1. Spirit Fanfics >
  2. Uragiri >
  3. Epílogo:Almas gêmeas

História Uragiri - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Último capítulo
Realmente passou rápido,agradeço a quem tirou um pouco de seu tempo para ler a fic,significa muito para minha evolução como escritora.

Aproveitem a leitura ♡

Capítulo 4 - Epílogo:Almas gêmeas


Fanfic / Fanfiction Uragiri - Capítulo 4 - Epílogo:Almas gêmeas

POV NARRADOR 


Kageyama revira o local todo,perguntando pelos hóspedes e funcionários da pousada mas ninguém havia visto a garota.


Onde será que ela estava?O que o treinador havia feito com ela?Estava viva?


Ele afasta os pensamentos ruins e volta a procurá-la.Preciva pensar mas esse não era seu ponto forte,onde um treinador obcessivo e com uma atração criminosa por garotas mais novas esconderia uma garota?Um depósito?A dispensa?Quarto de limpeza?


-RINA!-grita-ONDE VOCÊ ESTÁ?


O garoto continua chamando insistentemente até um funcionário vir chamar a atenção dele.


-Senhor,poderia falar mais baixo?Está incomodando os hóspedes-a funcionária pede


Kageyama abre a boca para responder mas uma batida leve lhe chama a atenção.


-TOBIO!AQUI!ME TIRA DAQUI!!-a voz alta porém falhando certeza pertencia a Rina


-ONDE VOCÊ ESTÁ?-ele pergunta


-AQUI!-ela grita batendo na porta


-É o armário,ninguém mais usa ele-a funcionária diz


-Pode me trazer a chave?-ele pergunta


A garota afirma com a cabeça.Alguns segundos depois ela volta ofegante e com cara de desespero.


-A chave sumiu-ela diz


-Aquele DESGRAÇADO!-xinga-RINA!EU VOU TE TIRAR DAÍ,SAI DE PERTO DA PORTA!


-Senhor...O que vai fazer?Senhor!


Mas já era tarde demais,ele toma distância e mete o pé com força na porta derrubando a mesma mostrando uma Rina suja e assustada,uma marca vermelha se destacava em seu rosto.


-FICOU DOIDO?-ela pergunta


-Eu te salvei idiota!-ele diz em resposta-Seja grata 


-Coitadinha!Querida,quem fez isso com você?-A funcionária pergunta indo até a garota-Devo chamar a polícia?


-Não vai adiantar,não tenho provas-Rina diz-Onde ele está?Eu mesma vou acabar com ele


-Ele já foi-Kageyama responde-Deu a desculpa de que você teve problemas familiares 


-O QUE?ELE ME ABANDONOU AQUI?Eu tenho uma partida amanhã em Tóquio...Então foi isso,ele quer motivo para me expulsar do time 


-O que você vai fazer?-o garoto pergunta


-Vou pegar o próximo ônibus


-Impossível,há previsão de um tufão na região,esse que os universitários sairam foi o último de hoje,está tudo fechado mais cedo-A funcionária explica 


-Eu vou dar um jeito,preciso ir-Rina insiste


Kageyama a segura pelos ombros a olhando de forma séria.


-Você está exausta,suja e com fome,não vai conseguir chegar a Tóquio hoje-ele diz-Nós vamos descansar até o tufão passar e eu juro que vou te levar de volta,você não vai perder o seu jogo,eu prometo 


-E você?Não devia ter ido com o seu time?Eu atrapalhei você,não foi?


-Está tudo bem,eu dei qualquer desculpa 


-Me desculpem interromper mas eu vou preparar um quarto para o casal,considerem um pedido de desculpas pelo acontecido-A funcionária diz saindo do local com pressa


-Casal?-perguntam juntos.


POV RINA


Mando mensagem para Amu para tranquiliza-la.Depois de uma refeição e um longo banho,me sento na cama ao lado de Kageyama.


Observo o garoto sentado ao meu lado,os cabelos molhados escorridos na testa,os olhos perdidos na paisagem além da janela.


-Você só me dá trabalho-ele diz


-Eu só me meto em confusão,você que aceita esse "trabalho"-respondo com uma risada fraca 


O cheiro e o barulho da chuva me tranquilizava tornando tudo tão confortável mesmo que uma ventania assustadora estivesse chegando.


Me pego pensando:


Quem era o garoto ao meu lado?A quem pertencia seu coração?O que tomava seus pemsamentos?Céus,eu queria tanto que a resposta fosse o meu nome.


-Já esteve apaixonado por alguém?-pergunto 


Ele respira fundo,olhando ao longe ele começa a falar


-Pra começo de conversa,o que é amor?Eu não faço ideia-ele diz


-Eu não sei...Você fica ansioso,o coração bate forte e você quer sempre estar ao lado daquela pessoa,pelo menos é isso que os livros dizem


-Eu sinto isso jogando vôlei-ele responde


Começo a rir com a sinceridade e ingenuidade dele.


-Eu acho...Que já gostei de alguém-ele diz-É complicado...eu só percebi quando era tarde demais,o sorriso daquela pessoa era lindo mas se tornava mais bonito quando estava com outro,mesmo que aquele cara seja um arrogante convencido...E Você?


-Ultimamente eu tenho agido estranho perto de alguém-admito-Meu corpo acaba agindo sozinho,é como se ouvesse um imã me ligando a ele...


Ficamos em silêncio por um momento,até ele quebrar com aquela maldita petgunta:


-Por que está dormindo com o treinador?


Me lembro da primeira vez que ele fez a mesma pergunta,eu enrolei para não responder e agradeci aos céus quando Amu interrompeu.A verdade era que eu não sabia responder.


-Minha família é obcecada pelo intelectual-começo a contar-Uma mãe Psiquiatra e o pai historiador,fui ensinada que tudo o que fizesse teria uma reação por isso deveria fazer as coisas pensando no futuro,eu era como um robô,tirava sempre notas máximas,os estudos ocupavam todo o meu tempo...Só tinham 3 coisas que me faziam fugir disso:Amu,futebol e ele...


FLASHBACK ON


Estava sentada em minha cadeira perto da janela,todos já haviam saído,inclusive Amu,afinal as aulas já tinham acabado.Ao longe observava o campo de futebol onde alguns garotinhos jogavam.


-Se interessa pelo futebol?-uma voz grave interrompe meus pensamentos 


-E quem seria você?-pergunto


O homem sorri,tinha os cabelos pretos e um sorriso sedutor,não parecia ser muito mais velho que eu.


-Takahiro Ryuu,treinador de futebol universitário,prazer em conhecê-la Rinagawa Rina


FLASHBACK OFF


-...Eu comecei a jogar futebol no último ano do ensino médio,de algum modo ele conseguiu persuadir meus pais a deixarem mesmo não trabalhando naquela escola.Depois que eu entrei na faculdade eu me tornei outra pessoa,comecei a agir por instinto,prometi que não iria me inibir de qualquer desejo


-Então,o relacionamento de vocês é um simples ato de rebeldia?-Kageyama pergunta


A realidade me acerta como um soco no estômago.Eu sabia que era isso,desde o começo mas tinha vergonha de admitir,eu estive sendo egoísta e mimada,usei alguém de forma terrível.


-Sim...É isso...Eu sou um lixo de ser humano-digo 


-Então,você também não sabe o que é amor-ele pensa alto 


Solto uma risada seguida de um suspiro longo


-Não,eu não faço ideia de que tipo de sentimento é o amor...


-Eu quero descobrir-ele diz subitamente-Com você 


Ele me encara,meu coração erra as batidas,meu corpo se arrepia.


-Eu fico ansioso longe de você,meu coração bate forte,sinto vontade de te tocar,não consigo me concentrar,antes eu só pensava em vôlei,hoje eu me pego sempre pensando:"Como está a Rina?Será que está com ele?"...Esses não são os sintomas,Rina?


-Você não tem interesse em nada além de vôlei,não gosta de garotas fúteis-digo-Sabe o efeito que tem sobre mim,sabe que eu não posso corresponder e mesmo assim continua,o que quer de mim,Kageyama?


-Rina...Eu quero você...


Meu corpo congela


-Eu não posso-digo com lágrimas nos olhos-Por favor,eu não posso magoar a Amu,eu não quero traí-la...


Ele coloca a mão na minha bochecha e sussurra bem perto.


-E você?Você quer trair a si mesma?Não negue esse sentimento...


O rosto dele se aproxima e nossos lábios se encontram,um beijo delicado é iniciado.Não tinha mais volta,não tinha mais jeito,eu estava rendida,eu queria isso,eu o amava.


Ele me deita na cama sem soltar o beijo,meus cabelos úmidos molhavam o travesseiro,meus dedos exploravam sua pele gelada começando pelos braços fortes.


A língua dele se movia de modo preguiçoso como se quisesse memorizar cada canto da minha boca.O ar começa a me faltar mas eu não queria parar.


Minhas mãos se enterram em seus cabelos pretos quando sua boca desde pelo meu pescoço,suas mãos adentram minha camiseta tocando minha barriga.


Quando sua boca chega ao meu peito,ele para deitando a cabeça sob o mesmo.Estava envergonhado,eu sabia disso.


Coloco minhas mãos em sua cabeça movendo-a para me encarar,ele entende o recado e volta a beijar minha boca.Tomo a liberdade de tirar sua camisa expondo seu corpo malhado,ele faz o mesmo com a minha.


Suas mãos acaraciavam minhas costas até chegar no sutiã,com muita dificuldade e com um pouco de ajuda minha,ele consegue abrir.O tecido rendado desce lentamente por meus braços deixando a mostra meus seios.


Eu me sentia estranha,já tinha feito sexo outras vezes mas essa parecia diferente,eu estava envergonhada,como se estivesse tendo a minha primeira vez novamente.


Olho para o garoto a minha frente,ele parecia não saber o que fazer.Levo uma de suas mãos ao meu seio,seu rosto fica vermelho.


-É como uma bola de vôlei de tamanho diferente e mais macia-ele diz me fazendo rir


-Péssima comparação-digo


Ele me deita novamente,retiro minhas calças junto de minha calcinha revelando de vez o meu corpo.Kageyama observa cada canto com um olhar cheio de curiosidade e desejo,ele abre a calça retirando a mesma seguida de sua cueca box.


Seu corpo nu era divino,parecia esculpido.Meu corpo vibra de desejo,eu o queria todo pra mim,o queria todo dentro de mim.


Ele volta a me beijar,sua mão desliza sob minha bochecha,pescoço,seio,barriga e por último tocando lá,um toque rápido com a ponta dos dedos mas que me fez gemer pelo contato.Com apenas essa mão ele abre minhas pernas e sem soltar o beijo se posiciona no meio delas.


Seus lábios se descolam dos meus,ele me encara a milímetros de distância do meu rosto enquanto seu membro vai me preenchendo aos poucos.Solto um gemido e logo outros quando seu corpo começa a se mover.


Agarro seus ombros olhando fixamente em seus olhos,minhas pernas tocavam nas dele,sua barriga colada na minha,o ritmo perfeito das estocadas faziam um leve barulho.


Tudo estava me deixando louca,sua voz rouca gemendo pra mim,seu corpo tocando o meu,o modo que ele me preenchia.


-Tobio...-sussurro entre gemidos-Mais forte 


Ele agarra a minha perna esquerda e aumenta a velocidade,mal conseguia pensar,meus gemidos se tornam mais rápidos e constantes assim como os seus.


-Rina...Eu te amo-diz


-De novo-peço 


Eu precisava ouvir


-Eu te amo


-De novo


-Eu te amo


-Eu também...Te amo-digo


Ele me beija como se fosse a primeira vez,meu interior começa a se contrair e logo chego a um orgasmo seguido da vez dele.


-Por favor...Fique comigo...


-Sim...Sim...Sim!-digo 


Eu não queria pensar em consequências,não queria repensar minhas atitudes,não queria ser racional,só queria que esse momento nunca chegasse ao fim.


POV NARRADOR 


Faltavam apenas alguns minutos antes do início da Partida e Rina não tinha voltado ainda.Amu teria que agir rápido ou Ryuu ia sair impune novamente.


-Treinador!-Amu chama com um sorriso no rosto-O que fez com a Rina?


As outras garotas param para escutar


-Que diabos está falando?-Ryuu pergunta-Rinagawa faltou por negligência


-Estranho...mas não foi você quem disse que Rina tinha voltado correndo por problemas na família?


-Sim,mas ela devia ter avisado que faltaria hoje também-ele responde-Se sua amiga não tem o mínimo de responsabilidade e consideração pelo time,não é culpa minha 


-Parando pra pensar...A família de Rina não mora em Tóquio-uma das meninas do time aponta


O treinador congela


-Que diferença faz?-ele pergunta 


-Dificilmente ela teria conseguido uma passagem em cima da hora para outro estado,ainda mais àquela hora


-E por qual motivo ela viria para Tóquio primeiro?-outra garota pergunta


Ryuu cerra os punhos,estava ficando irritado.Amu sorri ao ver que estava no caminho certo,isso custaria uma partida importante cancelada mas era por uma boa causa.


-Então treinador...Onde está a Rina?-Amu pergunta novamente


-Eu.não.sei-diz pausadamente-Concentrem-se na partida 


Ele tenta se afastar fugindo da conversa,Amu o pega pela blusa.


-Treinador-Amu diz e se aproxima para que ninguém mais ouça-Eu sei o que você fez e sei o que vem fazendo desde o ensino médio de Rina


-E vai fazer o quê?Não tem como provar e mesmo que prove,atualmente Rina é adulta-ele responde-Ela responde pelos próprios atos,quer denunciar?Vai em frente e acabe com a carreira de Rina que nem começou direito


Amu ri de forma delicada porém carregada de deboche


-Treinador...Você é só um predador de mocinhas patético mesmo,acha que eu não posso jogar baixo?Eu sou mais suja do que imagina


-Você é só uma garotinha mimada com síndrome de justiceira


-Errado,eu sou uma garotinha mimada mas não tenho síndrome de justiceira,tenho um celular e o número da polícia


-Polícia?-ele ri-E que acusação você faria exatamente?


-Acusação nenhuma,daqui a 3 minutos vão se completar 24 horas do desaparecimento de Rinagawa Rina e eu como uma boa amiga preciso denunciar...Não se preocupe,Takahiro Ryuu você vai apenas testemunhar já que foi o último a ver a Rina


O ódio invade Ryuu,ele sabia que se tornaria o principal suspeito do crime,tinha sido idiota de deixar Rina ainda no hotel,só comprovaria sua culpa.


-Sua vadiazinha desgraçada 


-O que foi treinador?Você é patético,achou mesmo que conseguiria alguém tão incrível como Rina?Ela merece mais que um saco de lixo 


-CALA A PORRA DA BOCA!-Ele grita descontrolado e a acerta com um tapa estalado


Logo ele percebe o que fez,havia caído em uma armadilha.Todos no local olhavam chocados,as garotas do time vêm correndo socorrer Amu.


-VOCÊ ESTÁ LOUCO?


-SEU MONSTRO!


-N-Não foi culpa minha-ele tenta dizer-SUA CRETINA,OLHA O QUE FEZ!


-Takahiro Ryuu-uma voz ecoa atrás dele


Ele se vira dando de cara com o diretor da Universidade.


-Está demitido e tenha certeza de que irá responder a um processo


Ele tenta responder mas o diretor impede dizendo:


-Quer sair algemado?


-Não senhor...-diz baixo


O rosto de Amu doía mas ela sorri mesmo assim 


-Essa é pra você,Rina!


●●●


Rina chega correndo de mãos dadas com Kageyama e dá de cara com uma multidão saindo da universidade.


-A partida já acabou?-Kageyama pergunta confusa 


A garota o solta e vai correndo até dentro do campo.Seu coração se aperta ao ver Amu sentada no banco com uma bolsa de gelo no rosto.


-AMU!


Ela se agacha na frente da amiga tocando o seu rosto.


-Oi,Rina!-ela diz sorrindo-Perdeu o espetáculo


-O que aconteceu?-Rina pergunta procupada


-Ryuu foi demitido após agredir a Amu-Tora diz


Rina fica em choque


-O que você fez?-pergunta


-Protegi minha amiga de um monstro-Amu responde 


-Por quê?


-E porque mais seria?Porque eu te amo


Rina desaba em lágrimas no joelho da amiga,de culpa,de dor e de felicidade.


-Eu estou tão feliz que esteja bem-Amu diz acariciando os cabelos da amiga


Kageyama observa a cena,sabia que se Rina quisesse escolher,essa já era uma batalha perdida pra ele.


●●●


Alguns dias depois...


-Pra me chamar tão longe,deve ter algo muito chocante pra me contar-Amu diz


Rina respira fundo,era agora ou nunca.


-Eu estou apaixonada pelo Kageyama...E é recíproco 


O sorriso de Amu some,a expressão endurece e os punhos se fecham.Parecia estar com raiva mas não surpresa.


-E o que você quer que eu faça?-Amu pergunta


Rina congela,esperava uma reação fria mas mesmo assim não conseguia deixar de sentir a dor.


-Há algum tempo atrás você me deu um sermão sobre não se apaixonar por alguém que não conhece,sobre "amor fútil"


-Amu...


-O meu amor é inferior ao seu?Qual é pior,Rina?Um amor a base de mentiras ou um amor a base de aparências?


-Eu nunca duvidei do seu amor,Amu...Por favor,me escuta


-A quanto tempo estão nisso?Poderia ao menos ter sido honesta comigo mais cedo,me fez fazer papel de ótaria-Amu diz-E então,quer minha bênção ao casal?


-Eu decidi que não vou ficar com ele,eu não quero um relacionamento construído a base de traição-Rina diz


Amu solta uma risada sem graça 


-Você é realmente egoísta,você acha que quebrar o coração de Kageyama vai me fazer feliz?Sente pena de mim?


-Não...Eu...


Outra risada de Amu é ouvida,dessa vez leve e descontraída.


-Ele sabe quem você realmente é?Porque eu nunca soube,eu conheci a Rina séria demais e a Rina rebelde e violenta,eu nunca vi você feliz de verdade a não ser quando joga futebol,ele é capaz de me fazer conhecê-la?


-Amu...Eu...


-Você escolheu entre a amizade e o amor,pois eu faço a minha escolha também,eu nunca escolheria um homem a você,Rina...É Você quem eu amo,minha melhor amiga,minha alma-gêmea


Rina se surpreende,seus olhos se imundam de lágrimas.Não esperava essa reação de Amu


Mas por quê?Por que esperava coisa pior da sua melhor amiga?Por que esperava que um garoto destruiria o que construiram juntas?


-Seja feliz com quem você ama,eu estarei feliz se você estiver feliz-Amu diz forçando um sorriso entre as lágrimas-Mesmo se isso partir meu coração 


Rina a abraça com força,estava tão feliz que mal podia se conter.


-Você já sabia,não é?-Rina pergunta 


-Agradeça ao Kageyama


FLASHBACK ON


-Kageyama-kun!Obrigada por salvar a Rina-Amu diz 


O garoto inclina o próprio corpo como se estivesse se desculpando,estava muito nervoso.


-POR FAVOR!ME DEIXE TER A RINA!


FLASHBACK OFF 


-Podia ter dito desde o começo-Rina reclama-Achei que iria me odiar


-Eu precisava descontar minha raiva-Amu diz-Agora,eu perdi o homem que eu amava,pode me consolar?


-Claro-Rina responde 


Amu desaba nos braços da amiga e começa a chorar.Sentia a dor de perder um amor e a felicidade de ter ganhado um amor ainda mais puro.


Rina a abraça mais forte,ali nos seus braços estava quem ela amava mais do que tudo no mundo.


●●●


-Que droga!


Kageyama estava nervoso,tão nervoso que não conseguia se concentrar no treino.Depois do que havia passado,depois de descobrir o que realmente sentia por ela,ela iria deixá-lo.


Ele não a culpava,não podia competir com Amu.


-Parece que o rei não está em um bom dia-uma voz ecoa na quadra


-Rina...Você está bem?


Rina se aproxima lentamente o puxa pela gola da blusa e lhe dá um beijo.O garoto a olha com os olhos arregalados.


-Isso responde sua pergunta?


Ele a agarra pela cintura e a joga no chão da quadra ficando por cima.


-Vamos ficar juntos?-Ela pergunta 


-Sim...


Ele responde sorrindo antes de beijá-la profundamente.


-KAGEYAMA TOBIO E RINAGAWA RINA!-a voz irritada do diretor ecoa na quadra 


Os dois começam a rir entre o beijo


-Pronta pra mais uma semana de castigo?-Kageyama pergunta 


-Com você?Sempre



"O que eu diria se soubesse o que esconde?O que eu diria se me contasse o que sabe e o que fez?

Sim,eu continuaria sendo sua amiga

Diria que te apoio independente de tudo,diria que Te amo

Você não é uma traidora,é uma vítima do cruel criminoso chamado amor 

Te ver feliz me faz feliz...

-Tokuyama Amu"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...