1. Spirit Fanfics >
  2. Vampire; Noren >
  3. Único

História Vampire; Noren - Capítulo 1


Escrita por: e beomfleur


Notas do Autor


boa leitura♡

Capítulo 1 - Único


Renjun só queria pegar um copo de água para matar sua sede, passou horas conversando com seu melhor amigo Hyuck e de tanto que o amigo falava e perguntava coisas, sua garganta secou. Apenas beberia o líquido incolor e voltaria para o seu quarto, se ao virar não desse de cara com uma figura pálida, ele estava com os três botões da camisa social abertos e uma calça jeans, sabia que o chinês gostava de tal vestimenta e sempre reparava na mesma.


— Que susto, demônio! — Levou a mão até o peito, quase deixando o copo cair no chão. — Já viu as horas? O que faz aqui!? Tínhamos combinado que você apareceria de dia, não de madrugada!


— Por que nunca me recebe como um namorado recebe o outro? Eu quero beijá-lo, e já lhe disse que não sou um demônio. — Rolou os olhos.


— Dane-se, pra mim dá na mesma. — Passou ao lado de Jeno, esbarrando em seu braço. — E quem disse que sou seu namorado, idiota?


— Você é tão mal-criado, Huang! Me entristece. — Reclamou, andando atrás do estrangeiro para abraçá-lo por trás. 


— E você tem sentimentos? Seu coração nem bate. — Jeno o olhou falsamente indignado. 


— Meu coração não bate mas por você o impossível acontece.


— Que brega. — O mais baixo riu. — Deve ir pra casa agora, e para de aparecer aqui de madrugada, imagina se meus pais acordam e encontram um demônio na casa deles?


— Primeiramente quero lembrar a você que eu sou um vampiro, não demônio; segundamente, Donghyuck não sai de sua casa, então seus pais estão acostumados a ver um demônio. — Huang riu um pouco mais alto.


— Certo, certo. — Tirou os braços frios do Lee de sua cintura e foi até a pia lavar o copo. — Mas então, senhor vampiro, por que vem aqui todos os dias?


— Não é óbvio? — Jeno riu. — Não vou parar de te seguir até você me dar um beijo bem gostoso. Nada de selinho, eu quero beijo, quero pegada, quero mordidas.


— Vai me deixar em paz se eu te beijar? — Indagou para confirmar e Lee assentiu, andou até a mesa novamente e secou suas mãos. Assim que virou, puxou Jeno para si e o beijou com desejo. Quis aquilo a tanto tempo, mas claro que não iria admitir.


As mãos do mais velho foram direto para a sua bunda, onde apertou com força para arrancar ao menos um suspiro do humano. Renjun passou os braços pelos ombros largos do vampiro e colou mais os corpos para ter mais contato com ele.


O beijo era intenso, Jeno não conseguiu se segurar, mordeu o inferior do jovem até sentir o gostinho de sangue que este possuía.


— Tão gostoso. — Jeno elogiou após deixar um tapa estalado na bundinha do chinês. Segurou-o pela parte inferior da coxa e colocou-o sentado sobre a mesa. 


O coreano passou a beijar o pescoço do humano, chupou em alguns lugares da pele macia, buscando mais o gosto do garoto. Huang sentiu os dentes do vampiro roçarem em seu pescoço e rapidamente o afastou.


— Tá maluco!? É só um beijo, nada de me morder! — Chamou a atenção do sugador de sangue, sendo respondido com um resmungo insatisfeito. — Chega, já te beijei, agora dá o fora daqui!


— Você não me quer por perto?


— Quero, demônio. Mas é perigoso, meu irmão sempre acorda de madrugada, imagina se te vê aqui. 


— Eu quero tanto morder esse seu pescoço, seu cheiro é tão viciante. — Cheirou aquela parte do corpo novamente, sentindo sua cabeça rodar levemente. — E eu quero tanto foder esse seu rabo, Huang, não tem noção do quanto te quero gritando o meu nome enquanto eu te fodo com força.


— Não diga isso agora, se eu ficar duro juro que te bato até arrancar sangue de você!


— Eu gosto desse tipo de violência, podemos tentar. — Apertou o membro do mais novo por cima do shortinho fino e sorriu de canto ao ouvi-lo gemer. — Você quer, hum? 


— Não, não quero. — Quem ele estava querendo enganar? Jeno conseguia ler seus pensamentos, não tem porquê continuar evitando-o. 


— Diga-me a verdade, garoto! — Ordenou com a voz grave. — Você quer ou não? — Queria escutar aquilo a tanto tempo, saber o que o chinês pensava não tinha tanta graça.


— Quero… e-eu quero. — Deitou a cabeça sobre o ombro do vampiro e deu um jeito de se esfregar nele. — Vamos pro quarto.


— Como quiser, bebê. — Sorriu satisfeito, deixando a voz mais mansa. Segurou o humano em seu colo, rapidamente chegando ao quarto deste.


Deitou Renjun na cama e o beijou ferozmente por alguns minutos. Se separaram e se olharam com intensidade, o que fez Jeno rir ao conseguir entender perfeitamente o que o outro estava pensando.


 — Sim, Huang, eu te farei meu. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...