História Universe Girl - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga)
Tags Army, Bts, Min Yoongi, Suga
Visualizações 12
Palavras 1.594
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heyyy galeraa
Desculpinha a demora, é que rolou um block e tbm tava sem mt tempo rs
Mas tô de volta ksks

Bjs espero q gostem

Capítulo 4 - O que eu menos esperava


Fanfic / Fanfiction Universe Girl - Capítulo 4 - O que eu menos esperava

          -Vamos? - ele ofereceu o braço.

          -Vamos! - nós damos os braços. Parece que nos conhecemos há tempo...
Chegamos até o cinema. Eu ia pagar o ingresso, mas ele me impediu:
         -Moça que sai comigo, não gasta um centavo. - ele disse me olhando sério, mas ao mesmo tempo atencioso, o que me fez corar. Ele comprou mais uma pipoca grande e dois refrigerantes. Foi bem divertido, vez ou outra, Yoongi fazia uns comentários malucos sobre o filme. Ele sabe me fazer rir. 

*Quebra de tempo*

Saímos do cinema. Ele sem dizer nada, passou o braço entre meu pescoço e fez com que eu abraçasse a cintura dele. Andávamos acompanhados de um silêncio constrangedor em meio às ruas vazias e frias da cidade. Vez ou outra ele deslizava sua mão grande e frio por meu rosto, me fazendo arrepiar. Aquelas mãos... Ah, Yoongi... Quem é você? Sou desperta desses pensamentos quando ouço meu telefone a tocar. Era um número desconhecido.
Me soltei dos braços de Yoongi e atendi ao telefone surpresa. Não sou acostumada a receber ligações 

         -Alô?
         
         -Alô, filha?

         -Oi, mãe. Porque aqui diz que o número é desconhecido? - perguntei desconfiada.

         -Ah, é que estou ligando do número do meu patrão? - o que?- Filha... - Ela disse seria, isso está me deixando preocupada.

         -O que foi?- eu disse com nervosismo fazendo Yoongi me olhar confuso.

         -Meu patrão... Me pediu pra fazer uma viagem de última hora... Por tempo indeterminado e eu... Já estou à caminho.

         -Tempo indeterminado? Mas... Então tá... Tudo bem... Se é mesmo necessário. 

         -Eu espero não demorar. Beijos, se cuida. Eu te amo muito.

         -Eu também te amo...

Desligo a ligação e abaixo o celular lentamente, com uma expressão confusa. 

         -Está.. Tudo bem? -Yoongi me olhou desconfiado.

         -Han? Ah, está tudo bem sim. É só que... Minha mãe está viajando por tempo indeterminado..

         -Quer dizer que você vai fiar sozinha? - Yoongi sorri malicioso.

         -Abaixa a bola aí, ô senhor bonitão - falei com ar de deboche.

         -Eu não disse nada - ele levantou as mãos rindo. - Vamos? - nós demos os braços e eu assenti segura.

        -Vamos!

Chegamos em minha casa.
 Eu estava abrindo a porta quando senti algo se aproximar de mim e sussurrar em meus ouvidos.

         -Não vai me convidar pra entrar? - ele sorria. A respiração dele batia em meu pescoço, me deixando arrepiada e super nervosa.

         -C-claro, entre - POR QUE DIABOS EU ESTOU TÃO NERVOSA?

Eu entro, tiro os sapatos e vou até a cozinha, Yoongi me segue.
         -Uff.. Acho que só aquela pipoca não matou a minha fome vai querer alguma coisa. Vai querer comer algo também?

         -É... Eu vou querer comer algo sim - ele me olha com um sorriso malicioso. O que ele pensa que está fazendo? Ele está me deixando nervosa pra caramba. Esse muleque é estranhão. Me faz senti coisas que não sentia a tempo.

         -O-ok.. Vou preparar algo... - Peguei uma embalagem de pizza, ajustei a temperatura do forno e a coloquei dentro. Eu estava distraída quando sinto algo chegar perto de mim e respirar um meu pescoço me fazendo arrepiar. 

          -Y-yoongi? - ele me ignora e começa a beijar meu pescoço e dar leves mordidinhas me fazendo gemer baixinho.

Ele me vira de frente pra si e me dá um beijo calmo e apaixonado que em segundos se transforma pra um beijo feroz e excitante.
Ainda me beijando, ele me empurra pra bancada da cozinha, me fazendo sentar na mesma.
 Pela falta de ar, Yoongi separa nossos lábios, e sussurra com as nossas telas coladas, e lábios quase se encostando com a respiração ofegante:

         -Eu ... - aproximou ainda mais nossos corpos - Eu te quero tanto... - aquilo estava tão... bom. Eu realmente queria continuar, mas o conhecia há menos de um dia, estava tudo muito precipitado. 

       -Yoongi... - eu disse afastando  seu corpo do meu lentamente. Ele me olhou confuso. -Eu... não tô preparada pra isso. Te conheci hoje. Vamos esperar mais um pouco... Tudo bem? - ele me sorriu com seu único sorriso agengivado e passou o polegar em minha bochecha.
       
       -Tudo bem, gata. - ele riu baixo -Cada coisa no seu tempo. - Yoongi me deu um selinho e sorriu. Ele me pareceu tão compreensivo. -Hey gata, não está se esquecendo de algo? - ele direcionou seu olhar ao forno, eu automaticamente fiz o mesmo e me toquei que a pizza ainda estava no forno.

       -A PIZZA! - eu saí de cima da bancada rapidamente e fui até o forno desesperada para conferir se a pizza não estava queimada. Ele estava gargalhando algo com meu desespero. Vi que estava tudo bem, já estava na hora de tirá-la. Suspirei aliviada. -Vamos comer? - eu disse sorrindo num gesto engraçado 

       -Opa, agora! - Yoongi disse esfregando as mãos uma na outra.
Nós comemos assistindo televisão. 
Yoongi olhou no relógio e se assustou. 

       -Nossa! - ele arregalou os olhos puxados de forma engraçada -Eu tenho que ir! - ele disse se levantando rapidamente e calçando seu tênis.

       -Ué, mas já? - eu disse manhosa.

       -"Já"? - ele disse incrédulo. -Já são meia-noite. Eu tenho que ir. - ele disse me dando um beijo na bochecha e, logo em seguida, saiu pela porta.

Lá estava eu. Me sentia tão sozinha. A brisa fria da janela batia em meu rosto me fazendo arrepiar. Parece dramático, mas isso me fazia pensar em mil coisas, como no que havia acontecia há uma hora atrás. "Eu te quero tanto", foi o que ele afirmou entre os beijos. Será que ele gosta de mim? Eu nunca sei. Sou tão sem atrativos, de uma personalidade esquisita. Não tem como o garoto novato, aparentemente o mais bonito da escola, gostar de mim. 

Pensamentos e mais pensamentos invadiam minha mente sem permissão. 

Eu estava sonolenta então sem perceber, dormi ali mesmo, no sofá da sala. 

Acordei no outro dia assustada com o despertador do meu telefone. Eu sempre acordo assustada com ele, devo trocar esse toque. Mas ao olhar pra tela do meu telefone, eu me assusto ainda mais.
Estou atrasada.

Tomo um banho super rápido, visto minhas roupas e acabo tropeçando em meus próprios pés pela velocidade. Como sou desastrada. Penteio-me com os dedos, agarro minha mochila bruscamente e saio correndo de casa. 

O porteiro estava quase fechando o portão da escola. Quando gritei pra que ele esperasse.

 Sai correndo pelo corredor com passos fortes. Eu sei que é proibido correr nos patrimônios internos da escola, mas eu não conseguia pensar em mais nada, só na bronca que ia receber ao chegar na sala de aula.

Eu bato 3 vezes com força na porta da sala e sou surpreendida com o rosto enraivecido e tedioso.

       -Está atrasada! - ele disse com a foz grossa e rouca.

       -Professor, me desculpa. Eu... 

       -Pra detenção. Agora! - ele disse apontando pra fora da sala e fechando a porta na minha cara em seguida. 

Eu saí pelo corredor resmungando e com passos fortes de raiva. 

       -Quem ele pensa que é?? Foi só um dia. UM DIA! - eu resmungava baixo pra mim mesma. Até que sinto algo se chocar com o meu corpo e caio bruscamente no chão. Até que ouço uma voz masculina em minha direção. 

       -Oh, me desculpe. Eu te ajudo a se levantar. - eu vejo um garoto não muito baixo com uma expressão preocupada. Ele estendeu a mão em minha direção. Eu a peguei e ele ajudou a me levantar. 

       -Está tudo bem. - eu sorria enquanto dava leve batidinhas no bumbum pra sair a poeira da calça. -Eu estava distraída.

       -Eu sou Park Jimin. Mas pode me chamar de Jimin - ele sorriu e piscou pra mim. 

       -Eu sou S/n. É um prazer conhecê-lo. - sorri de volta.

       -O que uma moça bonita como você faz fora da sala. - eu corei.

       -Ah, é que eu cheguei atrasada. E o professor não tolera atrasos. - eu disse revirando os olhos e fazendo graça. Jimin riu da minha palhaçada.

       -Então boa sorte com a detenção. - eu fiz cara de tédio. - Te vejo depois, baby. - ele piscou e saiu pelo corredor sem dizer mais nada. Do que ele me chamou? Baby? Ele é o primeiro que me chama assim. E de onde sai tanto coreano? Na verdade, dois, até agora? Será algum tipo de intercâmbio? Eu balancei a cabeça pra evitar qualquer tipo de pensamento. Eu abro a porta bruscamente e tenho a imagem de Yoongi discutindo com o professor. Ele parecia nervoso, estavam gritando. Assim que abri a porta, eles se calaram imediatamente e me encaravam.

Fiquei bastante envergonhada. Entrei na sala e me sentei à frente de Yoongi, com a cabeça baixa. 
       -Bom dia, Senhorita S/n. - o professor disse com firmeza. -Por que está aqui?

       -A-atraso, professor. - eu disse ainda de cabeça baixa. Eu ouvi o professor suspirar. Yoongi não dizia nada, apenas me olhava indiferente.

       -Bom... - ele disse massageando o canto de dentro dos olhos -Pegue seu livro de matemática e faça os exercícios das páginas 119 a 130. Vão ter muito tempo pra refletir o porquê de estarem aqui. - Yoongi bufou.

Eu peguei meu livro e comecei a fazer o que o professor havia mandado. Não vi Yoongi fazer o mesmo. Ele apenas abaixou a cabeça e dormiu.

Minha mão já estava doendo. Não via a hora de aquela aula acabar. 
O sinal para o recreio tocou. Estava pegando minhas coisas pra sair rapidamente da sala quando sinto meu pulso sendo puxado e segurado com firmeza.
       -Aonde você está indo, gata?


Notas Finais


Bjs nenês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...