1. Spirit Fanfics >
  2. Unlimited Love - WonKyu (Kyuhyun Siwon) - Super Junior >
  3. Os fantasmas da segunda-feira

História Unlimited Love - WonKyu (Kyuhyun Siwon) - Super Junior - Capítulo 11


Escrita por: ElleChoi

Capítulo 11 - Os fantasmas da segunda-feira


Kyuhyun pôs arroz em sua vasilha e sentou- se a mesa pra comer, o kinchi perecia saboroso e uma porção de sopa de alga complementava sua refeição.

Ele comia em silêncio, mas como sempre, sua mente estava barulhenta.

 As últimas palavras que SiWon havia lhe dito reverberavam em sua cabeça: “Não se apaixone!”.

Puta merda!

Era como lhe dizer pra viver em abstinência de álcool.

Impossível.

Kyuhyun mastigou com força sua comida.

Durante o final de semana eles mal haviam se cumprimentado. SiWon parecia o evitar a todo custo.

Ele podia viver daquele jeito sem nunca ter conhecido a boca daquele garoto na sua, mas agora... agora ele queria mais!

Porque SiWon era viciante e apenas uma prova o deixou fissurado.

 – Droga! – Jogou seus chukaras na mesa.

Ele precisava conversar com alguém sobre aquilo, se não ia explodir. Precisava falar com Sungmin.

– Isso foi desrespeitoso com a sua refeição! – Brigou Saeun e Kyuhyun sentiu seu espírito deixar o corpo passear pelas dimensões e voltar.

– De-de-de onde você saiu? Você é um fantasma noona?

 Saeun bufou com mais indignação que de fato sentia e deu um tapinha na testa de Kyuhyun.

– Estou aqui desde quando você entrou! Quem você acha que fez o arroz e trouxe o kinchi? Pelo amor de Deus! Eu até coloquei a sopa pra ti.

– Estou distraído.. Minnie está aí?

– Humm...Bom dia! Tudo bem?  É assim que pessoas educadas começam uma conversa – Ela sorriu sarcástica. – E o oppa já foi pra UOS, tem uma apresentação importante hoje.

– Qual musica mesmo ele vai performar? – Perguntou enquanto recolhia seus talheres da mesa.

– ‘If you Leave’. Ahh Depois da aula vamos fazer uma comemoração aqui com muito vinho de arroz. – Bateu palmas empolgada.

Sungmin não estava,  então Saeun era a sua melhor opção.

– ... Noona? – começou. – Tipo... quando alguém te beija do nada e vai embora, o que se deve fazer?

Saeun arregalou os olhos. – Espera... quem, onde, quando, como? – Enumerou nos dedos.

Kyuhyun contou a ela a história, desde o pepero game até o beijo inesperado com Choi Siwon e também como havia sido seu final de semana.

– Sexta-feira Kyuhyun? E tu só me conta hoje? Seu ingrato! – acusou Saeun.

 – Aishhh tá bom! Já contei, então se concentra e me arranja um conselho mulher! E dos bons! – Indignou-se.

– Okay, okay... gostas dele?

– Eu acho que sim, se não, essa conversa não estaria acontecendo! – alfinetou sarcástico.

Saeun o ignorou. – Então... investe nele e vê o que acontece.

Kyuhyun congelou em uma expressão assustada.

– Que foi ‘tá passada’?

– Eu? Eu não consigo nem articular corretamente perto dele.

– Então não faça nada e sofra em silêncio.

Kyuhyun lhe lançou um olhar mais mortal que o do Ciclope dos X-men.

Saeun o deu de ombros e foi pegar sua bolsa no quarto de Sungmin. – Vou indo, tenho que ir pra casa primeiro. Te vejo no almoço baby kyu e pensa no que te falei.

Kyuhyun acenou em despedida, jogou sua louça na pia e foi escovar os dentes. Hoje faria sua primeira apresentação na frente da turma.

– Que as forças elementares me ajudem! – Rogou ao se encarar no espelho do banheiro. Ele tirou o celular do bolso e olhou a hora.

– Merda!

 Estava atrasado para a primeira aula, era o que recebia por perder tempo sendo sentimental.

– Tão constrangedor Kyuhyun! – Repetiu pra si mesmo correndo para o elevador.

Por mais que tenha feito o seu melhor tempo de casa até  a Universidade, quando chegou na porta da sala o professor Park já estava lá. Kyuhyun preferiu não o interromper, sentou-se no chão próximo à sala e esperou a aula acabar. De cabeça baixa, repassou algumas vezes a canção que iria apresentar na próxima aula, ‘Sing my Song’ de Koo Keun Byul.

A balada o fez lembrar de SiWon que sempre parecia iluminar o ambiente com seu jeito divertido e era tão disposto a socializar com todos.  

“Mas não comigo” – Concluiu resignado e ergueu o rosto, bem quando o professor Park deixava a turma.

Kyuhyun levantou-se e quando ia entrar na sala sentiu seu celular vibrar no bolso. Ele olhou o contato na tela e foi assombrado por um fantasma pela segunda vez naquele dia. Era alguém com quem Kyu não falava a meses e por vezes pensou que nunca mais ouviria aquela voz.

 – Kyuhyun?

A voz do seu appa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...