1. Spirit Fanfics >
  2. Unknown Pleasures - South Park >
  3. 1 - Stay Free

História Unknown Pleasures - South Park - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Essa é minha primeira fanfic depois de anos sem praticar escrita, espero que receba algum retorno, caso goste ou queira deixar alguma nota, fico agradecido.

Capítulo 2 - 1 - Stay Free


Fanfic / Fanfiction Unknown Pleasures - South Park - Capítulo 2 - 1 - Stay Free

Mais um verão se iniciava na cidadezinha de South Park no interior do Colorado no final dos anos 70. Stanley Marsh não esperava muito das férias de verão, se pudesse descrever bem como se sentira nos últimos meses diria que sem motivação. Tinha tanta política acontecendo que ficava difícil tomar um posicionamento e pensar sobre chegava a dar dor de cabeça, revolução iraniana, uma nova república comunista de asiáticos. A única coisa interessante parecia ser o novo toca fitas portátil que a Sony lançou esse mês. Provavelmente passaria as férias indo no Fliperama com os amigos ou jogando jogos de tabuleiro e hoje era um desses dias.

Os garotos tinham combinado de ir na casa do Cartman jogar no Atari, basicamente fazer apostas de quem é mais rápido no Galaxiam, mais um daqueles jogos de nave teoricamente chatos porém extremamente viciantes, só perdendo pra pacman, claro.

Stan vestia uma camiseta cinza básica, um pouco colada mas padrão para época, e um clássico jeans dos anos 70, mas não como aqueles que seus pais hippies usavam. Apesar de ser verão, South Park ainda não era um lugar quente, isso permitia que os moradores inovarem no estilo mesmo no verão sem derreter, por isso o garoto resolve pegar uma das suas jaquetas de couro — provavelmente falso — com o símbolo dos misfits atrás antes de sair. Stan era influenciado cada vez mais pelo punk, as idéias faziam total sentido na sua mente, e claro, uma parte da aversão pelos hippies, era inevitável odiar seus pais, mas ainda não chegava no mesmo nível de Cartman.

Tinha combinado de ir com Kyle — seu melhor amigo — para o local combinado, a casa de alguém que honestamente ainda não sabiam porque conversavam. Stan pegou algumas moedas na cômoda e saiu rumo a casa do amigo judeu. Como típico de cidade pequena encontrou alguns conhecidos na rua, o que às vezes era engraçado já que a maioria dos adultos da cidade olhavam com desdém se qualquer um se vestisse de uma forma inclinada ao punk, mas Stan nunca ligou muito pra isso.

Chegando na casa de Kyle nem precisou esperar muito, o amigo estava com os braços escorados na janela esperando que o outro aparecesse para descer, o que foi feito. Broflovski aparece na porta cumprimentando Marsh com um toque alternativo combinado entre eles. Sem esperar um segundo sequer Kyle desembucha como um desabafo:

— Olha, Stan. Eu só tô indo na casa desse bundão porque todo mundo vai, eu não aguento mais esse filho da puta enchendo o nosso saco o tempo todo — se estivessem em um desenho estaria soltando fogo pelos ouvidos — sabe o que eu mais tenho pena? Do Butters e do Tweek. Eles são dois imbecis que o Cartman consegue colocar qualquer merda na cabeça.

— Cara, relaxa — Stan disse em resposta enquanto caminhavam lado a lado — ele é um bundão, todo mundo sabe, mas eu tenho pena dele. Você não percebeu nada de diferente?

— Como assim? — Kyle estava com um ponto de interrogação na testa — ele só é um bosta.

— Ah sei lá, ele parece que no fundo gosta da gente.

— Se fosse assim ele seria diferente… — Ainda estava em reprovação na defensiva da sua ideia.

— Desse jeito parece que você quer dar uns pegas nele e tá frustrado porque não consegue! — Stan deu uma risada nasal colocando as costas da mão na boca.

— Eu NUNCA daria uns pegas nesse arrombado. E olha que o problema nem é beijar um garoto! — estava de braços cruzados em reprovação à brincadeira do amigo.

— Então quer dizer que você beijaria um? — Stan coloca seu braço sobre o ombro de Kyle e dá uma puxadinha quase como um flerte.

— Eu não disse isso — envergonhado ele se solta do "abraço" e dá uns três passos mais rápidos para andar um pouco na frente. Stan ri.

No final do quarteirão vêem um casaco de alguém familiar: Kenny! Ele estava comprando algum refresco e provavelmente estava indo para casa de Cartman também. Kyle acena para o outro amigo dando um grito apressando os passos. Stan dá uma corridinha para alcançá-los e logo todos estão próximos um do outro. 

— Finalmente tem mais alguém aqui, Kenny — Stan é o primeiro a se pronunciar — hoje o Kyle está naqueles dias que não para de reclamar. Do Cartman, óbvio.

— Você precisa dar uma relaxada — Kenny diz com a voz abafada pelo capuz colocando a mão no ombro de Kyle e dando batidinhas — é assim desde nossos 8 anos. 

Apesar da relutância Kyle estava começando aceitar o fato de que todos já sabiam lidar com o temperamento de Cartman, que provavelmente é assim devido aos seus traumas de infância, mas ainda difícil de lidar. Eles apenas seguiram rumo a casa do mesmo.

[...]

Passaram uma boa parte da tarde jogando video-game junto com outros garotos também da escola, como Butters, Tweek, Craig, Token, Clyde…

Também aproveitaram e jogaram Dungeons & Dragons no qual Token tinha ganhado junto com o novo manual de 1979.

Clyde passou boa parte do tempo dizendo o quanto eles estavam se tornando um bando de nerds virgens, mas obviamente ninguém alí realmente se importava, por mais que o chamassem de bicha na defensiva.

Cartman como sempre não poderia deixar de fazer seus comentários depreciativos contra qualquer tipo de minoria que achasse viável, atualmente eram com menos frequência do que quando menor, mas todos já sabiam lidar melhor com isso hoje em dia.

Tweek se sentia muito pressionado durante esses jogos, pois ambos exigiam sorte ou habilidade, mas conseguia se acalmar um pouco com ajuda de Craig e Kenny.

Butters se rendia em deixar os outros trapacearem em alguns momentos, mesmo que fosse contra as regras.

Craig em alguns momentos simplesmente soltava um: "Ok, eu não jogo mais" quando começavam a discutir, não tinha paciência para lidar com aquilo.

Token usava o argumento que o jogo era dele e se ele quisesse podia pegar tudo e levar pra casa. Enquanto isso, Stan e Kyle faziam a boiolagem de fazer duplinha contra os outros.

[...]

Stan, Kenny, Cartman e Kyle estavam no porão ouvindo Stay Free da banda The Clash. O lugar tinha dois sofás onde um se encontrava Cartman deitado com as pernas apoiadas nas costas do sofá e no outro stan e kyle sentados com as costas quase no assento. Kenny estava sentado no chão com as pernas esticadas e as costas na parede.

"We met when we were at school

Never took no shit from no one,
we weren't fools"

— Vocês já repararam como essa música descreve a gente? — Kenny questiona.

"The teacher says we're dumb
We're only having fun"

— Combina muito com o bundão do Kyle — Cartman provoca.

"You know we piss on everyone
In the classroom"

— VAI SE FODER! — Kyle protesta.

"When we got thrown out
I left without much fuss"

— E se criássemos uma banda? — Stan comenta ignorando o assunto antes definido

— Você tá doido, bundão? — Cartman ri da situação

— Não, eu to falando sério. A gente podia criar uma banda — agora Stan estava sentado inclinado para frente com os cotovelos apoiados nos joelhos — vocês não acham que seria legal?

— Eu apoio! — Kenny aprova a ideia de primeira — somos bons com música.

— É meio gay, mas dá pra tentar… — Kyle ainda indeciso

— Oh pessoal! Qual é?! — Cartman ainda contra — isso é coisa de viado.

— Por isso vamos fazer, Cartman — BONK! Stan diz em resposta.

"Go on a nicking spree
Hit the wrong guy
Each of you get three
Years in Brixton"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...