História Upside down - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescentes, Brigas, Colegial, Tragedia
Visualizações 5
Palavras 679
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Primeira fic original S2 espero que gostem

Capítulo 1 - De ponta cabeça


Fanfic / Fanfiction Upside down - Capítulo 1 - De ponta cabeça

*Pov Angel*

Oi meu nome é Angela mais todos me chamam de Angel, eu tinha 16 anos quando tudo ocorreu, eu naquela epoca tinha uma familia perfeita, mãe amiga que sempre estava do meu lado, me dando concelho, me escultando, um pai trabalhador que fazia de tudo pra realizar os sonhos de seus filhos, e batalhava pra nos sustentar, um irmão casula de 8 anos que era muito fofo e carinhoso, nos não tinha dinheiro, eramos uma tipica familia de classe baixa, meu pai era motorista de ônibus, e minha mãe era domestica.

Tudo andava perfeitamente ate aquele dia, o pior dia da minha vida, todos nos estavamos em casa, meu pai tinha acabado de chegar, minha mãe saiu cedo do serviço, que foi um milagre pois ela sempre sai muito tarde, eu ja tinha chegado da escola, estavamos todos pronto pra jantar ate que escultamos uma batida na porta, minha mãe vai atender enquanto continuavamos sentados a esperando, ate que ela aparece com um cara a segurando apontando uma arma na cabeça dela, eu so conseguia ficar paralisada pensando que ali seria o meu fim, o fim da minha familia

- Todos quetos - diz o cara armado - Arthur venha - um garoto um pouco mais velho do que eu de uma bela aparencia entra em minha cozinha - leva a garota e o garotinho pra um dos quartos e aguarda eu chamar ok ?

- Ok - ele veio em minha direção pega meu braço e do meu irmão e nos arrasta pra fora da cozinha, eu tava tão assustada que não consegui lutar, não consegui dizer nada, so era arrastada para meu quarto com meu irmão e um estranho, eu estava com medo apavorada não sabia o que dizer ou fazer, ali começaria uns dos piores dias da minha vida

- Olha garota se vocês fizerem tudo que eles mandar ele não vai te fazer nada de mau, ele não veio atras de vocês, mais sim de seu pai, então e so ficar queta ok? - disse o cara que levou eu e meu irmão ao meu quarto

- Como assim veio atras de meu pai? o que meu pai o fez? - demorou mais eu finalmente tinha conseguido dizer

- Serio que você não sabe? É provavelmente você nem devia ter nascido ainda, não tem o cara que mandou eu trazer vocês aqui  - eu assenti com a cabeça - o nome dele é Willston meu pai, ele sempre teve meio que uma richa com seu pai, meu pai disse que seu pai e ele eram melhores amigos de infancia, quando eles tinham 16 anos eles conheceram minha mãe, os dois se apaixonaram por ela, e começaram a virar rivais, os dois fizeram de tudo pra conquista-la ate que ela descidiu ficar com meu pai, seu pai ficou furioso e disse que ela não fosse dele não seria de mais ninguem, e sumiu por uns anos, meus pai se casaram, eu me lembro de ser feliz, ate que um dia, eu tinha ja em torno de 3 anos, seu pai invadiu nossa casa armado bateu em meu pai e matou minha mãe na minha frente, meu pai jurou se vingar, e isso que ele ta fazendo - eu não acreditei em nenhuma palavra do que ele disse, esse homem que ele descrevia não era meu pai

- Pare de mentir, meu pai nunca faria isso ele é uma pessoa boa, não igual seu pai

- Acredite no que quiser, é pra você não achar que sou mal educado meu nome é Arthur eu tenho 20 anos, e você deve ser a Angel e esse Erick - ele diz apontando para nos, ele não aparentava ter 20 anos ele nem parecia ser maior de idade, eu jurava que no maximo ele tinha 17 anos - é melhor se sentar não sabemos quanto tempo vai durar - depois que ele diz isso eu me sento com meu irmão ao meu lado e pensei muito em como de uma hora pra outra minha vida tinha se destruido 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...