História Unsolved--Darth Vader - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Star Wars
Personagens Anakin Skywalker (Darth Vader), Han Solo, Obi-Wan Kenobi, Personagens Originais
Visualizações 52
Palavras 1.279
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Steampunk, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem desse terceiro capitulo!.

Deêm o vosso voto e comentem o que acharam :3 e nos se vê em um outro capitulo! Byee

Capítulo 3 - Capitulo II- Sentimentos que não podem ser negados


Fanfic / Fanfiction Unsolved--Darth Vader - Capítulo 3 - Capitulo II- Sentimentos que não podem ser negados

Mesmo com todo o poder que possuia, Vader decidiu que teria de usar uma abordagem diferente. Afinal, não seria aquela a primeira vez que é derrotado por um Jedi e por mais que essas lembranças lhe colocassem uma raiva imensa na sua mente, ele tentava se acalmar e não usar a violência.O seu filho, Luke Skywalker, um dos melhores pilotos da rebelião e Jedi treinado para o superar um dia, estava agora no chão se sofucando pela força que Vader fazia nele.

— Chega!— Vader afirmou com raiva e logo largou Luke, o deixando respirar novamente. Ele ainda não sabia se o que iria fazer a seguir era bom ou não mas ele tinha a certeza de que um acordo era o suficiente para os rebeldes.— Não vim para lutar mas vocês reagiram de um jeito muito agressivo e se não aceitar o que tenho para fala.. Eu irei destruir tudo aqui!— Luke correu na direcção de Vader com o seu sabre de luz verde ligado e saltou para cima do mesmo o fitando com raiva. Ele conseguia sentir uma enorme fonte de raiva vinda do interior do seu próprio filho, mas essa fonte acabou e Luke desactivou o seu sabre de luz e olhou o pai que ficara parado enquanto o mesmo o atacava.

— Parece estar falando verdade..— Luke interviu com a expressão de dúvida e levou uma das mãos á cabeça e ficou fitando o pai com o mesmo olhar durante algum tempo. Vader acenou a cabeça e de repente, alguns soldados rebeldes que haviam restado, chegaram na praça e apontaram todos para o Sith, prontos a disparar a qualquer altura, mas Luke se colocou na frente e fez um sinal para que eles não atirassem no seu pai e logo Leia que estava com os soldados, ficou olhando o irmão com dúvida e o mesmo sorriu.

— O que está fazendo Luke?— Leia perguntou confusa ao ver o irmão no lugar em que estava. Defendendo o cruel do pai deles, Darth Vader que queria falar com eles dois sobre um assunto de extrema importância e para isso era perciso que todos concordassem com a reúnião.— Vai estragar a única oportunidade que temos de levar o nosso pai á justiça?— Leia começou a olhar Luke com raiva e logo revirou os olhos para Vader que estava parado e tranquilo como se nada ali se passa-se. Isso para a princesa era algo que não tinha explicação, o que Vader faria ali se não fosse para matar todos e destruir tudo enquanto fazia a sua respiração falhada como sempre?- Luke durante alguns minutos ficou olhando a sua irmã e o pai.

••••••••••••••

Uma nave parou na praça e de lá de dentro vieram mais vinte soldados e com eles o Soldado Invernal. Ele olhava a cena que estava ali com intensidade, Stormtrooper's e soldados rebeldes apontando armas uns aos outros enquanto Luke e Vader estavam no meio e Leia atrás dos seus soldados os observando.

— O que se passa aqui?— Vader se virou para o Soldado Invernal e ergueu um sorriso, Leia foi para o lado dele e apontou para o seu pai, o denunciando de estar controlando Luke com a força. Mas a verdade é que era mentira, Luke sentira que o pai queria algo que não fosse perciso violência e isso fez ele baixar a guarda mas no entanto ela ainda não estava convencida disso.

"Eu sei de tudo o que cometi para com os rebeldes. Sei que minha filha tem mais do que razões parae odiar e querer me ver morto mas perciso de saber o que existe de tão perigoso que ameaça todo o Universo, pelo que vi não pertence aos rebeldes mas então a quem mais poderá pertencer?"

Darth Vader pensou para si mesmo enquanto caminhava do lado contrário dos rebeldes e logo os soldados dele o acompanharam. Ele sabia que ali ele não obteria nenhuma resposta e por isso que não valia a pena insistir mais em alguém que se recusa a ouvir o seu pai, por mais rui que esse seja. Ainda assim, Leia ergueu a sua pistola e apontou para o próprio pai, mas quando foi para atirar no mesmo, não conseguiu, foi movida por um sentimento que ela não conseguia controlar por mais que tentasse e a raiva não era assim que tanto que superasse a dor de perder o pai por causa de uma guerra entre diferenças do Universo. O pai sentiu, o irmão sentiu e Obi-Wan que se encontrava ali perto também o sentira e era impossível esconder a emoção que circulava em torno de todos eles e que era impulssionada pela força que todos os que sentiram possuem. Era algo complicado de mais para exigir uma explicação que não era possível de dar fosse para quem fosse, ninguém nunca entenderia a conecção da familia Skywalker.


— Pode ficar!— Leia falou abaixando a arma e logo algumas lágrimas desceram pelo seu rosto e se arastavam paralelas enquanto a mesma passava a mão pelo rosto para as limpar.— D-desculpe a minha má cortesia, é tudo muito confuso para mim ainda e as vezes é impossível controlar todas as emoções que possuo..— Vader parou de andar e se virou para a filha e voltou a caminhar na direcção dela, ele sabia que era urgente o que ele tinha para falar e cada tempo perdido ali significaria mais tempo que o enimigo teria para preparar um plano para a destruição da aliança rebelde e até do próprio Império e ele não poderia deixar isso acontecer.

— Não se preocupe com isso.. Filha..— Ele falou assim que parou ao lado de Leia e logo, todos juntos, seguiram para dentro do castelo e os guardas de ambos os lados ficaram de guarda nos portões da cidade e também das portas do castelo para que assim podessem ser avisados assim que fossem atacados.

                                  *****

Receber o seu próprio pai no seu castelo, era algo que Leia nunca se havia preparado em toda a sua vida. Talvez por causa da rivalidade do Império com a rebelião mas algo mais estava em causa naquele momento, pois Vader nunca cederia se não tivesse um bom motivo para o fazer e tinha de ser algo de importância extrema.

— Pode falar.. Pai..— Leia interviu enquanto olhava o pai de lado que estava sentado ma grande mesa onde antes o senado se reúnia e com os guardas de olho nele para qualquer movimento bruto que o mesmo fizesse.

— O Imperador me enviou em uma missão por causa de uma arma para a qua deram o nome de "Mega Arma de Devastação", isso põem em risco toda a galáxia e se for perciso até todo o universo!— Disse Vader com um tom de preocupação e Leia ao ouvir as palavras dele saindo com aquele tom pode concluir que era mesmo algo sério para deixar até o seu tenebroso pai preocupado.

— Irei mandar algumas unidades minhas procurarem algo sobre o assunto, você desconhece o dono dessa tal... Arma?— A princesa perguntou, franzindo o sobre-olho para o seu pai. Darth Vader a olhou de olhos bem abertos e um silêncio calmo e longo, consumiu aquela sala de reúniões, como se ninguém ali estivesse.
Até que o chão começou a tremer e as mesas e as cadeiras começaram ao mesmo tempo a tremer e Leia se agarrou na parede assim como Luke. Vader continuou sentado e observou pela janela, um raio azul escuro atravessando uma das maiores planícies e a destruindo por completo. Leia e Luke também viram e isso deixou algum pânico naquela sala, era perciso ter calma mesmo com um lazer em mira contra o castelo da aliança.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...