1. Spirit Fanfics >
  2. Upside down ; jaeyong >
  3. Late

História Upside down ; jaeyong - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Late


Os raios de sol invadiam a sala do apartamento de Jaehyun, incomodando o mesmo que dormia serenamente no sofá. Remexeu-se um pouco e percebeu um peso sobre seu colo, abrindo os olhos e vendo ali o motivo. 

 

Haechan tinha as perninhas abertas, uma de cada lado do corpo do pai; a cabecinha apoiada no peito desnudo do mesmo, enquanto uma mãozinha segurava o dinossauro azul de pelúcia. 

 

O rapaz, sorrindo, tateou o sofá em busca de seu celular, encontrando-o ao seu lado. Checou o horário e percebeu que já estava quase na hora de acordarem, então, fez um carinho na bochecha do garoto com o indicador, até acordá-lo.

 

Aos poucos, Hyuck ia abrindo os olhos, ainda sonolentos, e levantava a cabeça para olhar seu pai. Sorriu leve para o homem à sua frente, com a chupeta na boca. 

 

- Bom dia, meu raio de sol! - selou a testa do pequeno com um beijo, passando a destra pelos fios da criança. - Dormiu bem?

 

 - Bom dia, papai! - a fala sai meio embolada por conta do objeto que estava na boca. - Doimi sim... mas poique não ‘to no meu quaitinho? 

 

O Jeong sorriu largo e com calma tirou a chupeta da boca da criança. 

 

- Filho, quando for falar, tira a chupeta! É mais fácil pra você. - com o indicador, tocou a ponta do nariz de Hyuck. - Nós dormimos aqui ontem enquanto assistíamos filme.

 

- Ah... - apenas conseguiu dizer isso, pois a cabecinha logo apoiou-se novamente no peito do pai. - Papai, eu ainda ‘to com soninho... - falou baixinho, na esperança de obter mais alguns minutinhos (ou horas) de sono. Jaehyun o ajeita melhor em seu colo e levanta dali, indo em direção à cozinha.

 

- Eu sei, amorzinho. Mas você precisa ir pra escola e o papai precisa trabalhar! - abriu a geladeira e pegou o leite, que comiam com cereal às terças; morangos, que eram a fruta favorita do pequeno e o queijo branco, que comia com torradas.

 

Colocou todos os ingredientes no espaço entre a pia e o fogão, começando a preparar o que iriam comer, tudo isso com a criança no colo. Talvez no futuro Hyuck nem lembraria desses momentos com o pai, porém este não esqueceria nunca e com certeza faria questão de contar para o filho quando for maior.

 

Ouviu um resmungo da criança, que apertou seu pescoço, não querendo sair dali. Preparou tudo e levou até a pequena mesa ali, colocando Haechan na cadeira própria para crianças e sentando ao seu lado. Colocou o cereal e o leite em uma tigela de bichinhos, com uma colher feita especialmente para os pequenos.

 

 - Cuidado pra não derrubar, tá? Aqui seu babador. - colocou no menino, para evitar que sujasse o pijaminha. Preparou o que ia comer e ambos, aproveitando a companhia um do outro, fizeram a primeira refeição do dia. 

 

Depois de alguns minutos, ambos já estavam prontos para irem à escola e ao trabalho. Jaehyun ficava de coração partido por ter que ficar longe de Hyuck, mas sabia que fazia parte e que ele estava sendo muito bem cuidado. Saíram do apartamento e desceram até o subsolo, partindo diretamente para a escolhinha do garotinho. Era um pai animado, sempre escutando as músicas que gostava no caminho, num volume alto, mas que não prejudicasse a audição de nenhum dos dois.

 

- Papai, eu não conheço essa... – falou um pouquinho alto para que o mais velho escutasse.

 

Essa é antiga, meu amor. Dos tempos que o papai era um pouquinho mais velho que você! – sorria pelo retrovisor, vendo o filho assentir e voltar a observar a estrada.

 

Parou bem na frente da porta da escola, descendo e indo até Haechan, o tirando da cadeirinha. Foram conversando até a salinha de aula, Jaehyun sempre o lembrando que deveria obedecer a professora e ser gentil com os colegas. Fazia o pequeno rir com algumas piadinhas, para distraí-lo e evitar que fizesse alguma birra para ficar ali. 

 

- Meu amor, agora papai vai ter que ir, tá bem? Eu amo você, mais tarde venho te buscar! - deixou um beijo na bochecha do menino, bagunçando de leve os fios alheios.

 

- ‘Tá bom, papai! Até mais tarde! - beijou a bochecha do mais velho, que o colocou no chão logo em seguida, acenando para o pequeno e para a professora, indo em direção a saída, com a sensação de missão cumprida.

 

          ༺═────────────═༻ 

 

- Mark! Você viu o sapato preto do papai?! - Johnny já estava desesperado, não apenas pelo fato de ter se atrasado para levar o filho para a escola, mas também por estar atrasado para uma reunião importante na empresa em que trabalhava. A gravata torta e apenas um sapato no pé deixava a cena extremamente engraçado para o garoto que estava sentado no sofá assistindo seu desenho preferido. - Filho, não ri. Ajuda o papai, por favor! 

 

Mark, agora, estava deitado com a mãozinha sobre o estômago, pois estava começando a ficar sem ar, de tanto rir. O mais velho desistiu. Foi para o quarto pegar outro par de sapatos, pois sabia que se dependesse do filho para achar, nunca iria encontrá-lo. 

 

Agora, apressado, colocava os tênis no garoto, pegando a mochila dele e sua pasta, saindo de casa, sem ao menos conseguir guardar os alimentos que estavam sobre a mesa, ainda do café da manhã.

 

Correu até a escola de Mark, entrando da mesma maneira com ele. Deixou um beijo na testa do pequeno quando já estava na sala de aula e saiu em disparada até o carro, pois sabia que se demorasse mais dez minutos, estaria encrencado.

 

Não o chamem de irresponsável. Trabalhar numa das empresas que era responsável por movimentar a economia Sul-Coreana exigia muito de si. Na noite anterior, ficara até a madrugada organizando alguns documentos, enviando e respondendo e-mails de todos. Não dormira direito, pensando na reunião do dia seguinte e quando conseguiu, já era tarde demais. Acordou assustado e literalmente pulou da cama. Sua sorte é que o filho já tinha o relógio biológico muito bem ajustado, então acordava todos os dias no mesmo horário. 

 

Sua cabeça estava a mil. Estacionou em sua vaga no subsolo do edifício empresarial e deu graças que o elevador encontrava-se parado naquele andar. Entrou e subiu até o décimo quinto andar, onde ficam as salas de reunião. Entrou apressado e pediu desculpas ao chefe pelo atraso, curvando-se e sentando-se em sua cadeira, sempre a direita de seu superior.

 

- Atrasou porquê, senhor Seo? 

 

- Longa história, senhor Jeong. Mais tarde prometo explicar. - falava ofegante, pela leve corrida até o local. O chefe aproximou-se mais de e sussurrou próximo a seu ouvido.

 

- A noite foi boa, Johnny? - piscou para o maior, logo segurando o riso.

 

- Ai, Jaehyun, pelo amor de Deus, né! Você sabe que ele tá viajando. - falara um pouco alto, recebendo um tapa no joelho. - Também não precisa me bater, seu mula.

 

- Fica quieto agora, depois conversamos. - e assim, ambos voltaram suas atenções à moça que estava apresentando as novidades.

 

Depois de longas horas naquela sala, todos saíram cansados, Johnny mais que nunca. Amaldiçoava-se por ter ficado até tão tarde adiantando o serviço que poderia ser feito nos dias seguintes. Andava até sua sala, com a cabeça baixa, pensando em como resolver alguns problemas pautados na reunião que acabara de ter, até ser tirado de seu próprio mundo ao ouvir seu nome ser chamado.

 

- Senhor Seo? Pode vir até minha sala?  - virou-se na direção da voz e seguiu até onde fora inspecionado. Entrou e fechou a porta atrás de si, virando-se para a figura presente ali. - Vai me contar o motivo do atraso ou não? 

 

- Fiquei até tarde adiantando o trabalho da semana e acabei perdendo o horário. Pra piorar tudo, perdi meu sapato e quando pedi ajuda ao Mark, ele só sabia rir de mim. - dizia sentando-se na cadeira à frente da mesa do rapaz.

 

- Se eu estivesse no lugar do meu afilhado, eu provavelmente faria o mesmo. - soprou um riso, descruzando os braços e apoiando-os na mesa. - Como estão as coisas na sua casa? Precisa de ajuda com algo? 

 

- Não... O Ten volta semana que vem, acho que consigo dar conta até lá. 

 

- Sabe que não precisa hesitar em pedir ajuda, não é? Sou seu melhor amigo, Johnny, ‘to aqui pra isso! 

 

- Eu sei, Jaehyun, mas você tem seu filho e sua casa pra cuidar, não posso te encher com os meus problemas. - massageava as têmporas, claramente cansado.

 

- ‘Tá bem, não vou insistir. Mas você já sabe a quem recorrer caso precise. - sorria sem mostrar os dentes, tentando confortar o amigo.

 

- Vai descontar de onde o atraso de hoje? - encarou o menor, pois sabia que era rigoroso com a questão de horários.

 

- Lugar nenhum, Johnny. Eu entendo como se sente... No começo acontecia a mesma coisa comigo, sem ela eu não fazia nada. - olhava para um ponto fixo, com melancolia estampada em seu olhar.

 

- Sente a falta dela ainda, não é? 

 

- Faz um ano e sete meses, Johnny. É impossível não sentir... - olhava agora para a aliança no dedo, rodando a mesma enquanto pensava em um trilhão de coisas ao mesmo tempo. Pensava em como sentia falta de uma companheira, como iria fazer quando precisasse viajar a trabalho, se conseguiria mesmo criar o filho sozinho. Eram tantas coisas, que em questão de segundos, conseguiu ficar com dor de cabeça.

 

- Acho que você precisa sair mais. Conhecer pessoas novas, ambientes novos... Não pode se limitar a ficar em casa cuidando do Hyuck. Sim, esse é seu papel, mas você precisa se divertir também.

 

- Eu me divirto cuidando dele! - protestou. 

 

- Você sabe que tipo de diversão eu ‘to falando, Jaehyun. Não se faça de tonto. 

 

Por um momento, a ideia parecia absurda para o Jeong. Não fazia o mínimo sentido sair para divertir-se e deixar seu filho sozinho com alguém. Porém, ao lembrar-se de um momento específico de sua vida, a proposta já não lhe parecia tão absurda assim. 

 

- Sexta-feira, às 20:00. - disse olhando para o maior ali, o vendo abrir um sorriso ladino.

 

- As crianças ficam com o Lucas!


Notas Finais


Oi anjos! Vou deixar um esclarecimento aqui, caso surgir alguma dúvida do tipo: o Jaehyun recentemente criou um instagram (pra quem não sabe) e ele mesmo escreveu o sobrenome dele como Jeong! Então eu vou usar dessa maneira mesmo, tá bem?

Espero que tenham gostado desse capítulo e no começo, tudo vai ficar meio confuso mesmo, mas prometo que já já, vai fazer sentido!

Fiquem bem, não esqueçam de lavarem as mãos, usarem álcool em gel e fiquem em casa!

Amo vocês!
https://curiouscat.me/holdupjeno


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...