História .unrequited - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Naruto Uzumaki, Rock Lee, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Leegaa, Narugaa, Narusasu, Sasodei, Sasunaru, Sasunarusasu
Visualizações 41
Palavras 884
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Faz muito tempo que tenho essa fic no meu pc, escrevi ela uns três (?) anos atrás. Decidi postar, só pra não perder o projeto.
De qualquer forma, vamos lá.
Fanfic SasuNaru, Sasuke e Naruto. Terão outros casais, mas o foco principal são os dois <3
A capa da fanfic não me pertence e total créditos ao artista (quando encontrar coloco o link da imagem aqui~)
Se tudo der certo, será uma fic pequena kk
Deem amor à Uzumaki Naruto, ele é um neném e merece todo carinho do mundo!
Sem mais enrolações, espero que gostem <3

Capítulo 1 - I. Não Correspondido.


Ele estava lá, sentado como de costume após as aulas na grande mesa da biblioteca, afastado dos outros alunos enquanto seus olhos concentrados focavam-se nas letras dos livros. Romances policiais, eram seu gênero literário favorito. Havia inúmeros outros livros sobre a mesa e se questionava se ele realmente leria todos naquela tarde. Provavelmente não, a biblioteca não podia ficar aberta até muito tarde e ele normalmente ficava até fechar, voltando para casa com as mãos nos bolsos enquanto o vento batia em seus fios lisos. Contudo, mesmo que ele ficasse todos os dias até tarde naquele lugar, Naruto continuaria afastado, observando-o como se fosse a coisa mais linda que já havia visto em toda sua vida. E de fato era.

Apaixonou-se quando chegou aos treze anos, começou a observá-lo na mesma época. O melhor amigo de seu irmão, mudou-se para a vizinhança dois anos antes e começou a frequentar sua casa com bastante regularidade. No início, limitava-se a pensar que ele fosse igual ao seu irmão, um idiota irritante. Contudo, ao passar dos dias em que ele chegava a sua casa, sempre fazia de tudo para tratá-lo bem, tornando-se amigo de Naruto também. Isso eventualmente acabou dando espaço para que um sentimento mais forte florescesse no coração da criança, que mesmo acostumado com a presença do melhor amigo do irmão em sua sala, sempre sentia seu coração bater forte no peito ao fitá-lo. Não entendia muito bem sobre amor, mas Naruto tinha total consciência de que sentia algo extremamente forte por ele, que queria que ele o notasse e largasse do pé de seu irmão.

Seu irmão. Naruto nunca sentiu muita empatia pelo irmão mais velho, talvez fosse algo de criança. Ele sempre estava o irritando, debochando e batendo nele, sempre fazia com que Naruto passasse vergonha e vivia tirando vantagens sobre si. Mas isso apenas piorou quando completou seus quinze anos, quando finalmente teve uma visão mais diferenciada do mundo e começou a entender melhor os sentimentos de outras pessoas, principalmente os sentimentos dele.

Akasuna no Sasori. O melhor amigo de seu irmão. Era tão parecido com Naruto quanto imaginava, mesmo que tenha demorado a notar o fato, o Uzumaki finalmente descobriu que seu amor não correspondido tinha também um amor não correspondido. Ele era apaixonado por seu irmão. Disfarçava bem, mas depois de tanto tempo sendo alvo dos olhos analíticos de Naruto, nada podia passar despercebido aos seus olhos quando o assunto era o próprio Sasori.

Naruto sentia a dor de ter um amor não correspondido, a dor acabava se intensificando com o amor também não correspondido de Sasori. Mesmo que estivesse atrás dele, observando-o e tentando ser notado, Akasuna nunca teria olhos para si. Ele sempre estaria olhando para frente, onde seu irmão estaria. A dor dele causava dor em Naruto, dor essa que acabou sendo a ruína dos dois.

Naquele mesmo ano, ainda com seus quinze, seu irmão completava os dezoito e a maior idade, recebendo uma carta de aceitação para uma escola em outra cidade. Seus pais estavam orgulhosos, o filho mais velho iria para uma escola particular se formar e passar para uma boa universidade. Contudo, Sasori ficou preso àquela cidade ao lado de sua avó doente. E mesmo sem seu melhor amigo, ele partiu, dizendo um “até breve” e que logo voltaria. Naruto viu a dor nos olhos do Akasuna, a dor de ver seu amado ir embora sem saber sobre seus sentimentos. Naquele meio tempo, eles se aproximaram, Sasori continuava frequentando a casa dos Uzumaki, mas dessa vez para estar na companhia de Naruto. Nunca esteve tão apaixonado e nunca sentiu tanta dor ao mesmo tempo.

—Sabe, Naruto... Às vezes o coração não segue a razão, caso contrário esse tipo de dor não existiria. Você já sentiu? Seu coração já bateu forte por alguém e logo após começou a doer por essa mesma pessoa? Doer por saber que nunca terá essa pessoa ao seu lado...?

Naquela noite, Naruto viu Sasori chorar e demonstrar fraqueza pela primeira vez. Seu coração bateu forte enquanto sentia os braços dele em torno de seu corpo, a respiração quente dele contra seu pescoço. Por alguns instantes, Naruto acreditou que teria alguma chance.

Entretanto, quando finalmente abriu seu coração, acabou sendo rejeitado. Sentindo o choque e a dor de um “não”; tentou ser forte, mesmo que as lágrimas fossem derramadas, e mesmo com a dor, sentiu-se quente no abraço de perdão dele. Isso acabou não abalando Naruto, pelo menos não exteriormente, a amizade dos dois continuou intacta e mesmo sendo rejeitado, Naruto tinha a impressão que se apaixonava cada vez mais.

Foi quando ele teve uma recaída, quando Sasori novamente mostrou suas fraquezas.

—Coloque isso em seus olhos. – aproximou-se com um pano escuro, colocando-o sobre os amendoados e cobrindo-os, amarrando o pano atrás da cabeça cheia de cabelo vermelho. O rosto dele estava corado, tanto quanto o seu, seu corpo tremia um pouco e um sorriso triste formava-se nos lábios de Naruto. – Você pode imaginá-lo, fingir que sou ele. – sugeriu enquanto tocava os ombros nus, a pele quente e levemente suada. – Por essa noite, serei seu Deidara. – finalizou colando os lábios, entregando-se de corpo e alma ao ruivo.

 Talvez Naruto não tenha nascido para ser amado, para ter um amor correspondido. Talvez, apenas talvez, pudesse haver uma fagulha no meio daquela escuridão.


Notas Finais


é isto


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...