1. Spirit Fanfics >
  2. Unidos Por Um Contrato - Imagine Min Yoongi >
  3. Chapter 52

História Unidos Por Um Contrato - Imagine Min Yoongi - Capítulo 52


Escrita por:


Notas do Autor


Brotei meus amores, brotei bem maluca mesmo.

Só tenho uma coisa a declarar... encontro vocês nas notas finais. 💕

Capítulo 52 - Chapter 52


Fanfic / Fanfiction Unidos Por Um Contrato - Imagine Min Yoongi - Capítulo 52 - Chapter 52

"Darei tudo por você, assim como darei tudo por nossa menina."

 

O dia amanheceu, o sol veio junto dessa vez não forte, mas sim acompanhado de algumas nuvens no céu. Suspiro e levanto-me indo até o banheiro onde escovo meus dentes e lavo meu rosto na água fria, diante do espelho olho meu reflexo de mais uma vez uma noite mal dormida, porém aliviada por não ter ela em minha casa sobre o mesmo teto que a mim. Deixo-me guiar até o box do banheiro logo após retirar as roupas que uso, fazendo com que a água caia sobre a minha pele fazendo com que eu me arrepie com o contato da gotículas. Até parece que sou uma poeta ou narradora falando assim, mas creio que seja apenas meus pensamentos aguçados e atordoados.

Registro desligado e sigo em volta da toalha pelo cômodo em busca do secado e assim que acho trato de secar meus cabelos rapidamente, ainda em volta do tecido sigo para o quarto e tomo um susto ao ver Yoongi deitado sobre a cama.

- Te assustei? – Afirmo respirando fundo por três vezes. – Desculpas.

- Não se preocupe, eu só estava em volta dos meus pensamentos amor. – Falo ao ver seu semblante de preocupado. – Eu vou me trocar.

Antes que eu prossiga as minhas roupas sou alcançada por si que abraça-me seguindo consigo até o closet. Paro em frente as peças e procuro por uma calça jeans escura e um moletom, meu marido me solta e o olho por cima dos ombros o vendo mexer em minhas gavetas, meus olhos se alarmam ao ver ele mexendo em meus conjuntos de lingerie. Tomo das mãos do mesmo a peça rosa clara o fazendo sorrir.

- O que deu em você? – Pergunto o empurrando pelo quadril para o lado, jogo a peça ali e pego uma escura o fitando que sorridente. – Yoongi.

- Gostei da escolha.

Sinto minhas bochechas queimarem de vergonha e antes que ele diga algo, pego as peças separadas e rumo em direção ao banheiro o vendo vim atrás de mim, porém a porta é fechada com força e respiro aliviada. Retiro a toalha e visto minhas peças em resmungos, olho-me no espelho uma última vez antes de sair, contudo ao sair me deparo com meu branquelo de olho em meu aparelho, aproximo devagar do mesmo atraído seu olhar para mim onde seu retribuída.

- O que foi?

- Eles demoram tanto para entrar em contato.

Sua voz soa baixo e acabo sorrindo singelo para si. Como que eu diria que eles ligaram pela madrugada enquanto eu o via dormindo ao meu lado? Como que iria falar que o único a saber dessa ligação está nesse momento arrumando tudo para que eu vá antes do fim do dia? Fecho meus olhos e respiro fundo retirando das suas mãos meu aparelho, ele me olhar sem entender e apenas deixo minha destra tocar sua face em um doce e calmo carinho.

Meu marido sorriu beijando as pontas dos meus dedos, afastei guardando meu aparelho e sair do quarto com ele em meu alcance, assim que cheguei a sala vir Jin e sorrir o abraçando. De alguma forma eu teria que aproveitar essa manhã com ambos ali, teria que sair de casa sem ser notada nem pelo Park e sua noiva e nem por alguém da minha família ou até mesmo por Yoongi. De acordo com as informações passadas a mim durante a madrugada a minha pessoa teria que está no parque antes das seis da tarde e assim eu faria sem empecilhos ou distrações, foi durante a madrugada que arrumei uma pequena bolsa com algumas peças de roupas.

- Eles ainda não entraram em contato querida? – Olho para minha mãe e nego mordendo a maça. – Tudo bem com você?

Afirmo dando de ombros, aproximo da janela ao lado da cozinha olhando o jardim. Braços circundam meu corpo e sinto lábios sobre meu pescoço causando arrepios involuntários e nesse momento me arrependo de algumas coisas que já fiz na vida e até de arremessar contra o Min jarros e vidros em momentos de fúria.

- Por que tão pensativa? – Olho de lado para o Min e apenas respirei fundo voltando a minha atenção para a vista a frente. - ____ está tudo bem com você?

- Eu preciso falar com você. – Fito o olhar com serenidade e o vendo sem entender, apenas me desvio de seus braços e segurando sua mão passei por todos daquele cômodo sentindo os diversos olhares sobre nós dois.

Entro no escritório com Yoongi e fecho a porta me recostando sobre a madeira, afasto da estrutura atentar ao olhar do mesmo que fita-me sorridente por alguns instantes, seu corpo encosta sobre a mesa e logo o vejo de braços cruzados esperando que eu fale de uma só e única vez.

- Eu preciso que você confie em mim acima de tudo Yoongi. – Começo aflita. – Preciso que me prometa que irá proteger a nossa filha custe o que custar.

- Do que você está realmente falando ____?

- Eu menti para você. – Falo mordendo meus lábios. – Eu estou indo hoje.

- Indo para onde?

- Eu não deveria lhe dizer, mas eu sinto que devo fazer isso. – Uma lágrima escorre por minha face e a limpo rapidamente fitando o homem a minha frente. – Não é apenas uma moeda de troca como o fiz pensar durante todo esse tempo, é bem mais que isso.

- Então quando você se levantou durante a madrugada para ir ao banheiro você falava com eles? – Afirmo vendo na minha frente o mesmo se exaltar. – Por que você fez isso? Você já sabia que havia um plano, mas você quer agir por conta própria sabendo que eles não são de confiança ____. – Grita e permaneço calada.

- Eu sei que fui errada Yoongi em esconder isso de você, mas é a minha escolha e eu posso burra, idiota, porém eu não ligo. – Falo convicta. – Eu decidir ir, eles não querem dinheiro, eles me querem e assim eu farei.

- Eu não vou permitir que você vá. – Seus passos apressados em minha direção parando subitamente a minha frente onde respiro fundo de cabeça baixa até que levanto meu olhar vendo seus olhos escuros com pequenas lágrimas se formando. – Eu disse que não, eu não irei permitir que você vá.

- Suni já sabe de tudo, assim como o Jimin. Eles são os únicos que sabem querido. – Digo neutra. – Agora você, por favor me prometa que você ficará bem.

- Eu não irei prometer isso sendo que você não vai estar aqui. – Soa firme. – Não farei isso.

- Não temos tempo para pensar nisso. – Digo firme. – Você irá fazer isso e tem mais eu escolhi fazer isso não é somente por mim, mas por toda a nossa família.

- Me diz por que você quer se sacrificar _____. Me diz, por que eu juro que tento entender, mas não consigo compreender.

- Por que eu amo vocês. – Praticamente grito e o respiro fundo. – Quando Eunbin estiver segura com você, eu retornarei Yoongi.

Antes que eu prossiga vejo Suni entrar ao lado de Jimin, ambos se entreolham e meu olhar segue a mulher ao lado do Park a qual eu sigo após deixar ambos os dois sozinhos, subo as escadas decidida no que irei fazer, entro em meu quarto seguida por Suni e consequentemente Hana e Yumica que olha-me querendo explicações. Em silencio sigo ao closet retirando dali a bolsa, abro a mesma vendo ali tudo que preciso.

- O que está acontecendo? – Yu indaga entrando no closet encarando-me assim como Hana. – Você e Yoongi saíram e depois ouvirmos grito e que para onde você vai?

- ____. – Permaneço calada e apenas olho para Suni que afirma com a cabeça. – O que está havendo?

- Estou indo buscar a minha filha. – Digo firme passando pelas duas, paro em frente a Suni. – Você vai estar lá, não é?

- Esse é meu trabalho ____, de lá não sairemos sem a Eunbin.

- Preciso que faça algo para mim. – Digo mordendo meus lábios. – Quando estiver com minha filha a leve para longe, eu sei que você não irá sozinha.

- Você é esperta. – Sorrir. – Daria uma ótima agente do FBI.

- Infelizmente meus instintos são para moda e desenhos.  – Olho para minhas duas amigas que me julga de louca somente pelo olhar. – E caso eu não volte, preciso que vocês duas cuidem da minha filha e caso isso aconteça não deixem o Yoongi se prender ou se isolar.

- Você é maluca _____. – Yu grita e a repreendo com o olhar. – Eu fico como? E seu sobrinho?

Paro esbugalhando meus olhos. Aproximo da minha amiga que já chorar e abraço risonha, seu choro abafado me faz derramar algumas lágrimas bobas pela face.

- É um menino? – Pergunto e a mesma afirma ao se afastar me acertando o tapa forte e estalado no ombro. – Eu amo vocês.

- Me promete voltar sua infeliz? – Fico em silêncio. – Não queira que eu te mate já morta depois, então me prometa. Anda...

- Yu eu não posso prometer, mas irei tentar.

Antes que eu diga algo a mais sair dali em companhia de Suni, desci as escadas com as três em meu alcance, abrir a caixa de mensagem do meu celular enviando a devida mensagem aqueles com quem eu falei a madrugada inteira. Ao levantar minha visão me deparei com ambos me olhando estranho ao contrário da minha mãe que veio até a mim abraçando-me, soltei o ar preso em meus pulmões retribuindo seu gesto, escutando “Eu vou estar quando você retornar”, afastei da mesma e olhei para todos inclusive meu irmão que me fita diabolicamente, mas ele é um do que já sabiam o que eu iria fazer, apenas sorrir colocando meus óculos escuros, segurei a bolsa e me despedir de ambos.
 

Antes de sair de casa olhei ao redor não encontrando Yoongi e apenas respirei fundo tomando em direção a saída de casa, parei ao abrir a porta e ao olhar para janela eu o avistei ali me olhando fixamente. De certo que não o obrigaria a vim falar comigo, mas ao ver seus lábios sussurrando fez com que eu sorrisse para si e prontamente fui retribuída com seu sorriso doce.

- Eu te amo.

Sussurrei de volta e por fim entrei no carro acompanhada por Jimin e Suni que logo tomaram as ruas. Olhei a aliança em meu dedo e suspirei sabendo que em minha cabeça é o melhor a se fazer nesse momento. A mensagem havia sido enviada e antes do horário combinado já me encontro seguindo ao local de encontro, olhei para Jimin que apenas afirmou que daria certo.

- Você terá que deixa o rastreador ligado ____ e o resto encontramos com você e Eunbin.

- Tenha calma, eu sei que o Tae ainda te ama, mas assim como também tenho a certeza de que ele não irá lhe machucar.

- Eu sei que não. – Falo convicta. – Jimin você é o melhor amigo dele, me promete que ele irá ser internado e irá se recuperar.

- Eu tentarei ao máximo ____. – Diz e afirmo voltando a olhar as ruas saído da cidade.

A rodovia foi ficando distante e ao longe pude ver a cidade, respiro fundo concentrando em ver a minha menina para assim poder descansar meu coração. As horas se passaram e o carro parou no nosso local de encontro, sair do mesmo segurando a bolsa em mãos olhei ao redor do posto de gasolina vendo poucas pessoas que jamais pensaria que ali aconteceria uma troca de um sequestro.

 Arrumei meus fios que voaram e caminhei até a loja de conveniência entrando na mesma, o sino do local tocou e logo vir algumas pessoas me olharem sorridente. Sorri de volta e seguir pelos pequenos corredores pegando um pacote de salgadinhos, seguir ao caixa pagando pelo produto, mas antes que eu saísse meu casaco fora puxado e ao olhar para baixo vir um garotinho me estender o papel dobrado. Peguei o mesmo e a criança se foi assim como a mim que sair do estabelecimento respirei fundo coçando meu couro cabeludo e nesse momento ainda avisto o carro em que eu vim parado ao lado com os vidros escuros.

- Já era para terem ido embora.

Falo e aquiesço abrindo de uma vez o papel.

 

“Espere que o carro vá e assim chegaremos até você querida.
Espero que cumpra o que combinamos ou sua filha terá as consequências.”

 

Engolir em seco amassado entre meus dedos o papel, respirei fundo seguindo ao carro onde bato no vidro vendo a pequena brecha ser aberta.

- Vocês tem que ir embora. – Falo de uma vez. – Se não forem eles faram algo com a minha filha, irei deixar o rastreador ligado.

- Não podemos ir para longe. – Jimin diz e nego. – Vai mudar os planos.

- Então eu estou mudando eles agora Jimin. – Digo convicta. – Não irei por minha filha em risco e você sabe disso.

- Park vamos voltar, sabemos que o rastreador não irá parar assim, então vamos em busca de reforço.

Jimin se deu por vencido e ao olhar para Suni eu vir que posso confiar nela. O carro partiu pela estrada e fiquei sentada no banco ao lado da loja, olhei meu celular o vendo sem sinal e com isso apenas me contentei em olhar as fotos na galeria enquanto como meu salgadinho, contudo a ver um van no fim da tarde chegar, me levantei atenta a mesma. Respirei fundo ao ver a porta ser aberta e alguns homens de preto saírem da mesma, meu coração acelerou as batidas quando reconheci a próxima pessoa sair da mesma, ali se encontra ele com um olhar distante e firme ao horizonte até que seu lumes negros se conectaram aos meus e vir o sorrir pelos olhos como seu riso atrás daquela máscara.

Seguro firme a alça e em passos lentos sigo ao mesmo paro a uma distância segura e o mesmo retira sua máscara vindo até a mim e por fim abaixando a mesma, por instinto elevei minha destra acertando sua face o vendo me olhar assustado e surpreso.

- Eu não lhe reconheço mais.

Falo sentindo um nó em minha garganta, ele apenas dar um sinal para os homens e nego que toquem e mim, minha bolsa é tomada de minhas mãos e os vejo revistar a mesma, meu aparelho é tomado por ele e antes que ele me diga algo apenas entro daquela van sem dizer nada e quando pensei que o mesmo sentaria longe de mim, justamente ele se sentou ao meu lado após expulsar um dos que sentaram ao meu lado.

- Ela está bem. – Sussurra enquanto permaneço calada. – Eu preciso que você durma ou que feche os olhos.

- Vai me dopar agora? – Pergunto o olhando o vendo negar. Vejo os demais me olharem pronto me acertarem uma bala e apenas respiro fundo voltando a minha antiga posição, encosto sobre a janela deixando meus olhos fechados durante o percurso.

Algumas horas se passaram e quando abrir meus olhos me vejo diante de uma casa enorme, sua mão toca meu braço e por susto acabo recuando, contudo ao ver algumas pessoas me olhando estranho engulo em seco. O mesmo se aproxima ficando ao meu lado guiando-me para a casa, respirei fundo ao ver a porta ser aberta escutando uma risada conhecida por mim, meu braço foi solto e meus olhos se encheram de lágrimas que deslizam por minha face.

- Mamãe.

A voz da menor me faz desmoronar enquanto ela caminha risonha até a mim, seus braços agarram minhas pernas olhando-me de baixo. Uma mão afaga minhas costa e olhar vejo ele assentir, abaixo-me diante da menor segurando seu rostinho, vendo seus olhos, seu nariz, sua boquinha fina e rosada.  A sensação de abraçar e ter em meus braços a minha filha novamente me faz suspirar fundo, encaro o agora moreno a minha frente e sorri mínimo por as palavras do mesmo estarem certas.

- Você ficará com ela em um quarto. – Diz olhando-me. – Eu quero conversar com você.

- Eu quero que você fique longe de mim Tae. – Falo ríspida. – Você tirou de mim a minha filha, se aliou aqueles que querem o fim da minha família e ainda por cima se juntou a Hee.

- Você não entende _____. – Diz baixo e acabo sorrindo.

- Eu entendo tudo Kim, entendo que você não aceitou o meu não. Você não entende que não te amo mais, não ver que eu amo outro e teve que agir assim? Destruindo o restante de sentimentos de carinho que eu poderia sentir por você ainda.

- Anjo não diz isso. – Seus olhos marejaram e me afasto completamente ao ver que serei guiada por outro alguém. – Eu amo você.

- Isso não é amor Kim. – Digo antes de dar as costas com minha filha em meus braços. – Jack me quer aqui e aqui estou, quero que ele chegue o quanto antes para que eu saia daqui.

- Você não irá voltar para o Yoongi. – Diz firme e dou de ombros.

- É o que veremos.

Seria guerra declarada e guerra eles teriam, seguir o corredor e entrei no quarto vendo ali as coisas da minha filha e o berço em que ela dormia nas fotos. Me sentei na cama encarando minha bebê que segura em minha bochechas, falando palavras sem conexão fazendo-me sorrir ao ver que ela está realmente bem.

- Eu estava com tantas saudades minha pequena. – Acaricio as bochechas da mesma. – Mamãe quase enlouqueceu por você e aqui estou sendo a moeda de troca onde você ficará segura ao lado de seu pai.

- Papai. – Diz sorridente e a deixo sobre a cama. A porta fora trancada por fora e após conferir olho o bolso da minha jaqueta, agradeço por o rastreador está ligado.

Volto ao encontro da minha bebê que deita sobre o colchão olhando-me de lado e assim como a mesma eu a fito de lado, seguro seu corpinho contra o mesmo e ela não pede tempo em querer arrancar minha blusa por seu peito, levanto o tecido e retiro meu seio do sutiã que uso a vendo mama olhando-me com seus olhos escuros.

Fecho meus olhos por alguns instante e ao abri os mesmo a menor se encontra dormindo contra meu peito, arrumo a mesma sobre a cama e guardo meu seio arrumando a blusa que uso. Deito-me ao seu lado a vendo serena em seu sono, velando o seu sono permaneci até ver a porta ser aberta pelo Kim e logo após eu a vir fechar.

- Você vai morrer. – Falo sentindo a necessidade de o dizer. O mesmo me olhar estranho e apenas engulo em seco. – Jack planejou tudo Taehyung, vocês tem um acordo, porém ele não irá cumprir, no fim ele irá me levar consigo, terá a minha parte da empresa em mãos e você estará morto. É isso o que você quer? Você quer morrer?

- Eu só quero você ao meu lado e a Eunbin. – Diz pacifico. – Eu não ligo para o Jack e antes que ele toque em mim ou em vocês duas eu sou capaz de tudo. – Suspira. – Depois do que você disse fiquei pensando seriamente, mas não tenho para isso ele quer te ver.

- Mas a Eunbin...

- Eu fico com ela. – Diz me cortando e aquiesço. – Eu fiquei todos estes dias a protegendo por você e assim eu farei. Agora você tem que ir até a sala onde ele te espera.

Olho para menor ao meu lado, levanto da cama, mas antes de sair o olhar profundamente como se eu pudesse ver a sinceridade no fundo do seu olhar. Afirmei para si e sair dali sendo acompanhada novamente, abaixei meu olhar seguindo pelo corredor mais uma vez e assim que me vir ao cômodo sentir meu corpo arrepiar com a áurea que se tornou negativa no ar, levei meu olhar a si o vendo sorrir, meu ódio aumentou ainda mais ao ver seu cinismo estampando em sua face ao qual eu queria marcar com minha mão, deixando os cinco dedos e quem sabe uns socos em seu nariz.

Jack se aproximou ficando diante de mim, o amigo que um dia chamei de amigo já não é mais o mesmo, não é aquele que eu brincava e corria pelos jardins e parques. Ele morreu ao partir do momento que o desejo de cobiça do que não é seu correu suas veias e seu sangue, sua mão tocou meu cabelo e por instinto segurei seu pulso o fazendo se afastar.

- Vejo que aprendeu se defender como seu irmão querida. – Diz e apenas sorrir. – Viu seu namoradinho? – Afirmo. – Ele cuida tanto da sua bebê que poderia ser o verdadeiro pai da mesma. – Respiro fundo o fitando dar a volta por meu corpo parando atrás de mim, afastando meus fios dos meus ombros. Dou dois passos para frente o vendo sorrir e o olho fixamente. – Pena que ele não terá você como deseja querida.

- Você ficou doente e incentivou a todos ficarem do seu lado.

- Não querida. – Nega. – Eles que deixaram seus maiores desejos aflorarem e não pensaram antes de agirem ao meu lado. A tola da Hee foi pressa, o Kim morrerá. – Sussurra e meu corpo se arrepia. – E você será minha junto com a Eunbin.

- Minha filha não. – Falo o vendo atento. – Você disse uma moeda de troca e aqui estou, a minha filha irá volta para casa ficando com a minha família e comigo você pode sumir pelo mapa, mas ela não.

- Se for apenas você Yoongi não sofrerá o bastante. – Diz convicto. – Eu quero ele sofrendo minha querida Jeon, sofrendo ainda mais quando ver que você será minha e não mais dele ou do Kim.

- Nunca. Você está me ouvindo? – Digo entredentes. – Você nunca irá me tocar Jack.

- Tem certeza? Eu posso acabar com a sua marra em dois segundos. – Seu corpo se aproxima rápido e ando para trás afastando de si. – Não fuja querida, apenas deixe eu lhe conduzir como sempre quis.

- Quer me conduzir, então me deixe quebrar o seu nariz de idiota e macho escroto. – Sugiro saído de seu alcance, meu olhar se encontra com o seu como bombas que estão prestes a explodirem. – Eu trouxe os documentos Jack, não brinque comigo sendo que eu não sou mais a mesma de anos atrás.

- Você ama mesmo aquele paspalho do Yoongi. – Diz e afirmo sorrindo.

- Sim, eu o amo e esse amor você nunca terá da minha parte. – Dou as costas, mas paro virando-me para si. – Quanto tempo antes de ir para o Japão?

- Um dia até deixar a menina em sua e partiremos.

- Certo, mas você terá que deixar o Taehyung levar a minha filha. – O mesmo nega e acabo sorrindo. – Você que escolhe Jack.

Escuto seu grito ao me afastar e mesmo sabendo que corro perigo aqui dentro não ouso em recuar. Sei que Jimin chegará antes mesmo do planejado com Suni, mas temo que até lá não seja concretizado o que foi dito aqui. Entro no quarto e o mesmo olha-me saído em seguida, respiro fundo encarando a minha menina dormindo no pequeno berço, aproximo da mesma deixando de uma vez todas as emoções que não fui capaz de deixar fluir na hora que a encontrei e a revir. Ás lágrimas rolam por minha pele fácil, fazendo-me soluçar por sentir alívio e ao mesmo tempo o medo de não poder a ver mais.

- Eu vou tirar você daqui. – Sussurro pegando minha menina em meus braços. – Você ficará bem e com seu papai, ele vai lhe proteger meu amor.

Então sinto de uma vez o meu eu desabar, o coração apertado temendo nesse momento a morte do Kim, como também temo que Yoongi possa fazer alguma coisa. Seu olhar me disse tudo ao o ver daquela janela, ao ver o quão decidido ele estava dentro de si, o quanto via suas expressões eu vir com uma chama de esperança e vingança. Eu prometi ao sair de casa que nada aconteceria consigo e nem com a nossa filha, nem que eu tenha que me sacrifica no lugar pelo bem dos mesmos, se for preciso, então assim eu farei. Por você Yoongi e por nossa filha eu farei. 


Notas Finais


Postei, finalmente.
O que vocês me dizem sobre o Tae? Sobre o Jack e sobre a nossa pro que está agindo assim? Vai ter fogo no parquinho. Haha e o que será que nosso Yoongi está aprontando meus amores? Será que ela irá mesmo para o Japão com Jack e o que o Tae irá fazer depois do que ela falou?

Emoções
Reta final
Coração a mil
E eu aqui segurando já para não soltar o próximo.

Viram a fanfic nova do Jungkook em meu perfil? Se não viram, deem uma olhada e me acompanhem por lá. Só clicar aqui @Meillee_sk e você irá me encontra e no fim um babado fortíssimos da nossa próxima saga a ser escrista.

Preciso ir e revisar capítulos de M.D.P do nosso mochin para serem também postados. Fé que meu computador chegar e meu dilema com o aparelho celular acabar. Bay my loves! 🌸💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...