História Vai dar PT! - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Ailee, Comedia, Festa, Jikook, Kookmin, Lemon, Menção Jikook, Namkook, Pwp, Srtamatsuoka, Vmin, Yoonseok
Visualizações 56
Palavras 1.000
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiramente gostaria de agradecer a todo amor e carinho dos comentários do capítulo anterior e vou responder assim que possível <3

Capítulo 2 - Agora Vai!


Fanfic / Fanfiction Vai dar PT! - Capítulo 2 - Agora Vai!

VAI DAR PT! — CAPÍTULO DOIS

"AGORA VAI!".

 

Eram quase quatro e meia da madrugada quando Jungkook finalmente chegou em casa, e, para a sua sorte, seus pais estavam dormindo. Ou seja, sem sermões por ter chegado quase junto com o nascer do sol. Seus únicos rumos eram o banheiro e a cama, pois havia dançado a ponto de esgotar quase toda a sua energia, além de ter beijado muitas bocas. Mas nenhuma se igualava a Kim Namjoon.

Sentiu-se aliviado em finalmente deitar a cabeça no travesseiro e estava certo de que dormiria, se Deus quisesse, até a noite do dia seguinte.

Pois, às duas e quinze em ponto, seu celular vibrou incansavelmente no criado-mudo, e ele acordou resmungando pelo maldito aparelho que atrapalhou seu sono. E só deu tempo de olhar as mensagens pela tela bloqueada por pouco tempo antes do celular descarregar — o idiota estava tão cansado que esqueceu de pôr no carregador.

 

[14:15] TaeTae diz que é hétero mas bebeu tanto que pegou o Jimin também: Boa tarde, bonito. Como você está?

Espero que bem, porque você vai comigo no shopping para escolher alguns sapatos às 15h.

Isso não foi um pedido, só pra você saber.

 

Jungkook grunhiu alto e afundou novamente o rosto no travesseiro por não poder ficar na cama por mais tempo. O pior de tudo era que teria que esperar o celular carregar para xingar Taehyung dos piores nomes possíveis. Coragem estava em falta quando se tratava de abandonar sua querida cama.

Infelizmente, do jeito que conhecia seu amigo, sabia que ignorá-lo não seria uma opção. E se fizesse isso, em questão de segundos veria Tae batendo em sua porta com uma arma em mãos, que apontaria diretamente para a sua testa.

Alguns diriam que um breve passeio no shopping enquanto se faz compras era uma distração bem melhor do que mofar em casa e ficar deitado o dia todo. Jungkook discordava, ele preferia mil vezes o contrário, mas foi conquistado por um sorvete de casquinha que o amigo o comprou.

Eles passaram por pelo menos dez lojas, comparando preços e modelos até Taehyung decidir de uma vez por todas qual sapato levar.

Saturado de andar tanto pelo shopping e por estar com desânimo, enquanto saiam da loja, Jungkook perguntou:

— Será que podemos lanchar agora?

— Ah, claro. O que quer comer?

— Qualquer coisa que faça meu estômago parar de roncar. — implorou.

— Que tal um cafezinho?

— Sim, em nome de Jesus!

O melhor de sair com Taehyung era que, na maioria das vezes, ele não se importava de pagar o lanche dos seus amigos. Mas ele nunca deixava ninguém abusar de sua boa vontade.

No shopping havia uma pequena, porém relaxante cafeteria, onde o movimento era moderado, o que facilitava para a tranquilidade do local. O cheiro de café, bolo e massa de salgados que infestava o ambiente, era um dos pontos mais prazerosos do lugar.

Tae estava em dúvida do que escolher vendo tantos doces e salgados na vitrine, ao passo que Jungkook já estava com seu pedido na ponta da língua. Foram para a fila do caixa, onde umas cinco pessoas estavam na frente deles, e, enquanto seus olhos passeavam pelo lugar, a visão de Jungkook foi certeira em uma das mesas no canto da parede.

O garoto se conteve para não soltar o famoso grito da tigresa homossexual ao notar a figura máscula que estava sentada àquela mesa com um notebook, bermuda bege e camisa branca. Quem diria que em pouco tempo encontraria o sapão da festa.

— Tae, faz o pedido para mim? Eu vou aqui e já volto. — murmurou ao pé do ouvido do loiro.

— Ora, mas por quê?

— Olha para aquele canto. — explicou enquanto virava a cabeça de Taehyung para a direção em que Namjoon se encontrava.

— Menino, é impressão minha ou aquele é o homão que você pegou ontem e ele quase levou a sua alma?

— Você acredita em destino?

— É aquele negócio que o capitalismo criou para consumirmos mais literatura melosa?

— Não, o nome disso é drabble.

— Eu já entendi, Jungkook. Vai lá falar com seu boy.

Era impossível conter o sorriso que representava a tamanha e indescritível alegria que o Jeon se viu no momento em que seus olhos bateram diretamente no cara que por alguns minutos havia despertado seu interesse. O cara que tinha uma pegada e ar misterioso tão bom e mesclado que ele lembrava desde o momento em que acordou.

Queria controlar as suas mãos, cujos dedos esfregavam-se nervosamente, ao passo que caminhava e se aproximava. Sua presença apenas foi notada quando, sem nem perguntar se o lugar estava ocupado, Jungkook sentou-se na cadeira de frente para Namjoon.

— Nossa, mas que coincidência nos encontrarmos de novo. — e não conseguiu pensar nada melhor que isso para iniciar uma conversa.

O homem parou sua pesquisa para dar atenção ao garoto de cabelos negros que crispava os lábios no intuito de conter quaisquer reações que o denunciassem ainda mais por seu nervosismo.

— Jungkook?

— Fico feliz que se lembre do meu nome.

— Como poderia esquecer? Com um rosto tão bonito.

“Meu Deus, que homem!”, o mais novo pensou.

— Perdão ter saído daquele jeito — Namjoon continuou —, o meu primo e eu não planejávamos ficar ali. Apenas tempo suficiente para que eu pudesse esfriar a cabeça.

— Está tudo bem. Você também parece ser bem ocupado. Está estudando?

— Bem, quase, é apenas uma pesquisa para um projeto da empresa que trabalho.

E pelo visto era um homem de negócios.

— Mas, e você? — o mesmo continuou e tocou nas mãos de Jungkook com um sorriso intimidador.

— Apenas ajudando o meu amigo a escolher sapatos. Ele me arrastou para cá.

— Deve ter sido chato, não? Você parece entediado.

— Para falar a verdade, eu estava, até te encontrar.

Namjoon parou um momento para pegar um guardanapo e uma caneta, onde escreveu seu número e entregou a Jungkook.

— Aqui está o meu número. — explicou — Sempre que quiser, pode falar comigo pelo KakaoTalk.

Bem, e com isso, dizemos que Jeon Jungkook praticamente zerou na vida.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...