História Vai me ignorar mesmo? - Yoonmin - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Flex!yoonmin, Vkook, Yoonmin
Visualizações 503
Palavras 1.913
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Autores normais ao atingir 110 favoritos: Nossa que legal, minha fanfic está sendo reconhecida!


Eu atingindo 110 favoritos: porcaria, vou ter que escrever o hot...


Peço perdão desde já

Capítulo 21 - Macho alfa dominador que está no controle


           Jimin


 Meu Deus do céu, dá onde que eu tirei essa coragem? Sempre quis fazer isso mas nunca achei que faria. Estou beijando Min Yoongi.

  No começo ele estava meio assustado e sem saber como reagir, mas agora já havia se entregue completamente. ELE BEIJA MUITO BEM! Por que eu nunca fiz isso antes?? Deveria ter tomado essa iniciativa há mais tempo.

    Depois de alguns minutos nos beijando, comecei a sentir mãos bobas passando pelas minhas pernas e as vezes subindo um pouco a minha camiseta. Entrei em pânico. Não vou mentir, eu imaginei esse momento várias vezes por muito tempo, mas achei que nunca aconteceria e que era só coisa da minha cabeça. Mas confesso que é um pouco assustador ficar nessa situação, digo, é bom, mas todos já escutaram aquela amiga ou amigo contar a história de como a primeira vez foi horrosa que de alguma forma acaba traumatizado você.

   Yoongi estava ficando animado, se é que me entendem. Agora estava por cima de mim, continuavamos com os beijos, mas eles estavam mais selvagens e com algumas mordidas. Nossos corpos colados acabavam por se esfregar um no outro, o que resultava em um arfar vindo de algum dos lados ou de ambos. Já estávamos em um nível onde você já não é mais você, parece que o desejo encarnou e criou personalidade própria.

    Só me dei conta do que realmente estávamos prestes a fazer quando as mãos do garoto em cima de mim começaram a tentar tirar a minha camiseta.

- Cara... - eu disse interrompendo o beijo e o fazendo olhar para mim.

- Eu fiz alguma coisa errada? Me desculpe, sério. - ele disse vermelho e envergonhado.

- Não! Não é isso, é que...bom, eu nunca fiz isso. Estou com um pouco de medo.

- Oras, não precisa ficar nervoso.

- Você não está?

- Estou, bastante até.

- Ai Yoongi, eu não sei se...

- Jimin, você confia em mim?

  Ele disse com aquela carinha de fofura completamente linda e que tentava me passar confiança. É impossível não amar esse homem.

- Eu confio. - disse com toda a segurança que eu consegui.

- Então fica tranquilo, baixinho.

- Baixinho é o seu rabo, a gente tem a mesma altura.

- Shiiiiiu.

   Ele se inclinou e beijou meu pescoço, fazendo um caminho de beijinhos até a minha boca, e consequentemente todos os pelos do meu corpo se arrepiaram. Suas mãos passaram pela minha barriga e pararam no cós da minha calça, onde pararam por alguns segundos e em seguida começaram a desabotoar e a tirar. 

Meu nervosismo era muito óbvio, até porque eu me mantinha de olhos fechados o tempo todo. Esse negócio de safadeza e de que eu gosto de sentar é só brincadeira, zoeira entre amigos para descontrair. Mas quando tudo está prestes a acontecer eu fico aqui parecendo uma franga.

    Ao retirar a minha calça ele viu como o meu membro estava marcado na cueca, e isso me deixou vermelho de vergonha. Abri os olhos e pude ver um sorriso satisfatório, como se ele estivesse gostando dos efeitos que causava sobre mim. Mal sabe que está me matando por dentro. Eu não queria me sentir inexperiente  queria que ele percebesse que eu poderia ser tão bom de cama quanto ele. Mas tá difícil.

                         Yoongi


Ok, eu estava fazendo tudo na maior calma possível e tentando passar um pouco de confiança pra ele. Me auto intitulando o cara que está controlando a situação, justamente para deixá-lo mais tranquilo. 

  O negócio é, essa foi a primeira vez que eu beijei um garoto, não foi diferente de beijar garotas mas, ah não sei explicar, fiquei nervoso. E agora nós iriamos fazer coisas impuras e eu não faço a mínima idéia do que fazer agora. Digo, faço sim, mas não posso ser tão direto. E também não posso deixar Jimin saber que eu sou virgem, virjão, virjaço, nunca fiz sexo antes. É vergonhoso, já que eu sou o ativo.

  Depois de tirar sua calça e ver como ele estava desesperado por aquilo, eu dei um sorrisinho fraco, feliz porque eu não estou fazendo nada errado até agora. Em um gesto impulsivo eu levei uma de minhas mãos até sua ereção e apertei relativamente forte. E em resposta ele soltou um gemido agudo e manhoso. 

   Repeti o ato e a resposta dele foi a mesma, o que fez com que meu amigo desse um puta sinal de vida. Ok então, Yoongi,  vamos avançar mais um passo. Retirei sua cueca, deixando seu membro completamente exposto. Ele colocou as mãos no rosto, o cobrindo. Provavelmente com vergonha. Então parei o que estava fazendo (tentando fazer, né), me levantei, tranquei a porta e apaguei a luz. 

    O quarto não havia ficado um breu, mas também não estava mais tão claro, então já era um avanço. Já estava preparado para começar a masturbar Jimin, mas ele me surpreendeu quando me atacou com um beijo pornográfico. Daquele em que as duas línguas parecem estar em uma batalha incansável por espaço e apenas a necessidade de recuperar o fôlego nos separava. 

     Pode parecer meio esquisito mas eu tinha pensado em quinhentas posições que poderiam ser usadas. Porém quando lembrei de sua perna machucada eu continuei pensando em posições, mas umas que não o machucariam...tanto. Com cuidado eu me sentei na cama, encostando as costas na parede e o colocando sentado em meu colo. 

   Suas mãos pequenas e ágeis tiraram minha camiseta e a jogaram no chão do quarto, fazendo a mesma coisa com meu cinto. Em seguida se emaranharam nos fios do meu cabelo enquanto ele dava reboladas lentas, precionando sua bunda contra minha virilha. Alguns gemidos escapavam uma hora ou outra, e ele os liberava justamente no meu ouvido.

     Porra, Park Jimin, era para eu ser o cara que controla a situação! Mas o jeito como ele se movimentava e gemia só me fazia querer que ele continuasse o que estava fazendo. Por fim, troquei as posições devagar, voltando a inicial. Jimin havia parado o olhar na minha calça, como quem dizia "meu querido, você tem que tirar isso para que a mágica aconteça". E eu tirei tão rápido que nem deu tempo de parar pra pensar "caralho, como que eu tirei essa roupa tão rápido? " 

     Assim que retirei, ele arregalou os olhos e depois fingiu não ter visto nada de mais, vacilão. Ele se sentou na cama novamente e puxou a minha cueca até o meio de minhas pernas, me deixando encarregado de tirar o resto e nos deixando completamente nus, um de frente pro outro com cara de merda. Tá aí uma cena que eu nunca imaginaria que pudesse chegar a acontecer. 

  O loiro passou as mãos por toda extensão do meu pênis e começou a fazr movimentos rápidos e fortes, pra cima e pra baixo. Eu tentava conter os gemidos, mas alguns ainda saiam despercebidos.

- Eu quero escutar. - ele disse autoritário sem parar o que estava fazendo.

- Escutar o-oquê?

- Você gemendo. Agora.


Drogas, droga, droga, droga, droga. Minha posição de macho alfa despencou para atriz porno em menos de um minuto, e eu gostei. Que diabos você está fazendo comigo, Park Jimin? e em um movimento repentino ele abocanhou meu sexo, fazendo um gemido tão alto sair de mim que até eu mesmo fiquei assustado. Era possível sentir sua língua passando lentamente pelo meu pênis  conforme ele chupava de ponta a ponta. Aquilo era bom demais.

   Alguns olhares maliciosos foram lançados para mim e a única coisa que consegui fazer foi tombar a cabeça para trás e colocar uma mão em sua nuca, acompanhando seus movimentos.

  Quer saber? Que se dane a perna de Jimin, ele já está todo fodido mesmo, digo, quase. O puxei de volta para cima pelo cabelo, o beijei de forma feroz, agarrando seu corpo todo e em seguida o joguei deitado na cama bruscamente. A pose de machão voltou, agora ele vai ver quem está no controle. E foi nessa parte em que eu mandei ele ficar de quatro e fiz a porra da coisa que todos nessa merda de cidade tinham vontade de fazer, dei um tapa naquela bunda.

- CARALHO! doeu!

- Mas já tá reclamando de dor? Eu nem comecei. - Jimin se deitou virado de frente para mim, me encarando.

- Então comece.

    Ok, agora vai. Uma vez eu vi em um pornô que a mulher lambeu todo o abdômen do cara, a em seguida o pescoço. Porque não tentar, não é mesmo? Passei a língua pelo seu abdômen, ou melhor, suas banhas né. E depois fiz a mesma coisa em seu pescoço, terminando com uma mordida no lóbulo da orelha.

- Que porra é essa, Yoon? - Ele disse rindo

- Deixa meus fetiche.

- Seu fetiche é lamber as pessoas antes de meter nelas?

- Talvez seja.

- Caralho viado, você é muito esquisito.

   Me posicionei de frente para sua entrada e o vi respirar fundo.

- Você quer mesmo?

- Quero.

- Tem certeza?

- Tenho.

- Se doer você fala, tá bom?

- Me fode logo Yoongi. Tu é enrolado hein bicho! Puta que pariu.

- Nossa, ignorante.

              
                         Jimin


    Ele começou a colocar, bem devagar e, porcaria! Aquilo doía muito! Instintivamente grudei minhas unhas em suas costas. Eu nunca senti tanta dor assim, era diferente, esquisito.

   Quando ele entrou por completo, deu uma pausa, na tentativa de me fazer acostumar com aquilo para que não doesse tanto. Em seguida tirou minhas mãos de suas costas, as levou para o alto de minha cabeça entrelaçando nossos dedos. Conforme ele começava os movimentos de "vai e vem" bem lentamente, eu sentia doer cada vez mais. Poderia jurar que caíram algumas lágrimas. Ele depositou alguns beijinhos no meu rosto, por onde as lágrimas escorreram e aquilo foi extremamente bonitinho.

   E foi aí que a dor começou aos poucos a se transformar em prazer, e ao som do primeiro gemido fraco ele aumentou a velocidade. Ainda doía um pouco, já que ele estava alternando entre as velocidades baixa, média e alta por medo de acabar me machucando. Mas não estava ruim. Não julguei, deve ser difícil manter o controle e tentar ignorar os hormônios.

   Ele acelerou por completo depois de um tempo e eu já não era capaz de conter os gemidos que saiam de minha boca como se não tivessem fim. Em momento nenhum ele soltou a minha mão e, embora estivesse proferindo palavras sujas e de baixo calão ao meu ouvido, estava sendo meigo e carinhoso.

   Por fim acabamos gozando e desmanchando na cama, quase que literalmente.

- Então... o que achou? - ele perguntou com a cabeça encaixada em meu ombro.

- Foi bom.

- Eu te machuquei?

- Olha, um pouco. Mas assim, doeu bem menos do que os foras que você me deu a vida toda.

- Aish, então você gostou?

- Gostei.

- Sabia, eu sou muito bom nisso.

- Não precisa exagerar né meu filho. Ainda tem muita coisa pra melhorar.

- Então isso significa que vai acontecer mais vezes?

- Hmmmmmmm, talvez.
 
    Ele riu e me deu um beijo calmo e carinhoso, dessa vez toda aquela verocidade havia ficado de fora, dando finalmente um espaço para o sentimento que eu sentia e esperava que ele também sentisse.

   Passamos um tempo deitados, eu acariciava seus cabelos enquanto ele cochilava.

- Porcaria, Min Yoongi. Eu te amo tanto.

  Não houve resposta, apenas o som de seus suspiros cansados ecoavam pelo quarto escuro.
   
    


Notas Finais


Mano do céu, eu não sei escrever hot, risus.

Isso ficou um lixo, eu sei.

Mas eu me esforcei, juro. Ficou tão ruim que virou aquele tipo de lemon que a gente lê rindo kfdkfkdfn
Sei que estavam esperando bem mais, mas dá próxima vez eu me esforço ainda mais para sair melhor, ok?



Beijinhos sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...