História Unintentional love you - Capítulo 57


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Cora Hale, Derek Hale, Hayden Romero, Isaac Lahey, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Theo Raeken
Tags Malia Tate, Stalia, Stiles Stilinski
Visualizações 52
Palavras 1.971
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Festa, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 57 - Graduation


Mais um dia havia começado. O sol já havia nascido e dava sinal dele pela sacada onde a claridade invadia minha janela. Pressionei o travesseiro contra o meu rosto e revirei os olhos por não ter coragem para levantar. Olhei para o lado e vi a Cora permanecer dormindo calmamente, ela havia dormido comigo todas as noites após o Stiles ter ido embora. Ela se sentia insegura de me deixar sozinha e preferia ficar aqui comigo na hora que os pesadelos me acordavam no meio da noite.

Me levantei da cama cuidadosamente sem querer acorda-la e a mesma só se remexeu na cama, continuando a dormir. Andei pela casa indo até a varanda dela e a abrindo. O sol estava forte e o calor dominava Beacon Hills, mas hoje seria um dia importante. Finalmente meu terror de anos de colégio acabariam. A formatura era hoje.

Esse final de ano por conta de todos os acontecimentos seguidos, eu não havia conseguido acompanhar as aulas. Mas para eu não me prejudicar, a diretora deixou eu fazer as provas. E finalmente esse ano já estava acabando.

Escutei a campainha tocar e sai da varanda, tratando de atende-la. Girei a chave no trinco e abri a porta vendo uma mulher de mais ou menos 30 anos, fardada carregando um enorme plástico nas mãos.

— Posso ajudar? -Perguntei me encostando na porta enquanto arqueava uma das sobrancelhas.

— Senhorita... Hale? -Ela perguntou lendo em um bloquinho o meu nome e eu assenti. — Encomenda para a senhorita, tenha uma boa manhã.

Ela me entregou o enorme plástico e eu franzi a testa o encarando. Antes que eu pudesse falar algo, a mulher deu meia volta e desceu as escadas do prédio. Fechei a porta com o pé, pois minhas mãos estavam ocupadas por aquela espécie de plástico com zíper. O joguei em cima do sofá e tratei logo de abri-lo. Meu queixo automaticamente caiu quando eu vi o vestido maravilhoso a minha frente. Ele era vermelho, tinha um enorme decote na frente tanto como atrás, as costas eras nuas e na frente tinha uma enorme fenda na perna esquerda. Assim que peguei o vestido, vi um papel cair e tratei de ler.

Espero que goste do presente e que ele te convença a ir para a formatura, antes que eu tenha que lhe obrigar a ir com esse belíssimo vestido. Agradeça o pelo bom gosto das suas amigas.
                                                                                                                   — Mamãe

Ri do bilhete assim que terminei de ler, a cada minuto ela e as meninas me surpreendiam cada vez mais. Coloquei o vestido dentro do plástico novamente e fechei o zíper. Eu não estava com vontade de ir na formatura do colégio, eu havia dito isso varias vezes a todos que me chamavam. Eu apenas queria pegar o comprovante de aprovação e só, não iria para a festa depois. Mas pelo visto, minha mãe havia acertado no meu ponto fraco.

Revirei os olhos pegando o meu celular que estava em cima do balcão e mandei apenas um "Certo, vocês venceram. Eu vou para a formatura. — M.H." e mandei de uma vez só para todas as meninas. O coloquei novamente em cima do balcão e fui em direção ao banheiro para tomar um banho.

Lavei os meus cabelos com shampoo e condicionador deixando eles limpos e cheirosos. Me enrolei na toalha e sai do banheiro dando de cara com a Cora.

— A fada madrinha mandou isso para você? -Ela falou com a escova de dentes na boca.

— Fada madrinha mais conhecida como a junção da minha mãe com as minhas amigas me obrigando a ir para essa festa sem graça.

— Festa sem graça? -Ela arqueou as sobrancelhas enquanto estava no banheiro e cuspia o resto de pasta em sua boca. — A minha festa de formatura foi a melhor festa da minha vida, eu trocaria tudo por aquele dia novamente. Não quero que se arrependa disso.

— Tanto faz, de qualquer forma eu terei que ir. Nem que seja para roubar alguns docinhos e ficar vendo todos se divertirem entre casais.

— Não se esqueça que você tem suas amigas e principalmente, eu -Ela disse rindo.

— Desde quando você vai para essa festa?

— Desde agora. -Ela falou pegando sua bolsa. — Agora mesmo estou indo atrás de um vestido para mim, e vou atrás de um bom par de saltos para combinar com esse seu vestido lindo.

— Você vai de pijama? -Perguntei analisando sua roupa e a mesma revirou os olhos.

— Isso não é um pijama, é a nova coleção de verão.

— Tem certeza? Tenho uma leve impressão que eu vestia a mesma roupa antes de dormir quando eu estava no primário.

— Vá pentear seu cabelo antes que ele embarrasse e deixe a minha roupa. -Ela falou rindo enquanto ia até a porta e soltou um beijo para mim antes de sair.

[...]

Eu havia dormido um pouco de tarde e acordei em um horário relativamente bom para começar a me arrumar. A formatura começaria no final da tarde e a festa seria o resto da noite, mas eu não iria ficar até o final. A Cora se ofereceu para fazer minha maquiagem e eu aceitei por simplesmente estar com preguiça, alguns minutos depois ela acabou e eu fui me vestir.  O vestido havia ficado perfeitamente bem em mim dando um realce a mais na minha barriga.

— Pronta, princesa? -A Cora falou se curvando como se eu realmente fosse uma e eu assenti a cabeça passando por ela.

Pegamos o carro dela que estava no estacionamento e seguimos. Só demoraram alguns minutos para que chegássemos no colégio, ele estava bem decorado e iluminado. A Cora estacionou o carro em qualquer lugar e entramos no colégio, para a minha surpresa. Varias pessoas vieram me cumprimentar, eu estranhei, mas falei com todos. Andamos até dentro do colégio e eu entrei em uma sala para pegar aquela beca horrível e o chapéu, pois a cerimônia já havia começando. A Cora foi para uma das cadeiras lá de trás e eu me encontrei com as meninas que estavam na primeira fileira.

— Você está perfeita! -A Lydia disse sorrindo.

— Você também -Falei sorrindo para elas. — Na verdade, todas vocês.

— Pensei que não viria -Kira disse.

— Não poderia faltar. -Disse rindo e logo voltamos ao silêncio pois nossos nomes estavam se aproximando. A Allison já estava com o diploma em mãos, mas o meu por ser com a letra M. Demoraria um pouco.

Como toda formatura, as pessoas subiam, faziam um discurso breve e desciam com seus diplomas.

Eu estava distraída quando escutei meu nome ser chamado, Allison apertou minha mão me despertando e eu levantei a cabeça vendo todos olharem para mim. Levantei da cadeira andando até uma escadinha para subir no palco. E os aplausos e gritos dominaram o local.

A diretora sorriu para mim, me dando um abraço apertado e em seguida me entregando o diploma que estava em um tubinho. Abracei os professores e olhei em direção a plateia que não parava de gritar, no meio das pessoas eu acabei encontrando aquele olhar firme e fixo em mim. Meu pai.

Ao seu lado, estava a Sofia e a minha mãe emocionada. Mas ele continuava com aquele olhar de possessão e raiva sobre mim. Desci as escadas me juntando as meninas e a cerimônia continuou normalmente. Depois que  chamaram os últimos nomes, a diretora fez um discurso agradecendo a todos e em seguida jogamos nossos chapéus para o alto. As meninas logo me puxaram para um abraço apertado.

— Eu amo vocês -A Lydia falou quase em lágrimas.

Daí o nosso abraço só cresceu mais, o Scott, Liam e o resto dos meninos se juntaram a nós. Mas o abraço virou uma espécie de abraço em grupo com todo o terceiro ano do médio. Por mais apertado e desconfortável que estava, todos estávamos aproveitando. Hoje seria nosso último dia e provavelmente aquele dia seria o último contato que teríamos todos. Eu queria aproveitar, ignorar as diferenças que todos nós tínhamos e apenas aproveitar esse último momento.

Assim que nós soltamos eu vi minha mãe de longe com a Sofia, sem sinal do meu pai. As duas correram até mim e me deram um abraço forte.

— Eu estou tão orgulhosa de você, meu amor -Minha mãe falou acariciando meu cabelo. — Você merece tudo isso depois do que passou.

Eu sentia meus olhos quererem encher de lágrimas e minha mãe já estava emocionada.

— Não borre sua maquiagem, você está divina. -Ela disse dando um passo para trás e me analisando por completo. — Divina.

Ela repetiu sorrindo e eu dei um último abraço, seguido dos vários beijos que a Sofia distribuiu no meu rosto. Minha mãe foi conversar com as mães da Allison e da Lydia. Eu me juntei as meninas que estavam no ginásio, onde seria a festa.

Estava tocando música eletrônica, copos de bebida circulavam pelo local e as luzes coloridas preenchiam o salão. Dancei um pouco com as meninas enquanto elas bebiam vodka, eu optei por ficar no refrigerante mesmo.

Estávamos todos juntos dançando em uma só sintonia. Era a nossa última festa e sem duvidas esse dia iria me marcar, eu estava totalmente feliz e realizada.

Senti um olhar direcionado a mim, virei meu rosto vendo ele parado em uma pilastra me encarando. Entreguei meu copo para a Allison pedindo para ela me esperar e andei em passos lentos até ele. Um frio percorria minha espinha e eu tentava me manter firme assim que fiquei frente a frente dele.

— Parabéns. -Foi a primeira palavra que saiu de sua boca. — Você conseguiu.

— Pois é. -Encarei o chão engolindo o seco.

— Porque sumiu? Você sabia que eu coloquei o departamento de polícia inteira atrás de você?

— Sabia.

— Então porque não apareceu, nós estávamos muito preocupados. -Ele disse me encarando.

— Precisava de um tempo.

— Um tempo para quê? -Ele me olhou com raiva. — Para sumir do mapa? Tentar esquecer o fato de não conseguir cumprir sua missão como mãe? Patético.

Ele falou com deboche e eu senti meu sangue ferver. Como ele conseguia ser tão frio?

— Qualquer coisa seria melhor do que olhar para a sua cara todos os dias e saber o quanto você é uma pessoa horrível. -Cuspi as palavras em sua cara e fechei os olhos só esperando pelo tapa em meu rosto. Mas nada aconteceu, talvez por estarmos em público.

— Se você queria sumir do mapa, deveria ter feito melhor. -Ele disse rígido. — Vá embora de Beacon Hills.

— Isso já está nos meus planos. -Falei com o maxilar trincado.

— Boa sorte na nova vida. -Ele deu uma risadinha sarcástica se afastando e eu senti o medo percorrer o meu corpo. Por mais que ele fosse meu pai, ele me dava arrepios.

Me recuperei soltando um suspiro fundo e engoli o seco voltando para perto das meninas e a Cora.

— O que aconteceu? Você está pálida -A Lydia falou me analisando.

— Vou sair de Beacon Hills. -Falei firme e as meninas pararam o que estavam fazendo.

— O que? -Elas falaram em um coro.

— Meu pai já falou varias besteiras para mim, mas isso ele estava certo. -Disse suspirando. — Para eu conseguir construir uma vida, eu preciso sair de Beacon Hills.

— Malia, não deixe seu pai entrar na sua mente.

— Ele não vai, isso é uma decisão minha.

— E você quer ir para onde? -A Allison falou preocupada.

— Qualquer canto que eu possa "recomeçar".

— Você deve estar com a cabeça quente -A Lydia falou mordendo o lábio com receio.

— Depois resolvemos isso, esqueça isso por hoje. -A Cora disse respirando fundo e eu assenti. Voltamos a dançar e as meninas a beber junto com os meninos.

Eu não estava de cabeça quente, isso já estava certo. Eu não poderia ficar aqui, ainda mais criar minha filha perto do meu pai. Mas como hoje ainda era o meu dia, eu não queria que nada atrapalhasse. Nem o meu pai iria.

 


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...