1. Spirit Fanfics >
  2. Universe Eyes >
  3. Suprise

História Universe Eyes - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura cherries 🤍

Capítulo 3 - Suprise


Fanfic / Fanfiction Universe Eyes - Capítulo 3 - Suprise

• ° Meses Depois ° • 


Acordei com a forte luz do sol batendo na minha cara, e vendo que não conseguiria mais dormir, me levantei com a força do ódio. Fiz minhas higienes matinais, coloquei uma roupa qualquer e desci para o café, que meus tios provaprovavelmente já haviam feito.

- Bom dia - eu cocei os olhos descendo as escadas - Ai meu Deus, o que é tudo isso? 

- Bom dia querida. Feliz aniversário! - minha tia veio me abraçar e logo fez um gesto para eu ir para eu me sentar naquela mesa cheia de coisas gostosas. Normalmente eu não acordo com tanta fome, mas só de ver aquilo, parceria que eu não comia há uns dez dias.

- Obrigada... - eu fiz um beiço sem saber ao certo como agradecê-los.

- Não há de que. Acha mesmo que iríamos esquecer o aniversário da nossa sobrinha preferida? - disse meu tio entrando na cozinha - Feliz aniversário meu anjo.

- Eu sou a única sobrinha de vocês.

- Não corta meu barato.

- Está aí mais um motivo para não esquecermos de você.

- Está certo então - eu sorri e me sentei.

- Agora coma, e quando terminar se arrume.

- Para...?

- Não me diga que pensou que ia ficar trancada em casa e sozinha no seu aniversário - meu tio me olhou incrédulo e cruzou os braços.

- Pensei... - eu fiz uma cara confusa e logo ri.

- Pois pensou errado.

- Okay então.

- Nós vamos para empresa, aproveite seu dia.

- Tchau querida.

- Tchau.

Após longos minutos comendo, terminei e coloquei as coisas na pia e já aproveitei para lavar.      Subi para o meu quarto para trocar de roupa e fiz uma maquiagem leve já que não sabia aonde ia.

Quando terminei de me arrumar, desci e sentei no sofá eperando minha tia chegar.

Pois é, eu estava crente que seria ela.

A campainha tocou e eu me levantei para ir atender, estranhando por ela não ter apenas entrado.

- Surpresa! - coloquei a mão no peito pelo susto depois de ver aquelas sete obras do demônio paradas na minha frente com um sorriso que parecia que a qualquer momento rasgaria a cara deles.

- Calma, ainda não ta na sua hora de morrer - XiaoJun disse ainda rindo de mim e eu fiz cara feia.

- O que vieram fazer aqui crianças? - eu perguntei com uma mão na porta.

- É seu aniversário e por isso estamos aqui - Ten sorriu e eu quis o abraçar ao mesmo tempo que queria dar um soco no meio da cara dele.

- Obrigada meninos - eu me dei por vencida e abracei um por vez. 

- Vamos então? - Hendery perguntou.

- Vamos, você quer ir com quem S/N? - Kun se referiu às divisões dos carros.

- Qual deles eu tenho menos chances de morrer? - eu perguntei e eles riram - Ok então ... eu vou no carro do Yang.

- Ok, nos vemos lá.

- Aonde mesmo? 

- Depois você vai saber - Yang piscou pra mim e pegou minha mão me levando até o carro.

- Ok - eu o encarei desconfiada e eles riram.

No carro do YangYang estava eu, Ten e Lucas, pensa na putaria.


Após algum tempo, chegamos em um parque onde tinham algumas famílias com seus cachorros e alguns casais passeando.

- Até que em fim um pouco de paz - eu disse saindo do carro.

- Vamos dar uma caminhada? - Lucas sugeriu e nós acentimos.

Estávamos em uma ponte olhando os peixinhos quando eu senti braços fortes envolvendo a minha cintura.

- Eu estava com saudade de você e você nem me deu atenção - ele fez um beiçinho.

- Ai meu Deus Ten - eu me virei e o abracei.

- Você me esqueceu - ele fez manha e eu revirei os olhos.

Chegou um momento que eu cheguei a conclusão de que o Ten estava de TPM, nunca o vi tão carente.

As horas passaram voando e eu só me dei conta disso quando a meu estômago roncou.

- Estou com fome.

- Estamos... Yang? 

- Ainda não está pronto mas já podemos ir - o mais novo respondeu olhando para o celular.

- Partiu rango cambada.

Partimos a caminho de algum lugar que eu não conhecia e quando paramos em frente a uma casa, YangYang fez o favor de me explicar o que estava acontecendo.

- Minha mãe disse que queria te conhecer, então...

- Olá crianças - uma mulher com cerca de quarenta anos abriu a porta e nos pediu para entrar.

- Mãe, essa é a S/N - YangYang passou seu braço pelos meus ombros.

- Mas que moça linda - a mais velha disse e me abraçou - Feliz aniversário querida.

- Obrigada - eu sorri tímida.

- Sentem-se, o almoço ja está pronto.

Enquanto comíamos, fomos conversando e os país de YangYang são realmente simpáticos.


- Adorei os seus pais - eu disse quando saímos para dar uma volta pela rua.

- Fico feliz por isso - ele sorriu e eu entrelacei nossos braços.


- Ele era realmente fofo. Mas oque tinha de fofura tinha de atentado - a mãe de YangYang disse me mostrando algumas fotos dele quando era pequeno.

- Até hoje - eu o olhei de relance ainda rindo.

- Você também - ele me olhou incrédulo.


Passamos quase a tarde toda na casa dos pais do Yang, mas decidimos ir embora perto das 18h00.

- Têm certeza que não querem ficar para o café? - o pai do YangYang nos perguntou novamente.

- Não, não quero incomodar.

- Que incomodar oque, você já é da família.

- Obrigada mais uma vez, mas eu realmente preciso ir.

- Nós também - Hendery se manifestou - Tchau tia, até mais - os meninos se despediram dos pais de Yang e por último de nós dois, já que estávamos lá fora.

- Tchau meu amor - Ten me abraçou e eu notei a cara de bunda do YangYang olhando pra ele.

- Yang você leva ela, eu já chamei um táxi pros meninos - a mãe de YangYang veio se despedir de nós dois.

- Certo. Tchau mãe, tchau pai.

- Tchau Sr. e Sra. Liu - eu os abracei também.

- A por favor, sem formalidades.

- Vamos? - Yang me perguntou e eu entrei no carro logo acenando para os mais velhos.

- O que o Ten te fez pra você ficar o encarando com toda aquela ignorância? - eu perguntei após alguns minutos.

- Nada.

- Vou fingir que acredito.


- Aonde estamos indo? - eu perguntei ao perceber que YangYang havia pego um caminho diferente de casa.

- Você já vai ver.

- Acho que eu ja tive surpresas de mais por hoje.

- Não, ainda não...

Paramos em frente a um prédio de dez andares e eu não sabia o motivo de estarmos la.

- Venha - ele pegou da minha mão tirando uma chave do bolso. Na portaria o moço pareceu conhecer YangYang, e apenas autorizou nossa entrada.

Paramos em frente a uma porta do último andar a qual ele colocou a chave na maçaneta e a abriu...

- Surpresa! - la estavam os meus tios.

- O que é isso? 

- Não é óbvio? Estou te dando um apartamento como presente de aniversário - minha tia se pronunciou e eu não consegui acreditar.

- Mas não acaba por aí... nós precisamos ir, então depois você dá uma passada na garagem pra ver o que têm lá - meu tio piscou e eu os abracei.

- Eu estou muito feliz... Obrigada, obrigada mesmo.

- Não há de quê. Nós ja vamos, até mais querida.

- Até 

- Entre... Suas coisas já estão todas aqui - ele disse e eu o olhei - Nós fomos a sua distração para que eles trouxessem suas coisas pra cá.

Ficamos um tempo dando uma olhada no apartamento até que eu decidi tomar um banho. Quando saí, Yang estava sentado no sofá vendo TV. Me juntei a ele e ficamos um bom tempo assim.

- Acho melhor eu ir... - ele olhou no relógio de pulso e se levantou.

- Mas já...? - eu fiz bico e ele riu - Eu não quero ficar sozinha. Você pode dormir aqui - eu disse e ele me olhou surpreso.

- Só tem um quarto.

- E daí? A cama é grande. Relaxa eu não vou te assediar - rimos.

- Você tem sorte que eu peguei algumas roupas da casa dos meus pais.

- Certo, vá buscá-las enquanto eu faço algo para comermos.


Cheiro bom - ele me abraçou pela cintura e eu desliguei o fogo das panelas.

- Pode arrumar a mesa por favor? 

- Claro madame.


Comemos enquanto conversávamos e quando terminamos, coloquei os pratos na pia e fomos para o meu quarto. Enquanto ele escovava os dentes com uma escova nova que tinha no banheiro, eu procurava algum filme para ver já que nenhum dos dois tinha um pingo de sono.

- Vamos dormir? - eu perguntei sonolenta vendo que Yang não estava diferente.

- Vamos - ele desligou a TV e se virou. Eu abracei sua cintura e me aninhei em seu peito, o que arrancou um riso do mais velho.

- Boa noite Yang.

- Boa noite princesa - ele acariciou meus cabelos e assim dormimos.






Notas Finais


Espero que tenham gostado, até a próxima 🤍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...