História Unidos Por Um Contrato - Imagine Min Yoongi (Revisão) - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Agust D, Meillee, Min Yoongi, Suga
Visualizações 179
Palavras 3.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores... Como passaram estes dias? Eu passei bem, mas vamos ao que realmente importa.

Boa leitura.

Capítulo 34 - Capítulo 33


Fanfic / Fanfiction Unidos Por Um Contrato - Imagine Min Yoongi (Revisão) - Capítulo 34 - Capítulo 33

“Porque eu não quero perder você agora

Estou olhando bem para a minha outra metade

O vazio que se instalou em meu coração

É um espaço que agora você ocupa

Mostre-me como lutar

E eu vou lhe dizer, baby, isso foi fácil

Voltar para você uma vez que entendi

Que você estava aqui o tempo todo

É como se você fosse o meu espelho

Meu espelho olhando de volta para mim

Eu não poderia ficar maior

Com mais ninguém ao meu lado

E agora está claro como esta promessa

Que estamos fazendo

Dois reflexos em um

Porque é como se você fosse o meu espelho

Meu espelho olhando de volta para mim

Olhando de volta para mim

Você é especial, uma original

Porque não parece assim tão simples

E eu não posso deixar olhar, porque

Vejo a verdade em algum lugar nos seus olhos

Nunca poderei mudar sem você

Você me reflete, amo isso em você

E, se eu pudesse, eu

Olharia para nós o tempo todo...” Mirrors –Justin Timberlake


As portas brancas se fecharam diante de mim, minhas pernas pesaram e meu corpo caiu no piso frio. Como vultos eu vir médicos entrarem e saírem daquela sala, vir quando o aparelho fez um barulho alto, vir quando os Jeons apareceram ao me verem jogando ali naquele lugar olhando fixamente aquela maldita porta, minha irmã se abaixou ao meu lado, minha cabeça repousou sobre seu colo e ali eu chorei sentindo uma dor insuportável em meu peito. Eu pensei que não sentiria mais essa dor.

- A minha filha Yoongi? – Não respondi e em um ato me levantei saído pelos corredores ao ver uma das enfermeiras sair com minha filha em seus braços.

Eu a vir ali tão perto sem poder a tocar, em frente ao berçário eu vir minha pequena Eunbin ser cuidada, meus olhos se encheram de lágrimas mais uma vez, elas rolaram por minha face inconstantes segundos, toquei o vidro tentando de alguma forma ficar mais próximo até que pela boa vontade uma moça trouxe o pequeno embrulho cor de rosa em seus braços, um riso surgiu em minha face ao ver minha filha tão indefesa nesse momento, tão pequena, tão minha. Fechei meus olhos respirando fundo, eu não posso enlouquecer, abrir meus olhos novamente a vendo agora dormir e em seu bracinho ser posto uma pulseira de identificação. Min Eunbin.

Ao meu lado surgiram meus pais e mais uma vez afastei sentando em um dos assentos, puxei meus cabelos em frustração ao pensar nela, eu deveria estar perto e não a ter deixando sozinha, não ter deixando chegar a esse mísero ponto que me corrói por dentro agora, minhas mãos uma na outra em apertos fortes não esperaria mais e assim sair em buscar de notícias sobre ela, não tão diferente de mim avisto o Kim encostado em uma parede olhando para baixo que ao me notar, apenas afirmou com a cabeça.

- Yoongi. – Olhei para minha irmã e apenas neguei mordendo os lábios com extrema força sentindo o gosto de ferro em meus lábios. – O médico estar a sua procura.

Meus olhos sobressaltam e ao ver a mesma me puxar para outra lugar, apenas a sigo em concordância até para em frente a uma porta branca, respiro fundo e meu corpo treme ao entrar e ver o médico ali, mas onde ela está? Onde ___ está?

- Cadê ela? – Minha voz sai baixar e o vejo sorrir singelo. – Cadê a mãe da minha filha?

- Creio que se não tivéssemos lhe tirado as forças tudo teria saído complicado ainda mais, teríamos que socorrer tanto você quanto a senhora Min. – Não entendi sua compreensão. – Ela já está vindo Yoongi, tudo ocorreu bem, ela só teve um pequeno desmaio causado pelo cansaço. – Um alivio me preencheu. – Olha que fiz os dois partos de sua mãe, mas devo admitir que nunca havia presenciando em toda minha vida algo como hoje. Parabéns Yoongi pela família que construiu.

Sentir um tapa em meus ombros e não me contive em sorrir abertamente, agradecendo aos céus por ela está bem, porém meu corpo girou ao ver a porta ser aberta e por ela a ver chegar em seu sono profundo, fizeram menção de a pegar, contudo fui mais rápido em ir até a mesma. Olhei seu rosto e me abaixei a altura tocando seus fios e seus pequenos detalhes, beijei seus cabelos sorrindo ao pegá-la com cuidado em meus braços a deixando sobre a cama.

- Vou dizer ao demais que tudo está bem Yoongi.

Concordei ouvindo a porta ser fechada e ao lado da mesma permaneço, levanto do seu lado e me sento a frente vendo-a dormir, até uma pequena batida na porta ser feita e por ela eu ver Jungkook entrar, o mais novo caminha até sua irmã sentando ao lado da mesma, posso jurar que ele se encontra como a mim nesse momento e um alivio agora preenche nossos corações.

- Quando você acordar eu irei lhe acertar tanto por esse susto, sua atrevida. – Sussurra e acabo por sorrir. – Ela se parece com vocês dois Yoongi. Você sentiu medo?

Virou-se olhando em minha direção, estiquei meu corpo tentando descontrair suas perguntas, mas vir que teria que responder.

- Sentir Jungkok, sentir medo de perder as duas.

- Eu nunca lhe vir dessa forma, mas hyung. – Assustei ao ele me chamar assim. – Eu confesso que sentir muito medo de perder a minha única irmã, eu não sei o que seria de mim sem ela.

Jungkook se levantou sentando-se ao meu lado olhando para mesma, escorreguei mais sobre o estofado olhando em direção dela, não demorou para Jungkook dormir ao meu lado. Um tempo se passou, me levantei seguindo até a mesma ao ver que ela se mexeu, sentei ao seu lado a vendo despertar, seus olhos se abriram olhando ao redor até parar em mim a sua frente.

- Yoongi. – Não esperei ela dizer nada, abracei a mesma sentindo seu corpo perto do meu aos poucos seus braços foram me envolvendo e sorrir ao ter eles por completo ao redor de mim.

Afastei um pouco deixando nossas testa encostadas uma na outra, toquei suas bochechas e vendo sorrir, porém se afastou pondo suas mãos em sua barriga.

- Ela está bem. – Segurei suas mãos a vendo apreensiva agora. – Eunbin está bem.

Ela não me disse nada, além de assentir em concordância. Eu quero tanto a beijar, mas receoso me afasto lhe dando espaço. Por que seremos assim como espelhos um do outro, sentindo medos absurdos, levantei da cama saído do quarto, respirei fundo caminhando pelo corredor até chegar onde eu queria. De fato ela se parece com nos dois, tem seus traços, olhei para enfermeira que permitiu minha entrada vestindo antes aquelas roupas novamente. Como que a pegarei em meus braços sem medo de a deixar cair?

- Senhor segura sua filha. – Olhei a pequena sendo entregue a mim e meio desajeitando segurei a menor, mas foi como ter meu mundo em meus braços, ter um pedaço de mim comigo, sabendo que foi eu que fiz, que cada noite a vendo se mexer, escutando seu coração bater, imaginando como seria seu rostinho, seu grito de fome e seu choro, agora seria uma dádiva dada a mim, uma lágrima deslizou por minha face e sorrir olhando meus pais e sogros através daquele vidro.

- Eu posso levar ela? – A mesma assentiu, mas antes a entreguei novamente, sair dali retirando as roupas e esperei por meu pacotinho do lado de fora que me foi entregue, segurei a mesma e seguir pelo corredor ansioso e tremendo, olhei para trás vendo o pessoal vindo atrás de mim.

Meu pai abriu a porta do quarto e foi quando entrei que vir o Kim ao lado da mesma que sorrir abertamente, olhei para Jungkook no canto calado, olhei para a mesa ao lado e vir flores. A porta foi fechada atraindo atenção dos dois, a mesma me olhou e sorriu, respirei fundo aproximando de si e vendo o outro se afastar.

- Eunbin. – Disse ao pegar a mesma em seus braços deixando gotículas de lágrimas escorrer por sua face. – Min Eunbin.

Sentei ao seu lado vendo Eunbin abrir os pequenos olhos olhando a mesma intensamente, reconhecendo sua voz em poucos segundos. ___ tocou seu nariz a fazendo fechar os olhos e se encolher em seus braços, sorrir ao ver ela assim tão sendo ela.

- Mãe ela é tão linda. – Disse entre soluços. – Como que vou cuidar dela? Eu nunca fiz isso mãe.

- Tudo tem uma primeira vez filha. – Sorriu.

- Mas claro que estamos aqui querida. – Minha mãe se prontificou ao lado sorrindo.

- E uma tia babona, um padrinho que não para de me ligar e dois avós prontos para trocar fralda e tem Jungkook. – Yu disse contando nos dedos. – E da próxima eu mato você de verdade viu, você segurou naquela parede e em mim, eu quase cair, fiquei sem pernas. Deus se for assim da próxima vez, me prepare.

Olhei a mesma procurando a próxima vez, olhei para ___ que a olhar da mesma forma, porém acabar por sorrir ao ver Yumica empurrar todos e até a mim para ficar ao lado da mesma a abraçando de lado. Não posso negar que a presença de Taehyung me incômoda, pois sei que o mesmo ainda a amar como diz, por esse motivo sair do quarto em buscar de me colocar no lugar, porém nem tudo é perfeito; já que o mesmo saiu logo em seguida.

- Yoongi sei que não gostamos um do outro, mas sei que gostamos da mesma garota.

- Onde você quer chegar com isso? – Pergunto firme.

- A sua filha nasceu e desejo felicidades, mas agora tenho mais chances com ___. – Sorrir negando. – A criança não tem culpa alguma... – Interrompi o mesmo.

- Você tem noção do que está falando? Estava ajudando ela baseado em interesses.

- Nunca neguei que a quero para mim e só irei para quando ela não me quiser mais por perto. – Sorriu. – Algo bem difícil de acontecer Yoongi, já que ela não se lembra do terço do que vocês viveram na infância. Passar bem e avisa a ela que eu ligo depois.

- Você fique bem longe dela e da minha filha Kim. – Afirmo. – Você sabe do que sou capaz.

- Yoongi não me faça rir. – Vagou risonho. – Vocês ainda iram se separar e ela será minha.

Fechei minhas mãos vendo o se afastar, respirei fundo sabendo que depois que tudo estiver tranquilo teremos que conversar seriamente. Antes ela me pediu o divórcio, mas isso é impossível. Voltei ao quarto me deparando com a mesma amamentando Eunbin, enquanto ela brinca com as bochechas da mesma, Yu me olhou sorrindo.

- Nossos pais já foram Yoongi. – Olhou-me estranha. – Aconteceu algo? – Neguei ao sentir o olhar da mesma queimar sobre mim. – Certeza?

- Eu tenho. – Cocei minha cabeça.

- ___ terá alta amanhã à tarde, se você quiser pode ir para casa, eu fico com ela. – Neguei. – Você vai querer ficar aqui dormindo em um sofá que nem ao menos lhe cabe direito, sendo que você vai dirigir para Seoul amanhã!

Sentei cruzando os braços, a mesma olhou para ___ que me olhou por alguns instantes, logo vir minha filha ser entregue a Yu a pondo no pequeno berço dali e em seguida sair me fuzilando com o olhar. Neguei jogando minha cabeça para trás até escutar a mesma fazendo movimentos, levantei rápido indo em seu encontro, segurei a mesma que me olhou intenso com seus olhos escuros.

- Quê ir para algum lugar? – Vejo a mesma morder os lábios afirmando e arqueio a sobrancelha.

- Banheiro Yoongi. – Sorrir a vendo se desespera ao se ver em meus braços, desviando o olhar para longe do meu e suspiro abrindo a porta a deixando entrar. – Pode sair.

- Certeza? – Afirma e me rendo saindo, fecho a porta seguindo a Eunbin encontrando a mesma de olhos abertos. – Oi meu amor. – Sorrir segurando a mãozinha da mesma. – Prometo lhe proteger de tudo desse mundo. Sua mãe é maluca, desnaturada, mas ela é legal.

Sorrir a vendo atentar, olho em direção ao cômodo próximo escutando barulho de água e em seguida a porta ser aberta e ela sair caminhando devagar, não aguentei e acabei por sorrir, indo ajuda-la, segurei seus braços e seu corpo e caminhei consigo até a deixar sentada sobre a cama, não ousei dizer nada além de observar sua face diante de mim, retirei seus fios soltos, os deixando atrás de sua orelha e sem tirar a minha mão de sua face aproximei de si, juntando nossas respirações uma a outra.

Ela fechou os olhos respirando fundo, eu a fiz abrir para olhar os meus, toquei sua nuca segurando alguns dos fios em puxar leve com meus dedos, fazendo a mesma respirar fundo, toquei seu nariz com o meu, fechei meus olhos tocando seus lábios junto dos meus, suas mãos seguram firme meus ombros pelo momento.

- Yoongi não podemos. – Sussurrou sem se afastar. – Você...

- Eu só estou querendo você ___. – Ditei a beijando em seguida, segurei sua nuca firme, deslizando a outra mão por seu corpo por cima das vestes que usas.

Sorrir ao ver ser correspondido por si, minha língua tocou a sua com euforia e a sua tocou a minha, seus lábios puxados por meus dentes e os meus pelo seus, sorrir a beijando, a tocando mesmo por cima dessa roupa, suas mãos puxaram meus fios escapando um arfa de ambas partes, antes de me separar de si segurei seu inferior entre meus dentes mais uma vez e com um breve selar me afastei de si, observando-a ainda de olhos fechados até os abrir e encontrar os meus.

- Sei que não se lembra de quando éramos crianças, você era muito pequena. – Toquei a bochecha da mesma. – Mas eu lembro que havia feito uma promessa.

- Eu não me lembro, mas gostaria de lembrar. – Sua mão tocou a minha apertando de leve. – Sei que tínhamos uma amizade forte e sei que você se culpou pelo que houve, mas é passado e passado fica lá atrás.

Abracei a mesma deixando sua cabeça sobre meu peito, respirei fundo antes de lhe dizer a verdade dos fatos que aconteceram.

- Algumas coisas aconteceram e nelas envolvem a minha prima. – A mesma se afastou sem acreditar e sorrir.

 – Você precisa ir para casa descansar. - Mudou de assunto rapidamente. 

- Eu vou ficar aqui com vocês.

Ela não disse mais nada, apenas se afastou para se deitar, mas a mesma me olhou e sem entender a vir dar espaço e bater ao lado do colchão. Acabei por sorrir nasal ao entender, retirei meus sapatos e me deitei ao seu lado, ela se virou olhando para Eunbin no berço e eu as observando até ambas pegarem no sono.



Pvo’s ___.


Queria entender como tudo chegou a estar como estar agora, deitada na sua cama o vejo com Eunbin em seus braços a ninando, um riso surgi em meus lábios ao pensar que eu não a queria, não queria ter um filho consigo, não queria a minha filha, mas ao ouvir seu choro e sentir o medo por não ser uma boa mãe e até mesmo ao chegar ao momento de a ter em meus braços, mudou meus pensamentos e sentimentos. Seu rostinho, seus dedinhos das mãos e seu pequeno olhar sobre mim, eu percebo que a amarei muito mais do que a mim mesma.

- ___ tudo bem? – Olho para o mesmo afirmando e sorrir ao ver o mesmo se sentar ao meu lado com a menor.

Sentei corretamente e deixei minha cabeça sobre o ombro do mesmo que me olhou procurando entender a minha ação, toquei as mãos de Eunbin e tive seu olhar fixo em mim, quando sentir a primeira lágrima rolar em minha face, por ter pensando em não ter a minha filha. 

- Acho que precisamos conversa Yoongi.

- Eu tenho certeza disso.

Afastei olhando o mesmo que deixou a menor ao centro no centro da cama dormindo, respirei fundo antes de me pronunciar diante de si, mas ele tomou a frente falando.

- Eu não queria ter dito aquelas palavras naquele dia. Eu queria ter dito outras coisas e não aquelas e só cair na real quando eu vir você chorar, me acerta com um tapa e sair por aquela porta. – Sorriu e neguei. – Eu estava exausto e Hee não me deixava em paz, tinha você e nossa filha, eu não sabia o que fazer, na verdade eu não sei realmente o que fazer quando se trata de você ____. - Respirou fundo. - Nos brigamos e gritamos um com outro e quando isso não acontece é estranho. - Sorrir. - O que foi?

- É algo um pouco complicado para mim, eu tive que me afastar de você para não por Eunbin em risco ou por que eu mataria sua prima. – Bufei de raiva. - Eu sentir medo Yoongi, sua prima nunca gostou de mim. 

- Ela foi embora. – Disse e não evitei meu olhar surpreso. – Minha tia a levou embora depois de termos discutido. – Não acredito. – Ela foi embora da nossa casa. ___ posso lhe perguntar algo?

- Pode. – Encostei sobre a cabeceira da cama e ele fez o mesmo a minha frente.

- Você ainda sente algo pelo Taehyung? – O olhei sem entender. – Você ainda o ama?

Levantei da cama mordendo as pontas das minhas unhas das mãos, alternei em olhar para o mesmo que esperar por minha resposta. Respirei fundo olhando o mesmo.

- Eu não sei Yoongi. – Disse a verdade. – Existir uma confusão dentro de mim, não sei ao certo o que sentir, se é gratidão por todo esse tempo que vive com ele ou se é algo maior que isso.

Dei de ombros me sentando novamente e o mesmo permaneceu calado até ficar mais próximo a mim, sua destra tocou meu rosto e fechei meus olhos aproveitando o carinho até abrir e o ter tão perto que me assustei um pouco.

- Você sabe que não lhe darei o divórcio. – Revirei os olhos.

- Por que você não vai me dar?

- Por que eu fiz uma promessa no dia do seu acidente, sei que você não se lembrar corretamente, mas quero que saiba que irei cumprir as minhas palavras e outra nós dois temos uma filha juntos.

- Não vai me dizer como éramos quando crianças? – Negou. – Porque?

- Por que não é hora ainda. – Sorriu se afastando e no impulso me levantei de vez causando um susto no mesmo que segurou-me firme junto de si. – Você está bem? – Afirmei.

- E quando será a hora certa para me dizer? – Pergunto sentindo o tecido de sua camisa entre meus dedos.

- Quando eu ver que não serei tão bobo quanto estou sendo com você.

Fechei meus olhos quando sua face se aproximou da minha, escutei sua risada e sorrir ao sentir um selar em minha testa, quando ele pensou em se afastar, eu o abracei não permitindo ação do mesmo. Sorrir abertamente contra seu peito ao saber que eu tenho a chance de ser realmente feliz agora, só basta eu querer e esperar por suas respostas. Só basta finalmente eu me redescobrir. 


"Se eu me  ferir, irei me curar. Irei lutar e prosseguir."


Notas Finais


GALERA ELA NÃO MORREU OK!?

Ela está viva e eles estão no quase do amorzinho... Vai acabar o doce deles meus amores e eu adoro...

Mas a pergunta é Taehyung vai mesmo continuar atrás e Hee vai mesmo deixar barato? Alguém viu Jack por aí? A família brota do nada e some do nada. Apresento a mistura dos Jeons e dos Mins... adoro.

Amores obrigada por cada carinho, meus e que comentários foram aqueles? Surtos e mais surtos lendo, eu rir e chorei ao ver que seria arrastada pelo pé...
Posso por vocês dentro do potinho? Queria morar no mesmo bairro e cidade, fazer um encontrão com vocês? Escritora e leitoras, músicas rolando e muita loucura...
Bem pensado!

Eu tenho uma proposta a ser feita, penso em escrever aqui no site uma história original, vocês curtem ou não?

Chega de papo, estou indo e volto.. @Pluze_sk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...