voz. Estava tão distraído com os papéis que nem tinha percebi que alguém estava a entrar – Desculpa! – pediu rindo por ter assustado o ruivo. Hoseok era uma pessoa que se assustava com facilidade mesmo com as pequenas coisas do dia a dia – As coisas não estão fáceis? – debruçou-se sobre o balcão para olhar melhor o amigo que parecia estressado.

- Olá hyung! – sorriu. Mesmo que estivesse com problemas não ia desistir, ele ia conseguir resolver os problemas que tinha. – As contas estão péssimas. O que fazes por aqui? Não estás a trabalhar hoje? – surpreendeu-se. Yoongi era o tipo de amigo que raramente é visto. Ele preferia estar em casa e só saía para trabalhar, mas vez ou outra aparecia assim do nada e deixava toda a gente surpresa.

- Saí agora do trabalho, estava a ir para casa e vi que o teu carro estava parado aqui à porta e resolvi entrar – explicou. Na verdade, o carro era do pai dele, mas como raramente o usava Hoseok ficava a maior parte das vezes com ele. Isso levou-o a pensar que precisava de arranjar um carro para si mesmo – Pensei que estivesses com o Jimin – Hoseok abanou a cabeça em negação enquanto se focava novamente nos papéis que estavam espalhados pelo balcão. Tinha passado pouco tempo com o namorado nesses últimos dias, mas eles estavam bem com isso.

- Ele tem aulas, mas deve aparecer por aqui mais logo, ele é sempre assim... – suspirou – Querias falar com ele? – Yoongi negou à pergunta.

- Só comentei...

Yoongi ficou ali a fazer companhia ao amigo, queria poder ajudar mais Hoseok com as contas do estúdio, mas aquilo que ele ganhava mal dava para ele viver sozinho quanto mais ajudar os amigos. Sempre se preocupou com eles, mesmo que não passasse tanto tempo como queria com eles, ainda eram amigos que se amavam e se apoiavam, isso era o suficiente para os querer ajudar. Sentou-se ao lado de Hoseok ao balcão e mesmo que o mais novo insistesse que não precisava de ajuda, Yoongi ficou por ali ajudar nas contas e nas reparações que precisavam de fazer. Queria que Hoseok realizasse o seu sonho e ter aquele estúdio a funcionar era o seu sonho.

- Talvez eu consiga arranjar um canalizador por um preso mais em conta, se falarmos com o Namjoon ele também deve conseguir pessoas que trabalhem por um preso mais baixo que este – Yoongi disse enquanto analisava os papéis com os presos que os trabalhadores estavam a pedir para irem ali fazer as obras necessárias – Acho que este preso é um exagero para as obras que são. Devias ver mais opções.

Os dois estavam tão focados no trabalho que não deram pelas horas passar, até verem Jimin entrar pela porta do estúdio com roupas de frio que deixavam só os seus olhos à vista. De início Jimin achou estranho ver ali Yoongi, ele raramente era visto com os amigos, mas ficou animado por ele estar fora de casa mesmo com o frio que fazia. Tratou de tirar todas as camadas de casacos que tinha vestido, o gorro que tinha a cobrir os fios loiros, mais brilhantes do que nunca e a máscara que cobria o seu rosto. Jimin tinha as bochechas vermelhas por conta do frio que fazia lá fora, isso só fazia com que parecesse mais um bebé, dando-lhe um ar fofo e doce.

Jimin cumprimentou os dois mais velhos que apenas lhe deram uma palavra de comprimento. Estavam muito sérios e focados naquilo que estavam a fazer o que deixou Jimin um pouco aborrecido, queria ajudar também, mas não havia nada que pudesse fazer. Sentou-se mais afastado dos dois enquanto os observava e via o que eles falavam, não percebi nada, mas Hoseok parecia feliz por estar com Yoongi. Ele sorria frequentemente e mesmo que aquele trabalho fosse algo sério, Hoseok parecia bem disposto.

Viu Yoongi tocar a mão do namorado para lhe tirar a caneta que estava a usar, isso fez Jimin sentir uma coisa dentro de si que podia descrever como ciúmes. Lembrava-se da conversa que tinha tido com Hoseok sobre Yoongi, provavelmente, gostar dele. Na altura Hoseok não deu grande importância, mas ver ali os dois juntos fazia-o sentir-se substituído. Não podia ajudar o namorado, Yoongi podia, já não via Hoseok sorrir assim à muito tempo, mas com Yoongi ele sorria. Podiam dizer que era tudo coisas da sua cabeça, mas não podia deixar de sentir ciúmes.

- Vou embora! – avisou levantando-se da cadeira onde esteve sentado o tempo todo – Estou aqui à muito tempo e a minha mãe pode ficar preocupada, falamos depois – começou a vestir as suas roupas novamente, mas desta vez com pressa, queria sair dali o mais rápido possível. Ver Yoongi e Hoseok juntos deixava-o triste.

- Mas já? – Hoseok perguntou – Nós nem conversamos! – olhou para o namorado que agora acabava de pôr o gorro preto para cobrir os cabelos loiros. – Fica mais um pouco, nós já estamos acabar isto e depois podemos sair todos juntos e comer alguma coisa – sorriu e olhou para Yoongi que encolheu os ombros como resposta. Não se importava de sair com os amigos, afinal estava a sentir um pouco de fome já.

- Vão vocês os dois comer alguma coisa juntos! – enfatizou a palavra “juntos” antes de sair pela porta do estúdio, estava chateado por Hoseok não lhe dar atenção e por Yoongi estar a receber a atenção que devia ser sua.

- Jimin espera! – Hoseok saiu pela porta do estúdio atrás do Park, felizmente ele não era tão rápido então foi fácil apanhá-lo e segurá-lo pelo pulso antes que ele se afastasse mais. – O que aconteceu? Parece que estás chateado e não entendo o porquê! Eu estou a terminar, porque é que não podemos sair juntos depois? – perguntou Hoseok, Jimin viu Yoongi a sair do estúdio pelo canto dos olhos.

- Acho que encontraste uma pessoa muito mais interessante para sair contigo e comerem juntos – soltou o pulso que até então ainda estava a ser preso pela mão alheia e apontou para Yoongi com o queixo. Hoseok olhou a mesma direção e assim que perceber o que se passava suspirou, já tinha tido aquela conversa com Jimin, mas parecia que nada tinha mudado.

- O Yoongi hyung estava ajudar-me, achas que eu gosto dele? Nós já conversamos sobre isto Jimin! - cruzou os braços no peito, sentia frio porque estava sem casaco – Achas que se eu não gostasse de ti tinha pintado uma foto tua na parede de um estúdio que tem um grande significado para nós e que estou a tentar erguer novamente? – perguntou sério. Não gostava de ter os seus sentimentos julgados e Jimin fazia isso muitas vezes. – Não confias em mim é isso?

- Eu confio em ti, é nele que eu não confio! – admitiu apontando com o olhar para Yoongi que apenas assistia a toda a conversa de longe. – Tu gostas do meu namorado não é? – virou-se para o mais velho que o olhou com os olhos arregalados – Admite! Sempre gostaste dele e agora não consegues me ver com ele! – aproximou-se mais de Yoongi que apenas suspirou.

- É verdade! – Yoongi disse baixo, como se não tivesse dito nada de especial – Eu não suporto ver-te com o Hoseok! – Jimin queria bater no mais velho e só não o fez porque Hoseok o segurou. Se os dois começassem ali à porrada mais ninguém os segurava.

- Eu sabia, queres-me separar dele! Queres roubá-lo de mim! – Jimin gritava enquanto tentava soltar-se dos braços do namorado que o prendiam contra o peito dele. – O Hoseok não vai ser teu! Ele é meu, meu!

- Tudo o que disseste é verdade Jimin – Yoongi falou calmamente – Hoseok é teu, mas enganaste-te num pequeno detalhe... – tremeu. Estava frio e também ele não tinha tirado o casaco da cadeira onde tinha se sentado para ajudar Hoseok. Havia pessoas a observar aquela briga, mas não é como se isso importa-se muito para elas e para eles que estava a discutir no meio do passeio. – Eu não quero roubar o Hoseok de ti e não gosto dele. É de ti que eu gosto!

Ao ouvir aquilo Jimin ficou chocado, assim como Hoseok que não aguentou mais e largou o namorado. O loiro não tentou bater no Yoongi, estava demasiado chocado para isso. Como os amigos não diziam nada Yoongi saiu dali, não queria saber se estava frio, o sangue circulava rapidamente pelo seu corpo e já não sentia frio nenhum. Aquilo que nunca quis admitir estava admitido, provavelmente ia perder amigos, bons amigos da qual sempre gostou, mas não podia mais esconder os seus sentimentos, sentia que devia isso a Jimin. Era verdade, gostava do menino, assim que Hoseok partiu para os Estados Unidos, tinha-se apaixonado pelo Park.

***

- Jungkook tu vais cair! – Taehyung avisou, fazia um grande esforço para manter Jungkook seguro no sítio certo, mas parecia que aquilo não ia correr muito bem se continuasse a fazer aquilo. Não sabiam de quem tinha sido aquela ideia, apenas se lembravam que os dois concordaram em fazer aquilo juntos.

- Se me segurares bem eu não caio! – retorquiu o outro rindo. Para ele aquilo tinha piada? Para o Kim não tinha, estava com tanto medo de deixar cair o mais novo que fazia muita força com as mãos no banco até os nós dos dedos estarem brancos. – Estou quase acabar. – anunciou com um tom infantil na voz.

Era isso que eles pareciam naquele momento, duas crianças a tentar colar estrelas no teto do quarto do menino mais velho ali presente. Mais uma vez relembro que nenhum dos dois se lembravam de quem tinha sido a ideia, apenas que ambos concordaram com aquilo e agora Taehyung estava a tentar segurar o banco onde Jungkook estava em pé e tentava chegar ao teto. Jungkook e Taehyung tinham mais ao menos a mesma altura, mas Jungkook era visivelmente mais forte e com mais flexibilidade então ele foi quem se encarregou de colar as estrelas enquanto Taehyung segurava o banco. Quem os visse podia chamá-los de crianças autênticas.

Como era de esperar, a ideia não foi assim tão boa e Jungkook acabou por cair no chão do quarto gemendo pelo impacto. Tinham sorte que não estava ninguém em casa ou a senhora Kim tinha ido ver o que se passava com o som alto que foi provocado pelo corpo do Jungkook caindo no chão. Taehyung gritou baixando-se para ver se o outro estava bem, o Jeon estava deitado e agarrado ao seu cotovelo que doía muito enquanto ria alto pelo que tinha acabado de acontecer.

- Tu acabaste de cair e estás a rir? – Taehyung perguntou com um suspiro vendo que Jungkook estava bem. Estava mais ele preocupado do que o menino que tinha caído. Taehyung estava com medo que Jungkook tivesse se magoado no local da cirurgia que tinha feita à umas semanas atrás, mas ele parecia bem e ria-se muito.

O riso de mais novo era contagiante e ele acabou por se rir juntamente com ele. Ainda assim ele precisava de curar aquele cotovelo que sangrava. Taehyung correu para encontrar tudo o que precisava para desinfetar a ferida e quando voltou ao quarto Jungkook estava sentado quieto enquanto o esperava. Ele era realmente fofo. O Kim despertou a camisa que Jungkook vestia no pulso para que a pudesse puxar para cima e curar o ferimento. Felizmente não era nada de grave e tudo ia ficar bem depois de pôr um penso ali.

Tinham passado alguns dias desde que começou a nevar em Seoul. Taehyung ainda se lembrava da primeira vez que viu a neve enquanto namorava com Junghwa, a menina amava a neve e sempre que podiam os dois saiam para brincar nela e aproveitar para se divertirem. Muitas vezes essas brincadeiras acabavam numa gripe por parte de um dos dois, mas ficavam felizes por partilharem momentos tão preciosos como aqueles. Limitavam-se a ser felizes, a viver um dia de cada vez e a aproveitar as coisas boas que a vida lhes dava. Taehyung realmente nunca pensou em apaixonar-se tão intensamente por alguém, ainda mais com a idade que tinha, mas Junghwa veio mudar a sua mente, não! Não foi Junghwa que mudou a sua mente e sim Jungkook. Ele era a pessoa por quem Taehyung sempre esteve apaixonado e não mudava isso por nada!

Taehyung estava deitado no chão do seu quarto encarando as estrelas que tinha colado no teto do mesmo. Aquelas estrelas brilhavam no escuro, mas de momento, mesmo sendo fim da tarde não dava para ter essa precessão, mas pelo menos eram bonitas. Como é óbvio ele não conseguia cola-las no teto sozinho, foi com ajuda de Jungkook que fez isso e agora o mais novo também encarava as estrelas deitado ao seu lado. A cabeça de Jungkook estava deitada sobre o braço esquerdo do Kim que permanecia esticado para que desse mais conforto ao moreno. Taehyung não se lembra como é que os dois acabaram naquela posição, mas ele estava feliz. O silêncio permanecia no quarto e nenhum se atrevia acabar com ele.

O Kim pensava naqueles últimos meses, desde da chegada do Jungkook novamente à Coreia, agora estava mais feliz do que nunca. Às vezes torturava-se a ele mesmo pela reação que tinha tido quando o viu pela primeira vez, mas no momento ele queria aproveitar para estar com Jungkook sem pensar nas coisas do passado. Claro que ainda pensava na sua sexualidade, agora que tinha admitido para si mesmo o que sentia por Jungkook era gay? Bi? Qualquer outra coisa? Ele estava confuso, não conseguia se definir num. Por outro lado, tinha medo, medo da sociedade o julgar por gostar de Jungkook.

“Eles dizem que a homossexualidade é mais bem aceite nos dias de hoje, mas...Quantos pais aceitam os seus filhos de coração aberto quando descobrem que têm um filho que é gay? Quantos familiares vão aceitar eles de braços abertos? De alguma forma, ainda estamos a viver numa sociedade preconceituosa... Uma sociedade onde o género importa sim... Uma sociedade onde ser diferente é a pior coisa que se pode ser...”

- Acho que devia ir embora, está a ficar tarde – Jungkook disse sentando-se. Não queria sair dali, na verdade não se importava de ficar para sempre deitado no braço de Taehyung. Nem mesmo quando eram mais novos eles faziam isso e sentia-se muito bem ali. – Se ficar mais escuro vou ter que ligar ao meu irmão para me vir buscar.

- Mas já? – Taehyung perguntou sentando-se também – Podias ficar aqui a dormir – sugeriu. – Amanhã é sábado então está tudo bem. – estava com esperança que pudesse passar mais tempo com Jungkook e recuperar o tempo que perdeu com as suas manias e com as suas ideias que tinha na cabeça. - O quarto do Seokjin está limpo.

- Eu sei, mas eu não trouxe nada – sorriu pela forma como Taehyung insistia para que ficasse. Queria muito ficar, mas realmente não podia – Não trouxe roupas e nem trouxe os meus medicamentos para tomar. Eu preciso deles. – disse triste – Mas um outro dia eu fico, prometo. – levantou-se do chão sendo seguido pelo Kim.

- Espera! – segurou Jungkook pelo braço antes que ele pudesse sair dali – Eu tenho que te contar uma coisa. – queria contar tudo aquilo que sentia por ele, expressar todos os seus sentimentos, mas quem disse que isso era fácil? Sentia o seu estômago às voltas do quão nervoso que estava, era como se declarar novamente. Taehyung já se tinha declarado para ele antes, à muitos anos atrás e prometeu cuidar sempre dele.

- Tudo bem, há algum problema? – Jungkook estava com medo que Taehyung lhe fosse dizer novamente que não gostava dele. Ele já sabia disso, não esperava que ele correspondesse aos seus sentimentos, já tinham tido aquela conversa e estava feliz por serem amigos, por o Kim o aceitar, isso para ele chegava.

- Eu... Eu gosto de ti... – Taehyung disse rápido, queria livrar-se daquele sentimento depressa – E não tem nada haver com o facto de tu seres um menino ou uma menina, de qualquer forma, tudo o que eu sei é que gosto de ti. – suspirou, provavelmente estava atrapalhar-se com as palavras, mas tinha que conseguir ser sincero – Eu não gosto de qualquer outra pessoa, mas se gostar de ti me faz gay então que seja, eu não quero saber. 

 

 


leitores do brasil: medicamentos é o mesmo que remédios (eu não tenho a certeza se vocês usam esse termo aí então eu quis adicionar esta notinha, obrigada)
o texto que aparece em itálico no capítulo foi retirado do novel "Love By Chance".

 


Notas Finais


(n/key): Espero que tenham gostado do capítulo. Bem, recentemente falei com alguns leitores e eles perguntaram-me se eu estava a pensar escrever sobre um possível envolvimento sexual entre o Taehyung e o Jungkook e sinceramente eu não sei, nunca tinha pensado nisso.

Esta fic tinha como objetivo abrir mais a mente das pessoas e fazê-las entender um pouco mais sobre transsexualidade e fico feliz por estar a resultar.

Eu queria saber a vossa opinião, porque se eu realmente escrever posso tornar isso como mais um momento de aprendizagem, ou pode ter pessoas que sejam mais sensíveis e que realmente não querem que eu escreva. Eu não sou muito boa a escrever ou a descrever atos sexuais especificamente, então caso queiram eu posso procurar por ajuda para conseguir escrever.

Até ao próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...