1. Spirit Fanfics >
  2. Universe (Jungkook) >
  3. Seis - Final

História Universe (Jungkook) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


I'M BACK!
Como eu havia dito, eu terminaria no cap 6. Peço desculpas por trazer o capítulo um pouco grande, mas achei que foi necessário, achei que ia ficar muito sem graça ter dividido ela até no cap 7

Espero que goste

Capítulo 6 - Seis - Final


Fanfic / Fanfiction Universe (Jungkook) - Capítulo 6 - Seis - Final

Capítulo VI

A Luz da minha escuridão

Entramos numa pequena casa que havíamos acabado de alugar, mas o invés de apenas estender minha bolsa no cabide de madeira mais próxima, deixei cair intencionalmente de minhas mãos, pelas fraquezas que me possuíam ao ser beijada tão intensamente por ele sem interrupção. Ele mesmo fechou a porta com as costas e em seguida me cercou contra ela como louco pra fazer isso, como alguém que não tinha controle sobre si, tanto quanto eu que desfrutava de cada segundo de seu toque. Enquanto eu sentia suas mãos grandes cobrindo laterais de minha nuca, tive oportunidade de tocar com minhas mãos em suas costas largas após tirar seu casaco de couro, usando-as ousadamente debaixo da camisa e chocando os palmos sobre a pele. Por alguns momentos, Jungkook respirava ofegante como imploração, abrindo seus lábios para um sorriso cafajeste, olhando fixamente em meus olhos com admiração, não importando a mim como eram seus pensamentos - apesar de adivinhar suas intenções. Logo, seus lábios macios e úmidos se ocuparam, contornando-os contra a parte do meu pescoço abaixo de meu queixo, desejando-me imensamente, me fazendo enlouquecer com sua recompensa, sabendo perfeitamente que eu esperava por isso. Era como se pudesse sentir o nível do meu amor por ele, tanto, que escolheu justamente esse momento pra me levar entre seus fortes braços para o próximo passo. 

“Eu vou lhe fazer Rainism, rainism.

Agora você caiu completamente.

Eu vou ser um louco agora.

Sim, um louco agora.

Agora você não pode se libertar disso.”

 

...

--- Gostou do meu Rainism? --- Ele estava tão sorridente na minha frente que eu já não estava mais me importando em estarmos nus, juntos, deitados abaixo do cobertor.  

--- Rainism? Espera, aquele performance de dois mil e dezesseis? --- Mas ele não respondeu, pois rimos juntos.

--- Na manhã seguinte fui pro colégio como se nada tivesse acontecido.

--- Com certeza suas colegas coravam, estou certa?

--- Eu não as reparava, mas eu podia adivinhar. 

Jungkook estava tão de bom humor que parecia se esquecer dos meus problemas com o surto. Era como se falasse - talvez de modo apelido pelo o que havíamos acabado de fazer - com sua esposa que tanto conhecia. Antes eu me sentia outra pessoa, mas naquele momento, eu me sentia recompensada com a volta de algumas lembranças. Ela mostrava uma cena de uma coreana muito bonita, mas que aparentemente não se encaixava exatamente num padrão de beleza pela cor da pele e dos olhos, ela estava felicitada em me entregar um envelope, um convite de casamento. Após, vi que ela e mais duas garotas e eu procuravam um vestido específico para tal evento. Acho que pra começar, seria aquele tipo de recordação mais recente que eu teria que descobrir se era propriamente a verdade.

Então seus dedos voltaram a ajeitar meus fios pra trás da orelha enquanto aparentemente pensava em algo curioso. Mesmo distraído com pensamentos que eu não podia julgar, seus olhos amendoados e enormes, tão sexy e puro ao mesmo tempo, olhava pra minha orelha em que mexia como se procurasse algum defeito, talvez porque admirava o que a pouco, confrontava. Ele era ótimo em me deixar nervosa, tanto que merecia o Oscar do melhor homem a se fazer o coração de uma mulher parar.

--- Está procurando algum cravo? --- Quebrei o silêncio.

--- Você está se lembrando? --- Parou de mexer na orelha e, com esses mesmos dedos tatuados, brancos, macios, cheios de vasos sanguíneos, se mexeram até a parte da minha mandíbula na intenção de causar um arrepio em meu corpo inteiro, como se tivesse esse poder. Aliás, ele tem esse poder.

--- Me lembrei que vou ser madrinha de um casamento --- E então, ouvindo algo positivo, tornou seus olhos distraídos aos meus. --- Estou me lembrando.

--- Dessa vez demorou, mas você sempre se lembra.

--- Você disse que sofro de amnésia momentânea algumas vezes, o que não é sempre, mas sempre me lembro. Eu temo que essa amnésia dure ainda mais tempo como essa vez.

--- Não precisa ter medo, o doutor disse que suas seqüelas não são graveis. E essa amnésia, te faz ter algumas ilusões.

--- Como uma esquizofrênica?

--- Eu não sei. Talvez porque você tenha sofrido demais quando morava no Brasil que tenha se tornado parte de você, como problema emocional. Você sabe que há casos de pessoas que acordam todos os dias pensando que é o mesmo dia. Você não passa por isso, é só uma crise que raramente acontece.

E além do poder de me arrepiar e me deixar louca, ele conseguia usar suas palavras pra me deixar aliviada. Ele dizia com confiança e eu precisava acreditar nele. Se ele dizia que sou vitima desses eventos assustadores, como eu chamo, então de fato eu me esquecia do meu passado durante efeitos colaterais. E num silêncio acomodado, seus olhos amorosos encararam os meus com admiração, e pra me confortar ainda mais, aproximou-se de mim e marcou um selinho tão amoroso, delicado e irresistível que eu queria que durasse uma eternidade, causando consequentemente uma paixão ainda maior dentro de mim. Eu podia sentir o quanto me amava.

 [...]

Encontrei-me em frente ao espelho após o meu banho matinal, preparando-me pra acompanhar Jungkook em seu ensaio antecipado do dia, já que no dia anterior, se ausentou. Desprendi meus cabelos, que eu havia os prendido pra não se molharem, e finalmente mais lembranças me encontraram; Jungkook e eu estávamos se divertindo em nosso primeiro encontro oficial, e depois, descobri que o casamento era na verdade do Jin, que em poucos dias, o patrimônio seria realizada. Eu estava ficando mais feliz ao saber que eu sou realmente a esposa do Jungkook que sofria seus efeitos colaterais e não uma garota de dois mil e vinte, acreditando na própria ilusão. Foi um alivio, pois aquilo estava ficando muito difícil pra mim a ponto de prosseguir com a ideia de ir sozinha a procura de um psiquiatra. E mais, eu estava me lembrando de tudo, mas ainda não podia acessar memórias de como nos conhecemos, talvez porque ainda estava longe, como uma linha do tempo em reverso. E essas lembranças eram felizes e perfeitas como sempre sonhei. 

[...]

Assim como eu me lembrava, o casamento do Jin seria estilo baile. Podemos adivinhar que o real motivo seria porque ele se vê como um ‘handsome world’ Prince. Acho que foi o exagero meu. 

Depois da cerimônia religiosa, partimos para a sala ao lado onde havia decorações mais extravagantes que eu já vi. Convidados adentraram no tapete vermelho, sendo privilegiados ao admirarem um espaço semelhante a de um castelo monárquico moderno, confeitados por varias mesas redondas acompanhados de um pequeno buque de flores - semelhantes a decoração - no centro da mesa, com pratos, talheres e dois tipos de taças: uma pra vinho e outra pra champanhe. Uau! Foi bem luxuoso. Inimaginável! Bem no centro, uma mesa retangular e cumprido era o mais chamativo. Era uma mesa especial para noivos acompanhado de seus padrinhos. O retoque de cor era uma linda combinação de rosa chá, rose gold e vermelho marsala.

A! Como devo descrever o vestido incrível da noiva? O vestido estilo semi-sereia era de um forro branco coberto por rendas. Ela usava uma coroa brilhante com um véu longo. Apaixonante! Jin também estava de branco, sabem como ele é exagerado, mas o que diferenciou ali para parecer mesmo como um príncipe, foi o smoking cumprido até a coxa, branco com bordados de dourado e com gola alta. Os dois estavam incríveis. Eu, como madrinha, usava um vestido reto de cor rose gold longo de manga cumprida com rendas finas que acobertavam meus ombros. Nós tínhamos liberdade de escolher o modelo, contanto que seja da cor sugerida pela noiva. Os padrinhos – os outros bangtan – estavam de smoking black-tie.

...


Chegou a hora de todos os convidados convidarem seus parceiros para uma dança Real, o que eu diria ‘dança romântica’. Eu n conseguia parar de olhar pro Jungkook, logo que sorria tão lindamente enquanto com uma mão apoiava minha cintura e com outra segurava o meu palmo. Meu salto alto n fora suficiente pra alcançá-lo, mas era o bastante pra estar mediante ao seu rosto encantadamente másculo. O perfume que eu mesma lhe presenteei no ano passado era meu vicio; seu cheiro natural era o meu vício. Olhando pros olhos dele, me conectava com um grande amor e carinho que eu sentia pra ele. Ele era tão perfeito que era como se eu não soubesse acertar seus defeitos, alias, seus defeitos eram como traços da perfeição. Eu me lembrava de cada toque de seus lábios sobre meus ombros nus como se tentasse ser o mais cuidadoso possível pra não ‘quebrar’ o frágil como eu. Eu podia sentir arrepios dali como se tivesse acontecendo, mas era minha imaginação fértil. Ele era tão perfeito pra mim que pensando demais nisso me fizera desconfiar da minha própria vida e felicidade. 

--- Você está tão incrível que às vezes acho que estou sonhando. --- Elogiou ele, sorrindo pra mim. --- Você é perfeita pra mim. Obrigada por ter me escolhido. Eu amo você.

--- Por que está dizendo isso?

--- Só preciso dizer o que sinto. É como todo casal deve fazer.

Sabe quando você encontra um cenário e não consegue encontrar um pingo de defeito até você desconfiar de que aquele cenário na verdade é um cronograma? Eu olhava pra tudo que existia em minha volta e eu não conseguia encontrar defeitos que me pudesse convencer de que era real aquela existência. Toda a realidade tem seus defeitos. Nenhum casamento perfeito como aquele, seria tão impressionante. O que estou tentando dizer é que aquilo acontecia de acordo com as minhas imaginações. Eu já imaginei acompanhar um casamento perfeito como esse, principalmente o meu e do Jungkook.

A forma que Jungkook me tratava também fazia parte dos meus sonhos e meus extravagantes desejos. Que casal trata o outro como se fossem deuses do amor? Jungkook e eu estávamos a dois anos casados e era como se vivêssemos em lua de mel todos os dias. Nesses dias que passamos juntos, me convencia de que eu vivia uma felicidade de verdade sem nenhum desentendimento ou briga, sendo que briga faz parte de todo casamento. Inexplicavelmente ele era perfeitamente compreensível comigo em todos os aspectos. Foi então que observando atentamente a festa e também o meu marido, que senti um tipo de desperto em mim, como se eu encontrasse finalmente um tipo de defeito que fizesse minha ‘ficha’ cair. Eu estava sendo enganada pela minha própria mente.

--- Por que essa cara de preocupação? --- Notou sem pararmos com passos lentos.

--- É que... --- O que eu devia dizer?

--- Esqueceu os passos? Eu te ensinei --- Seus lábios levantaram um sorriso aberto, atentando-me como em todas às vezes, mas acabei me concentrando naquele sorriso, levando-me a perceber ainda mais um processo dificultoso do meu subconsciente, portanto, eu tive que abrir o jogo com ele – com a mente.

--- Jungkook. Eu preciso te falar uma coisa. --- Vi suas sobrancelhas arquearem por ver meu rosto permanecendo sério. Mas eu não sabia por onde começar, nem o que falar --- Tudo isso aqui, toda essa felicidade em nossa volta, não tem nenhum defeito.

--- Ham? --- Ficou ainda mais desentendido.

--- Tudo isso aqui está acontecendo como eu imaginei, até mesmo além das minhas imaginações.

--- Por que, não está satisfeita?

--- Não é isso. É que eu não devia estar aqui.

Ele foi o primeiro a parar os passos como manifesto de minhas afirmações, mas ainda não nos soltamos. Ele continuava com a mão direita na minha costa e, com a outra, segurava a minha mão.

--- Do que está falando, Julia?

--- Eu sou uma garota com grandes sonhos, que sem motivo algum, acabou desistindo. Desde que acordei aqui, fui convencida de que sofro surtos com amnésia temporária, mas fora isso, tudo isso está perfeito demais e eu demorei muito pra perceber isso.

--- Está dizendo isso por que ainda não conseguiu se lembrar? Suas lembranças estavam voltando.

--- Mas porque ainda não tenho lembranças de como nos conhecemos? Isso está estranho demais. Eu posso me lembrar de alguns eventos, mas é como se não fizesse parte de mim.

--- Você realmente está diferente, Julia. --- Estava literalmente preocupado.

--- Não sou eu, Jungkook, porque tudo isso aqui não é real. Tudo o que vejo faz parte da minha imaginação fértil. Tudo o que está aqui remete a imagens que eu criei na minha cabeça e você faz parte dela.

--- Não!

--- Me dói admitir isso --- Eu sentia um peso muito grande em meu coração, provocando estímulos emocionais inevitáveis, mas era preciso. --- A vida toda eu queria ser como uma águia, que voa livremente o mais alto possível. Os meus sonhos são tão altos que chegava o momento de eu me sentir uma galinha. Galinhas não conseguem alcançar o céu. Eu usava minhas imaginações pra fugir da minha realidade e ser confortada por ela. Isso não era nada saudável, porque eu só causava mais sofrimento. Eu não sei como vai ser o meu futuro sem meus sonhos, mas acredito que será desconfortável demais pra perceber o nível de arrependimento.

Jungkook continuava atencioso, mas desentendido e preocupado.

Continuei;

--- Você não é o meu único sonho, só faz parte dela. Eu sonho em viajar, ajudar o mundo, conhecer o mundo e aprender sobre diversas culturas e também dos mistérios do universo. Mas ter uma vida com você é quase uma principal, que acabei acreditando ser impossível desde a existência de umas quarenta milhões de armys na fila por você e com certeza mais da metade delas são mais lindas que eu. Eu não queria aceitar nem mesmo a minha aparência, reclamando da criação de Deus, o mesmo que pode me dar tudo isso que imaginei. Eu preciso dizer, mesmo que você não seja real, que o amo muito, mais do que outros poderiam imaginar. --- Realmente, minhas lágrimas foram expostas, mas impressionantemente ninguém notava, somente Jungkook que também se emocionava, não podendo me interromper.

Prossegui;

--- Você é o sonho mais lindo que pude ter. Eu não posso entender se isso é o tipo de universo da imaginação, mas eu não queria acordar. Você é tão incrível que é como um arco íris na minha vida chuvosa. --- Eu sentia ardência ilimitada em meu nariz.  Minhas emoções estavam demais pra mim, mas quando eu tentava segurá-las, minha cabeça doía. Eu podia ver seus olhos lacrimejantes, mas ainda estava em silencio. --- Mas você não é real, porque você ainda não me conhece e eu não te conheço, eu apenas conheço o Jungkook pelas câmeras de Bangtan TV ou Episódios de Run ou em V-lives. Ou seja, eu amo o homem que eu criei, você não é assim de verdade tão perfeito como vejo. Eu preciso aceitar a minha vida sem você, porque é o certo. Se eu continuar nessa felicidade falsa, com todo respeito, eu não sei o que poderia acontecer comigo. O tempo pode passar e eu posso acabar perdendo a chance de mudar a minha história. Eu preciso voltar. Eu preciso aceitar a minha realidade e tentar ir atrás dos meus sonhos, isso se não for tarde.

E finalmente, o soltei. Jungkook estava bastante triste, que embora tivesse que deixar o meu desapego, era percebido que não era isso que queria ou esperava.

--- Você é tudo o que sempre sonhei, mas já é hora de abrir mão de uma ilusão e voltar pra realidade. --- E corajosamente, como forma de precisão, dei passos para trás --- Obrigada por ser a luz da minha escuridão e me trazer conforto. Você estará pra sempre em meu coração. Adeus.

 

  “Você é como a luz,

depois do término da chuva,

você surge no meu coração assim

porque você é a luz que caiu sobre mim

você é como um sonho lindo

com sete raios, o mundo inteiro

é tingido ainda mais lindamente, sempre

sim, você é”

 

Enquanto eu recusava, Jungkook continuava chorando sem intenção de me impedir ou mudar alguma coisa, porque eu sabia que as minhas imaginações tinham um tipo de vida limitada, justamente sabendo a hora do nosso fim. 

Então tudo começou a ficar branco como efeito camuflagem, o que eu não posso descrever a sensação. Mas quando senti que eu devia abrir meus olhos, finalmente descobrindo a paz que eu precisava. Eu me encontrei acamada num hospital, sem ajuda de aparelho respiratório, só que estranhamente eu estava sozinha, o que compreendo, pois estava de dia, provavelmente abandonada com razão pelos pais que não podiam largar seus empregos. Toda essa experiência que vivi, foi tão real que passei a desconfiar de que foi o Universo que atendeu minhas preces de maneira inusitada.

Agora posso dar razão ao famoso ditado: “O universo conspira ao nosso favor”.

[...]

Eu já estava confortavelmente com a cama posicionada em noventa graus quando uma amiga finalmente apareceu no horário de visita. 

--- A meu Deus! Você acordou!

Ela se felicitou, louca pra me abraçar e matar saudade de mim, após ficar desacordada por horas.

--- Calma, Amanda! O doutor disse que só fiquei um pouco mais de trinta horas inconsciente.

--- Você não tem ideia do tamanho de susto que me deu! Eu achei que ia ficar em coma.

--- Mas eu não fiquei.

--- O estranho é que o Dr. disse que você não estava em coma e que seu cérebro não estava inchado, mas era como se você não quisesse acordar.

Franzi meus cenhos, teorizando conseguinte, de que eu estava certa de que eu precisava “acordar” de minhas fantasias. Eu sempre desejei cair em um sono longo pra ter oportunidade de vivenciar falsamente uma história que eu acreditava estar incapacitada de realizar.

Se não foi apenas uma aventura poderosa da minha brilhante mente, então foi uma armação boa intencionada do Universo que precisou abrir os meus olhos para o além. Eu não acho que eu devia acreditar no poder da mente se o único ser dimensional conspirava em volta de minhas invocações. Entendi também a sua jogada de não dar lembranças de como Jungkook e eu nos conhecemos, porque seria como um spoiler, não é? Porque eu mesma terei que criá-la. Seja o que for, eu pude entender que não devemos julgar nossas aparências e usá-las contra nós mesmas, motivando a desistência. Eu sofri muito por ter ‘abrido’ mão das minhas ilusões quase reais, mas com certeza eu sofreria ainda mais se eu não tivesse feito. 

“Quando a chuva para de molhar as janelas

sob o arco-íris você deve estar esperando

As historias que eu não pude contar 

todos os segredos que eu não pude fazer

eu quero entregá-los hoje.”

 

Eu vou sentir falta das perfeições que tive com Jungkook, mas eu sei que se eu for forte como cacto em deserto, eu vou chegar lá. Só preciso ter fé. Eu ainda penso no Jungkook e ele continua sendo sim a minha estrela, mas eu quero acreditar que por alguma razão, ele estará me esperando. Mas tem uma coisa que me me deixa preocupada: E se algum dia eu realmente conhecer Jungkook, me casar e, acontecer esse surtos que vivi na minha mente? Seria como um loop temporal?

 

“Você é minha estrela

Sim você é.

Você é”

 

Para uma garota que acredita na existência de um Deus de amor, nunca ficaria satisfeita, mas sim agradecida, não parando de pedir realizações de bênçãos desafiadoras que o Poderoso tem sim capacidade pra fazer acontecer, mesmo que isso rasgue os céus. Assim como Ele fizera pela fé de Maria, mãe de Cristo. Pelo o que aprendi, a transformação de água para vinho não era pra ser ocorrido naquele dia em que está na bíblia, mas pela sua confiança e perseverança que o fenômeno aconteceu mais cedo. Portanto, para que o impossível aconteça, faça o possível.

Não mate seus sonhos e nem a de ninguém. Se matar sonhos de uma pessoa, estaria o matando por dentro. Não destrua os sonhos alheios, muito menos o seu. Você é linda do jeito que é, e se não se sentir satisfeita com sua aparência, você pode melhorar se alimentando bem, exercitando e, o mais importante, se amando.

Nunca fique satisfeita, mas fique sempre agradecida. 

 

Fim.


Notas Finais


Caprichei? Consegui deixar um final emocionante? Por favor, já que é final, dê sua opinião ^^ Vou sentir que completei a missão <3

Música do capítulo com tradução (amo demais essa música TT)
https://www.youtube.com/watch?v=UBYkVxaaewI

Muito obrigada por acompanharem meu short *-* sintam-se livres pra conhecerem minhas outras estórias rs
:*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...