1. Spirit Fanfics >
  2. Unlikely passion (Ateez- Seonghwa) >
  3. Explicando as coisas

História Unlikely passion (Ateez- Seonghwa) - Capítulo 17


Escrita por: e DricaRose


Notas do Autor


Mais um cap para vocês

Capítulo 17 - Explicando as coisas


Fanfic / Fanfiction Unlikely passion (Ateez- Seonghwa) - Capítulo 17 - Explicando as coisas

POV: SEONGHWA

Eu acordei com a boca muito seca e a cabeça explodindo, mas por outro lado eu estava feliz, feliz por estar com Duda e ainda sim, com tudo o que aconteceu lembrava da resposta que ela e o Wooyoung não ficaram, eu ainda queria saber a explicação, mas eu confiei nela... Eu olhei para Duda que estava meio sentada meio deitada com a cabeça apoiada na minha, enquanto eu estava deitado no peito dela e a mesma me abraçava forte. A única coisa que eu pensei naquele momento eram as dores que ela sentia no corpo por dormir naquela posição.

- Você acordou – Duda abriu um pouco os olhos falou com voz de sono logo que eu me mexi um pouco, apenas concordei com um grunhido - Nao faz mais isso, eu fiquei tão preocupada... Ta melhor?

- To... Nao vou mais fazer isso, prometo... - Eu levantei meu corpo para lhe dar um beijo e uma lágrima junto com um sorriso logo se fizeram em seu rosto - Dorme mais um pouco- Eu sabia que Duda preocupada naquela situação nao devia ter dormido nada, alem de provavelmente ficar esperando eu acordar. Ela não ia descansar mesmo se dormisse, ja que sua mente ficaria a milhão de pensamentos preocupados.

- Vamos - ela falou com sono e fechando os olhos E eu me deitei de barriga para cima puxando a mesma para se ajeitar no meio dos meus braços - Eu amo dormir assim com você... - Duda apoiou sua cabeça em meu peito e jogou uma perna por cima das minhas, eu a abracei com toda a força e senti que ela dormiu em paz.

Eu dormi de novo, ignorando minha dor de cabeça. Não sei quanto tempo passou, mas para mim parecia que eu fechei o olho e um despertador tocou.

- Eu não acredito que você ainda tem um despertador meio dia - Falei me virando para abraçar Duda de conchinha.

- Se eu não tiver ele eu durmo o final de semana todo - Ela falou com a voz de sono procurando o celular para desligar. - Vamo levantar?

- Não quero - Eu abracei ela mais forte e dei-lhe um beijinho em suas costas.

- Vamos almoçar - Duda virou de frente para mim - A gente ainda tem que conversar...

- Tem não... – Eu falei fazendo birra.

- Você não infernizou minha vida, para agora falar que não quer conversar - Ela se levantou brava - Vai pode se trocar - Ela se agachou para pegar uma troca de roupa minha de sua gaveta e jogou na cama, depois pegou uma para ela e saiu do quarto.

- Essa mulher vai me matar um dia - Eu me levantei para me trocar

Me troquei, sai do quarto e avistei Duda sentada no sofá de braços cruzados.

- Nossa mas ta muito brava hoje – Eu falei tirando sarro dela e me sentando ao seu lado.

- To com sono... – Ela respondeu enquanto apoiava sua cabeça em meu ombro.

- Ninguém mandou fazer graça e querer levantar, vem – Puxei Duda para levantar - Onde você quer ir?

- Vamos naquela praça que eu gosto de ir e a gente come alguma coisa lá.

- Okay.

Duda sempre gostou dessa praça perto de casa, por ser um lugar sem muita gente, o que nos deixava mais tranquilos, já que não teriam pessoas para nos ver. Fora que ela já tinha conseguido fazer amizade com todos os donos das barraquinhas daquele lugar. Fomos pegar um lanche e começamos a andar por ali, ninguém estava falando e vi que Duda pensava muito.

- É difícil falar isso... – Ela falou comendo um pedaço de seu lanche.

- Porque?

- Porque agora eu vejo que não faz sentido nem um... – Ela começou a rir, mas eu não entendi porque – O negócio é que bebado faz umas coisas que não tem noção nem uma...

- Eu vou tentar ao máximo entender. – Eu falei para que ela começasse a explicar.

- A gente, inicialmente ia sair eu, a Gih e o Mingi, a mae da Gih queria que ela voltasse pro Brasil e passou o dia ligando para ela, por isso ela desligou o celular, alem disso a Giovanna sendo pouco desatenta sonhou que o Hong Joong avisou ela que não poderia mais sair – Duda começou a rir e eu olhei para ela meio desentendido – A gente chegou na balada e encontramos o Wooyoung, nos bebemos muito. Saímos da balada e compramos mais bebida para ir pra casa.

- Vocês tinham bebido mais do que aquelas garrafas que estavam espalhadas? – Eu perguntei pasmo e ela soltou uma gargalhada que me fez querer aperta-la.

- Muito mais – Ela me olhou com uma carinha fofa, como uma criança aprontando alguma coisa.

- Meu deus – Eu abracei ela de lado deixando sua cabeça em meu ombro.

- Ta bom... Ai chegamos em casa e começamos a jogar verdade ou desafio, você sabe que minha casa é quente, agora pensa com aquecedor ligado e bebida, estava um inferno de calor lá, ai a brilhantíssimas eu, teve a ideia de fazer desafios tirando roupa, so que eu infernizei tanto pra tirarmos a roupa que a Gih ficou brava e não deixou ninguém se trocar depois.

- Porque o Mingi não dormiu no quarto dele?

- Então, eu e Wooyoung queríamos ver um filme e a Gih e ele outro, simplesmente fui mais rápida e logo me tranquei com o Woo no quarto para vermos o filme lá, muito mais confortável. Mas pra ficar bom mesmo eu e Woo decidimos beber mais e quando estávamos voltando para o quarto peguei as roupas deles e tranquei junto pra eles ficarem pelados ate eu decidir abrir a porta.

- Vocês são meio sem noção né? – Duda começou a rir muito e eu so sabia olhar com vergonha para ela.

- Muito.

- Ta... Não aconteceu nada, mas porque da camisinha?

- Eu queria jogar na cara do Mingi pra zoar ele e a Gih, mas naaaaaooo você que tinha que estar na porta... É foda essa vida.

- Ta reclamando de eu estar la é isso? Tava preocupado com você e ainda reclama... – Eu puxei ela para perto de mim e passei meu braço pelo seu pescoço.

- Se você não aparecesse, me poupava dessa vergonha alheia. – Duda falou de um jeito tão fofo que eu não aguentei e puxei seu rosto para um beijo, mas não foi um beijo tão bom, Duda logo nos separou – Seonghwa... você sabe que não ter acontecido nada naquela noite, não significa que anula nossa discussão antes...

- Vamos deixar isso pra lá, por favor. – Eu tentei pedir fazendo carinha de cachorrinho abandonado- Nos dois estávamos descontando nosso stress sem querer um no outro.

- Eu sei, mas não posso fazer isso com você.

- Fazer o que?

- A gente pode até tomar mais cuidado, mas mesmo assim, um deslize, seu sonho pode ir para lixo...

- Mas...

- Não Seonghwa – Ela me cortou – Um dia você vai achar alguém melhor que eu e que não vai estragar sua carreira por ficar com você – Seus olhos encheram de lágrimas e eu dei um abraço nela - Eu tenho umas coisas para fazer hoje, vou lá... Vamos ser so amigos, ok? – Ela separou nosso abraço enquanto falava e eu so concordei com a cabeça, querendo agarrar ela ali e não deixar mais sair, so que ela tinha razão. Duda me deu um abraço e um beijinho na bochecha e seguiu seu caminho enquanto eu a observava.

Segui meu caminho também, eu não podia fazer mais nada, não iria contra a decisão dela, mas não estava feliz com isso.

- Ei Seonghwa, Duda não vai embora com você hoje? – Um dono de uma barraquinha que gostava muito dela chamou minha atenção e perguntou – Vi vocês discutindo e desculpa a intromissão mas consegui ouvir um pouco.

- Hoje não senhor Yoon...

- Eu acho vocês tão lindos juntos, ver vocês aqui é como ver um dorama de um casal muito feliz.

- É mais complicado do que parece – Eu falei quase que com lágrimas nos olhos.

- Então da um tempo – Ele começou a falar fazendo um gesto para que eu me aproximasse e segurou minha mão - Mas não deixa ela ir embora para sempre, sei que sua vida é bem difícil levando em consideração sua profissão, mas eu sei que Duda iria para o inferno por você.

- Como você sabe disso?

- Você acha que a amizade que ela fez com todos nós foi só quando você estava junto? – Ele riu dando tapinhas em minhas mão – Sempre pedi para que ela viesse conversar comigo e muitas vezes ela falava com o maior sorriso no rosto de vocês e como te ama.

- Serio? – Aquilo tocou profundamente meu coração - Ela falou que me ama? 

- Uhum, várias vezes – Ele falou rindo enquanto afirmava com a cabeça - Quando voltarem venham tomar um sorvete por minha conta.

- Obrigado senhor Yoon – Fiz uma reverência e sai. Ela realmente falou que me ama para ele? Porque nunca falou para mim?

POV: MINGI

Logo que acordei uma decisão já estava em minha mente eu iria falar com Hong Joong, se a Gih tentou e não conseguiu o que me restava era eu ir lá e tentar.

- Amor eu to saindo ok? – Bati na porta onde Yunho tomava banho.

- Onde você vai? – Ele gritou de volta.

- Falar com o Hong Joong.

- Okaaay, cuidado pra ele não te matar.

- Olha o meu tamanho e olha o dele.

- Mingi... Você só tem tamanho mesmo.

- Eu vou embora antes que você me zoe mais – Eu falei rindo – Você vai ficar aqui?

- Depende... Se Duda e Seonghwa chegarem juntos eu não vou ficar aqui não... – Ele riu enquanto falava e eu o acompanhei.

- Ta bom.

Eu sai e fui o caminho todo pensando em como falar de uma forma simples e que ele entenda sem dar muito ruim, mas eu não duvidava do Hong Joong bravo. Assim que cheguei subi para o apartamento e toquei a campainha.

- Oii San – Falei olhando para o menino sorridente em minha frente.

- Oi Mingi – Ele falou muito animado – O que ta fazendo aqui?

- Vim falar com Hong Joong... Ele está ai?

- Deve estar, mas não sei se ta vivo, ele não sai mais do quarto – San saiu de frente da porta para me dar passagem – Vai la, se ele estiver morto eu juro que não fui eu. – Ele falou rindo.

Fui em direção ao quarto de Hong Joong e bati na porta mas ninguém respondeu então tomei a liberdade de entrar, assim que eu abri a porta ele estava sentado olhando fixamente para o celular.

- Hong Joong?

- Oi Mingi – Eu estranhei que a fala dele comigo não era mais brava.

- Eu preciso te falar uma coisa. – Eu nunca fui bom em conversa com as pessoas em momentos tensos, sempre ficava muito nervoso.

- Mingi, o... – Ele tentou falar, mas o cortei antes que eu desististe de falar.

- Espera... Eu queria falar que aquela noite a gente tava muito bebado, a Gih tinha certeza que vocês não iriam mais sair, fora ela estar com a cabeça lotada porque a mãe dela queria que ela voltasse para o Brasil.

- Mingi... – Ele tentou falar de novo, mas eu não deixei.

- Calma ai... Ela te ama muito e nunca dormiria comigo estando com você, mas não só por isso. Não acho que você perdoaria ela só ouvindo isso, mas acho que pode ajudar – Respirei fundo, eu e o Yunho namorar era uma coisa que eu queria muito protejer, mas já estava na hora de alguém saber – Eu sou gay e namoro o Yunho.

- Mingi o Seonghwa acabou de me explicar o que aconteceu, ele conversou com a Duda... E pera... Você gay? E nunca me falou antes?

- Puta merda viu Seonghwa.

- Pera... Você ficava se pagando de hétero... CALMA – Ele olhou para mim ainda processando informações – VOCÊ NAMORA O YUNHO E VOCÊS NUNCA CONTARAM PARA A GENTE? Que putaria é essa?

- Eu devia ter esperado a Duda chegar em casa para vir... – Resmunguei.

- É SERIO ISSO?

- É Hong... A gente não queria contar antes para não espalhar e depois dar ruim.

- E você acha mesmo que à gente espalharia algum segredo? – Ele perguntou indignado.

- E o que você vai fazer agora? – Ele respirou fundo e colocou a mão em seu rosto.

- Vou tentar falar com a Gih...

Ficamos um tempo conversando e eu fui embora, no carro eu liguei para Gih, pois havia tido uma ideia brilhante.

- GIOVANNA – Eu gritei assim que ela me atendeu – To passando ai na sua casa, vem me encontrar.


Notas Finais


Agora vamos falar de uma coisa seria... Quem surtou com o album? KKKKKKKKKKKKK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...