História Until The End (Imagine Jin-Seokjin) - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Adaptação, Bts, Imagine Jin, Imagine Seokjin, Myskycolor
Visualizações 274
Palavras 8.692
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, fiquei em recuperação 😢😣😩

Capítulo 26 - Verdades.


Fanfic / Fanfiction Until The End (Imagine Jin-Seokjin) - Capítulo 26 - Verdades.

(Minjae POV)

Eu estava andando pela faculdade em busca da S/N. A ultima vez que eu vi a ômega foi antes da mesma entrar na sala para fazer a prova para os cursos extras. Desde então eu não a encontrei mais na faculdade. Lalisa entregou a folha para o Seokjin como havia dito que faria, e essa ausência da S/N poderia indicar que a mesma estava passando por um processo de superação e seria a melhor hora para nos aproximarmos.

Como hoje era a entrega dos resultados das provas eu tinha certeza que S/N apareceria para ver se passou ou não. Eu o procurava entre as varias pessoas que tinham espalhadas pela faculdade, mas não a encontrava. Eu estava começando a ficar frustrado. Enquanto eu passava pelo pátio onde S/N e os meninos costumavam ficar eu senti que havia alguém me seguindo.

- Minjae. – a voz do Jimin se fez presente. Eu me virei, bastante desinteressado, na direção do alfa, quando fui pego de surpresa. Jimin havia dado um soco em meu rosto que me fez cair no chão. – VOCÊ SABE A MERDA QUE VOCÊ FEZ? – ele esbravejou. – Você acabou com a vida da S/N. – disse entre dentes por fim. Eu limpei minha boca, onde havia um pequeno rastro de sangue, e me levantei.

- A única coisa que eu fiz foi tirar a S/N de um relacionamento falso. – eu falei sorrindo. O plano havia dado certo. – Agora ela pode ficar com quem realmente a ama. – falei por fim.

- A S\N nunca ficaria com um lixo como você. – Jimin disse entre dentes, novamente. Aquilo fez uma raiva começar a surgir dentro de mim. – Depois do que você fez Minjae você pode se considerar uma pessoa de sorte se a S/N ainda quiser olhar na sua cara. – disse por fim. Eu fui em sua direção o soquei da mesma forma que ele fez.

Jimin e eu começamos a brigar no pátio. Apesar de conseguir bater nele, Jimin era mais rápido e ágil que eu, o que resultava no fato de eu estar apanhando dele. Em um movimento rápido o alfa me jogou no chão e sentou em cima de mim me impedindo de levantar e me batendo. Minha única opção era tentar me defender dos diversos golpes. Varias pessoas nos olhavam assustadas, mas por ser briga entre dois alfas que já estavam com suas presenças perfeitamente notadas, provavelmente ninguém viria nos separar.

Depois de poucos minutos desse jeito eu vi alguém puxar o Jimin de cima de mim de uma forma brusca. Fiz menção de avançar no alfa, mas alguém me segurou com força. Quando voltei a olhar para o Jimin eu pude ver quem o segurava algo dentro de mim gelou. Eu sentia que a punição pelo o que eu tinha feito havia apenas começado.





(Yoongi POV)

Eu acordei com o vento gélido da manhã entrando no quarto. A vontade de me levantar da cama era praticamente inexistente, mas eu teria que fazer isso. Hoje eu iria com Seokjin até a faculdade da S/N para que ambos conversassem e tentassem resolver essa situação de uma vez por todas. Tudo já estava indo longe de mais e as pessoas que eu imaginava que tomariam as decisões certas acabaram me surpreendendo fazendo o contrario disso.

Eu me levantei preguiçosamente e fui em direção ao banheiro do quarto de hospedes da casa do Seokjin. Sooyoung e eu havíamos decidido passar um tempo ali com o alfa para acalma-lo e consola-lo. Eu tomei um banho rápido e fiz minha higiene matinal. Sai do bainheiro e me arrumei apropriadamente, logo depois saí do quarto.

Desci para tomar o café da manhã e encontrei Seokjin e Sooyoung na cozinha. Ambos já estavam servidos e eu fui fazer o mesmo. Assim que coloquei minha comida e me sentei a mesa ao lado do Seokjin. O alfa estava olhando fixamente para o nada e tinha uma expressão abatida no rosto. Com certeza ele não esperava que a S/N fosse embora. Sooyoung olhava para o primo com uma expressão desanimada no rosto.

- Como você acha que foi na prova? – perguntei a minha irmã na intenção de anima-la um pouco. O fato dela estar vendo o Seokjin triste daquela forma estava a afetando.

- Acho que fui bem. – ela me respondeu de forma simples. – Seokjin. – chamou pelo meu primo. – Você tem que comer. – falou por fim.

- Estou sem fome. – Seokjin respondeu.

- S/N vai voltar pra casa. – eu disse. – Não fiquei assim. – falei por fim.

- Eu queria ficar longe dela e agora finalmente consegui. – ele disse frio, como se não ligasse, mas sua feição mostrava o quão triste ele estava.

- Fingir que não se importa não vai te ajudar. – eu falei de forma calma. – Pode até fazer você se sentir pior. – continuei. Meu primo me olhou e notei que os olhos do mesmo estavam um pouco inchados. Ele deve ter chorado durante a noite. – Nós vamos colocar um fim nessa historia e torcer para que tudo se resolva bem. – eu falei por fim e ele concordou com a cabeça.

Terminamos de tomar o café da manhã e nos levantamos. Pegamos tudo que precisávamos e fomos em direção à saída para podermos ir a faculdade. Descemos rapidamente até o estacionamento e entramos no carro. Eu iria dirigir, já que Seokjin parecia um zumbi com o olhar sempre perdido e Sooyoung não dirigia, para o bem da humanidade.

Começamos a fazer o percurso até a faculdade apenas na companhia de uma música qualquer que tocava no rádio. Não demoramos muito para chegara a faculdade dos meninos. Assim que estacionei o carro saímos do mesmo e começamos a andar rumo à entrada.

Havia vários alunos ali presentes. Alguns animados e outros pareciam frustrados, provavelmente não passaram na prova. Ver eles me fez pensar como Sooyoung agiria se o resultado não fosse o que ela esperava. Se isso acontecesse eu teria duas pessoas depressivas para cuidar e ambas extremamente importantes para mim.

Continuamos a andar pelos corredores até chegar ao pátio onde Sooyoung e os rapazes costumavam ficar e notamos certa agitação e um aglomerado de pessoas. Ficamos olhando de longe quando notei que se tratava de uma briga. Eram dois alfas, e eu podia dizer isso porque as presenças de ambos estavam sendo perfeitamente sentidas.

- Eu os conheço. – Sooyoung falou encarando a confusão. De repente seus olhos se arregalaram e ela agarrou a própria blusa. – Jimin. – ela falou assustada indo em direção a onde os dois alfas estavam. Seokjin e eu fomos atrás dela. Se alguns dos dois tocassem na minha irmã, mesmo um deles sendo o Jimin, eu não responderia por mim.

Assim que nos aproximamos o bastante eu afastei a Sooyoung dos dois alfas enquanto Seokjin puxava o Jimin de uma forma bruta, tirando o alfa de cima do outro, e assim eu pude ver que ele estava brigando com o Minjae e esse tinha o rosto todo machucado e parecia irritado. Minjae se levantou e fez menção de avançar no Jimin, mas eu o segurei.

- Jimin já chega. – eu falei com o tom de voz duro e um pouco da minha presença.

- Yoongi me deixa acabar com a vida dele. – o alfa respondeu furioso. – Por culpa dele a vida da S/N acabou. – continuou. E o encarei fixamente. – Eu não posso perdoa-lo depois de tudo que ele fez. – falou por fim.

- A S/N é minha. – Minjae falou entre dentes. Nesse momento eu encarei meu primo que tinha uma expressão irritada em seu rosto. – E ninguém vai toma-lo de mim. – o alfa que eu segurava disse por fim. Aquilo foi o suficiente para Seokjin avançar em cima do mesmo.

- SEOKJIN NÃO. – eu esbravejei ao mesmo tempo em que empurrei o rapaz para longe no intuito de segurar meu primo. – Viemos aqui resolver uma situação e não começar uma briga. – continuei. Olhei para direção do rapaz e vi que o mesmo já estava distante de nós. – Mesmo que ele mereça, nós temos que focar no nosso objetivo. – falei encarando o Jimin que fuzilava Seokjin com os olhos. – Onde está a S/N? – eu perguntei.

- Ela não está aqui. – Jimin respondeu simples.

- Eu quero falar com ele. – Seokjin falou friamente.

- Ela não quer falar com você. – Jimin respondeu no mesmo tom.

- Eu não vou ficar como o errado da história. – Seokjin disse entre dentes. – Eu não fiz nada. – continuou. – S/N é a errada, ela que me traiu, ela que escreveu aquela carta estupida. – falou encarnado o alfa intensamente. – A S/N que me deve desculpas pelo o que fez. – disse por fim.

- Não fale como a o S/N tivesse culpa de você ser um imbecil impulsivo. – Jimin disse raivoso avançando na direção do Seokjin e meu primo fazendo o mesmo em relação ao alfa.

- JIMIN NÃO. – Sooyoung gritou em um tom desesperado e choroso ao mesmo tempo em que se colocava entre os alfas. – Não faz isso. – disse com os olhos marejados. Jimin a encarava cético.

- Você está do lado dele? – Jimin perguntou a minha irmã. – Despois de tudo que ele fez a S/N você está ao lado dele? – perguntou parecendo um pouco mais irritado.

- Jimin eu... – Sooyoung respondeu, mas não conseguia terminar a própria frase. – Não é isso eu só... – Sooyoung dizia com os olhos marejando cada vez mais.

- Eu vou embora. – Jimin disse com o tom duro. – Dê espaço a S\N. – falou encarando o Seokjin. – Ela merece um momento sem ter que escutar as coisas absurdas que você diz. – disse por fim começando a anda. Eu suspirei frustrado. Meu plano não havia saído como planejado.

- JIMIN. – Sooyoung o chamou, mas o alfa não olhou para trás. Minha irmã parecia querer chorar, e mordia o lábio para conter tal vontade.

- Por que você se colocou entre nós dois? – Seokjin perguntou.

- Eu não queria que vocês brigassem. – Sooyoung começou a dizer. – Você é o meu primo e ele meu namorado. – continuou. – Não ia ficar parado vendo vocês tentando se matar, eu tive que impedir. – falou por fim. Ela estava triste

- Jimin está estressado. – eu comecei a dizer. – Ele estava em uma briga agora a pouco com o Minjae. – continuei. – Ele está de cabeça quente. – falei me aproximando. – Quando ele se acalmar tenho certeza que vai falar com você está bem? – perguntei e ela acenou positivamente com a cabeça ainda um pouco tristonha. – Agora vamos ver o seu resultado. – falei o guiando até um grande painel que tinha no final do corredor, com certeza os resultados estavam lá.

Nós andávamos devagar até o painel. Sooyoung e Seokjin tinham os olhares perdidos e eu suspirei pesadamente. Era incrível como a cada instante que se passava tudo piorava. A minha única saída era ter uma conversa franca com Ana Júlia e explicar tudo a ela, para que a mesma contasse a S/N. Entre minha namorada e o Jimin, com certeza teríamos melhores resultados falando com a ômega.

Chegamos ao painel e como esperado era onde estavam os resultados. Nós três começamos a olhar atentamente para as folhas procurando pelo nome da Sooyoung, e no meu caso, eu também procurava pelo da Ana Júlia. Depois de alguns segundos eu finalmente achei o nome da minha ômega e Sooyoung achou o próprio.

- Eu passei. – minha irmã disse esboçando um sorriso no rosto. Ela percorreu o olhar pela lista novamente e o seu sorriso aumentou. – Jimin também passou. – falou por fim suspirando.

- Ana Júlia passou. – eu falei orgulhoso. – E meus parabéns. – eu falei bagunçando o cabelo da minha irmã. Nós dois olhamos para o Seokjin e o alfa encarava uma folha com um pequeno sorriso nos lábios. Eu olhei para o mesmo local que ele e vi que se tratava do resultado da S/N. Todos haviam passado. – Você deve estar feliz vendo que ela passou. – falei de forma calma.

- Ela se esforçou pra isso. – Seokjin respondeu simples. – Os três devem comemorar o sucesso deles. – falou por fim.

- Eu pensei em sair com Ana Júlia. – eu disse simples.

- E deixar o Jimin com a S/N? – Seokjin me perguntou. Eu suspirei pesadamente. A crise de ciúmes iria voltar.

- Por favor, não começa. – eu pedi entediado.

- Yoongi você mesmo viu o jeito que ele-. – Seokjin não terminou a própria frase por conta da Sooyoung.

- Seokjin já chega. – Sooyoung disse irritada. – O Jimin é o meu namorado e ele não me trairia. – continuou. – Eu confio nele e também confio na S\N que é uma das minhas melhores amigas. – falou fuzilando o alfa com os olhos. – É essa sua mania de falar coisas que não deve que te deixou nessa situação. – disse por fim.

- Você não entende. – Seokjin começou a dizer. – Eu estava magoado e queria fazer a S/N sentir a mesma coisa que eu estava sentindo. – disse por fim.

- Exatamente você a magoou. – Sooyoung respondeu impaciente. – E é por isso que ela não quer falar com você. – disse por fim.

- Você não pode dizer nada. – Seokjin falou começando a ficar irritado. – Você nem ao menos sabe o que eu falei. – disse ele por fim.

- E o que você disse? – eu perguntei ao meu primo. Seokjin não respondeu e apenas começou a andar rumo a saída. – Vamos. – eu falei puxando minha irmã para mais perto. Ela estava nervosa e chateada. Com certeza a implicância do Seokjin com o Jimin não era o único motivo, mas também pelo fato do próprio namorado ter tido um pequeno desentendimento com ela.

Começamos a andar, seguindo o Seokjin, em direção à saída da faculdade. Chegando a mesma começamos a fazer o caminho até o meu carro. Durante o percurso notei que Seokjin havia parado de andar e olhava fixamente para algum lugar. Direcionei meu olhar na mesma direção que ele estava olhando e sorri pequeno.

- Acho que tem alguém que quer falar com você. – falei para minha irmã que estava olhando para o nada distraída. Sooyoung me encarou e olhou para frente. Ela fez uma expressão “brava” e foi em passos duros em direção ao namorado parado ao lado do meu carro.

- Acho que Jimin se arrependeu da própria atitude. – eu falei ao me aproximar do Seokjin.

- Eu acho que ele deveria parar de tentar me impedir de falar com a S/N. – Seokjin falou simples.

- Não é ele que está te impedindo de ver sua ômega. – eu falei sério. – É a S/N que não quer te ver Seokjin, ela quer espaço e você tem que dar isso a ela. – continuei. Meu primo suspirou pesadamente, no fundo ele sabia que era verdade. – Depois de te deixar em seu apartamento eu vou me encontrar com a Ana Júlia e peço para ela ir até você para tentarmos resolver isso. – falei o abraçando pelo ombro. – Nós vamos dar um jeito nessa situação. – eu disse animado por fim. Seokjin sorriu pequeno e acenou positivamente com a cabeça. E esse talvez fosse um sinal de que o alfa iria começar a cooperar com a situação. Era o que eu esperava.

















(Sooyoung POV)

Eu fui andando em direção a onde Jimin estava parado. Apesar de estar brava com ele ao mesmo tempo eu me sentia aliviada por saber que meu namorado não estava chateado comigo. Eu odiaria ter que ficar sem falar com ele e ainda por cima odiaria ver que as coisas que andam acontecendo só piorariam.

Assim que me aproximei por completo do Jimin eu cruzei os braços e fiquei o encarando. Ver o rosto da pessoa que amo completamente machucado fazia com que meu coração doesse. Jimin me encarava com um olhar arrependido e eu o encarava de forma dura.

- Me desculpa. – o alfa falou me abraçando. Aquilo fez meu coração derreter. – Eu fui um idiota por ter falado com você daquela forma. – ele disse por fim.

- Ainda bem que se deu conta disso sozinho. – falei emburrada. Jimin sorriu em minha direção e selou nossos lábios rapidamente. Nesse instante Yoongi e Seokjin chegaram até onde estávamos. Seokjin entrou no carro e bateu a porta do mesmo com força.

- É bom saber que tem um pouco de juízo. – Yoongi falou encarando meu namorado.

- Foi bom ter percebido que eu fiz besteira antes de ir embora. – Jimin falou sorrindo sem graça para meu irmão que retribui o gesto sorrindo de forma carinhosa. – Vamos? – perguntou pra mim. – Temos que comemorar. – falou por fim.

- Claro. – respondi sorrindo. – Yoongi, irei voltar mais tarde tudo bem? – perguntei ao meu irmão e o mesmo assentiu. – Vamos. – falei sorrindo para meu namorado.

Jimin e eu entramos no carro do alfa e começamos a fazer um percurso que eu reconhecia como sendo para casa dele e da Ana Júlia já que ambos moravam próximos um ao outro. Antes de chegarmos ao nosso destino eu pedi para ele parar em um mercado e comprei algumas guloseimas e um bolo de chocolate. Continuamos o percurso e eu notei que estávamos nos dirigindo para casa da Ana Júlia.

Como esperado, chegamos ao apartamento da ômega. Jimin pegou as sacolas com tudo que eu havia comprado enquanto eu levava o bolo. Fomos em direção ao elevador e entramos no mesmo. Nós dois conversávamos sobre como seria divertido fazer aula de dança juntos. Não demorou muito para chegarmos até o andar da Ana Júlia. Saímos do elevador e fomos em direção à porta logo depois batendo na mesma. Depois de poucos segundos alguém a abriu e eu me surpreendi com quem era. S/N.

-Sooyoung. – a ômega me cumprimentou com um sorriso, mas que logo desapareceu quando ela viu o estado do Jimin. – O que aconteceu? – perguntou ao mesmo tempo em que dava passagem para entrarmos.

- Jimin brigou na faculdade. – eu falei simples.

- Com quem? – Ana Júlia perguntou. A ômega estava sentado no sofá com um tipo de pasta branca e azul na mão. Ela se levantou e foi em direção ao corredor que dava para os quartos e banheiro.

- Com o Minjae. – Jimin respondeu. – E se não tivessem me separado dele eu juro que estaria quebrando a cara daquele idiota até agora. – falou por fim. Eu revirei os olhos.

- Quem separou a briga? – S/N perguntou. – Foi você Sooyoung? Você está bem? – ela perguntou preocupada. Eu sorri gentil.

- Foi o Yoongi e o Seokjin. – eu respondi. – E acredita que depois disso ele e o meu primo ainda tentaram brigar um com o outro. – eu falei cético encarando Jimin, que bufou e abaixou a cabeça. Nesse momento Ana Júlia apareceu e me entregou uma maleta de primeiros socorros. Eu me sentei no sofá com meu alfa e comecei a fazer os curativos no mesmo.

- Você e o Seokjin... – S/N não completou a própria frase, mas era notável o que ela queria dizer por conta de sua expressão preocupada.

- Não se preocupe. – Jimin disse rindo. – Seu alfa está bem. – ele disse por fim. S/N fez uma expressão emburrada e virou o rosto. Eu contive minha vontade de rir. Ela ainda se preocupava com Seokjin e isso era um bom sinal.

- Eu trouxe algumas coisas para comermos enquanto comemoramos. – eu falei animada .

- Os resultados. – Ana Júlia falou animada. – E então? Passamos? – perguntou. S/N também parecia querer receber a resposta.

- Sim. – Jimin disse orgulhoso. – Todos nós passamos. – ele disse. Ana e S/N sorriram abertamente e se abraçaram calorosamente. – Cuidado. – Jimin disse preocupado.

- Oh! – Ana disse se afastando da S/N e a ômega ria ao mesmo tempo em que revirava os olhos e pegava na própria barriga. Eu olhei aquilo confuso. – Ele está certo. – ela continuou a dizer. – Temos que ter cuidado. – disse por fim sorrindo gentil.

- Por quê? – eu perguntei. Todos me olharam e sorriram. – O que? – perguntei ainda mais curiosa.

- Sooyoung. – S/N disse se sentando ao meu lado. – Eu vou te contar algo, mas você não pode dizer a ninguém está bem? – ele me perguntou e eu acenei positivamente com a cabeça. – Eu estou grávida. – ela disse sorrindo. Eu demorei alguns segundos para processar aquela informação, mas quando o fiz a encarei de forma surpresa ao mesmo tempo em que sorri abertamente.

- GRÁVIDA?! – eu gritei por conta da animação.

- Sim. – S/N respondeu sorrindo ao mesmo tempo em que pegava a pasta que há pouco tempo estava com Ana Júlia. – Olha. – ele me mostrou. Aquela pasta era onde a ultrassom estava. Eu senti meus olhos começarem a arder por conta da emoção, mas me seguraria para não chorar.

- S/N isso é lindo. – eu falei emocionado. – Seokjin vai surtar quando souber. – eu continuei. – E o titio também. – falei divertida. – Ele sempre quis um neto. – falei por fim encarando S/N. Ela me olhava triste.

- Eu... – ela começou a dizer. – Eu não pretendo dizer ao Seokjin. – continuou sua frase. Eu a olhei cética. – Pelo menos não por agora. – disse olhando para baixo. – Seokjin me disse coisas horríveis e agora já tem outra ômega. – falou por fim. Meu coração apertou ao ouvir aquilo.

- S/N tem algo que eu preciso te contar. – eu falei calma recebendo a atenção da ômega. – Quando nós fomos até a faculdade do Seokjin aquele dia. – comecei a dizer. – E você viu o Seokjin beijar outra pessoa eu me senti um péssima amiga por não ter ido atrás de você e por não ter ficado ao seu lado nesse momento difícil. – falei cabisbaixa. – Eu queria me desculpar por isso. – falei por fim suspirando.

- Sooyoung. – ela disse de forma carinhosa. – Não precisa se desculpar. – ela falou gentil. – Nada do que aconteceu foi sua culpa. – falou afagando meu cabelo.

- Mas apesar de sentir toda essa culpa foi bom eu ter ficado onde o Seokjin estava. – eu falei de forma simples. – Despois que você saiu correndo o Seokjin tirou a Lalisa do colo dele e poderia até mesmo bater na ômega se meu irmão não estivesse lá para segura-lo. – continuei. S/N me encarava assustada. – Nós saímos da biblioteca e o Seokjin explicou que Lalisa havia aparecido de surpresa e o beijado a força. – falei devagar. – E disse que não teve a intenção de ficar com ela e também disse que não queria ficar com ninguém além de você. – falei calma e segurei a mão dela. Seokjin não terminou a própria frase no dia, mas era evidente o que ele queria dizer. – Então S/N, o Seokjin não teve a intenção de te trair. – continuei a dizer. – Ele não fez aquilo, ele não tem culpa do beijo. – eu disse por fim. S/N sorriu pequeno.

- Então o Seokjin não me traiu. – ela disse abaixando o olhar. Aquela frase me deu um pouco de esperança de que tudo poderia se resolver. – Mas... – ela disse tristonha voltando a me encarar.

- Mas? – perguntei no mesmo tom.

- Saber disso não muda o fato que ele me disse coisas horríveis. – falou com os olhos marejados. – No dia que fomos até a faculdade do Seokjin eu não pensei em todas aquelas palavras, mas depois eu percebi o quanto elas me machucaram. – disse por fim. As lagrimas já estavam escorrendo pelo seu rosto.

- O que ele te disse? – eu perguntei receosa.

- Ele me chamou de mentirosa, falsa, aproveitadores... – S/N começou a dizer olhando para o nada enquanto mais lágrimas escorriam pelos seus olhos. – Disse que eu planejava ser marcada por um alfa rico quando passei meu cio perto de um bairro nobre até mesmo me perguntou com quantos alfas eu dormi para que me plano desse certo e com quantos eu fiquei as custas dele. – disse respirando fundo. Eu não estava acreditando no que eu estava ouvindo. Seokjin havia passado dos limites. – Eu nunca o traí Sooyoung e nunca foi minha intenção ser marcada. – falou negando com a cabeça. – Mas o que mais me machucou fo-foi ele dizer que sente nojo de mim. – disse por fim aos prantos.

- Eu não acredito que o Seokjin disse isso. – falei cética. S/N começou a tentar limpar as próprias lágrimas, mas elas continuavam caindo. Ela respirou fundo no intuito de se acalmar.

- Então mesmo eu sabendo que ele não me traiu e mesmo ainda o amando. – ela começou a dizer me encarando. – Eu não posso simplesmente voltar e agir como se nada tivesse acontecido. – falou sofrida. – Seokjin me magoou muito. – ela terminou sua frase. Eu comecei a afagar os cabelos da ômega.

- S/N se acalme. – eu falei triste. – Vamos esquecer isso por um momento está bem? – perguntei e ela acenou positivamente com a cabeça. – Nós temos que comemorar. – falei sorrindo tentando a animar e vi a ômega sorrir pequeno.

Ana e eu fomos para cozinha e começamos a cortar o bolo e colocar as guloseimas que eu havia trazido em algumas vasilhas e levamos até a sala. Depois da S/N insistir bastante Ana Júlia a deixou comer a vontade. Parece que a S\N começou a ter enjoos assim que descobriu a gravidez, como se fosse algo psicológico. Depois de comermos e nos divertimos um pouco Jimin me chamou para irmos até a casa dele. S/N e Ana começaram a fazer piadas sugestivas e eu corei por saber que provavelmente elas poderiam acontecer.

Despedi-me das duas ômegas e falei para a S/N que tudo daria certo e ela apenas sorriu de forma gentil. Durante o percurso até a casa do meu namorado eu não consegui esquecer tudo que S/N havia dito. Eu estava decepcionada com meu primo e agora entendia o porquê dele não querer contar o que havia dito. Seokjin sabia que havia a magoado como ele queria. Talvez nada voltasse a ser como antes.

(Yoongi POV)

Eu havia chegado com Seokjin ao apartamento do alfa. Durante todo o percurso meu primo tinha uma expressão emburrada no rosto e eu resolvi o deixar quieto por um momento. Não conseguir falar com S/N e ainda se desentender com o Jimin e com a Sooyoung acabou o irritando. Fomos em direção ao elevador e entramos no mesmo. O percurso até o andar do Seokjin foi rápido e silencioso. Entrando no apartamento do alfa o mesmo se jogou no sofá e cobriu o rosto com o próprio braço.

- Eu vou fazer o almoço. – eu falei indo em direção à cozinha.

- Pensei que fosse até a Ana Júlia assim que chegássemos. – Seokjin falou ainda deitado.

- Posso fazer isso depois de almoçarmos. – o respondi simples.

Entrei na cozinha e fui em direção à geladeira pegar alguns ingredientes e depois fui até o armário pegar o restante das coisas que eu precisaria. Comecei a fazer o almoço calmamente enquanto tentava pensar no que fazer. Eu torcia para que tudo desse certo e que Ana me ajudasse a dar um jeito nessa situação. O fato da ômega ter levado a S/N de casa me surpreendeu bastante, principalmente sabendo que ela é marcada.

Terminei de fazer o almoço e chamei o Seokjin para podermos comer. Tentei puxar diversos assuntos com o alfa na expectativa de distrai-lo, mas não parecia estar dando muito certo. Seokjin dava respostas curtas e não parecia muito interessado em conversar. Assim que terminamos de comer Seokjin foi direto lavar a louça suja. Eu me levantei da mesa e fiquei encarando meu primo por alguns minutos até o mesmo terminar o que estava fazendo. Voltamos para sala e nos sentamos no sofá.

- Eu vou até a casa da Ana Júlia. – eu disse simples. – Enquanto eu estiver fora tente não fazer nenhuma besteira. – continuei. – Apenas fique aqui quieto e esperando. – falei por fim. Meu primo apenas acenou positivamente com a cabeça.

Eu peguei minhas chaves do carro e desci rapidamente até o estacionamento. Comecei a fazer o percurso até a casa do minha namorada em meio a diversos pensamentos. Eu teria que convence-la a ir até o Seokjin para que meu primo pudesse se explicar e depois teria que pedir para a Ana Júlia falar com S/N. Talvez essa fosse a única forma de fazer ambos voltarem a se falar e resolver tudo isso.

Não demorou muito para chegar até meu destino. Estacionei meu carro em uma vaga qualquer para visitas e fui em direção ao elevador e subi até o andar da ômega. Chegando ao mesmo peguei minhas chaves. Ana havia me dado à chave reserva de seu apartamento para que entrasse na hora que eu quisesse e assim como ela também tinha uma da minha casa.

Entrei no apartamento da ômega e não havia ninguém na sala. Comecei a andar pelo cômodo e assim que me aproximei do corredor que dava para os quartos e banheiro notei que a porta do banheiro estava aberta e que Ana Júlia estava lá com outra pessoa. Alguém parecia estar passando mal e minha namorada estava o aparando.

- Você precisa de ajuda? – eu perguntei e com isso a assustei. Ana Júlia me olhou surpresa.

- Não. – ela respondeu simples. – Eu já estou indo, me espere ai. – falou por fim. Eu acenei positivamente e fui em direção ao sofá. Assim que me aproximei notei que tinha uma pasta de exames em cima do mesmo. Era algo relacionado a obstetrícia. Eu comecei a fazer cálculos mentais sobre o último cio da Ana e me perguntei se havia algo diferente no físico da ômega e eu como um péssimo namorado não percebi. Em um gesto desesperado eu peguei a pasta e a abri e me surpreendi mais ainda quando li o conteúdo. Não era a minha namorada que estava grávida, mas sim a S/N. – Yoongi desculpa a-. – minha namorada não terminou a própria frase. Ela encarava fixamente a pasta em minha mão. – Yoongi me de a pasta. – ela falou vindo em minha direção, mas eu afastei o objeto em minha mão de perto da ômega.

- Eu não acredito que vocês esconderam isso. – eu falei cético.

- Ana. – S/N apareceu na sala chamando pela amiga. Quando ela me encarou e viu que eu estava com a pasta contendo o seu ultrassom o mesmo veio em minha direção e a tomou de minhas mãos.

- Grávida S/N. – eu falei.

- Não conte para o-. – ela começou a dizer, mas eu a impedi.

- O Seokjin? – perguntei. – E por que não? – perguntei a encarando.

- Eu não quero que ele saiba por enquanto. – ela disse parecendo triste.

- Ele tem o direito de saber, ele é o pai da criança. – falei começando a ficar um pouco impaciente.

- Yoongi não é simples assim. – Ana Júlia falou no mesmo tom que eu. – Seokjin a magoou bastante. – ela continuou. – Você deve saber das coisas que ele disse. – disse por fim.

- Não eu não sei. – falei voltando a encarar a S/N.

- Seokjin disse que sentia nojo de mim, disse que eu ficava com outros alfas e que eu era um interesseiro que apenas queria o dinheiro e o luxo que ele me proporcionava. – S/N começou a dizer. – Ele disse que eu planejei ser marcado até mesmo me perguntou com quantos alfas eu dormi para que meu plano de ser marcado por alguém rico desse certo. – ela continuou. Seus olhos começaram a marejar. – Eu realmente não quero vê-lo Yoongi e se ele sente nojo de mim, também vai sentir do meu filho. – a ômega falou por fim.

- Calma. – eu falei tentado acalmar a mim mesmo. Uma raiva do Seokjin começou a surgir dentro de mim. – S/N senta aqui. – eu falei me sentando e batendo no sofá para que ela se sentasse ao meu lado. – Eu estou chocado com o que eu acabei de ouvir. – comecei a dizer. – Seokjin foi um idiota por ter te dito essas coisas e eu sei que você está magoada, me surpreenderia se não estivesse. – continuei. – Mas você precisar saber diferenciar as coisas. – falei sério. – Seokjin tem o direito de saber da existência dessa criança. – eu disse. S/N tentou argumentar, mas eu fiz sinal para que ela apenas me escutasse por enquanto. – Você é marcada, e se antes eu já estava preocupado com o que essa distancia prolongada entre vocês dois podia te causar imagina agora que eu sei que está grávida. – eu disse calmo. – Eu não posso simplesmente fechar os olhos e ignorar tudo isso. – continuei. – Tanto você quanto esse bebê na sua barriga precisam da presença do Seokjin e você sabe disso. – S/N não disse nada, apenas acenou positivamente com a cabeça. – Você precisa voltar pra casa e isso não quer dizer que você vai ter que esquecer toda sua magoa e colocar uma pedra em cima disso tudo e agir como se nada tivesse acontecido, até mesmo porque isso seria impossível, isso significa que você vai voltar apenas para conviver com o Seokjin pelo seu próprio bem e pelo bem dessa criança. – falei apontando para sua barriga e a ômega suspirou pesadamente. – Tendo dito isso e vendo que você concorda comigo eu vou te dar uma semana para tomar a decisão certa. – falei simples e a ômega me olhou surpresa. – E se não fizer isso eu conto pro Seokjin e com certeza ele vai vir aqui te buscar. – falei por fim calmamente.

- Não precisa dizer a ele. – S/N começou a dizer. – Eu volto. – falou por fim com uma cara emburrada. Eu sorri gentil com isso.

- Você está tomando a decisão certa. – eu falei carinhosamente.

- Vai ser difícil conviver com o Seokjin sabendo o que ele pensa de mim. – S/N disse triste. Isso me fez lembrar da folha que Lalisa entregou para o Seokjin. Talvez agora eu possa esclarecer toda a história.

- Foi realmente você que escreveu aquela carta? – eu perguntei.

- Aquilo não é uma carta. – ela disse simples. – É uma folha do meu diário. – disse por fim.

- Então foi você quem realmente a escreveu? – eu perguntei franzindo o cenho.

- Foi, mas não da forma que vocês pensam. – S/N me respondeu. – Você se lembra da minha briga com o Seokjin por conta que ele havia estourado o limite do cartão de crédito? – ela me perguntou e eu apenas acenei positivamente. – Foi nesse dia que eu escrevi aquilo. – ela disse por fim.

- “Ele é um grande idiota, mimado e egoísta”, faz sentido. – eu disse me lembrando de tudo que havia lido na folha.

- E como na época eu não gostava e nem imaginava que um dia iria amar o Seokjin apenas deixei a raiva falar mais alto na hora de escrever. – ela disse sorrindo pequeno. – Mas depois daquela folha existem tantas outras que contam a evolução dos meus sentimentos pelo Seokjin. – ela disse nostálgica. – Elas contam o quanto eu o amo e tudo que eu queria era ter mostrado o diário a ele, mas o Seokjin apenas me deu as costas. – disse por fim.

- Onde está esse diário? – eu perguntei. Seokjin ia surtar quando descobrisse o quanto ele estava errado sobre tudo.

- Com o Jimin. – S/N respondeu simples. – Depois da cena na faculdade de vocês eu quis me livrar do diário por pensar que tudo isso era culpa dele existir. – ela disse por fim calmo.

- A culpa é do Minjae. – Ana disse irritada. Eu a encarei confuso. – Foi ele quem pegou a folha do diário da S/N. – minha namorada explicou. – Só não sei como isso chegou as mãos do Seokjin. – ela disse por fim.

- A Lalisa entregou. – eu falei simples. – Como esses dois se conheceram é algo que realmente me intriga. – continuei. – Mas por falar em faculdade tem algo que ainda tenho que te explicar. – eu falei o encarando.

- Se for sobre o beijo que eu vi não precisa. – S/N disse sorrindo pequeno. – Sooyoung já me explicou o que aconteceu. – ela disse por fim. Eu sorri aliviado.

- Bom. – eu comecei a dizer. – Então acho que não tem mais nada para eu explicar certo? – perguntei e a ômega acenou positivamente. – Está com animo para comemorar o fato que passou na prova? – perguntei a minha namorada. Ana me encarou e depois olhou para a S/N. – Aliás parabéns aos dois. – eu falei enquanto bagunçava o cabelo da S/N quem sorriu com esse meu gesto.

- Podem ir comemorar. – S/N falou olhando para a amiga. – Eu vou ficar bem Ana, só estou enjoada. – disse por fim.

- Tem certeza? – Ana perguntou a amiga e a mesma acenou positivamente. – Então vou me arrumar e já volto. – disse se dirigindo a mim e indo em direção ao corredor que dava para os quartos e banheiro.

Enquanto Ana Júlia se arrumava para irmos eu fiquei conversando com S\N. A ômega dizia o quanto estava feliz com o fato que seria mãe daqui a alguns meses, e fazia isso me mostrando seu ultrassom. Enquanto eu a escutava não parava de pensar no quanto Seokjin surtaria ao saber que teria um filho. Apesar do mesmo nunca ter tocado no assunto de ser pai um dia, eu sabia que a felicidade que o alfa sentirá ao saber será incalculável.

Não demorou muito e Ana Júlia voltou toda arrumada. Nós nos despedimos da S/N e saímos do apartamento. Eu resolvi levar minha namorada ao cinema e depois a um restaurante de sua escolha. Todo o passeio foi feito em um clima agradável e com conversas relacionadas à ômega. Depois de irmos ao restaurante decidi levar Ana Júlia para minha casa para termos um momento íntimo. Já fazia um tempo que eu não tinha minha ômega pra mim e que não me entregava a ela.

Depois de termos um final de tarde regado a prazer e um pouco de luxúria eu deixei minha namorada em sua casa e me dirigi ao apartamento do meu primo. Assim que cheguei ao mesmo decidi mandar uma mensagem ao Jimin antes de entrar no elevador. Se for do diário da S/N que precisamos para esclarecer tudo ao Seokjin, eu pediria ao alfa para que trouxesse o mesmo para que meu primo o pudesse ler.

Y: Jimin, eu conversei com a S/N e preciso que traga o diário aqui no apartamento do Seokjin.

Depois de enviar a mensagem entrei no elevador. Demorou pouco tempo para chegar até o andar do meu primo. Assim que eu saí do elevador e estava prestes a abrir a porta senti meu celular vibrar anunciando que eu havia recebido uma mensagem.

J: Tudo bem... Mas eu vou levar amanhã... Hoje não posso.

Eu sorri nervoso, mas ao mesmo tempo feliz. Eu sabia que ele estava com meu irmão e por isso não viria, mas também sabia o quanto os dois estavam precisando de um tempo a sós e ver que o relacionamento deles não foi afetado pela briga do Seokjin e do S/N me deixava aliviado.

Y: Traga de manhã, por favor.

Foi a ultima mensagem que enviei antes de guardar o celular.

Entrei no apartamento do meu primo e comecei a ir rumo a sala. Chegando a mesma eu pude notar que Seokjin estava com os braços cruzados e uma expressão séria em seu rosto, sentado no sofá. Assim que notou minha presença o alfa me fuzilou com os olhos enquanto eu o encarava indiferente.

- Você não ia trazer a Ana Júlia para conversarmos com ela? – meu primo perguntou impaciente. – Você sabe quanto tempo eu fiquei esperando? – perguntou por fim um pouco irritado.

- Eu faço uma ideia. – eu respondi simples o encarando. – Eu conversei com a Ana. – continuei. – Aliás, eu não falei só com ela, também falei com a S/N. – eu disse fuzilando meu primo com os olhos. O alfa parecia estar estático por conta do que eu havia acabado de dizer. – S/N me contou tudo que aconteceu e eu não poderia estar mais decepcionado com você. – eu falei serio. – Como você teve coragem de dizer tudo aquilo pra ela sendo que sempre disse que a amava? – eu perguntei.

- Eu estava magoado Yoongi. – ele disse me encarando. – Eu queria magoa-la e por isso disse todas aquelas mentiras. – falou por fim.

- Sendo mentira ou não você conseguiu o que queria. – eu disse em um tom grosso. – Você magoou, e muito, a S/N e é por isso que ela não quer te ver. – eu disse por fim.

- Você está falando como se estivesse do lado dela. – Seokjin começou a dizer. – Se esqueceu da carta que ela escreveu? – me perguntou.

- Aquela folha não é uma carta Seokjin. – eu falei. – Lalisa mentiu para você e você preferiu acreditar nela do que ouvir a explicação que o sua ômega queria dizer. – eu falei frio dando ênfase na palavra sua. Seokjin abaixou o olhar. – Aquela folha pertence ao diário da S/N. – eu disse por fim.

- Que diário? – ele perguntou confuso.

- O diário onde S/N escreveu sobre os sentimentos dele por você, todos os sentimentos. – eu falei o encarando. – Eu não o vi, mas pedi para o Jimin trazer ele aqui amanhã de manhã. – continuei. – Até lá nós esperamos. – falei por fim.

- Você explicou pra S/N o que aconteceu na faculdade? – Seokjin perguntou. Ele tinha uma expressão triste no rosto.

- Não precisei. – respondi. – Sooyoung já tinha falado com ele. – concluí minha frase. O olhar do meu primo ficou ainda mais deprimido com minhas palavras. Seokjin ultimamente havia agido como um idiota falando sobre o Jimin ter algum relacionamento com S/N e com isso ferindo um pouco os sentimentos da Sooyoung, mas apesar disso minha irmã não hesitou em ajuda-lo. Seokjin não disse nada depois disso.

Nós dois passamos o restante da noite juntos jogando. Apesar de tudo eu tentava animar meu primo, mas estava sendo uma tarefa praticamente impossível. Depois de algum tempo nós pedimos nossa janta e após comê-la resolvemos ir dormir. Tudo que eu conseguia imaginar era no que tinha escrito naquele diário e na reação do Seokjin ao lê-lo.

(xxxx)

Eu acordei cedo na manhã seguinte por conta do nervosismo e da curiosidade para saber o que havia escrito no diário da S/N. Por causa disso demorou um tempo para que eu conseguisse dormir. Pensar que tudo pode ser esclarecido para o Seokjin hoje e ver o que o alfa vai dizer ao ver o quanto possivelmente estava errado, me deixou agoniado.

Levantei-me e fui em direção ao banheiro para fazer minhas higienes matinais. Lembrar que era sábado e que eu estava de pé às seis e meia da manhã me deixou frustrado. Sai do banheiro e resolvi desce até a cozinha para fazer o café da manhã.

Assim que cheguei ao cômodo vi que meu primo já estava acordado e tentando cozinhar algo ao mesmo tempo em que resmungava alguma coisa que para mim era inaudível. Fui andando em direção ao alfa e com isso ele finalmente notou minha presença.

- Bom dia. – eu disse calmo.

- Bom dia. – ele me respondeu frio. Eu o olhei fixamente.

- O que foi? - perguntei

- Pensei que havia dito que o Jimin viria de manhã. – ele falou emburrado.

- Eu disse que ele viria de manhã e não que madrugaria na sua casa. – eu falei o olhando cético. Seokjin, por mais que o tempo passasse, ainda seria um menino mimado.

- Eu não consegui dormir por ficar pensando nesse diário. – ele falou frustrado. – Ligue pra ele Yoongi e diga para ele vir logo. – ele disse por fim.

- Seokjin. – eu o chamei entediado e o alfa me olhou triste. Suspirei frustrado indo pegar meu celular que estava na sala e logo depois voltei até a cozinha. – Você vai ter sorte se ele ao menos estiver acordado. – falei simples enquanto discava o numero do alfa. Não demorou muito para que alguém atendesse.

- Alô. – a voz sonolenta da minha irmã se fez presente.

- Sooyoung. – eu disse calmo enquanto fuzilava Seokjin com os olhos. – Eu te acordei? – perguntei.

- Sim. –ela ela respondeu manhosa.

- Por que você e o Jimin não vem tomar café da manhã com a gente? – eu perguntei.

- Yoongi ainda vai dar sete da manhã. – ela disse.

- Seokjin vai surtar se não ler esse diário logo. – eu disse simples. Escutei Sooyoung suspirar do outro lado da linha.

- Tudo bem, eu vou acordar o Jimin. – ela falou. – Eu acho bom vocês dois fazerem um ótimo café da manhã pra compensar o fato que nós estamos indo agora. – ela falou autoritária e eu sorri com isso.

- Eu faço. – falei de forma simples. – Até logo. – eu disse por fim desligando. – Satisfeito? – perguntei ao Seokjin.

- Vou estar quando resolvermos tudo isso. – ele respondeu simples.

- Somos dois. – eu respondi no mesmo tom. – Agora deixa que eu faço o café da manhã. – eu disse indo em direção a ele e o afastando das coisas. – Não quero morrer de indigestão por comer algo que você preparou. – falei divertido por fim e ele resmungou algo antes de ir se sentar o que me fez rir.

Eu comecei a fazer o café da manhã calmamente. Iria preparar quatro porções de panquecas e bacon com ovos para nós todos. Sooyoung amava comer esse tipo de coisa e eu queria mimar um pouco minha irmã e também fazer como forma de agradecimento por tudo que ela fez. Depois de alguns minutos tudo estava pronto e apenas faltava os meninos chegarem. Seokjin e eu resolvemos esperar eles na sala e assim que chegamos à mesma, como uma brincadeira do destino, ouvimos a senha sendo colocada na porta do apartamento e poucos segundos depois Jimin e Sooyoung apareceram no cômodo. Jimin estava de mãos dadas com Sooyoung enquanto com a outra segurava um pequeno caderno de couro.

- Bom dia. – Sooyoung e Jimin disseram em uníssono. O tom de voz de ambos parecia sonolento.

- Você trouxe? – Seokjin perguntou parecendo ansioso.

- Ah! – minha irmã começou a dizer manhosa. – Vamos tomar café da manhã primeiro. – ela continuou. – Já estou de mau humor por ter acordado cedo me recuso a ficar com fome. – ela disse por fim indo em direção a cozinha e levando o namorado consigo. Seokjin apenas bufou e o seguiu e eu os acompanhei.

Nós quatro tomamos café da manhã em um silencio. Sooyoung e Jimin interagiam um com o outro de um jeito fofo apesar de não falarem nada enquanto Seokjin e eu apenas observávamos a cena quietos. Eu achava o jeito que eles eram um com o outro fofo. De repente o silencio foi cortado pelo meu primo.

- Por que o diário do S/N está com você? – meu primo perguntou simples.

- Porque sou um dos melhores amigos dele. – Jimin respondeu no mesmo tom. Sooyoung fuzilou Seokjin com os olhos.

- E por que não a Ana Júlia? – Seokjin voltou a perguntar. Seu tom ainda continuava o mesmo.

- Até pouco tempo Ana sabia apenas que esse diário existia nunca havia o lido. – Jimin começou a explicar. – E como fui eu quem dei esse diário a S/N há muito tempo atrás para ela poder usar como um meio dele desabafar, S/N sempre me deixou ler o que ela escrevia. – Jimin disse encarando o Seokjin. – Nós dois nunca escondemos nada um do outro. – ele disse simples. Seokjin começou a o fuzilar com os olhos. Jimin o olhava indiferente. – Ao contrário do que muitas pessoas pensam nós nunca tivemos nada um com o outro, sempre nos tratamos como irmãos. – Jimin disse por fim.

- Você contou a ele não foi? – Seokjin perguntou ao Sooyoung. Com certeza minha irmã havia falado para o Jimin as crises de ciúmes desnecessárias do Seokjin em relação a ele.

- Contei. – Sooyoung respondeu simples. – E pra mim já chega dessas suas cenas de ciúmes. – ela disse por fim. Seokjin apenas suspirou.

- Bom. – eu comecei a dizer. – Agora que já comemos acho que podemos finalmente colocar um fim nesses mal entendidos que aconteceram ultimamente não é mesmo? – eu perguntei. Todos concordaram com a cabeça. Nós todos nos dirigimos até a sala e nos sentamos no sofá.

- Me dê o diário. – Seokjin disse estendendo a mão na direção do Jimin.

- Antes me dê a folha que está com você. – Jimin pediu. O alfa ficou o encarando por alguns segundos antes de se levantar e subir para pegar a folha. Não demorou muito para o mesmo voltar com a folha em mãos. Jimin a pegou e abriu o caderno de couro começando a folheá-lo. – Todas as folhas desse diário são numeradas. – Jimin começou a dizer. – Sempre que a S/N compra folhas novas ela mesmo as enumera. – continuou. Ele folheava o diário até que parou, abriu o fecho e colocou a folha que havia recebido do Seokjin naquele local, logo depois fechou o fecho e voltou algumas folhas. – Sua história com a S/N começa nessa folha. – Jimin disse por fim entregando o diário ao Seokjin.

Seokjin começou a ler e eu olhava por alto. A folha dizia sobre o dia em que S/N foi marcada. Ela parecia estar perdida e desesperada. Seokjin continuou a passar as folhas onde S/N falava sobre como a convivência deles estava indo bem até que chegou a página que Lalisa entregou. Meu primo tinha uma expressão chateada no rosto. Ele passou para próxima pagina onde contava como S/N havia ficado feliz porque Seokjin havia pedido desculpas a ela. Seokjin parecia ler aquela pagina recordando do que se tratava e com isso sua expressão foi ficando cada vez mais triste. Depois de umas duas folhas onde S/N falava sobre a amizade deles o alfa encontrou uma que chamou bastante sua atenção. “Ultimamente eu venho notado que meus sentimentos estão mudando. Eu me sinto mais apegada ao Seokjin do que antes e sei que isso não tem nada a ver com a marca. Talvez... talvez... mas com quase certeza... eu esteja apaixonado por ele.”. Eu olhei para meu primo assim que terminei de ler a folha e Seokjin tinha os olhos levemente avermelhados. Todas as folhas seguintes mostravam o quanto a S/N era apaixonada pelo meu primo, o quanto ela a amava e tinha medo de não ser correspondida. Tirei minha atenção das folhas quando vi algo caindo sobre as mesmas e as molhando. Seokjin estava chorando.

- Yoongi eu sou um idiota. – Seokjin falou enquanto mais lagrimas escorriam pelo seu rosto. – E-eu acabei com o meu relacionamento, eu machuquei a pessoa que eu amo e que me amava. – ele disse em meio a soluços. – Eu perdi a S/N. – disse por fim. Aquelas palavras pareceram o fazer chorar ainda mais. Meu coração doía por vê-lo daquela forma.

- Seokjin fique calmo. – Sooyoung falou se aproximando do alfa e limpando as lágrimas do mesmo. Os olhos da minha irmã estavam marejados.

- Jimin me ajuda a falar com a S/N. – Seokjin pediu encarando o alfa. Jimin o olhava como se quisesse abraça-lo e consola-lo.

- Eu posso conversar com ela. – Jimin respondeu.

- Eu falei com S/N e ela vai voltar daqui a uma semana. – eu disse simples.

- Não posso esperar. – Seokjin falou ainda chorando. – Eu quero me desculpar com ela agora, quero poder dizer que tudo foi um erro que tudo que eu falei era mentira. – ela continuou. – Quero concertar a situação Yoongi. – disse por fim.

- Use essa semana para pensar no que fez e em como reconquistar a sua ômega e fazer com que ela te perdoe. – eu disse calmo. – Depois disso, quando ela estiver aqui, você conversa com ela está bem? – perguntei e Seokjin acenou positivamente com a cabeça enquanto abraçava o diário já fechado. Ele finalmente estava cooperando. Seokjin se levantou e foi em direção às escadas e subiu, poucos segundos depois ouvimos a porta de um quarto fechando.

- O diário da S/N. – Jimin falou olhando para escadas. – Eu tenho que guardar ele. – disse por fim. Seokjin havia o levado na hora que subiu.

- Deixe com ele. – eu disse simples. – S/N queria mostrar o diário ao Seokjin então não vai ficar chateada se ela estiver com o alfa. – falei por fim.

- Tudo bem. – Jimin disse simples. – Eu nunca tinha visto o Seokjin chorar em todo tempo que estive próximo dele. – falou o alfa por fim.

- Ele descobriu o quanto estava errado sobre tudo. – Sooyoung disse deitando a cabeça no ombro do namorado.

- Agora que tudo está esclarecido só temos que esperar os dois fazerem as pazes. – eu disse calmo.

Vendo a reação do Seokjin ao ler o diário eu sabia que meu primo faria tudo que fosse possível para ter a S/N de volta. Ele estava arrependido do que fez e provaria isso. Ele mostraria o quanto ama a ômega. E eu tinha certeza que ele a reconquistaria.


Notas Finais


Desculpe os erros... E gente...

Faltam 7 capítulos para o final da história 😱😞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...