1. Spirit Fanfics >
  2. Valentine's Day >
  3. Capítulo I

História Valentine's Day - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oioi, como estão pessoal?

Bem...Eu ainda não terminei a fanfic Chanbaek que pretendia postar esse mês, então decidi adaptar uma que já tinha para outro casal (que amo muito inclusive rs)

Enfim...aproveitem a fic Sekai e boa leitura ♡

Obs: Me sentindo orgulhosa por ter feito a capa dessa fic ( por mais que tenha errado na hora de escolher a fonte kkkk)

Capítulo 1 - Capítulo I


Era quatorze de fevereiro, a data tão esperada pelos casais apaixonados, o dia dos namorados. Apesar do clima frio e a neve tomar conta da cidade as pessoas aproveitavam as baixas temperaturas para ficarem ainda mais perto daqueles que amam.

Sehun desejava ser uma daquelas pessoas, que caminhava feliz e apaixonada pelas ruas da cidade com o amado ou até mesmo trocar beijos e juras de amor com o namorado no sofá da sala, mas a única coisa que Oh fez o dia inteiro foi chorar como uma criança carente e cheia de saudades da pessoa que gosta, mesmo que já estivesse nos seus vinte e cinco anos de idade.

Desde a descoberta de que o rapaz que namorava há cinco anos, Kim Jongin, se encontrava com uma mulher às escondidas, sequer olhou na cara do mais velho. Sentia-se insuficiente, rejeitado e tolo por acreditar que seu amor por aquele homem era recíproco, e se sentia mais tolo ainda por estar trajando uma das camisas que o rapaz costumava deixar em seu apartamento quando dormiam juntos, cheirando a gola da roupa e soluçando a cada vez que o aroma do amado lhe trazia tantas boas recordações.

Tinham aguentado tantas coisas juntos. O preconceito das pessoas por conta de serem um casal diferente do padrão desejado pelo senso comum, a rejeição dos pais no início do relacionamento, para que no final todo aquele esforço que passaram não tivesse valido de nada.

Suspirou pesado quando escutou a campainha tocar, ligando o aparelho celular em seu colo e só agora reparando as horas. Eram quase oito da noite e lembrava de ter se deitado naquela cama vendo a cidade pela janela na tardezinha. Também notou algumas mensagens de seus amigos solteiros tentando chamá-lo para sair e comemorar, mesmo que tivesse dito que não queria no dia anterior. Respondeu rapidamente a mesma coisa que tinha escrito antes e escutou a campainha tocar outra vez.

─ Já estou indo! ─ Falou alto, de modo que a pessoa que estivesse do outro lado da porta pudesse escutar. Oras, não podia esperar ao menos um pouco? 

Caminhou em direção à porta após vestir uma calça de algodão escura e limpar o rosto choroso, visto que não poderia atender alguém vestindo apenas a camisa de outra pessoa e uma cara de derrotado. Na verdade até poderia, entretanto era bem provável que o visitante não gostasse muito dessa sua atitude.

─ Minseok, eu já disse que não quero sair hoje e...Jongin?! ─ Parou de reclamar do amigo que insistiu o dia todo para que ele saísse e achou que fosse ele na porta e arregalou as pálpebras. De todas as pessoas que esperava ver naquela noite o ─ quase ex ─ namorado era a última delas.

─ Acho que não sou quem você esperava, sim? ─ Perguntou, dando um daqueles sorrisos miúdos que fazem o coração do mais novo saltitar dentro do peito. ─ Trouxe isto para você. ─ Kim, meio desconcertado, estendeu um buquê pequeno de verbenas para o moreno, que até o momento não tinha dito ou expressado alguma reação que não fosse de surpresa. Jongin se lembrava perfeitamente de que aquelas eram as flores favoritas de Sehun e costumava presenteá-lo com elas. Gostava de demonstrar seu amor e lembrá-lo do quão importante o Oh é em sua vida.

─ Oh…Obrigado. ─ Sehun tentou dar um sorriso que não fosse triste, mas falhou miseravelmente ao segurar o embrulho bonito de flores em suas mãos. A vontade de chorar havia voltado com força na mesma medida que tinha vontade de bater em Kim por deixá-lo tão triste. ─ Mas você não veio me trazer só este buquê, não é? ─ Questionou. Tinha certeza que o namorado desejava falar alguma coisa mas tentava encontrar as palavras certas para dizer. 

─ Quero conversar contigo. Você saiu do meu apartamento naquele dia sem nem me deixar explicar. ─ Jongin pressionou os próprios lábios, escorando-se no batente da porta e a segurando antes que o rapaz mais baixo que si pensasse em fechá-la em sua cara. ─ Por favor...

─ Kim...Não sei se ainda quero conversar com você. Não adianta distorcer o que vi n-naquele restaurante. ─ Os lábios trêmulos e os olhos cheios d'água deixavam claro o choro que estava por vir. Somente de tocar naquele assunto o afetava de uma maneira descomunal.

─ Hey...Não, não fique assim. ─ Jongin tentou confortá-lo, passando o indicador nas poucas lágrimas que desciam pelas bochechas rubras, o que contribuiu para que o Sehun chorasse ainda mais.

─ Anjo, vem aqui. ─ O maior segurou os braços de Sehun e o envolveu num abraço, passando uma de suas mãos pela cintura dele, enquanto a outra tocava seus fios escuros de modo carinhoso, querendo passar o máximo de conforto ao rapaz. Acabou por sorrir um pouco quando sentiu as mãos dele em suas costas. Ele havia retribuído o abraço. 

─ M-Mesmo estando muito chateado com você, não consigo te odiar. Isso é uma droga. ─ Sehun murmurou com uma das bochechas pressionadas no peito do mais novo, escutando o riso anasalado do namorado com sua confissão.

─ Porque nossos sentimentos ainda não se perderam, e isso me deixa bem mais aliviado. ─ Segurou no rosto do moreno, fazendo-o levantar a cabeça e olhar para si. Por poucos segundos se perdeu na beleza indescritível de Sehun, sentindo-se o homem mais sortudo do mundo por amá-lo e o mais idiota por fazê-lo chorar. ─ Posso entrar agora?

─ Claro, precisamos conversar de qualquer forma. ─ Oh se afastou após se recompor, deixando-o adentrar o cômodo enquanto este suspirava. Tinha saudade de sentir o cheiro do namorado em todos os cantos daquela casa e principalmente das horas que ficavam agarrados na cama ou no sofá do apartamento, trocando carícias enquanto faziam juras de amor.

Kim sentou-se no sofá da sala enquanto aguardava Sehun trancar a porta e ir se sentar ao seu lado. Chegava a ser estranho o clima que pairava entre ambos, que ficaram em silêncio por poucos minutos, com Jongin intercalando as íris entre o rosto tristonho do Oh e suas mãos que começavam a soar, e com Sehun que pressionava os lábios observando suas mãos trêmulas, sem saber o que dizer.

─ Sabe… Eu entendo que o que você viu naquele dia pareceu estranho, mas não foi nada do que tem pensado até agora. ─ Jongin começou a se explicar, segurando nas mãos do amado com cautela e o incentivando a olhar para ele. Queria mostrar que em momento algum mentiu.

─ Mas… Eu vi, Jongin. Vi você naquele restaurante segurando a mão daquela mulher. ─ Sehun afirmou outra vez, sentindo os olhos lacrimejarem outra vez. ─ Parecia bem mais feliz com ela do que quando estava comigo. Percebi quando sorria abobado quando conversava pelo celular enquanto eu implorava por sua atenção, mas já entendi que não sou o suficiente pra ti. Se você veio para terminar tudo o que tivemos eu vou entender, só… Só não minta para mim. ─ Sentiu seus batimentos acelerarem e um soluço se prender na garganta. Imaginar a possibilidade de não continuarem juntos depois daquela conversa era apavorante.

─ Anjo... ─ Kim acabou por rir da ingenuidade do namorado, balançando a cabeça para os lados antes de continuar. ─  Está vendo isso aqui? ─ Tocou no acessório de prata em volta de seu dedo anelar, vendo o garoto anuir quieto. ─ Eu estava planejando trocar ela para outra bem melhor, huh? Mas parece que você foi observador demais... ─  Sehun o encarou completamente confuso, sentindo as bochechas ruborizarem por imaginar o que tinha acontecido.

─ Eu estava planejando um pedido de casamento pra você, meu bem, e ela era uma profissional que estava me ajudando com tudo isso. Por esse motivo eu ficava tanto tempo com ela, mas acabei te deixando um pouco de lado. Me perdoe por não ter lhe dado a atenção que merecia e nem ter te dito antes, queria fazer uma surpresa. Porém, quando vim lhe ver, você me recebeu tão friamente que acabei extrapolando os limites de minha paciência e gritei contigo. ─ Kim explicava enquanto levava as mãos até seu rosto, deixando breves selares naquela pele macia que tanto sentia falta. ─ Eu te amo tanto, meu anjo. Me perdoe por ter te feito duvidar dist- ─ Jongin mal tivera tempo de terminar, já que o namorado pulou em seu colo enquanto abraçava seu pescoço, deixando as lágrimas que tanto prendia saírem com vontade. Céus! Sehun nunca se sentiu tão tolo em toda sua vida.

─ M-Me desculpa, Jong-ah, me desculpa! ─ Murmurou com o timbre choroso, sentindo-se completamente envergonhado. ─ Tinha pensado que… Deuses! Eu estraguei tudo, não foi? ─ Indagou agora sobre as coxas do namorado, suspirando.

─ Não, meu bem. Olhe para mim. ─ Kim segurou o rosto do amado com uma das mãos para que pudesse enxugar suas lágrimas novamente, já a outra fazia um carinho singelo na cintura alheia. ─ Ainda quero muito lhe pedir em casamento, mas agora vai ser do meu jeito. O que acha? 

─ Acho perfeito... ─ Sehun segredou, dando um dos típicos sorrisos que Jongin considerava ser os mais doces de seu namorado. ─ Eu te amo, muito. ─ Sibilou, levando as mãos até os fios pouco longos e castanhos do outro e os jogando para trás, para que pudesse ver todo o rosto dele e suspirar outra vez. Nunca deveria ter duvidado de seu namorado.

─ Eu te amo, anjo. ─ Jongin aproximou seu rosto ao do Oh, fechando os olhos ao sentir a carne macia dos lábios fartos do amado nos seus outra vez.

Beijaram-se intensamente, retirando todo e qualquer resquício de saudade e mágoa que havia ficado e tendo apenas as paredes como confidentes daquela cena tão clichê e romântica. 

O resto da noite foi com ambos agarrados naquele sofá, bebendo do vinho que Jongin trouxera, ora ou outra trocando alguns amassos. Consequentemente acabariam entre os lençóis, em meio aos desejos mais lascivos em conjunto com a áurea do amor, afinal não existia nada melhor do que uma reconciliação na noite dos namorados.





Notas Finais


Eai, gostaram dessa adaptação Sekai?

Com as férias acabei tendo umas ideias e criei uns plots, essa fic foi um deles.
Pretendo começar uma história maior mas ainda não me sinto muito confiante porque sou nova nisso kkkkk (rindo de nervoso)

Espero que tenham gostado e até o próximo cap pessoal :)

Ah, a betagem foi feita pela Brightness Designs, eles fazem capas e trailers também. O Twitter deles é @brightsdesigns, caso alguém tenha se interessado

E isso é tudo, até logo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...