1. Spirit Fanfics >
  2. Uzumaki: Sangue, Luxúria e Poder >
  3. Capítulo XXV - Inside The Fire

História Uzumaki: Sangue, Luxúria e Poder - Capítulo 25


Escrita por: chnborges

Notas do Autor


Yo!

curtam, favoritem a história e me sigam.

boa leitura a todos.

Capítulo 25 - Capítulo XXV - Inside The Fire


Fanfic / Fanfiction Uzumaki: Sangue, Luxúria e Poder - Capítulo 25 - Capítulo XXV - Inside The Fire

Konoha, Japão.

Uzumaki Kushina estava um pouco tensa e com medo ao mesmo tempo. Fazia tempo que a adrenalina não corria em suas veias desde seu passado com Naruto.

Ela caminhou calmamente dentro de uma prédios da família Senju, que não havia sido evacuada totalmente.

Uma delas em específico ainda estava dentro daquele prédio pegando suas coisas importantes antes de sair.

Chegando na portaria, falou baixinho com o porteiro, deixando um envelope e o mesmo autorizou sua entrada, estacionando seu carro no subsolo do prédio.

No território controlado pela família Senju, o dinheiro comprava diversos acessos em locais importantes, pois muitos não gostaram deles ou das atitudes de Menma. Ela sabia muito bem quem aceitava suborno.

Após estacionar, ligou o elevador e seguiu para o número do andar de seu destino. Pensava em nada e várias coisas ao mesmo tempo.

Seus pensamentos foram quebrados com o barulho do elevador informando a chegada de seu destino. Caminhou calmamente pelos corredores até chegar ao apartamento. Ela tinha de ser eficiente para não dar chance de reação dela.

Olhou para os lados para ver se não vinha ninguém pegou a chave dentro de sua bolsa e abriu a porta devagar sem fazer qualquer barulho.

Olhou para os cômodos dentro daquele apartamento, havia algumas coisas dentro das caixas pronto para mudança e uma luz acesa vindo do quarto.

Deixou sua bolsa no balcão da cozinha, com uma faca foi em direção ao quarto.

- Kakashi? – perguntou Rin, achando que era seu esposo que havia chegado. Como não obteve resposta, foi em direção a sala e podia observar uma bolsa totalmente desconhecida.

Antes de Rin voltar, Kushina atacou ela tentando perfura-la, mas acabou não tendo êxito pois tinha jogado o corpo para trás e conseguiu derrubar a faca.

- Que porra é essa vadia? – gritou Rin, assustada pelo ataque repentino da ruiva. – Sabia que não podia confiar em você. É por causa que estou fodendo com Minato? – perguntou sorrindo de forma bastante arrogante.

- Não, não é por causa disso e estou pouco me fodendo que ele anda comendo você. – respondeu Kushina, forma de deboche. – Tenho apenas pena do Kakashi. – completou a ruiva, pelo fato que o Hatake era um homem muito leal.

Rin não gostou nenhum pouco pelo tom que ela usou consigo e observou ela querendo pegar a faca novamente. Foi para cima dela novamente.

As duas começaram a ter uma luta corporal, puxando o cabelo uma da outra e tentando ao máximo ganhar uma vantagem. 

Kushina foi esperta e acabou empurrando Rin para trás com força, jogando-a para trás e fazendo-a bater a cabeça no chão. O impacto com sua queda fez um grande barulho.

A ruiva agachou pegando a faca com sua mão direita, enquanto a mão esquerda limpava o sangue escorrendo pela sua boca.

- Como eu disse, não me importo que Minato comesse você. – disse Kushina, dando uma facada em seu estômago. – Ndrangheta manda lembranças, vadia. – completou vendo Rin dar uma olhar de surpresa pela revelação e dor que estava sentindo pelo ferimento.

A ruiva foi certeira e não deixou a mesma se recuperar e desferiu o mesmo gesto várias vezes até cansar. Cansado de dar facada, levantou-se olhando o corpo sem vida, com sangue escorrendo pela sua boca e estômago todo perfurado. Havia sido assassinado com crueldade.

Levantou-se e ficou olhando para o corpo da Hatake sem vida e ficou andando de um lado para o outro. Ela já havia matado antes, mas fazer aquilo era totalmente novo. 

Cansou, pegou a faca ensanguentada e agachou-se.

A faca afiada cortou sua garganta e fez o processo até conseguir separar a cabeça de seu corpo. Segurando pelos cabelos a cabeça, caminhou em direção a cozinha para buscar uma sacola e o sangue começou a se espalhar pelo apartamento.

Após colocar a cabeça dentro da sacola, foi em direção a janela do apartamento e observou o movimento calmo e sem nenhum perigo. Pegou sua bolsa e foi em direção ao banheiro para tomar banho.

Depois de alguns minutos no banho, trocou-se e ligou para o pessoal da limpeza que demorou alguns minutos para chegar.

- Aqui o pagamento de vocês. – disse Kushina, entregando um pacote para a dupla.

- Obrigado, senhora. – disse o homem, que trazia consigo um grande plástico. 

Eles observaram a ruiva sair e olharam dentro do apartamento para observar sangue espalhado para todo lado. A dupla suspirava e começava a fazer o seu trabalho.

Kushina dentro do elevador descia calmamente os andares enquanto olhava o seu reflexo no espelho do elevador. Chegando ao subsolo, entregou outro pacote para o porteiro conforme combinado e seguiu para o seu destino.

Depois de algumas horas dirigindo, observou a grande mansão com várias pessoas espalhadas pelo local fazendo a segurança. Algo que lhe surpreendeu bastante, foi a chegada de mais e mais gente.

Depois de alguns minutos, conseguiu autorização para entrar e foi em direção ao seu destino.

Ela caminhava calmamente pelos corredores da grande mansão Uzumaki. Usava um vestido vermelho colado contra seu corpo, bastante justo e revelador, dando um grande destaque em seu quadril, com decote bastante generoso na frente pelos seios grandes e salto alto. Sua bunda farta era destaque a cada passo que dava e sensualizou no seu rebolado. Carregava consigo, uma grande sacola em suas mãos suja com pouco de sangue.

Soube recentemente da notícia de Uzumaki Zabuza, uma grande perda para Ndrangheta e a sua família, mas sabia que estavam acostumados com aquilo e buscarem vingança.

Podia ver uma grande movimentação pela casa hoje e sabiam que algo tinha de haver com o estado de saúde de Kisame e a morte de Zabuza.

Ela encontrou uma loira muito bem conhecida.

- Ei, Ino! – disse Kushina, ganhando atenção da loira. – Ele pode me ver agora? – perguntou a ruiva para a loira.

A Yamanaka soltou um suspiro de frustração e negando com sua cabeça.

- Ainda não Kushina. - respondeu Ino, cruzando seus braços embaixo de seus seios. – Ele está em reunião há quase uma hora já e ninguém é para atrapalhar. – completou.

Kushina franziu a testa, mas nada disse no momento.

- Certo. - murmurou Kushina. – Você viu minha filha? – perguntou ela.

- Saiu com Sasuke para fazer algumas coisas para Kakuzu. – respondeu Ino. – Eu sei que tem de haver com alguma coisa com a família Hyuuga. – comentou.

Isso era interessante, pois Naruto começou a designar tarefas para elas também.

- Bom, vou ter que esperar né. – disse baixinho Kushina, mas sabia muito bem que a loira podia ouvi-la.

Ficaram ali em silêncio por alguns minutos e nada da porta ser aberta

- Ah, que inferno. – grunhiu Kushina, irritado pela demora.

O gesto da ruiva fez a loira dar uma risada. 

- Nem adianta, fiz de tudo e não me deixaram entrar. – disse Ino, aproximando-se da ruiva e sentando ao seu lado. – Resta apenas aguardar e tem muita gente querendo falar com ele. – completou a mesma.

Ficaram as duas ali conversando e jogando conversa fora, nem perceberam que passaram horas até a porta ser aberta. 

Kushina podia ver algumas pessoas conhecidas e uma pessoa específica dentro da sala.

- Jiraiya!? – perguntou Kushina surpresa, pois não esperava o mesmo ali.

- Kushina! – respondeu Jiraya para a mesma e dando acebo. – Pelo visto finalmente escolheu o seu lado. – completou olhando para a sacola ensanguentada em sua mão.

Ela apenas deu um pequeno sorriso. Ele conhecia muito bem sua história com a de Naruto. Acompanhou bem de perto todos os acontecimentos.

- Entrem! – disse Jiraiya, fazendo as duas entrarem e podia observar o ruivo sentado em sua cadeira.

A dupla ao entrar no escritório, podia observar várias pessoas de alta hierarquia dentro da Ndrangheta, como havia vários deles era algo de muita importância estava sendo discutido.

Ela pode reconhecer algumas pessoas e outras totalmente desconhecidas. 

- O que tem para mim? – perguntou Naruto, olhando para as duas.

- Bom, eu cumpri meu acordo e aqui está a prova. – disse Kushina, sendo direto no assunto e não querendo enrolar.

Deixou a sacola em cima da mesa.

A loira foi em direção a sacola, com curiosidade verificar o que havia ali dentro e fez uma careta com o que viu dentro da sacola.

Havia a cabeça de um ser humano totalmente ensanguentada. Apesar da violência, era uma prática comum na vida que eles levavam e a loira meio que se acostumou com aquilo.

Para mostrar sua lealdade, Kushina atraiu e trouxe a cabeça de Hatake Rin, esposa do braço direito do seu ex-marido.

- Quem seria? – perguntou Naruto.

- Hatake Rin! Esposa de Hatake Kakashi, braço direito e atual amante de Senju Minato. – respondeu Kushina, vendo alguns olhares de surpresa dentro daquele lugar.

conseguiu ouvir um assobio.

- Isso é uma surpresa. – murmurou Jiraiya, pois aquela notícia havia lhe pegado desprevenido.

- Bom, depois disso vejo que não tem mais nada a provar Kushina. –- disse Naruto,olhando diretamente para a ruiva que sorriu em agradecimento. – Sente-se, temos muito o que conversar. – completou o ruivo, vendo as duas acenaram e sentaram prestando muito bem atenção.

Naruto resumiu o que as duas iriam fazer naquele momento e designando papel importante dentro da organização. Ficaram por alguns minutos conversando e o que elas fariam neste momento. 

Kushina teria um papel fundamental, pois morava por anos em Konoha e conhecia muito bem a cidade. Seria peça fundamental nos planos do ruivo, ainda mais depois da prova da lealdade dela.

-

Kobe, Japão.

A guerra sangrenta na cidade de Konoha, havia durado vários meses e finalmente chegou ao fim. Depois de várias chacinas por vários dias, perdas importantes dos dois lados, os Senju recuaram e simplesmente sumiram de dentro da cidade. Não foi possível encontrar Minato ou Tobirama. Havia vários homens a mando de Naruto espalhados pela cidade caçando qualquer inimigo dentro das casas ou espião infiltrado, mesmo que a pessoa levantasse um mínimo de suspeita, era feito um interrogatório.

Desde o acontecimento com os Otsutsuki e com Zabuza, era uma ordem de fazerem uma varredura minuciosamente em busca de armadilhas ou inimigos.

Uzumaki Zabuza.

Seu irmão.

Essa foi uma perda terrível e pessoal para o Uzumaki, mas sabia muito bem que aquilo poderia acontecer. Sua filha Haku, ficou arrasada pela notícia recebida da morte de seu pai, ainda mais com o grave ferimento de Kisame, a mesma estava a caminho do Japão para visitá-lo. 

Uzumaki Kisame estava internado gravemente no hospital, os ferimentos foram certeiros para matá-lo. Segundo a médica Karin, ele teve muita sorte em sobreviver. Segundo a mesma, não tem previsão de receber alta e teria de aguardar se teria alguma sequela pelos ferimentos e explosão.

Aquele ataque havia perdido dezenas de seus homens. Foi certeiro e cruel na opinião do ruivo, mas faria eles pagarem.

Com a filiação das famílias Inuzuka e Aburame, fazendo o número de pessoas da máfia Ndrangheta aumentar juntamente com seu poder de fogo, como conhecia muito bem os territórios dos Senju, rapidamente conseguiram expulsar seus inimigos fazendo-os correr. 

Não sabia ao certo para onde fugiram, mas tinha uma grande ideia que foram para cidade de Amega.

Hyuuga Neji depois de sua recuperação, reuniu vários homens de sua confiança dentro de sua família e começaram a caçar os Otsutsuki.

Como fugiram da cidade, ficou um pouco mais difícil de conseguir matá-los, apesar de ter êxito em alguns ataques e capturando alguns membros.

Uma coisa era certa, Naruto caçaria e mataria todos seus inimigos. Faria a mesma coisa que fez na Itália e não perdoaria ninguém. Foi assim que construiu seu grandioso império e aqui no Japão não seria diferente.

Faria todos seus inimigos pagarem da pior maneira possível e não demoraria muito para isso acontecer. Tudo no seu devido tempo.

Seus pensamentos foram quebrados com a batida da porta, após sua autorização para entrar podia observar Jiraiya e Itachi. Em questão de poucos minutos, começou a chegar mais e mais gente.

- Os outros devem estar chegando daqui alguns minutos. – disse Naruto. – Recentemente Shikamaru descobriu algo interessante. – começando a conversa com os envolvidos.

Precisava dar início da conversa para adiantar algumas coisas e outras conversar com eles de forma específica sem a presença dos outros membros.

-

Aeroporto Haneda Internacional, Tokyo, Japão.

O Aeroporto Haneda Internacional tinha mais de quinhentos mil metros quadrados, seis andares, servindo mais de quarenta empresas aéreas asiáticas e mais de trezentas em todo o mundo. Era um dos aeroportos mais importantes da Ásia.

Havia várias pessoas passando, outras embarcando e chegando ao mesmo tempo, cheio como qualquer aeroporto no mundo.

Na pista de embarque de jatos particulares, um jato em específico havia acabado de embarcar e estacionado para descer.

Naruto havia designado Sakura e Sasuke irem pessoalmente buscarem Uzumaki Haku, esposa de Uzumaki Kisame e seu pai falecido Uzumaki Zabuza.

Os dois ficaram ali esperando calmamente até observarem a vinda da Uzumaki.

Naruto havia conhecido Sasuke na Itália e o conhecia muito bem.

- Família. – murmurou Haku.

- Lealdade. – respondeu Sakura, completando o lema da família Uzumaki e ganhando um aceno dela. – Sinto muito pelo seu pai. – completou dando suas condolências.

- Obrigada! Como está Kisame? – perguntou Haku, querendo saber o máximo sobre o estado de saúde de seu esposo.

- Antes de sair de Kobe, ele havia passado por uma cirurgia e estava estável. - respondeu Sakura, dando o máximo de informações possíveis para ela. – Mas não sabemos muito, porém o Sasuke pode conseguir alguma informação para você. – completou.

- Vamos indo? – perguntou Sasuke. – Precisamos chegar rapidamente em Kobe. Meu irmão disse que mandou alguns homens fazerem a nossa escola também.

- Claro, vamos. – disse Haku, seguindo a dupla.

Por mais estranho que fosse, Sakura e Sasuke apesar de serem ex-namorados, haviam se entendido e ficaram amigos sem problema.

Sasuke estava gostando dessa nova vida, principalmente pela adrenalina e a recepção que recebia de todos, principalmente pelo Naruto. Ele o havia tratado juntamente com seu irmão como se fossem irmãos de sangue. Aprovou o gesto e iria retribuir da melhor forma possível.

Família e lealdade.

Sasuke faria de tudo para proteger sua nova família e todos ao redor. Depois de uma conversa que teve com seu irmão, conseguiu entender mais a situação.

Observou que as duas entraram no banco traseiro do carro e começaram a conversar. Sakura atualiza ela com toda informação possível para quando chegar no hospital não ter de ouvir tudo a mesma coisa ou ficar desinformada em certos assuntos. Podia ver pelo olhar de preocupação de Haku, com o Kisame.

Sasuke começou a dirigir ao destino para cidade de Kobe, que apesar de ter Konoha em controle cem por cento, para segurança dos membros Uzumaki e de alta hierarquia, todos eram transferidos para a cidade de Kobe.

Depois de alguns minutos dirigindo, observou pelo retrovisor alguns carros pretos se aproximando andando atrás e na frente, fazendo a segurança e partiram em direção a Kobe.

-

Lugar desconhecido, Suna, Japão.

A notícia da fuga da família Senju e Otsutsuki da cidade de Konoha, havia se espalhado pelo país e todos queriam saber para onde eles iriam. Foi uma surpresa muito grande. 

Nesse momento, a família Uzumaki estava crescendo perigosamente no Japão e aumentando cada vez mais seu poder.

A verdadeira guerra iria começar em breve e espalharia rapidamente pelo país todo. Os planos do ruivo eram ambiciosos, mas tinha muito estrada pela frente.

Dentro da cidade de Suna, o ruivo mandou os irmãos No Sabaku para verificarem como estava o território dos inimigos. Como era sua cidade natal, conhecia ela com a palma da mão.

Naruto não iria invadir de peito aberto em qualquer cidade até porque seria suicídio e perderia seus homens. Precisava conhecer bem a cidade ou ter alguém nascido e criado na cidade para guiar seus homens.

No Sabaku Gaara e No Sabaku estava dentro de um carro, nas proximidades na cidade de Suna, observava muito bem o movimento das cidades e encontrou uma pessoa específica que lhe chamou bastante atenção. Um homem ruivo parecido com o líder da Ndrangheta.

Uma pessoa em si tinha cabelo preto curto, que descia até os ombros e olhos cor de ônix, que tinha rugas visíveis embaixo deles.

- Interessante. – murmurou Gaara. – Tirou a foto? – perguntou para seu irmão.

- Sim, vamos embora. – respondeu Kankuro, vendo seu irmão dando partida no carro.

Os dois foram em direção a cidade de Kobe, para informar o que conseguiram da atual cidade de Suna e sua situação hoje. O mais impressionante foi a pessoa que viu de encontro com o ruivo e sabiam muito bem quem era.

Para poder ganhar tempo, Gaara pegou o telefone e discou para Shikamaru, adiantar o que descobriram e as provas que estavam levando. Rapidamente, alguns segundos depois um número desconhecido tocou e era ninguém menos que Uzumaki Naruto. Querendo saber exatamente o que descobriram e ficou muito satisfeito com os resultados.

Pelo andamento da situação e tudo indicava, uma guerra estava se aproximando cada vez mais rápido. Aquelas pessoas que viveram a violência em Konoha, durante a guerra contra os Senju, pelo visto viria algo muito pior se espalhando pelo país todo.


Notas Finais


Então, o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...