História Unidos Pelo Perigo (Imagine Park Jimin - BTS) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 28
Palavras 2.164
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aqui esta mais um capítulo da Unidos Pelo Perigo, em especial a 55 favoritos <3
Amo muito vocês e obrigada por esse presente, não esqueçam de comentar o que acham pois me ajuda a melhorar <3
É isso e boa leitura...

Capítulo 3 - Fria Como Iceberg


Música: Ava Max – Sweet but Psycho

 

“O problema não é ter poder, na verdade é quando tanto poder e desejo sobe à cabeça das pessoas, ninguém precisa de tanto, mas o principal ninguém quer ser menos que ninguém.”

 

02.

 

O corpo dourado devido ao sol, se encontrava revestido pelo mais caro e fino vestido, onde sua cor avermelhada contrastava perfeitamente com sua pele amorenada, a fenda aberta ao lado de sua perna direita, trazia-lhe um ar totalmente atraente e uma aura altamente sexy.

Era um fato mais que comprovado, que a beleza de tal mulher era invejada e desejada por muitas pessoas, que já tiveram a honra de ter-lhe presente diante de seus olhos. Um corpo excepcional e uma mente brilhante, era tudo e mais um pouco presente nela.

Talvez soubesse do “porquê” de ter alguns inimigos. Sabia que muitos desejavam desde seu corpo, até o seu coração com uma bala cravada no mesmo. Mas nada a abalava, depois de tudo que aconteceu consigo, ninguém a usaria ou a manipularia.

O som dos saltos batendo contra o mármore, eram ouvidos de longe. Tais acessórios eram totalmente negros e continha cristais da mesma cor, eram lindos e digamos que custaram alguns dólares da fortuna acumulada. Seus olhos estavam fixos e seus passos determinados, anunciavam o termino do percurso.

– Está magnifica irmã –Bruno elogiou.

– Quando não irmão?! –rebateu sorrindo ladina.

– E convencida como sempre –sorriram– está tudo como a senhorita ordenou.

– Que bom que está, se não acho que estaria órfã de irmão –brincou, mas no fundo os presentes sabiam que era verdade.

– Você não cansa de ser má e dar medo até nos seus irmãos não? –perguntou divertido, tentando reduzir o clima tenso que tinha se instalado.

– Você sabe que não –sorriu maléfica– agora vamos parar de conversa, quero ver a cara daqueles inúteis quando souberem quem realmente sou.

– Uma última coisa Lara –interrompeu o percurso da mais nova– tem certeza que está pronta?

– Por que eu não estaria? –perguntou confusa.

– Lara só nós sabemos que muitas você finge ser forte, mas que no fundo tem medo. Que algo aconteça a nós, mas principalmente a você –suspirou– somos feitos de carne e osso. Irmã você é humana, não se envergonhe de ter fraquezas –segurou a mão da morena.

– Não seja tolo irmão, não sou uma pessoa qualquer. Medo é algo que não tenho, e fraquezas é o que procuro nos outros, e uso contra os mesmos –desvencilhou-se do toque de Lucas– não somos crianças ingênuas para termos momentos de fraqueza –soltou– agora seja profissional e me leve até aquela festa imediatamente.

– Como quiser Lara –seu tom era de profunda lamuria.

Bruno lamentava a mulher que sua irmã tinha se tornado, era uma mulher maravilhosa, inteligente e altamente responsável, mas não gostava da forma que a mesma muitas vezes tratava as pessoas e trava a si mesma.

Ele sabia que ela tinha seus motivos, esses nos quais ele não tinha totais conhecimentos. A Morales só revelava ou comentava aquilo que queria, nada a mais ou a menos. Tinha aprendido a ser como um iceberg, totalmente fria e nenhum pouco fácil de se lidar. Podendo muitas vezes ser cruel com quem quer que fosse, incluindo seus irmãos.

Ser má era sua especialidade. Era algo no qual querendo ou não teve de aprender. Muitas pessoas já a julgaram por ser como é, ou melhor como havia se tornado. Mas para ela pouco importava, só interessavam a si mesma os motivos pelos quais era assim.

– Chegamos! –anunciou Lucas, terminando de dirigir, adentrando o enorme portão de metal.

Os olhos acastanhados escuro de Lara estavam atentos com os míseros detalhes. O primeiro deles foi os vários flashes direcionados ao automóvel que estava. Tinha conhecimento que os repórteres iriam querem registrar aquele momento, devido aos “inúmeros” convidados ilustres que iriam estar ali presentes, e sabia também que nenhum dos fotógrafos ali presentes sabiam do real motivo daquela festa.

O caríssimo carro foi estacionado na frente da entrada principal, os mais velhos são os primeiros que saíram do espaço, ajudando logo em seguida a irmã mais nova, que tratou de organizar a roupa e os cabelos, esses que estavam em um belíssimo penteado e a ajudavam na complementação.

A chave de tal automóvel é dada ao manobrista, que não tarda a realizar seu trabalho. Lara inicia seus passos, seguida de Bruno e Lucas que se encontravam logo atrás da mesma. O tão esperado espetáculo iria começar, e ela faria com que fosse inesquecível para quem o assistisse.

Assim que colocou seus pés no imenso salão de festas, virou o centro das atenções. Seus olhos vasculharam de forma silenciosa o local, vendo que todos que tinham sido convidados, estavam presentes. Viu cada rosto que para si era insignificante, cada homem que a olhava com desejo, esse que ela considerava pobre, e as mulheres com os olhares flamejantes de ódio e inveja. Algumas tentavam chamar a atenção de seus aparentemente parceiros.

E no meio daqueles, estava ele, no qual seus olhos se encontravam paralisados. Park Jimin. O mesmo se encontrava com um terno totalmente negro, assim como sua gravata e sapatos, seus fios estavam completamente alinhados. A Morales percebeu quando o aloirado mordiscou de forma um tanto sexy, ela sabia que Park era um homem e tanto, tinha todas que queria rastejando e pedindo por mais aos seus pés. Sem demonstrar nenhuma reação seguiu seu caminho até o palco, que se encontrava em um dos cantos do local. Pegando da mão de um dos garçons uma taça e um garfo.

– Senhoras e senhores, gostaria de pedir a todos um minuto de sua atenção –chamou batendo o garfo de forma delicada e sutil na taça– primeiramente gostaria de agradecer a presença de todos, sem exceções consegui que todos os convidados estivessem aqui hoje –sorriu, com os olhares de curiosidade das pessoas– onde estão meus modos? Prazer em conhece-los, me chamo Lara Morales, ou se preferirem como a maioria me conhece Pantera Negra –um perfeito “O” era presente na maioria dos rostos do local– não entendo para quê tanto espanto senhores, não ter algo quase que inexistente e molenga entre as pernas gera tanto espanto?! –rir divertida– não é minha culpa se a maioria pensava que eu era um homem e não uma magnifica mulher –seu olhar é direcionado a Park, onde a mesma fez questão de levantar sobrancelha o observando com superioridade– aproveitem o resto dessa noite tão surpreendente –aplausos são direcionados a anfitriã, a morena se retira do palco caminhando em direção as suas amigas.

– Gostei do vestido, foi realmente uma ótima escolha –comentou Kim Hae.

– Tenho que concordar, mas nada supera esses sapatos com diamantes negros –Luísa opina– tenho que admitir que são realmente chamativos.

– Assim como a dona –todas riram com o comentário de Lee Solji.

– Acho melhor não elogiarmos, se não o ego dela vai ficar maior –brincou Bae Nari.

– Não sejam assim –Jung Yun tomou um gole de sua bebida– ela é gostosa, rica, inteligente, temos que elogiar mesmo.

– Vocês como sempre cobras criadas –brincou– agora me digam o que acharam do meu showzinho.

– Foi mais que perfeito –uma voz é ouvida atrás de Lara e um corpo é sentido, fazendo com que a mesma virasse encarando quem era o dono daquela voz, mesmo já tendo noção a quem pertencia– prazer em conhece-la pessoalmente senhorita Lara ou melhor Pantera Negra –disse pegando a mão da mais nova e beijando o dorso da mesma.

– Lara nos vemos depois –Yun se despediu da amiga sendo seguida pelo resto das presentes, mas antes sussurrou em seu ouvido– aproveita esse homem, porque que homem senhorita Lara.

– Prazer é em outro lugar senhor Park –sorriu ladina– mas você não faz ideia, do quão bom é tê-lo aqui hoje –o olhar de Lara sobre Jimin era uma mistura de sentimentos, sendo nenhum bom ou puro, ela sentia ódio, raiva e rancor.

– E a senhorita, do quão bom é tê-la assim –os olhos de Park passearam pelo corpo alheio– digo frente a frente –sorriu galante.

– Mentiria se dissesse que me surpreendi, com sua presença aqui na minha festa –ela fez questão de enfatizar tal frase.

– Não seria de bom tom recusar esse convite –a olhou profundamente– principalmente se ele vier de uma mulher tão atraente, assim como você –tal frase fez Lara rir, abaixando levemente a cabeça se aproximando do ouvido do loiro.

– Senhor Park –sussurrou o arrepiando– sugiro que poupe suas cantadas e palavras comigo, você pode trazer a lua a mim e mesmo assim não cederei a ti –pausou brevemente– então procure alguma das mulheres deste salão, para passar a noite se enterrando na mesma –Jimin se espantou com o comentário atrevido, mas já tinha em mente que não teria sua rival tão fácil entre seus lenções.

– Tão deliciosamente atrevida senhorita Lara –foi sua vez de falar– mas não sou homem de desistir fácil daquilo que quero –se aproximou da morena e sussurrou– principalmente se a mesma tem algo que desejo.

– Então tenho muitas coisas que quer, meu poder, meu status principalmente, esses que sinto informar não conseguirá tão cedo e facilmente –moveu sua cabeça, deixando ambos os rostos perto demais para tanto ódio e perigo ali presente– agora se me der licença, tenho de falar com algumas pessoas bem mais importantes –assim se despediu de seu inimigo, ou pelo menos tentou. Sentindo um aperto em seu pulso direito a mesma o olhou rapidamente– o que pensa que está fazendo Park? –sabia que àquela altura seus gângsteres já estavam posicionados, a espera de qualquer misero sinal para atirarem.

– Não seja tão rancorosa senhorita Lara, e seja minha acompanhante nessa dança!? –sem esperar a resposta da menor, o loiro conduziu-a até o meio do salão.

Pousou a mão na cintura e a outra entrelaçou seus dedos aos da Morales, a qual uma de suas mãos ficou em cima do ombro de Jimin. Quando a música pôde ser ouvida pelo casal, ambos os corpos começaram a se movimentar, seguindo o ritmo da melodia, calma e sensual.

O corpo de Lara estava em choque com o atrevimento de Park, ela se encontrava não muito perto do maior, porém não tardou ao loiro, a puxar de forma possessiva, o corpo da menor para perto do seu. A Morales, tentou empurrar o corpo de Jimin para manter uma distância segura do homem a sua frente, mas teve suas tentativas falhas por tal.

Os perfumes de ambos se misturou de uma forma um tanto excitante, trazendo uma atmosfera altamente forte e atraente. Eles possuíam personalidades muito parecidas, e isso fazia com que não se descem bem, é como dizem ter muitas coisas semelhantes era um grande problema. Lara e Jimin eram como fogo e gasolina, tinha um alto risco de explosão se ambos estivessem perto, podendo gerar um grande estrago a quem estivesse próximo.

Lara era uma mulher extremamente controlada em relação a seus sentimentos. E jamais deixaria que um homem, principalmente se esse fosse seu tão sexy e atraente inimigo, a dominar ou fazer o que bem entendesse com ela. Não cairia mais na lábia de ninguém.

Jimin mesmo querendo que a Morales estivesse morta e querendo a matar, se divertiria com a morena até que seu objetivo estivesse totalmente concluído, faria o possível e o impossível para ter a poderosa e fria mulher entre seus lenções, se imaginar acomodado e sendo apertado pela intimidade de tal, fazia com quê o pênis do homem começasse a endurecer, e não tardou para que a morena percebesse.

– Acho melhor se controlar senhor Park, até porque acho que a sua pessoa não gostará que sua ereção fique visível para as pessoas aqui presentes –rapidamente o loiro girou Lara a inclinando deixando novamente seus rostos próximo, demais.

– A senhorita não gostaria, se eu dissesse o que acho –rebateu, deixando a morena curiosa.

– E o que a sua pessoa acha Park Jimin? –sua curiosidade falava mais alto.

– Que essa sua boca, deveria estar fazendo algo bem mais prazeroso do que falando asneiras –aproximou as bocas de ambos as deixando a milímetros de distância.

– E você sabe o que penso sobre isso? –perguntou sorrindo ladina.

– O que senhorita Morales? –apertou mais seus toques na morena.

– Que é melhor procurar uma cadela para acasalar, pois uma pessoa normal não seria imbecil o suficiente para praticamente estar dando em cima de mim, sabendo que posso te matar e outra querido –sussurrou no ouvido alheio– não sou lixo para receber sobras e muito menos estou em um bazar para ter algo que a maioria das mulheres de Seoul teve –Jimin se encontrava puto de raiva com tamanho atrevimento de sua inimiga– agora me dê licença Park e até a próxima –se soltou do aberto mas antes ouviu o mesmo sussurrar em seu ouvido.

– Isso não vai ficar assim senhorita Morales, ainda vamos nos encontrar muitas vezes –a mulher se virou apenas para proferir.

– Estou ansiosa para que esse dia chegue, senhor Park –e se retirou deixando para trás Jimin com uma raiva e cede de vingança surreal.

 

 

 

 

 

 

CONTINUO?


Notas Finais


TRAILER::. https://www.youtube.com/watch?v=auR7S4plCUM&feature=youtu.be

Espero que tenham gostado e até a próxima meus amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...