História Vamos ter um bebê - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope)
Tags Hope Bts Jhope Hoseok
Visualizações 165
Palavras 1.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Sou o pai do filho dela


Fanfic / Fanfiction Vamos ter um bebê - Capítulo 14 - Sou o pai do filho dela

Ciúmes? Não sei mas ao ver aquela ligação no celular da S/N senti um incômodo , saio a deixando na cozinha com o celular em mãos e ando em direção ao quarto.

_ O amigo dela? O que será que quer agora?

Ando de um lado para o outro tentando conter minha curiosidade mas era impossível quando , ouço a porta bater . Saio correndo em direção a sala e ela não estava mais lá .

_ Onde ela vai a essa hora? _ olho em direção a porta que havia acabado de se fechar.

No início eu hesitei mas já não possuía mais controle sobre meu corpo , me deparo diante daquela porta prestes a segui-la.

_ O que estou fazendo? Por que estou me preocupando tanto?_ me questiono diante da porta.

Saio do apartamento correndo para alcança-la antes de perder ela de visita. Não me importa naquele momento se estava com ou sem máscara , não me importava com o fato de ser reconhecido nas ruas , eu simplesmente agir sem pensar. A vejo sair do apartamento e ir em direção ao café no qual havíamos nos encontrado das primeiras vezes. Ela entra no café e do lado de fora a vejo ir em direção a mesa em que seu amigo estava , ele parecia feliz em vê-la .

_ Aish por que estou a seguindo? _ me questiono enquanto os observo.

Eu queria ouvir a conversa mas era impossível da distância que estava então sem ser visto por ela , entro e sento de costas para a mesa deles e começo a ouvir a conversa.

_ Eu estou indo amanhã para os Estados unidos.

_ Mas já ? Nossa , vou sentir saudades.

_ Não precisa se aceitar minha proposta...

_ Que proposta?

_ Bom , acho melhor de explicar do início . Eu sei que está grávida. Como aconteceu?

Nesse momento congelo comgelo completamente , me sinto mal ao ouvir àquelas palavras.

_ Você quer mesma que eu te explique como fiquei grávida?

_ Olha S/N , pelo que seu pai me contou... Você está sozinha , o pai dessa criança não vai assumir qualquer responsabilidade , estou certo?

_ Talvez..._ responde friamente.

_ Preste atenção , podemos resolver isso. Nos Estados Unidos tem os melhores médicos , lá às coisas são mais bem aceitas.

_ Para que eu ia querer um bom médico? Aqui tem os melhores.

_ Vamos para os Estados unidos comigo , seu pai prometeu transferir sua matrícula para lá , te dá o que precisa para ter a vida de antes , ele quer te dá um futuro melhor.

_ Meu pai quer isso? Há... O que ele quer em troca.

_ Ele só não , eu também. S/N você não tem ninguém , você nunca trabalhou , nunca se manteve sozinha , como acha que vai cuidar de uma criança?

_ Você não está dizendo para...

_ Abortar..._ sussurra.

_ O q... que? _ deixo escapar _ O que ele quer dizer com isso? Está louco?

_ Então era isso... Ele ainda não desistiu.

_ Você é nova , tem uma vida toda pela frente , quer mesmo estragar sua vida com uma criança?

Eu estava me segurando para não levantar e ir lá , meu coração estava ficando apertado só de ouvir aquelas palavras.

_ Estragar minha vida com uma " criança"? A sua solução é...mata-la? Até você? Matar meu filho ?

_ Não vai ser matar , você deve está no terceiro mês então é só um feto...

_ Não , não é só um feto , é meu filho , tem meu sangue , minhas características , faz parte de mim , ESTÁ DENTRO DE MIM , eu sou a gravida e vocês que são os incomodados?

Naquele momento eu sentia a dor de suas palavras , pela primeira vez entendia o que ela estava falado porque àquela " criança" também tem meu sangue , também faz parte de mim , também é meu filho.

_ Você quer mesma cuidar dessa criança sozinha? Sem um emprego , sem o apoio dos seus pais , como vai sobrevier?

_ Isso é um problema meu..._ a ouço levantar.

Eu estava realmente me segurando para não ir lá e calar a boca dele mas tentei me conter.

_ Espera S/N_ segura em seu braço _ Vamos comigo , depois de alguns meses você vai esquecer , vai até me agradecer. Você está sozinha , me deixe cuidar de você.

Me levanto rapidamente e olho aquela sena , a S/N caindo em lágrimas e sendo segurada por aquele homem , sem pensar duas vezes ando até eles e a solto das suas mãos a olhando.

_ Vamos embora agora?

_ J-Jhope...._ me olha surpresa.

_ Ainda não terminados , quem é você para vir até aqui se intrometer na conversa aleia ?

Nesse momento me viro em sua direção e o encaro , estava com tanta raiva só de olhar em seus olhos que eu simplesmente não consigo segurar.

_ Eu... sou o pai do filho dela !

_ O que? Hahahahah então... Foi você!

_ Jhope vamos embora..._ ela segura em meu braço.

_ Sim , foi eu...por que? Vai querer me matar também?

No fim dessas palavras só consegui sentir o soco que ele acaba de me dar , soco esse que acha que estava merecendo desdo primeiro dia que disse aquelas palavras horríveis ainda no quatro de hotel naquela noite.

_ PARA! _ ela grita e toma minha frente .

_ " Para" você está mesmo defendendo esse homem ?

_ Já falei para não se intrometer em meus problemas._ me olha _ Você está bem? V-Vamos embora daqui , estão todos te olhando.

_ Espera , antes tenho que falar algo para seu amigo..._ o encaro _ Você está certo , eu realmente sou culpado pelo pai dela ter a expulsado , por estragar o futuro dela mas, coisa pior você está fazendo , matar meu filho . Você não a ouviu? Ela não tem intenção de fazer o que estão mandando , eu não vou fazer nada , o futuro vai se encarregar de te mostrar a pior maneira o quanto está errado , como fez comigo.

_ Há...ela vai se arrepender de largar essa oportunidade .

_ Vamos embora agora , sim?_ pega em minha mão.

_ Vamos!

Saímos de lá em silêncio , eu estava totalmente detonado , me sentia tão mal em ter deixado ela ouvir tudo aquilo por minha causa .

_ Você estava tão legal hoje..._ a ouço durante o caminho.

_ Hum...? O que? _ a olho .

_ Obrigada! _ sorri.

Como ela consegue sorri depois de tudo isso? Eu não a compreendia , ela era realmente muito estranha , estranha de um jeito bom , de um jeito que só ela sabia ser.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...