História Universo - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, D.O, E'Dawn, Hui, Hyun A, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lisa, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae
Tags Baekhyun!trans, Bts, Chanbeak, Confusão, Jikook, Liskook, Namjin, Suga, Suga!flex, Taegi, Vhope, Vmin, Yoonjin, Yoonmin, Yoonseok
Visualizações 59
Palavras 1.779
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pois é
Vida de vagabunda pós ENEM
Que não foi pra escola
Tcs, não sejam como eu.
Bom capitulo u.u

Capítulo 12 - Sem volta


Fanfic / Fanfiction Universo - Capítulo 12 - Sem volta

Almoçávamos em silencio.

Jin levava a comida em sua boca sem olhar nem pra mim ou para Namjoon.

Namjoon intercalava entre comer e olhar de soslaio para Jin.

E eu via aquela tensão no ar.

- Alguém tem algo pra falar? – Disse largando os hashi na mesa, Jin suspirou e levantou o olhar.

- Me desculpem. – ditou baixo. – Namjoon você não deve estar entendo muita coisa, mas sinto muito se eu fiz algo com você quando não estava lúcido.

- Eu não te vi nesse estado Hyung. – Namjoon disse fazendo o Jin respirar aliviado.

-  Sorte a sua. – Disse voltando a comer e percebi Jin abaixar a cabeça.

Após o breve dialogo, voltamos ao mesmo estado de estranheza de antes até Namjoon se levantar ao ouvir o toque de seu celular.

- Vamos a uma clinica segunda?

Ergui meu olhar para Jin assim que ouvi sua pergunta, acho que meus olhos devem estar arregalados já que eu realmente não esperava por isso.

- Como?

- Clinica de reabilitação. – Falou em voz baixa me fazendo perder o ar por uns instantes.

- V-Você ta falando serio?

- Sim. – O vi suspirar e senti as lagrimas voltando ao meu rosto, mas dessa vez de felicidade.

- Hyung... Claro que eu vou. - Me levantei afobado e abracei o mais velho com força. - Meu Deus, que bom que tomou essa decisão. 

- Vai ser bom ter você ao meu lad...

- EU JÁ DISSE QUE NÃO QUERO OUVIR MÃ...KIM JUUJIN, NÃO ADIANTA. – Ouvimos a fala alta de Namjoon e nos levantamos em um pulo, ela estava demorando pra dar as caras.

Fomos pra sala onde o garoto andava de um lado pro outro com o rosto completamente vermelho de raiva.

- Merda... – resmunguei baixo.

- SE EU SOU GAY OU NÃO, NÃO TE INTERESSA MAIS E NÃO ME VENHA DENOVO COM ESSA DE DOENÇA E MÁ CRIAÇÃO.

Vi Jin por a mão na boca em descrença e seus olhos marejarem um pouco, ele deve ter se dado conta do que estava acontecendo.

- VÁ! CONTE PRA MINHA AVÓ, MEU AVÔ E ATÉ PARA AQUELE MERDA QUE EU TENHO QUE CHAMAR DE PAI, DAQUI A UNS MESES EU VOU CHEGAR À MAIORIDADE... QUER SABER? QUE SE FODA. – O garoto desligou o telefone e o arremessou com força contra a parede fazendo a tela rachar por completo.

- Namjoon... – O chamei baixo com medo da reação do mesmo. O garoto se virou pra mim e sua respiração foi se acalmando até que chegou ao ponto em que caiu de joelhos na sala e começou a chorar.

Jin imediatamente se pois ao lado do garoto e o puxou para abraçá-lo, fazendo que o todo o peso caísse sobre seu ombro.

- Yoongi vá pegar um copo de água com açúcar, agora. – Me virei pra cozinha e peguei o que me foi pedido, trazendo o recipiente e pondo ao lado dos garotos.

Namjoon chorava ao ponto de soluçar, não controlando sua respiração.

- Namjoon, levanta a cabeça. Olhe pra mim. – Namjoon com muita dificuldade levantou a cabeça e encarou o mais velho. – Isso, mantenha a sua respiração.

O garoto assentiu e começou a respirar fundo tentando se acalmar porem o toque de seu celular – que ainda estava funcionando por milagre- se fez presente no recinto fazendo o garoto chorar novamente.

- Chora Nam, coloca tudo isso pra fora. – Jin disse acariciando o cabelo platinado do garoto.

Levantei-me irado e peguei o celular que tocava o atendendo.

“-NÃO DESLIGUE NA MINHA CARA SEU MALDITO, EU TE CRIEI, VOCÊ É MEU FILHO E VAI FAZER O QUE EU MANDAR SEU MERDINHA.”

- Eu realmente espero que você vá se foder senhora Kim. – Controlei minha voz ao ponto de sair em um tom extremamente cortante

“-O que? QUEM É VOCÊ? É AQUELE GAROTO QUE DESVIRTUOU MEU FILHO? VOCÊ VAI PRO INFERNO SEU DESGRAÇADO. ’’

- Todos nós vamos, espero que não ligue mais para o Namjoon, já que a senhora mesmo disse que ele não era mais seu filho.

“-Olha aqui seu desgra...”

- Espero que tenha uma péssima tarde. – Finalizei a chamada e bloqueie o numero da mesma.

Virei-me e vi que Jin tinha conseguido acalmar o garoto e o levando para o quarto.

- Jin... – Falei preocupado ao ver o estado de meu amigo.

- Deixe que eu converse com ele. – Falou me olhando e eu entendi as entrelinhas de sua frase.

“Deixe que eu converse com ele, eu já passei por isso”

P.O.V. Jeon Jungkook

- QUE SACO JACKSON EU JÁ NÃO DISSE QUE SAÍ COM A LISA? DE ONDE VOCÊ TIROU ESSA IDEIA QUE EU TO TE TRAINDO? JACKSON A LISA É MINHA AMIGA DE INFÂNCIA!

Mark gritava pela casa com o telefone na orelha, eu revirava os olhos me perguntando como ele não percebia que namorava uma megera.

- Jackson, me escuta. Eu não te traio, eu não sou capaz de fazer isso você sabe que eu te amo.

Coloquei meu fone de ouvido e me joguei na cama ouvindo uma musica aleatória,  Mark sempre foi um desses caras românticos que nunca via o lado ruim das pessoas, ele sempre levava a pior nos seus relacionamentos.

- Jack amor, por favor... Eu sei que você tem que ir pro trabalho, mas poxa me escuta.

Desde que trouxe Jackson pela primeira vez aqui em casa, eu já desconfiava que ele não fosse uma boa companhia; Ele sempre estava com um sorriso debochado no rosto e só dava ordens ao meu irmão, que submisso do jeito que é apenas acenava e ia fazer o que o outro mandava com um sorriso na cara.

Se fosse apenas isso as minhas desconfianças.

Suspirei ao me lembrar da conversa que ouvi, enquanto meu irmão estava no mercado.

 

Flashback

~ Um mês atrás ~

Cheguei em casa mais tarde que o habitual, já que fiquei a tarde toda na empresa com os meninos e mal tinha descansado.

Adentrei no corredor dos quartos quando ouvi a voz de Jackson no quarto, em conta a minha curiosidade, pus a orelha contra a porta tentando ouvir melhor o que o oxigenado dizia.

- Olha, eu sei que faz tempo – Por conta do silencio, conclui que o mesmo falava ao telefone - Podemos nos encontrar amanha? ... Eu sei, Eu sei... Me escuta, depois da batalha você pode dormir la em casa, o que acha? – Franzi a sobrancelha ao notar certa malicia em sua fala. – Joo... Não em interrompa! Você quer me ver ou não em? ... Que história é essa agora? – Pude sentir certo nervosismo na sua voz, eu conseguia imaginar o sorriso irônico se alargando na sua face. – Eu tenho amigos sabia? Não é porque eu fui ao cinema que eu to com outro.

Afastei-me brutalmente da porta.

Ele definitivamente não estava falando com Mark, porem dava a entender que ele falava com alguém que tem certa intimidade. Uma super intimidade na verdade.

- Já disse que estou com você... Eu sei Joonie.

Senti a raiva correndo no meu sangue, fechei os punhos com força só de imaginar que esse filho da puta tava traindo meu irmão.

Coloquei a mão da maçaneta, pronto pra arrancar à força a verdade desse desgraçado.

- A batalha vai ser no... – Ouvi a porta da frente e logo em seguida a voz de Mark se pronunciando que tinha chegado. – Tenho que desligar Mon, beijos.

Me afastei rapidamente da porta e entrei no quarto, soquei a parede ouvindo meu irmão chamar aquele desgraçado de amor.

Now

Até hoje não consegui descobrir quem era esse tal de Joonie, talvez seja outro iludido, ou apenas mais um que goste de um homem compromissado.

Eu seguia Jackson sempre que podia nas ultimas quatro semanas, porem ele sempre ia aos mesmos lugares e nunca o vi com uma pessoa suspeita – Um homem suspeito – e isso me irritava, pois tenho total ciência do que ouvi e não acho que eu esteja criando coisas.

Saí de meus devaneios assim que percebi que a musica que estava tocando era o de toque de chamada.

- Alô.

“SEU PIRRALHO DESGRAÇADO, VOCÊ QUER MORRER?”

- Sejeong por que você esta gritando?

‘’Por que o senhorio esqueceu que tinha um encontro com a MINHA PESSOA ÀS 16HRS E JÁ SÃO 16HRS E 36MINTS OU SEJA, EU FIQUEI FAZENDO PAPEL DE OTARIA AQUI POR 36 MINUTOS!” – Arregalei os olhos ao me lembrar que tinha marcado com a baixinha de sairmos hoje.

- SEJEONG DESCULPA, ESPERA SÓ UM POUQUINHO QUE EU JÁ APAREÇO AI.

‘’É BOM MESMO JEON JUNGKOOK POR QUE SE VOCÊ NÃO DER AS CARAS EM 15 MINUTOS EU TE TRANSFORMO EM UM EUNUCO*!” – Desligou na minha cara.

Sejeong é umas das melhores pessoas que conheço, ela esteve ao meu lado desde que nos conhecemos, há uns sete anos atrás.

 Admito que já tive certos sentimentos por ela, porem ao completarmos 15 anos ela deixou bem claro que não curtia minha fruta.

Bem, pra mim e a escola toda quando beijou Chungha – sua atual namorada – no meio do pátio.

Pois é amigos, não foi fácil.

Coloquei uma calça jeans rasgada e um moletom preto e logo em seguida saí em disparada gritando um “Vou ver a Eong” pra Mark.

Ao chegar no shopping verifiquei as horas e vi que levei 20 minutos pra chegar, bufei frustrado ao imaginar a garota me espancando por ter esquecido o nosso compromisso.

- Oi amorzinho. – A abracei por trás quando a vi parada no pátio do shopping.

- Amorzinho o caralho Jungkook, eu vou cortar suas bolas. – A garota se desvencilhou do meu abraço e me encarou visivelmente irritada. – Porra, estávamos falando sobre esse filme há  uma semana!

- Me desculpe à empresa ta puxando bastante. – Fiz a minha melhor expressão de cachorro perdido e vi seu olhar vacilar por uns segundos, ela nunca resistia ao meu Aegyo. – Mas eu juro juradinho que  vou tirar um dia e passa-lo todinho com você minha anãzinha favorita.

- Anãzinha é o meu pau.

Ri de sua cara emburrada e dei um beijo estalado na sua bochecha.

- Ai, sua bruta. – falei acariciando o braço após aquela mão de chumbo me bater.

- Não venha com promessinhas pra cima de mim Jeon Jungk... Aquele ali não é o Jackson?

Me virei vendo meu cunhado andando distraidamente pelo shopping, franzi a testa em confusão, tenho certeza de ter ouvido Mark falar que Jackson tinha trabalho hoje.

Senti o sangue ferver e pensei em ir até la tirar satisfação com o garoto quando senti uma mão no meu ombro.

- Não faça besteira, siga-o primeiro.

Assenti de leve e comecei a seguir o oxigenado.

 

 

 Jackson, você não me escapa, hoje eu descobriria a verdade.

 


Notas Finais


Nhé, pequeno
I know, but it's life
We can not do anything :)
Me desculpe pela viagem bilingue
Espero que tenham gostado
Pq era para eu estar estudando pro meu vestibular e eu to aqui postando ashauhsa
Bjus de lux


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...