História Unknown - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Batwondy, Romance, Unknown
Visualizações 10
Palavras 1.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Capítulo 6


Fanfic / Fanfiction Unknown - Capítulo 6 - Capítulo 6

P.O.V. – Zack

Terminei de tomar um banho, sequei-me, enrolei uma toalha à volta da cintura e saí da divisão. Não está ninguém no quarto da Lauren, então deixei que a toalha caísse. Dirigi-me, nu, até ao armário, abri o mesmo e tirei de uma das gavetas do mesmo uns boxers para vestir. Terminei de o fazer ao mesmo tempo que a porta do quarto foi aberta.

-Zack! – exclamou a Lauren.

Virei-me para olhar para a Lauren, que notei estar corada.

-Desculpa, não sabia que te estavas a vestir.

-Já acabei de o fazer! Não chegaste a ver nada.

-Mas eu…

-Tudo bem, Lauren.

-Se tu o dizes… Também vou tomar banho, ok?

-A casa é tua, fazes o que queres.

Antes de se dirigir ao quarto de banho pegou no telemóvel. Assim que ela entrou peguei no meu. Notei que recebi agora mesmo uma mensagem da Lauren.

“Desculpa, Leo, vou agora dormir”

“Tudo bem, Lauren” “Dorme bem” “Falamos amanhã”

Pousei o telemóvel na mesinha de cabeceira e meti-me debaixo dos lençóis, a olhar para o teto.

Só parei de o fazer quando senti a mão da Lauren no meu ombro.

-Sim?

-Eu só quero saber se realmente não te importas de dormir comigo.

-O teu namorado importasse?

-Na verdade… ele ainda não sabe que tenho dormido contigo.

-Então sabe de mim, mas não sabe que dormimos juntos?

-Não surgiu a oportunidade de lhe contar.

-Eu não vou ter de lidar com os ciúmes de um namorado furioso, certo?

-Não! Está descansado.

-Ok, então. Ele não é muito ciumento, certo?

-Não te preocupes.

-E se ele entrar e estiveres a dormir colada a mim?

-Eu trato disso. E isso não vai acontecer-

-Ok!

A Lauren deitou-se.

-Vais já dormir? – perguntei eu.

-Importaste?

-Claro que não! Tens sono?

-Um pouco, sim.

-Eu vou apagar as luzes, já não faço nada acordado, de todas as maneiras.

-Obrigada!

Levantei-me e apaguei as luzes, voltando depois para a cama. A Lauren adormeceu rapidamente e eu decidi ir um pouco para o telemóvel. Decidi abrir aquela aplicação e no mesmo instante outra pessoa meteu conversa comigo.

“Olá!”

“Olá!”, respondi eu quase a seguir

 “Tudo bem?”
“Sim! E contigo?”

“Também!” “Podes-me enviar uma foto tua, lindo?”

“Posso saber para quê?”

“Para eu ver como és e podermos namorar. Parece-me óbvio, gatinho”

“Nem sabes o meu nome. Não me conheces. Como podes aceitar namorar alguém que não conheces?”

“Desde que sejas gato, tudo bem!” “Conhecemo-nos depois”

“Isso não faz sentido. Não para mim”

“Eu mando-te uma foto minha, meu anjo!” “Depois de te deixar duro por mim aposto que não negarias”

“Não quero, obrigado”

“Porque não?”

“Não preciso de uma razão para não querer uma foto de alguém que não conheço”

“És tão secante!” “Tão certinho”

“Obrigado!”
“Quantos anos tens, menino da mamã?”

“20, e tu?”

“Estás a falar a sério?” “Eu tenho 14”

“Com a tua idade eu não me preocupava em namorar” “Apenas em acordar cedo para ver os desenhos que passavam na televisão de manhã”
“São outros tempos”

“Não acho que sejam!” “O problema está nos pais que andam demasiado brandos e não se preocupam com o que os filhos fazem ou deixam de fazer. Desde que estejam sossegados está tudo bem para eles”

“Tens uma certa razão”

“Eu sei que tenho”

“Podemos então ser amigos?” “Tens uma conversa interessante e uma forma diferente de ver o mundo”

“Claro que podemos”

“Tens namorada?”

Olhei para a Lauren. Como seria namorar com ela? Se calhar ela não aceitaria. Tenho 20, ela 17. Eu não me importo com uma diferença tão pequena de idades, mas não sei se a mesma se importa. Gostava que não se importasse. Mas tem namorado. Gostava de saber se ele a trata bem o suficiente. Se a trata como eu acho que ela merece.

“Não, não tenho”, respondi eu.

“E estás interessado em alguém?”

“Penso que sim, mesmo não tendo ainda a certeza”

“Aqui?”

“Mais ou menos”

“Conhecê-la na vida real e ela não sabe?”

Como é possível ela ter adivinhado?

“É exatamente isso” “Como adivinhaste?”

“Disseste mais ou menos, pareceu-me óbvio” “Ela sabe que gostas dela?”

“Ela tem namorado!” “E eu ainda não tenho a certeza absoluta de que gosto dela”

“Oh!” “Tens hipóteses?”

“Ela parece extremamente feliz com ele”

“Talvez ela goste de ti, mas tem a certeza de que gostas dela e por isso namora”
“Conheço-a há menos de 2 dias”

“E já gostas dela?”

“Eu disse que não tinha a certeza” “Mas ela é maravilhosa” “É realmente uma mulher incrível”

“Como a conheceste?”

“A mãe dela é amiga da minha mãe, tive de dormir na casa dela. Neste momento ela está deitada a dormir ao meu lado”

“Isso é bom!” “Certo’”

“Não tínhamos outra hipótese”

“A casa é pequena?”

“Não, os outros quartos estão trancados e não temos a chave”

“Então tens tudo a teu favor!”

“Acho que sim… talvez” “Ontem ela acordou abraçada a mim”

“Isso é muito fofo!” “Talvez ela goste realmente de ti”
“Acho que é muito cedo para pensar nisso”
“Está bem!”

“Eu vou dormir agora, boa noite”
“Só são 23”
“Tenho coisas para fazer amanhã”

“Ok”

“Dorme bem!”
“Tu também!”
Pousei o telemóvel e virei-me de costas para a Lauren. Estava quase a adormecer quando senti uma das mãos da Lauren meter-se por debaixo do meu braço, do lado que está para cima. Depois a mão colou-se ao meu abdómen e por fim abraçou-me. Todo o seu corpo colou-se ao meu e uma das suas pernas entrelaçou-se nas minhas. É bom demais ter o corpo dela colado ao meu. Mas não sei se é o certo. Tecnicamente foi ela que me abraçou, não me devia preocupar com isso. Segurei a mão dela e afastei-a de mim. Pouco depois já estava outra vez colada ao meu corpo. A seguir a mais duas tentativas que não resultaram, desisti.

-És teimosa! – murmurei eu – Vou gostas de ouvir o que vais dizer de manhã. Ninguém pode dizer que eu não tentei te tirar de perto de mim.

Continua…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...