História Unidos pelo destino (Vkook) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Drama, Jungkook, Namjin, Romance, Vkook, Yoonseokmin
Visualizações 65
Palavras 913
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeong haseyo! (Olá)

Capítulo 1 - A chegada do estranho


Fanfic / Fanfiction Unidos pelo destino (Vkook) - Capítulo 1 - A chegada do estranho

Taehyung:


Lá estava eu mais uma vez. 


Fugir sempre me pareceu ser a melhor solução para qualquer tipo de problema. No entanto de um uns tempos para cá, viver naquele lugar tem sido meu inferno particular. Meu nome é Kim Taehyung, tenho 16 anos e um grande fardo nas costas. Qualquer dia eu terei o desprazer de contar esse trauma para vocês, mas por agora se contentem com apenas algumas informações sobre mim. Eu nasci em Osaka no Japão, mas não tenho sobrenome japonês porque meu pai é coreano. 


Quando eu tinha aproximadamente três anos meu pais se separaram e meu pai ficou com a minha guarda. Então eu saí da minha cidade natal e fui morar com a família do meu pai no centro de Seul na Coréia do Sul. Nos primeiros três meses tudo corria bem até meu pai arranjar uma madrasta. Ela era legal comigo até certo ponto, mas aí aconteceu uma tragédia. Quando eu tinha mais ou menos 13 anos eu já era um garoto bem desenvolvido comigo mesmo e as pessoas me achavam muito bonito, o que eu não sabia era que minha madrasta também achava. Quando estávamos sozinhos em casa, ela tentou abusar de mim. Ela não conseguiu graças ao meu pai que chegou na hora e a impediu de continuar seu plano. Logo depois desse acontecimento, meu pai foi assassinado na minha frente por aquela doida, que logo depois pôde abusar de mim. Na época eu fiquei arrasado. Entrei em uma depressão profunda e tentei me matar várias vezes. Se não fosse pelo J-Hope e pelo ChimChim eu provavelmente não estaria aqui para contar essa história. Só eles sabem o que aconteceu nesses anos todos de pura dor e sofrimento.

Parece que tudo na minha vida foi feito para dar errado. Já não bastasse um pai morto e uma madrasta doida ainda tinha que ter uma mãe alcoólatra? A vida gosta de me foder e eu nem sou passivo! Todos os dias na casa da minha mãe eram regados a gritaria e cheio de 51. Nem pra comprar uma cachacinha melhor, tinha que ser a merda da 51? 'Cê é “loco" aquilo deixa tudo tão fedorento que parece que ela bebeu xixi de gambá e não cachaça. Voltando ao drama chamado “Taehyung's life" (porque aqui a gente coloca em inglês que é pra ficar chique), todo o santo dia que ela bebia -ou seja de domingo a domingo- ela voltava agressiva e muitas vezes me agredia, não só fisicamente como oralmente também. Ela falava que eu fui um erro que nunca deveria ter acontecido e que eu só trouxe decepções para a vida dela. Mesmo sabendo que ela está bêbada e que isso tudo é da boca para fora, isso me magoa, me deixa para baixo. Eu vivo chorando pelos cantos, nem vivo mais aliás, só existo. As únicas coisas que me fazem permanecer vivo são meus amigos. Eles são o único motivo no mundo para que eu levante todos os dias e enfrente o mundo de cabeça erguida. Devo dizer que, não é nada fácil, mas um dia eu terei o prazer de alcançar o céu.  

Como eu queria que fosse tudo diferente. Queria ter um propósito de vida, algo que me motivasse ainda mais a seguir em frente. Poderia ser qualquer coisa, qualquer pessoa, contanto que me motive a viver. Eu queria me encontrar em outra pessoa, saber como é amar e ser amado. E foram com esses pensamentos, que uma luz surgiu para iluminar e guiar o meu caminho para a felicidade. Algo casual, resultou num coração que voltava a bater com vontade.

- Com licença senhor, você poderia me dizer onde fica o colégio interno para garotos Abbey? - um garoto com aproximadamente a minha idade me perguntou enquanto eu passeava sem rumo pelas ruas de Seul.

- Fica na rua Kwan a mais ou menos duas quadras daqui. Você é novo por aqui?

- Sim, na verdade eu sou de Busan eu vim para cá concluir o ensino médio e ingressar numa boa faculdade. Que cabeça a minha, nem me apresentei, meu nome é Jeon Jungkook. E o seu?

- Kim Taehyung.

- Taehyung-ssi você poderia me acompanhar até o colégio? Se não for um incômodo é claro.

- Sim, será um prazer te acompanhar. Vamos?

- Sim!

Então nós começamos a caminhar em silêncio. Até o Jungkook me fazer uma pergunta.

- O que você gosta de fazer?

- Eu gosto muito de cantar e atuar, embora não saiba muito bem.

- Eu também gosto muito de cantar. Que tipo de música você canta?

- Eu gosto de K e J-pop.

- Eu também gosto, só que prefiro musicas internacionais como as do Justin Bieber e do Charlie Puth, eles são geniais! 

- Concordo. Qual é sua música preferida deles?

- Do Justin é “Purpose" e do Charlie é “We don't talk anymore".

- Sério? As minhas também. Nossa, a conversa estava tão boa que nem nos demos conta de que já chegamos.

- Eu adorei conversar com você Taehyung! Você poderia me passar seu número?

- Claro! É ×××××××××.

- Tchau Tae e obrigada! - ele disse e me deu um beijo na bochecha.

Eu fiz um “cosplay" de tomate básico e abaixei a cabeça (foto do cap). Não pude evitar de sorrir - algo que há muito tempo não fazia-, parece que alguém tem um “crush", e o melhor, eu só entro num jogo para vencer, então estou preparado para conquistá-lo.


Notas Finais


Annyeonghi kyeseyo! (Tchau)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...