História Vai dar PT! - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Ailee, Comedia, Festa, Jikook, Kookmin, Lemon, Menção Jikook, Namkook, Pwp, Srtamatsuoka, Vmin, Yoonseok
Visualizações 94
Palavras 2.282
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIEEEEEEEEEEE, PESSOINHAAAASS

Então, primeiramente, Namkook é lindo. Segundamente, quero agradecer do fundo do meu kokoro pra MAndy, amor da minha vida arroba httpshy que me doou esse plot num momento de desespero e a Tami e a Bea que me viram surtar por essa fic.

Gostei muito de escrevê-la e espero que vocês gostem de ler :)

Boa leitura <3

Capítulo 1 - One Touch And I Ignite!


Fanfic / Fanfiction Vai dar PT! - Capítulo 1 - One Touch And I Ignite!

VAI DAR PT — CAPÍTULO UM

"ONE TOUCH AND I IGNITE!".

 

Enquanto se despedia de seus últimos convidados, a mente de Jungkook focava na “surpresa” que ainda estava por vir. Sua festa de aniversário em casa havia sido divertida, apesar da presença de alguns parentes chatos que a mamãe Jeon o obrigou a convidar por questões éticas.

Durante todo o evento, o rapaz fugiu de sua tia Mi Young, uma das indesejadas que só sabia puxar o saco dele e tratá-lo como criança, só que não pôde correr na hora da despedida.

Parecia uma simples festa de família com a presença de alguns amigos de Jungkook, que estavam mais que empolgados em sua festa de dezenove anos por finalmente chegar à maioridade.

Claro que tinha suas desvantagens, como ter que pagar ingresso inteiro em cinemas e eventos, correr o risco de ser preso e falar para o médico o que você está sentindo ao invés de esperar a sua mãe falar. Entretanto, a maioridade abriu as primeiras portas para a vida adulta, e, bem, ele já se sentia um homem.

A pobre tia Mi Young sentiu-se honrada ao receber um sorriso do seu amado sobrinho como despedida. Mal sabia ela que ele só estava daquele jeito porque havia outra festa para ir.

Após praticamente bater a porta na cara da mulher, o jovem Jeon imediatamente buscou seu celular no bolso e abriu o KakaoTalk para olhar as últimas mensagens no grupo de conversas entre ele e seus melhores amigos. A última mensagem havia sido de Taehyung.

 

[19:13] TaeTae diz que é hétero: Nove horas, Jungkook! Não se esqueça.

 

[19:17] Jeon faz 19: Está louco se pensa que vou me esquecer!

 

[19:25] TaeTae diz que é hétero: Por favor, não se atrase, senão apanha!

 

Da última vez, Taehyung não estava brincando quando ameaçou o amigo daquela forma, e no final ele acabou quase quebrando a vassoura da mãe de tanto bater em Jungkook.

 

[19:25] Jeon faz 19: Só vou terminar de ajudar minha mãe a limpar umas coisas e já vou me arrumar.

 

[19:27] Jimineném <3: É bom prepararem os estômagos, bonitos, porque o Soju hoje vai virar água!

 

[19:27] Yoongótico de Taubaté: A boquinha chega treme.

 

[19:28] Jeon faz 19: Chama a Ludmilla que é hoje!

 

[19:30] Hoseokanjo: É hoje que minha mãe me põe pra fora de casa.

 

Kim Taehyung quase teve seus olhos dominados por suas lágrimas de emoção quando, pela primeira vez na história da humanidade, seu amigo Jungkook não havia se atrasado. E há quem diga que Deus não existe.

Os cinco amigos seguiam plenos e ansiosos entrando no lugar. Apesar de Jungkook já ter frequentado diversas festas “de arromba”, era a sua primeira vez em um ambiente tão sério quanto uma boate.

As ruas costumavam ser bem movimentadas no centro de Busan, onde todos os tipos de pessoas passeavam. E além de possuir os melhores pontos turísticos e restaurantes da cidade, também era o lugar das melhores boates.

Jungkook mal conteve o riso ao entrar naquela festa, pois em pouco tempo que estava ali, já pôde ser contagiado por toda aquela energia. A música, as luzes, as pessoas, toda essa mistura causou-lhe uma forte empolgação que ele mesmo não soube explicar; uma impulsiva vontade de gritar e dançar até desmaiar.

— E então, meus amigos, quem está preparado para a primeira rodada? — Yoongi sorriu de canto enquanto trazia consigo dois copos de tamanho médio com Soju.

— Eu acho que os mais novos deviam ser os primeiros. — Taehyung sugeriu, referindo-se a Jungkook.

O menor nada respondeu, apenas deixou que os amigos rissem dele e pegou os dois copos, virando-os de vez em sua garganta. Jimin pôs a mão na boca de tão surpreso.

— Esse é o meu garoto! — Yoongi exclamou enquanto depositava um tapa nas costas do Jeon.

Hoseok logo apertou o ombro do namorado e disse:

— Yoon, eu preciso ir ao banheiro.

— Mas já? — Tae arqueou a sobrancelha — Acabamos de chegar.

— Ah, e tem hora para isso?

— Está bem. — Yoongi suspirou — Eu te acompanho.

Ouvindo a conversa, Jimin ironizou, dizendo:

— Só tentem não ficar por lá mesmo e se pegarem a noite toda, crianças. Temos uma festa para curtir.

A resposta de Yoongi foi uma piscadela, que veio junto com um sorriso ladino enquanto era puxado por Hoseok para longe.

— Por que eu só tenho amigo viado? — Tae cruzou os braços enquanto balançava negativamente a cabeça.

— Vai ficar se lamentando por ser o único do bonde que curte boceta ou vai aproveitar que está tocando Lady Gaga e vem dançar com a gente? — o aniversariante o chamou.

— Gaga, ooh lala!

Ao invés de perder mais tempo, os três únicos solteiros do grupo partiram para a pista de dança e se juntaram em uma dança aleatória e descontraída, enquanto praticamente berravam o refrão de Bad Romance.

Ficaram no meio do espaço após atropelarem algumas pessoas e tentaram mover os quadris no ritmo da música. Tae ficou de frente para os garotos, já que queria contemplar sua deusa Gaga sem ninguém para atrapalhá-lo; quanto a Jimin, agarrava a cintura de Jungkook, que estava de costas para si ao passo que ambos riam da animação de Taehyung.

Ele, que se dizia o mais hétero dali, era o que mais se deixava levar pela sensualidade e energia que da música durante seus movimentos. Não era preciso nenhuma confirmação para ver que ele era o maior fã da Lady Gaga dentre todos ali presentes.

Jungkook virou um pouco a cabeça para o lado para sussurrar algo para Jimin, que apenas sorriu e atacou seus lábios ao passo que teve os cabelos imediatamente agarrados pelo braço do mais novo num caloroso ósculo.

— Meu Deus, mas o que é isso?

Os garotos finalizaram o beijo com um breve selinho e Taehyung parecia debochar deles. Não era como se nunca tivessem feito isso antes, foi apenas porque Tae sentiu-se como uma tocha humana — para não dizer vela — no meio dos garotos.

— Feliz aniversário, Jungkook! — Jimin exclamou dando um tapa na bunda do mais novo.

Após quase vinte minutos dançando sem parar, os três voltaram ao bar e encontraram Yoongi e Hoseok novamente, que trouxeram mais bebidas para os outros.

— Nós saímos por cinco minutos e vocês já estavam quase se comendo no meio da pista. — Hoseok arqueou a sobrancelha enquanto tentava conter o riso.

— Quem tem limite é município, meu amor. — Jungkook respondeu enquanto pegava um copo de uísque da mão de Yoongi.

Por incrível que fosse, o garoto ainda não estava fora de si por conta da bebida, mas sim pela adrenalina que sentia correr em suas veias, junto a todo o sentimento de independência e liberdade que sentia.

— Já que você está assim e nós não perdoamos aniversariantes, quero fazer uma brincadeira com você, meu caro Jungkook.

— E o que seria?

— Você vai pegar a primeira pessoa que se mostrar afim de você.

Jungkook não ficou nada surpreso, não esperava menos de um desafio feito por Min Yoongi. Todavia, visto que naquele dia ele estava aberto a quaisquer sugestões, não viu problema algum. Na verdade, poderia ser interessante.

— Que brincadeira mais divertida. — o menor respondeu — Vamos ver no que vai dar.

— Ah, eu não sei se você percebeu, mas tinha um sapão te olhando na pista de dança. — Hoseok murmurou perto do ouvido do Jeon — Não desgrudava os olhos de você.

Um sorriso curioso brotou automaticamente nos lábios do garoto.

— Quem? — perguntou.

Hoseok direcionou o rosto de Jungkook até o outro lado da pista, onde ficavam os sofás e bancos acolchoados, onde um homem alto, de cabelo castanho-claro e lábios grossos, encarava os garotos com o canto dos olhos, num olhar extremamente sedutor.

— Menino! — Taehyung exclamou — Eu sou hétero mas, puta que pariu, que homão da porra!

— Eu sou comprometido — Hoseok confessou —, mas ô, lá em casa!

Como um bom grupo de amigos, aqueles jovens rapazes amavam ver o circo pegar fogo. Especialmente se esse fogo fosse no sentido mais excitante, além de se divertirem vendo a aventura dos outros.

Jungkook não perdeu tempo e muito menos pensou em quaisquer reclamações ao ver a figura máscula, que despertou-lhe interesse no exato momento em que seus olhos se encontraram num pedido mudo para que um fosse ao encontro do outro.

Teve sorte de que o tal homem estava sozinho ali e, ao se aproximar com uma falsa gentileza, perguntou-lhe:

— Posso sentar aqui também?

A resposta era óbvia, e mesmo assim o homem forçou um sorriso gentil e educado.

— Claro. — respondeu.

Mesmo sem olhar diretamente para os seus amigos, Jungkook conseguia ter a perfeita imagem deles rindo animadamente ao vê-lo naquela situação, e torcia para que disfarçassem, para não causar má impressão.

Ele queria muito puxar algum assunto, qualquer coisa que fizesse rolar um mínimo papo, nem que fosse um “Oi, ‘bora se beijar?”, e tentava com todas as suas forças não apelar para o: “Você vem sempre por aqui?”.

— Esse lugar é incrível! — o jovem comentou enquanto fingia admirar as pessoas que dançavam.

— O lugar eu não sei, mas eu vejo muitas pessoas incríveis aqui.

“Opa!”, o pensamento logo dominou os pensamentos do Jeon, fazendo brotar um sorriso no canto da sua boca.

— Ei, bae, como se chama? — perguntou.

— Você pode me chamar de Namjoon.

— Namjoon? É ótimo de pronunciar. Eu sou o Jungkook.

— Ah, é bom ver que o garoto mais bonito da pista de dança agora tem um nome.

Jungkook chegava a gritar internamente devido a surpresa ao saber que estava sendo não apenas observado, como também admirado pelo mesmo cara por quem estava morrendo de vontade de beijar até lhe faltar todo o oxigênio.

— Bem — disse ele —, agora que nos conhecemos por nome, que tal nos conhecermos pela boca?

Não eram todos os dias que o garoto sentia coragem para falar coisas do nível.Porém, justo naquele dia, como o próprio disse, não estava medindo seus limites, e preferia pensar em consequências apenas depois da festa.

Seu rosto já estava próximo do de Namjoon graças aos lugares em que escolheram sentar, e àquelas alturas eles não mantinham contato visual, mas um fitava os lábios do outro. Jungkook já tinha a boca entreaberta, apenas esperando que tudo rolasse.

Eles moveram o rosto ao mesmo tempo, de modo que o mais novo automaticamente buscou apoio nas bochechas de Namjoon para aproveitar ainda mais os poucos momentos que passaria saboreando aquela boca. Era um beijo que, ao mesmo tempo que era calmo, possuía um toque de sensualidade. E Jungkook sentiu um leve arrepio na espinha ao sentir suas coxas sendo apertadas por mãos grandes e fortes.

Era tudo tão perfeito e harmonioso que parecia ter sido ensaiado diversas vezes, a ponto do Jeon ficar paralisado por breves segundos quando se afastaram. Ele já conseguia imaginar os gritos de Jimin e Taehyung vendo aquela cena, mas eles certamente não estavam mais histéricos que ele.

— Você beija muito bem. — o mais velho comentou enquanto esfregava os polegares nos lábios inferiores do jovem.

Jungkook ficou sem palavras, porque quando aceitou aquele desafio, não imaginou que seria tão bom, a ponto dele querer mais, tanto dos toques quanto dos beijos. A sensação que aquele homem que mal conheceu e já o deixou indefeso só podia ser resumida em apenas uma palavra: Caralho.

Ele não conseguia dizer uma única palavra, estavam todas presas em sua garganta e sendo repetidas incansavelmente em sua mente. Entretanto, para o seu azar, quando resolveu se pronunciar, ouvira uma breve risada de alguém que se aproximava. Alguém que não conhecia.

— Ora, Nam, eu saio por dois minutos e você já está assim? — um outro rapaz, que aparentava ter a mesma idade de Namjoon, arqueou a sobrancelha enquanto ria da situação.

— Você sabe que é perigoso me deixar sozinho em lugares assim, Jin. É difícil de controlar.

— Pelo menos ele é bonito.

Eles falavam e falavam, e Jungkook não ouvia nada. O pobre garoto ainda estava pensando no beijo de um minuto atrás, apenas para ter noção do quanto foi bom para ele.

— É realmente uma pena que você só tenha aparecido agora. — Namjoon comentou enquanto segurava as mãos do jovem e o beijou — Infelizmente preciso ir, mas foi bom conhecer você, Jungkook.

— Eu... Então, tchau.

Era difícil decifrar tudo o que acabara de acontecer. De repente o garoto estava dançando, depois teve um dos melhores beijos de sua vida com um deus grego, e agora estava largado no sofá e pensando em tudo isso.

— Alô, Jungkook, será que consegue me ouvir? — Jimin balançava as mãos próximo ao rosto do amigo que continuava sem palavras. — Viado, o que foi aquilo?

— Gente, eu não acredito que ele foi embora! Vocês viram tudo?

— Você tá brincando?! — Hoseok exaltou — Você realmente não estava me ouvindo gritar com o Taehyung? A gente nunca passou tanta vergonha na vida, mas foi inevitável.

— Um beijão daqueles, bicho!

Todos estavam desacreditados que tudo durou tão rápido, porque mesmo em menos de cinco minutos, foi suficiente para aquele grupo de amigos o shipparem com o homem que, até o momento, apenas Jungkook sabia o nome.

— Cara... — Taehyung tocou o ombro do amigo — Está parecendo que estamos dentro de um best-seller de romance erótico.

— Jura? Quem lê essas coisas hoje em dia? — o Jeon retrucou — Estou me sentindo dentro de uma fanfic. É melhor do que acreditar que nunca mais verei aquele sapão.

Dentre todos, Yoongi era o mais entediado, apesar de ter amado visualizar todo o acontecimento e, para encerrar de uma vez por todas aquele drama, ele aconselhou, dizendo:

— Sabemos que deve doer perder um boy assim, Kook, mas ainda é seu aniversário, a alegria não pode acabar só porque ele se foi.

— Tem razão, hyung. — Jungkook suspirou — Quem está preparado para mais uma rodada de Soju?

— É assim mesmo que se fala!

 


Notas Finais


Agradecimento especial pra @Oxya que lindamente betou essa fic e a @Srta-Sweet que fez a capa maravilhosa. AMO VOCÊS DEMAIS <333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...