1. Spirit Fanfics >
  2. Until The End II >
  3. Temos uma boa notícia

História Until The End II - Capítulo 31


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um galera. ☺️
Boa leitura.

Capítulo 31 - Temos uma boa notícia


Narrador

Após Annie levar um tiro, ela ficou em pé por alguns segundos e depois caiu no chão.

-ANNIE?! -Matt gritou se aproximando da garota.

-Precisamos levar ela ao hospital. -Brian falou.

Zacky vendo a merda que fez saiu correndo em direção ao carro. Ele entrou no veículo e se mandou.

-Liga pra polícia. -Johnny sugeriu. Não ia ser nada fácil ter que chamar a polícia pro melhor amigo deles. Mas diante de uma tentativa de homicídio, eles não tinham escolha.

Antes que Matt pegasse a Annie nos braços, ele jogou a chave do carro dele pro Brian, pro amigo ir dirigindo. Sendo assim, Matt entrou com a Annie no banco de trás e o Brian foi dirigindo. Enquanto que o Jason foi ligar pra polícia.

Jimmy e Johnny resolveram ficar com o Jason pra esperar a polícia chegar e eles contarem o que houve.

A caminho do hospital...

Brian ia dirigindo o mais rápido que podia. O rapaz perdeu as contas de quantos sinais vermelhos ele ultrapassou.

-Cara, vai mais rápido. Ela tá perdendo muito sangue. -Matt falou desesperado.

-Eu tô indo o mais rápido que eu posso. Pressione o ferimento pra ela não perder tanto sangue.

-Eu tô fazendo isso, mas parece que não está adiantando.

-A gente já vai chegar. Aguenta firme aí.

-Aquele filho da puta... Se acontecer algo com a Annie, eu mato aquele desgraçado. Eu posso ir preso, mas ele não fica vivo.

(...)

Assim que chegaram ao hospital, Brian saiu rapidamente do carro e abriu a porta para o Matt sair com a Annie. Feito isso, os dois correram feito um louco pra dentro do hospital.

-UM MÉDICO, RÁPIDO. TEM UMA PESSOAL BALEADA. -Brian gritou e logo apareceu um médico com duas enfermeiras e uma maca.

-O que houve? -o médico perguntou.

-Ela foi baleada na barriga, do lado esquerdo. -Matt falou.

-Certo. Coloque ela em cima dessa maca, meu jovem. Vamos levá-la para a emergência.

Sem demorar muito, Matt colocou a Annie na maca, e o médico saiu as pressas com ela para a emergência. Depois o Brian foi até a recepção com o Matt dar os dados da Annie pra registrar a entrada dela no hospital.

***

A polícia chegou a casa do Jason. E embora ele tivesse explicado o que houve para a moça do atendimento, ele teve que explicar novamente aos policiais.

-Então esse tal Zacky tentou matar o amigo dele, o Matt?

-Isso. -Jason confirmou. -Porém, a namorada do Matt empurrou ele e o tiro pegou nela. Nesse momento eles foram para o hospital.

-Ok. E você tem ideia de onde o Zacky possa ter ido? -o policial perguntou.

-Provavelmente, ele deve ter ido pra casa. -Jason respondeu.

-Certo. Vou precisar que vocês nos acompanhe até a casa dele.

-Tudo bem. -Jason, Jimmy e Johnny responderam igualmente.

Sendo assim, eles entraram na viatura com os policiais. E antes que eles seguissem para a casa do Zacky, o policial fez uma chamada em seu rádio:

-Atenção todas as unidades de segurança, preciso de reforços na rua St. Martin, 101. Repito, reforços na rua St. Martin, 101.

Feito isso, eles partiram pra casa do Zacky.

Zacky

Eu não esperava mesmo que a Annie fosse fazer aquilo. 

-Droga! -dei um murro no volante enquanto dirigia até minha casa para pegar algumas coisas e fugir.

Não demorei muito e estacionei em frente a minha casa. Entrei o mais rápido que pude e fui para o meu quarto. Chego no mesmo, pego minha mala e começo a colocar algumas roupas dentro da mesma.

Feito isso, antes de sair de casa, liguei pra Amanda.

-Zacky? -ela falou assim que atendeu.

-Então quer dizer que você me entregou, né sua puta?

-Eu não tive escolha. E eles já estavam desconfiando que você estava por trás dessas coisas.

-Que se foda. Eu só não vou até sua casa e te dou uma surra, porque você está grávida e  eu nesse exato momento estou fugindo.

-Fugindo? Por quê? -Amanda quis saber.

-Eu e o Matt brigamos. Tentei matar ele, só que a Annie se meteu no meio e acabou levando o tiro por ele.

-Você enlouqueceu, Zacky?

-Não interessa. Isso não teria acontecido se você não tivesse aberto essa sua maldita boca, então parte disso é sua culpa... Mas enfim, agora eu tenho que ir. E não se preocupe, que depois eu apareço pra acertar as contas com você. -falei e desliguei.

Peguei a mala e sai rapidamente do meu quarto. Assim que chego na sala, escuto barulho de sirene. Me aproximei da janela, afastei um pouco a cortina e vi uma viatura parando. Me afastei e fui para a saída dos fundos, porém havia acabado de parar uma outra viatura.

-Que inferno. -falei pra mim mesmo. -Por onde eu vou sair sem ser visto?

Foi aí que tive a ideia de ir até o porão. Pois lá tinha uma passagem que dava pra sair sem ser visto. Essa passagem ficava do lado da casa e provavelmente os policiais não ia me ver saindo pela lateral e abaixado.

Porém, antes que eu desse um passo, logo o policial falou no megafone.

-ZACHARY BAKER, AQUI É O XERIFE DA POLÍCIA DE HUNTINGTON BEACH. SUA CASA ESTÁ CERCADA E DAREMOS DEZ MINUTOS PARA VOCÊ SAIR VOLUNTARIAMENTE. CASO CONTRÁRIO, IREMOS INVADIR E LHE TIRAR A FORÇA.

Foda-se. Eu vou fugir do mesmo jeito.

Narrador

Zacky ignorou o aviso do xerife e partiu para o porão. Chegando no mesmo, ele tirou uma grade que havia na parede, revelando uma passagem. Ele pegou a mala e a colocou pelo buraco. Feito isso, ele se apoiou em um banco e conseguiu sair por aquele lugar.

Após esse feito, Zacky pegou a mala e saiu de fininho pela lateral da casa. Mas o que ele não contava é que tinha um policial em cima da casa vigiando todo aquele perímetro. Então, para o azar dele, ele foi visto.

-PARADO AÍ OU ENTÃO EU ATIRO. -o policial gritou de cima da casa.

Zacky olhou para trás e viu o homem em cima de sua casa. Ele apenas ignorou e começou a correr, só que o policial foi mais rápido e disparou um tiro que pegou na panturrilha do rapaz, fazendo ele ir ao chão e começar a gritar de dor.

Logo todos os policiais se fizeram presente e somente dois se aproximaram do Zacky.

-Zachary Baker. Você está preso por tentativa de homicídio. -o policial falou e juntamente com o outro pegou Zacky pelo braço e o tirou do chão. Em seguida, puseram as algemas nele. -Você tem o direito de permanecer calado, caso contrário, tudo que disser será usado contra você. E se não tiver como arcar com um advogado, o estado designará um a você. -e com isso, levaram ele para a viatura.

Jason, Jimmy e Johnny observavam aquela cena totalmente pasmos. Nunca imaginaram uma coisa dessas.

-Vocês três terão que nos acompanhar. Precisaremos do depoimento de vocês. -o policial falou.

-Ok. -os três concordaram.

-Depois pegaremos o depoimento do amigo de vocês e da namorada dele. Agora vamos.

Sendo assim, todos partiram para a delegacia.

No hospital

3 horas depois...

Matt andava de um lado para o outro naquela sala de espera. Também não era pra menos, fazia três horas que a Annie havia sido levada para a emergência e até então, eles não receberam mais nenhuma notícia.

-Cara, você vai abrir um buraco no chão de tanto andar. -Brian falou para o Matt.

-Porra Brian, já se passaram três horas e nada.

-Calma Matt. Eles devem estar verificando tudo. Vai dar certo.

-Eu espero que sim. -finalmente Matt parou de andar e sentou-se na poltrona que havia ali. -Será que a polícia já pegou o Zacky?

-Não sei... Cara, é tão triste isso tudo. Nunca pensei que algum dia teríamos que chamar a polícia para algum dos nossos amigos.

-Eu também nunca pensei isso, Brian. E o que me entristece mais, é o fato de que o Zacky tentou me matar. E antes disso, acabar o meu relacionamento com a Annie. Isso tudo está parecendo um pesadelo. -Matt levou as mãos até a cabeça e suspirou. -Eu só queria acordar.

A espera pelo médico finalmente acabou assim que o mesmo entrou na sala de espera e pigarreou, chamando a atenção do Brian e do Matt.

-Boa noite senhores. -o médico falou.

-Boa noite. -os dois responderam e se levantaram de seus assentos.

-O que vocês são da paciente?

-O Brian é meu amigo e amigo dela. E eu sou o namorado. -Matt falou.

-Certo... Então, apesar da demora, a Annie está bem. Por sorte a bala não atingiu nenhum órgão. -o médico falou e logo Matt mudou a fisionomia. -Ela teve que passar por uma pequena cirurgia para a remoção da bala, mas agora ela está bem.

-Que maravilha. -Matt suspirou aliviado e Brian o abraçou de lado.

-E também gostaria de deixar o senhor tranquilizado quanto ao embrião. Está tudo ok com ele. -o médico falou e Matt olhou pra ele sem entender. 

-Embrião? Como assim doutor?

-Você não sabe?

-O que eu deveria saber? -o rapaz falou e o médico deu um leve sorriso.

-Sua namorada está grávida. Ela está com aproximadamente quatro semanas. Parabéns, você vai ser pai. -Matt tinha os olhos arregalados e não sabia o que dizer.

-Brian, eu vou ser pai. -o rapaz olhou para o amigo com os olhos cheio d'água.

-É, vai sim. -Brian sorriu e o abraçou.

-Bom, agora que vocês já estão cientes do estado da paciente, vou deixá-los a sós. Sua namorada já está no quarto. Como ela ainda está sedada, provavelmente daqui há trinta minutos ela acorde. O quarto é o 21. E vá com calma nas notícias. 

-Pode deixar. -Matt falou e logo depois o médico saiu.

-Caramba, eu não acredito que vou ser pai. -Matt estampava um sorriso de orelha a orelha.

-Eu tô muito feliz por você, irmão. -Brian falou e mais uma vez eles se abraçaram. 

-Vamos logo no quarto em que ela está. Pois eu tô louco pra vê-la.

-Vamos sim. -Brian concordou e logo eles saíram da sala de espera.

Annie

Estava acordada, porém não havia aberto os olhos ainda. Sentia que alguém segurava minha mão, então resolvi abrir os olhos. E quando eu vi, Matt estava sentado ao lado da cama.

-Oi meu amor. -ele falou beijando minha mão.

-Oi. -sorri.

-Como você se sente?

-Com um pouco de sono e dor, mas estou bem.

-O sono deve ser por causa do sedativo. Você teve que passar por uma pequena cirurgia para a remoção da bala.

-Por falar em bala, pegaram o Zacky? -perguntei.

-A gente ainda não sabe. Só veio pro hospital eu e o Brian. O Jimmy, o Johnny e o Jason ficaram esperando a polícia chegar.

-Tomara que peguem aquele desgraçado. -falei com uma certa raiva.

-Ei, calma. O importante é que você está bem. -Matt segurava minha mão. -No meio dessa confusão toda, temos uma notícia boa. 

-Temos? -perguntei e Matt afirmou com um sorriso enorme em seu rosto. -Então tá, pode dizer.

-Bom, eu não sei como dar essas notícias, mas... -ele parou de falar e pude ver uma lágrima escorrer pelo seu rosto. -Você vai ser mamãe.

-Quê?

-O médico que lhe atendeu, disse que você está grávida de quatro semanas. E que está tudo bem com o embrião.

-Matt... -eu não sabia o que dizer, então eu comecei a chorar.

-O que foi?

-É sério mesmo, eu tô grávida?

-É, é sim. -Matt falou e em seguida se levantou da cadeira e me abraçou.

-Eu tô com medo. -falei enquanto chorava e Matt me abraçou mais forte. -Desde quando eu perdi aquela criança, eu fiquei com medo de engravidar e acontecer a mesma coisa.

-Ei, não pensa assim. É diferente agora. Você está bem e vai ficar bem. É o nosso bebê, é o nosso amor. -Matt se afastou um pouco e segurou meu rosto com as suas mãos. -Eu sei que já falei isso, mas eu te amo. E não importa o que aconteça, ficaremos juntos até o fim. -ele sorriu e depois nos beijamos.

 

 

 


Notas Finais


Até mais gente.
Beijos. 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...