História Vamos ter um bebê-ShotFic-Jeon Jungkook - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook)
Visualizações 319
Palavras 1.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Famí­lia, Festa, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Vamos ter um bebê-ShotFic-Jeon Jungkook - Capítulo 2 - Capítulo 2

Como três semanas podem passar tão lentamente. Não tinha mais nada para fazer, Clara iria me mudar para Seattle e para minha sanidade mental eu iria acompanhar ela, o pai dela era dono do Seattle Hospital, ou seja, ela tinha emprego garantido.

E eu, não estava pretendo fazer porra nenhuma. Comprei um apartamento do lado do dela, ela tinha Jin não aguentava mais ver os dois se conterem por minha causa. Ia morar perto o suficiente para não enlouquecer. 

Era um apartamento grande e com uma vista maravilhosa, eu pretendia encher aquilo de bebida, fazer festas, gastar dinheiro e quem sabe... transar todos os dias. 

A mudança havia sido feita por uma empresa especializada que Clara contratou, não sei para que.. só tínhamos roupa e alguns pertences pessoais. Deixei a anã fazer o que queria. Sai muito, bebi todas e experimentei êxtase, muito legal. Só que no outro dia eu vomitei feito uma maluca e Clara desconfiou das merdas que eu estava fazendo, era difícil esconder alguma coisa dela.

– Mandy, acho que seu mal estar já passou de uma simples bebedeira, você não está comendo nem está com uma cara de que tem sangue no corpo.

– Estou bem – eu estava sentada no vaso, vomitando pela centésima vez.

– Vamos para o hospital agora.

– Vou dizer o que para o médico? BEBI DEMAIS, ME DROGUEI E OLHA... ESTOU PASSANDO MAL?

Clara me olhou séria.

– O que você usou?

– Êxtase.

– Deu para isso agora? Vai virar a merda de uma viciada?

– Não é isso... olha...

– VAMOS PARA A MERDA DO HOSPITAL AGORA!

[...]

E ela me arrastou sem querer saber até que roupa eu estava usando. Só percebi que estava de camisola quando o médico entrou e eu precisei contar tudo. Os olhos dele foram se arregalando conforme eu contava tudo.

– Você transou sem preservativo?

– Sim. – Clara bateu o pé.

–MERDA MANDY! – Ela gritou.

– Vou pedir um exame de sangue e vai ficar no soro enquanto isso. Sra Mendes, bebidas, cigarro e drogas fazem mal se estiver grávida.

E ele saiu com minha ficha na mão.

– Quando transou sem camisinha? – ela estava nervosa.

– Naquela noite em que brigamos.

– BRIGAMOS TODO SANTO DIA!

–Um dia que encontramos Débora... numa loja... para de gritar estou com dor de cabeça. – fiz uma careta colocando uma mão na cabeça. Estava com uma baita de uma ressaca.

– E usou drogas depois disso? Bebeu? CAIU DA MERDA DE UM ESCADA SEMANA PASSADA!

–Clara...

– Esse bebê já está com sérios problemas e não tem nem um mês!

– Ele... o médico não confirmou isso tudo bem? Para de ser neurótica.

– Olha Mandy quem é o pai?

Merda... merda duas vezes... merda.

–PORRA ESSA CRIANÇA NÃO VAI TER PAI NA CERTIDÃO DE NASCIMENTO?

–Ela ainda pode não existir.

Clara saiu do quarto e foi para bem longe da minha cabeça que agora rodava. Duas horas depois eu via o cacete do positivo nas minhas mãos e o médico com uma LISTA DO QUE NÃO FAZER! FUMAR POR EXEMPLO NÃO ESTAVA PERMITIDO. PORRA DE FODA SEM CAMISINHA.

Clara sumiu e eu peguei um táxi, bufando e com muita dor de cabeça. Tomei um calmante sem querer saber de mais nada e dormi.

–Mandy acorda! – Clara estava sentada do meu lado.Abri os olhos sem vontade – Eu vi o resultado na sua bolsa. Amiga...

– Por que está chorando Clara?

– O bebê… Mandy... ele não vai ter pai..

– Não vai ter bebê Clara.. amanhã eu vou numa clínica e resolvo isso.

– TÁ MALUCA NÃO É? MANDY VIROU ASSASSINA? NÃO BASTA SE MATAR?

–Para de gritar ou vou embora e sumo de vez!

Lembrei a ela uma vez que eu desapareci por duas semanas sem deixar rastro. Namjoon é claro nem se deu ao trabalho de chamar a polícia. Clara e Jin só faltaram chamar o FBI, eu estava numa praia deserta no Haiti, ter dinheiro tinha suas vantagens... gastar ele com qualquer uma era uma delas.

– Faça o que quiser. Mas amanhã vamos a formatura, se torne uma assassina depois da formatura. Seu vestido está no armário e a sandália também.

Ela se levantou visivelmente decepcionada comigo e saiu. Não vi Clara mais em hora nenhuma, ela seria sempre contra a minha decisão, mas o que iria fazer? 

Foi uma noite... uma pessoa... que não conhecia... nunca estive tão ferrada na vida! Eu realmente estava com um grande problema. Ter ou não essa criança teria conseqüências. Passei o dia na cama, não comi muito e também ignorei as mensagens do meu tio e dos meus colegas de farra. A noite ouvi Clara e Jin na sala, ela era feliz com ele, sempre seriam um do outro. Levantei e fui ao banheiro, ela realmente estava me ignorando, me olhou e voltou a ver televisão no sofá. 

Precisava me mudar, Seattle não era mais uma opção. Que lugar do mundo eu poderia fugir para agora ter que lidar com mais uma perda? Fui na geladeira peguei duas garrafas de cerveja e bebi, sozinha. Chorei, fumei e dormi.

[...]

Acordei e Clara  já tinha saído, ela devia estar mesmo puta comigo. Me arrumei, não coloquei o vestido nem os saltos. Calça jeans, blusa e rabo de cavalo. Tinha tanta gente que ficou difícil achar alguém conhecido. A minha turma já tinha colocada a tal da beca e Kai correu e pôs aquilo em mim.

– Por que tem tanta gente?

– Três formaturas, esse ano o calendário estava apertado. Muita gente... poucos professores. Isso vai demorar.

De beca fui para uma área afastada das famílias felizes por terem seus filhos s e formando, fui fumar. Meu tio mandou um presente e falou que estaria viajando.

 Não sei porque estava ali, me sentei num banco e vi Clara. Ela estava radiante, Jin a seguia

– Pensou melhor?- Senti alguém atrás de mim, mas não me virei. Abaixei a cabeça e continuei fumando

– Não, já tomei minha decisão. Vou na clínica e acabo com isso. – Soltei a fumaça, estava enjoada.

– Mandy podemos resolver isso.- ela disse de maneira tão mansa, acho que foi para me acalmar ou me convencer.

– ENGRAVIDEI DE UMA PESSOA QUE NÃO SEI O NOME CLARA. ME LARGA! FAÇO O QUE QUISER.. O CORPO É MEU. E OUTRA: TENHA SEUS FILHOS E DEIXA O MEU.

Levantei num rompante e vi os olhos Negros me encarando, ele estava com Jin atrás de mim. Já falei que nessa hora era uma boa para ter super poderes e SUMIR?


Notas Finais


Espero que eu consiga... sim ela é rebelde é do aveso.... espero que agrade...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...