História Vampire- imagine Xiumin -exo - Capítulo 15


Escrita por: e softten

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Visualizações 109
Palavras 1.328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Orange, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, voltamos com mais um capítulo ^^
Boa leitura <3

Capítulo 15 - Pesadelo


Fanfic / Fanfiction Vampire- imagine Xiumin -exo - Capítulo 15 - Pesadelo

Nós paramos o beijo pela falta de ar e eu tentei me afastar de Xiumin, e consegui por um momento, mas o mesmo agarra meu pulso quando eu estava perto da porta. 

-Vai fugir? 

-Xiumin, é melhor a gente parar com isso. Você realmente não gosta de mim e nem eu de você. 

-Então por que seus olhos mudaram de cor? 

-Ah... É que eu estou com fome... -menti

-Claro... -revirou os olhos

-Eu preciso ir. Tchau. 

Me soltei da mão do Xiumin e saí do banheiro, fui ter com Jackson e o abracei, eu estava preocupada ainda, em nenhuma vez os olhos do Xiumin mudaram de cor, isso quer dizer que ele só "gosta" de mim por causa da maldição e isso também quer dizer que eu sou a única nesta confusão toda que realmente gosta dele? 

-Você está me apertando muito. 

-Desculpe... Eu nem percebi... 

-Uhum... -ele olha para mim preocupado- Hey, pequena, aconteceu algo? Você está diferente desde que entrou no banheiro com o seu namorado. Discutiram? 

-É um assunto delicado...

-Não me diga que trans-

-NÃO! NÃO! NÃO! 

-Ok calma.

-Vamos para fora do bar, sim? 

Nós saímos do bar e eu me sentei na calçada da rua, Jackson se agachou e pôs uma mão no meu ombro direito. Eu olhei para ele e comecei a contar tudo, ele sabia sobre o que a família Kim tinha feito à minha, mas ele não sabia do resto então se surpreendeu quando lhe contei sobre a maldição, os "pegas" com o Minseok e por aí. 

-Uau... Então ele não é seu namorado? O Kris voltou com as chances? 

-A não, nem começa! Eu e o Kris somos apenas melhores amigos. E É SÓ ISSO QUE TE PREOCUPA?

-Eu não tenho culpa de você realmente gostar dele e ele apenas gostar da vossa excelência por culpa da maldição. 

-Ótimo amigo você. 

-Eu sei. Quer ir para casa? 

-Sim... Mas você não sabe onde moro. 

-Passo a saber -sorri de lado. 

Nós saímos do bar e começamos a ir a caminho da minha casa, pelo caminho Jackson começou a falar um monte de babaquice que só me fazia rir alto igual uma hiena. Assim que chegamos na minha casa, Jackson se despediu de mim com um abraço e foi embora. Provavelmente ele iria voltar pro bar. 

Subi para o meu quarto e mandei uma mensagem ao Kris, a gente não se falava a algum tempo e eu estava com saudades dele. 

Mensagem On

-Hey Kris? Tá vivo ainda? 

-Eu estou estudando, coisa que você não faz. 

-Nossa, machucou agora. 

-Machuquei? Tadinha, vem cá que eu trato de você. 

-A não, não vou cair nas tentações do senhor Kris. 

-Eu vou dormir, você também devia, vampirinha. 

-Acabou de estudar, foi? 

-Uma pessoa atrapalhou meus estudos. 

-Ok, me fala o nome da pessoa que eu vou lhe bater. 

-Você está muito engraçada. Amanhã eu vou lhe buscar a casa, beleza? 

-Okay, durma bem nenê.

-Tchau vampirinha. 

Mensagem Off

Me deitei na cama e fiquei olhando pro teto do meu quarto, esperando Kyungsoo aparecer para poder falar com ele um pouco ou então o meu sono chegar. 

 

Lay On 

Eu estava no bar com o Kai e com o Xiumin, quando um garoto se aproximou da gente. 

-Hey Lay, eu estive com a sua irmã agora à pouco e -o interrompi

-Você esteve com a minha irmã? Quem é você? -disse já com o punho fechado

-Você não lembra de mim? É o Jackson! O Amigo do Luhan.

-Você está diferente... 

-É, eu sei... Enfim, eu fui levar sua irmã a casa. 

-Por quê? -perguntou Xiumin

-Eu não acho que você precisa saber, afinal não é nada dela. 

-Eu sou namorado, já lhe disse.

-A pois bem, não foi isso que ela me contou. Tchau gente, eu vou indo. 

Jackson saiu da nossa beira e Xiumin foi em direção ao barman, mas logo Kai o puxou o trazendo para a nossa beira novamente. 

-Então gente, vamos procurar o sangue? 

-Vamos! Eu quero acabar de vez com esta maldição. 

-Continuo a achar que nunca houve tal maldição... 

Nós saímos do bar e fomos em direção ao cemitério que não ficava nem um pouco perto, ficava praticamente na zona sul da nossa cidade e como tinha muitas pessoas na rua, nós não pudemos andar na nossa velocidade normal, iria chamar muito à atenção dessa gente. 

Quando nós chegamos, o cemitério estava completamente vazio mas com algumas covas ainda abertas, talvez algum corpo fosse posto lá, sei lá. 

-Eai, sabe qual é a campa? 

-Sei sim, afinal é a minha família. 

-Ah, desculpe. 

Nós fomos em direção a uma zona reservada que tínhamos e caminhos por entre as campas até que chegamos à da minha mãe, me virei para Kai e para Xiumin que estavam calados. 

-Ninguém trouxe a pá? 

Ambos negaram com a cabeça, e eu cruzei os meus braços. 

-Já vi que vou ter que ir buscá-la por mim mesmo. -revirei os olhos

Comecei a correr em direção à pequena casa que lá tinha com pás, baldes e algumas vassouras, peguei em 3 pás e voltei pra campa, eles estavam distraídos, imagino que estavam contando os meus familiares. Fiz um som com a garganta e ambos olharam para mim. Atirei as 2 pás contra eles, e comecei a cavar com a minha.

Assim que acabamos de cavar, Kai pegou no corpo da minha mãe, já que eu estava perdendo a coragem de estar ali. Xiumin olhou para ela e notei que ele estava com o olhar um pouco perdido, tratei de me chegar mais perto dele e logo sussurrar para ele. 

-Está olhando para ela por quê? Ninguém mandou vocês matarem ela. 

-Trouxeram a seringa? -perguntei

-Sim. -Kai pega na mesma e insere no braço do corpo, após alguns segundos retira a mesma- Pronto, agora é só levar ao Tao. 

 

S/n On

Sonho On

-Está aí alguém? 

Minha voz ecoava pelo escuro, eu não conseguia ver nada, absolutamente nada. Eu estava cansada de gritar, perguntar se alguém estava ali sendo que ninguém respondia. 

De repente comecei a ouvir gritos, e no meio deles havia uma voz, ela estava sempre a repetir "não o faça", eu não conseguia reconhecer a voz, não me era nenhuma voz familiar.

-Quem é você? 

Comecei a ouvir vários sussurros, todos estavam misturados, não dava para entender nada. Foi aí que uma sombra apareceu, logo a reconheci, era a minha mãe... Ela estava tão jovem, tão viva... Sua expressão estava amigável, mas à medida que fui me aproximando dela, sua feição foi ficando mais pesada, mais sombria, admito que estava com medo dela... 

-Não se aproxime mais de mim. Eu lhe disse para não cometer o mesmo erro que eu, não disse? 

Sua voz estava rouca, mas eu continuei me aproximando dela, quando sinto algo frio nos meus pulsos, olha para os mesmo e vejo correntes olhei para minha mãe, e ela estava agora com os olhos vermelhos, ela estava com raiva, dava para sentir. 

-Você vai ficar presa em si mesma, leve isso como um castigo. Eu lhe disse para não se apaixonar por um Kim, e você se apaixonou... 

-Mas mãe, é apenas uma maldição... Eu não gosto mesmo dele! 

-Não. Você gosta dele, já ele... 

Eu olhei pras correntes novamente, elas estavam apertando cada vez mais meus pulsos... Logo eu escuto um grito, olho pra frente e vejo um vulto com uma estaca cravada no peito da minha mãe... Eu não conseguia ver quem era a pessoa, mas ela começou a andar na minha direção e eu consegui ver um pouco do seu rosto, mas não dava para entender direito quem era, assim que já estava perto suficiente, a pessoa crava a estaca em meu peito e logo solta uma risada.

Sonho Off

Acordo num grito e com uma forte dor no meu peito, depois comecei a ouvir aquela risada na minha mente, quem seria aquela pessoa? Mais importante, por que minha mãe estava assim?

 


Notas Finais


Obrigada por ler <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...