História Unrequited feeling - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Ban, Elaine
Tags Escolar, Hentai, Romance
Visualizações 32
Palavras 1.260
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii pessoas q moram no meu kokoro♥

Tá aqui mais um capítulo dessa história meus bbs :3♡

Espero q gostem e desculpem a demora, eu realmente ando sem tempo, além de ter q estudar pra provas (Oq é uma merda) ksksksksks

Enfim...

Boa leitura ^^

Capítulo 2 - Sentimentos ocultos


Fanfic / Fanfiction Unrequited feeling - Capítulo 2 - Sentimentos ocultos


Ao chegar em casa depois de um dia cheio e de algumas horas perdidas no trânsito de Liones, Ban estava cansado de tudo, tinha tido pouco tempo pra pensar mas o suficiente pra lembrar de todas as brigas que teve com a noiva, todas por motivos fúteis, besteiras e ciúmes infantis e sem argumento que sempre acabavam com uma semana sem se falar. Lembrou de todas as vezes que quase terminou o relacionamento que já durava a mais de dois anos e meio. Infelizmente, a vida do casal tinha caído na rotina e nenhum dos dois havia percebido antes,  estavam acomodados e acostumados a conviver um com o outro. O pedido de casamento veio a três meses atrás, mais por insistência da família do que por amor, esse sentimento já tinha se acabado, o que havia sobrado era um amor fraterno por ela. Ban sabia que ela se sentia da mesma forma, só não queria admitir isso, nenhum dos dois queria.


O que fez o prateado refletir sobre tudo isso num só dia? A resposta era simples. Uma certa loirinha de 15 anos tinha mexido tanto com si ao ponto de fazê-lo repensar em toda a sua vida e no seu relacionamento estável e até então sólido. Elaine realmente tinha virado a cabeça do prateado de certa forma que o deixava intrigado, que tipo de sentimento estranho era esse? Ele precisava saber, precisava sentir aquilo. Aquela altura, Ban já tinha tomado sua decisão e agora precisava informar a pessoa que um dia já foi tão importante pra si. Com uma ligação, ele convidou Jericó para um jantar em seu apartamento. A mulher de início estranhou, afinal, eles não estavam se encontrando com frequência nas últimas semanas, estavam um pouco, na verdade, bastante distantes um do outro, além disso, não era nenhuma data especial do casal, mas ela aceitou sem hesitar. 


Após desligar o telefone, Ban se encaminhou para o Banheiro em sua suíte, precisava de um bom banho de banheira, necessitava de um banho relaxado e demorado, pra acalmar as idéias e pôr os pensamentos em ordem, talvez a conversa fosse ser difícil,  ajustou a temperatura da água e se posicionou já emergindo dentro da banheira morna, seus músculos se tensionaram e logo ele relaxou. 


Depois de secar o cabelo e vestir uma roupa confortável, ele desceu as escadas e foi em direção a cozinha preparar o jantar, eram exatamente 19:30 da noite e Jericó chegaria as 21:00,  pois ia passar na casa da mãe antes de ir para o apartamento de Ban. 


A mulher apertava a campainha freneticamente, no intuito de chamar a atenção do dono do apartamento que já vinha em direção a porta.


Calma - Ele falou abrindo a porta e dando passagem pra ela entrar. - Eu estava tirando o assado do forno, essas coisas exigem paciência e cautela, sabia? - Ele sorriu divertido pra ela.


Você não sabe o frio que está lá fora Ban. - Exclamou a mulher se jogando no sofá. -  Droga! Eu não trouxe nem um casaco. - Falou tentando se cubrir com uma almofada, numa tentativa falha.


Pega um meu, depois você devolve. - Falou jogando um casaco qualquer ao lado dela no sofá. -  Vem comer, eu já tava morrendo de fome aqui te esperando. - Ele saiu em direção a cozinha. Enquanto ela pegava o casaco e o seguia. Já sentados a mesa, começam a se servir e comer, Ban só quer terminar de vez com esse assunto, por incrível que pareça, ele não está nem um pouco nervoso ou desconfortável por isso.


Jericó percebeu o olhar distante do companheiro, ele estava diferente, mesmo que estivessem um pouco afastados, ele sempre a recebia calorosamente com um beijo, ato esse que ele sequer cogitou desde o momento que ela chegou ao apartamento. O que havia mudado e ela não tinha percebido, ela também se sentia diferente, mas tentava esconder ao máximo. Foi tirada de seus pensamentos com a voz de Ban a chamando. 


Aconteceu alguma coisa? - Ela falou tomando um gole do seu café.


Sim, precisamos conversar! - Ele falou decidido e até um pouco frio demais.


Pode falar. - Ela disse simplista.


Jericó, vou ser direto e claro com você. - Ele falou a olhando nos olhos. - O nosso relacionamento não é mais o mesmo, você já deve ter percebido isso e não preciso nem explicar o porquê. Certo? - Ela fez um aceno positivo com a cabeça, ouvia atentamente cada palavra do homem a sua frente. - Eu quero pôr um ponto final a essa história, eu necessito disso, e espero que você entenda isso, eu continuo sentindo um enorme amor fraterno por você. Mas só isso, nada a mais. -Ban foi objetivo com ela, que por sua vez, ouvia quieta.


Bom, o que gostaria que eu falasse? -  Ela respondeu pensativa. - Que estou surpresa, que eu implore para que não me deixe? Você sabe muito bem que não vou fazer isso, não me rebaixaria tanto. - Ela falou cabisbaixa. - Eu também me sinto assim... E pior, eu ia te contar uma coisa importante, mas fui deixando rolar, achando que não seria nada demais. - Ele olhou surpresa pra ela. 


Por acaso está grávida? - Ele falou quase saltando da cadeira indo em direção a ela. Seu sonho sempre foi ser pai.


Não Ban, eu não estou. - Ela sorriu sem graça. - Bom, não é nada assim, eu ia te contar uma coisa. - Cruzou os braços sobre os seios. - Na verdade, estou saindo com uma pessoa nessas últimas semanas. Me desculpe por não falar antes, eu estava com medo da sua reação. - Automaticamente, a expressão de Ban congelou, ele estava num misto de raiva e felicidade. Raiva por não ter terminado antes com Jericó e felicidade por ela não ficar sozinha e se lamentando pelos cantos. 


Isso é-é... Maravilhoso Jericó, não precisa se desculpar comigo. Mas realmente se tivessemos nos sentado antes pra conversar, teríamos resolvido logo isso. - Os dois continuaram conversando numa boa, tudo na paz, nem parecia que tinham acabado de terminar um relacionamento duradouro como o deles.



◆Quebra de tempo

◆Elaine On


Faz pouco tempo que a Ellie saiu daqui de casa, a Verônica, irmã dela, ia precisar dela em casa pra alguma coisa a noite, nem perguntei o que era. Enfim, ela me consolou e me aconselhou muito e por algumas horas me fez esquecer da merda que fiz hoje. Mas mesmo assim, não quero e nem consigo ir a aula amanhã, poxa, como vou encarar o Ban ou a Jericó? Não dá né. Vou inventar alguma desculpa de que estou doente e faltar na escola. O King, meu irmão mais velho, se preocupa demais comigo, ele não deixaria eu faltar aula a toa. Basicamente um adulto responsável. Sorri com esse pensamento, me deitei na cama e me aconcheguei entre as cobertas, acabei pegando no sono, acordo de repente com batidas na minha porta, olho a hora no celular e já eram 10:00 da manhã e o alarme não havia tocado. Durmi demais! Mas pelo menos vai ser uma desculpa pra hoje. Amanhã eu invento outra, só quero evitar ao máximo o contato com o Ban, apesar de querer muito provar aquela boca de novo. Droga. Me xingo em pensamento, tenho que me empenhar em esquecer dele e não pensar nele me beijando. Ando em passos lentos atéa porta onde meu irmão está plantado me  chamando sem parar, chegando perto eu bocejo, destranco a porta do quarto e dou de cara com um King carregado de preocupação. Será que ele não vê que já sei me cuidar.





Notas Finais


Oieeee meus amores :')

Tô morrendo de sono e de preguiça, me desculpem qualquer erro... :3 e é isso por enquanto ksksksksk

até o próximo ♥

Bjos bjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...