1. Spirit Fanfics >
  2. Vampires >
  3. Continuando...

História Vampires - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Eita.

Capítulo 10 - Continuando...


depois desse dia... nunca mais a vi... Clary! Agora você corre perigo... eles te acharam... você tem que fugir... Joee... Joee é seu anjo protetor... você precisar dele e ele vai te proteger... mas enquanto não acha-lo... corra... corra pra um lugar seguro... Me perdoa por não ter te contado antes... eu... eu amo... você, filha...

_ Vovó... não vovó, não vai, por favor! Não me deixa!!vovó...? VOVÓ... EU TE AMO...

Olhou para mim sorrindo tristemente, deu seu último suspiro e fechou os olhos virando sua cabeça para o lado. O que eu mais amava havia partido e nunca mais voltaria... eu prometi para mim mesma vingar a morte de minha avó! Mesmo que isso leve minha vida inteira.

_VOVÓÓÓÓÓÓÓ... _ Começo a chorar.

¤ FLASHBACK OFF ¤


_ Olha... eu sinto muito pela a perda... e esse assunto sobre vampiros e tals, eu não posso lhe dizer nada... sinceramente? Eu acredito, acredito que exista vampiros, anjos, demônios, deuses... e até mesmo lobisomens. Mas enfim, se tu precisar desabafar, pode contar comigo... não sou muito bom em consolar e dar conselhos, mas sou um ótimo ouvinte.

_ Tudo bem... obrigada. _ Abaixo a cabeça.

_ Olha, vamos mudar de assunto? Eu quero te ver sorrir...

_ Tudo bem... sobre oque iremos falar?

•••

Conversamos sobre várias coisas até que escureceu e Max foi para o quarto dele tomar um banho. Eu havia pegado no sono e já faziam 20 min que eu estava dormindo. Acordei com Max me chamando para ir jantar.

_ Clary... Clary... Ei, acorda! _ Diz tocando levemente meus ombros.

_ O-oi? Vó? ... _ Digo com olhos fechados.


De repente tomo um susto e me levanto ficando sentada sobre a cama. Olho assustada para ele com e percebo que não é minha avó.

_ Não... sou eu... _ Diz me encarando e segurando meus ombros.

_ Eu percebi... me desculpe... _ Falo baixinho quase sussurrando começando a chorar.

_ E-E-Ei... não, não chore... Eu... Aaaah vem cá!

Segura minhas mãos e me puxa vagarosamente fazendo com que eu ficasse em pé e me abraçou apertado.

_ Vai ficar tudo bem... okay?

_ Uhum...

_ Não chore mais... _ se afasta um pouco e segura a ponta do meu queixo e ergue minha cabeça e olha profundamente nos meus olhos. _ Você está segura aqui conosco, beleza?

_ Beleza...

_ Não vou deixar que te machuquem. Olha, eu não conheço o tal do Kim Joee, mas se ele falhou em ser seu anjo protetor, então prazer! Aqui está seu anjo protetor em carne e osso... e beleza._ Diz convencido conseguindo tirar um sorriso do meu rosto.

_ Um anjinho desses... _ Digo enxugando as lágrimas.

_ kkk Você fica tão linda sorrindo. Já é linda, sorrindo então... viiiixi!! _ Sorrio novamente, dessa vez meio corada._ Aiaiai princesa, não chore mais okay? E vamos descer lá para baixo? A Clarrisse já colocou a mesa para nós...

_ Claro...

Descemos as escadas e fomos para a sala de jantar, chegando lá eu avistei Lysandre, sentado ao fim da mesa; Érick, sentado na lateral a esquerda de Lysandre e mais três lugares prontos na mesa. Um ao lado direito de Lysandre - Que provavelmente seria o lugar do Max - Um lugar ao lado do suposto lugar do Max e outro lugar ao lado de Érick.

Assim que entramos no cômodo Érick nos olhou e sorriu ao me ver e Lysandre continuou focado em seu celular. Antes que pudéssemos chegar a mesa, vi Clarisse entrando também no cômodo.

_ Olá... Tudo bem com você, querida? _ Perguntou com um sorriso no rosto.

_ Tudo sim, obrigada.

_ Que bom... Olha, pode se sentar aqui... _ Puxou a cadeira na qual era ao lado de Max.

_ Obrigada...

Fui e me sentei a mesa e logo atrás de mim veio Max e logo se sentou também, Lysandre guardou seu aparelho digital e Clarisse me serviu igualmente a todos. Ao decorrer da refeição, ninguém falava nada. Um silêncio imenso pairava no ar quando logo foi quebrado por Clarisse.

_ Qual é o seu nome, filha?

Pude sentir Lysandre olhando para mim esperando a resposta, já que ele ainda não fazia ideia de qual seria meu nome.

_ Clary, meu nome é Clary Stefan... prazer. _ Digo sorrindo levemente para ela.

_ Seu nome é lindo! E você é mais linda ainda. _ Me deu um sorriso amigável e eu devolvi. Vejo de relance Lysandre revirando os olhos.

Continuamos a refeição e logo Clarisse me fez outra pergunta.

_ Desculpe Clary... mas você tem namorado?

Lysandre começa a tossir e com a mão na boca parecendo estar engasgado e logo depois olha sério para Clarisse.

_ O que foi meu filho? Está tudo bem? _ Clarisse pergunta um tanto confusa.

_ Claro Nâna! Só não acho que deva ficar fazendo este tipo de perguntas para ela, não vê que ela acabou de chegar aqui e ... _ O enterrompi.

_ Não... Clarisse. _ Lysandre me lança um olhar mortal. Os outros dois garotos e Clarisse me olham._ Eu não tenho namorado... _ Sorrio para ela.

_ Ah sim, querida. _ Me devolve o sorriso.


Minutos depois o jantar acaba. Eu mal toquei na comida, não estou com um pingo de fome. Todos foram para seus respectivos quartos escovarem seus dentes e Max me deu uma escova de dente nova que ele não havia nem tirado da embalagem ainda. Logo depois descemos para a sala a pedido de Lysandre e é agora que teríamos a tal conversa na qual ele explicaria tudo.

Lysandre estava sentado em uma das poltronas, Rick estava largado no sofá e Clarisse estava em pé entre as duas poltronas. Max pediu para que eu me sentasse ao lado de Rick e ele sentou no outro lado meu. Lysandre que olhava fixamente para seu celular, desligou o mesmo e esticou os braços colocando o aparelho em cima da mesinha de centro. Olhou para mim e começou a falar.

_ Olá, Clary. Meu nome não sei se você já sabe mad é Lysandre. Vou te explicar o porquê de você estar aqui mas antes vou explicar algumas coisinhas sobre nós, para que você entenda que não somos criminosos ou qualquer outra coisa do tipo. _ Falou sério e frio. _ Eu sou o irmão mais velho, Érick - apontou para Rick - é o irmão do meio e Max é o caçula. Tínhamos uma irmã mais velha, porém aconteceram coisas que a tiraram de nós, no momento isso não vem ao caso. Nâna, que no caso é Clarisse, cuida de nós desde que ficamos órfãos. Ela faz tudo aqui em casa, era nossa babá, mas agora é a faxineira e cozinheira... mesmo sendo uma funcionária eu nunca permitiria que alguém falte com respeito a ela, espero que tenha capitado isso. Enfim... a razão pela qual você está aqui é a seguinte: Arthur está procurando por você e nós resolvemos que ficaríamos contigo até descobrirmos o motivo. Até aqui entendeu?

_ Sim.

_ Alguma dúvida?

_ Na verdade sim...

_ Qual?

_ Quem de fato é Arthur?

_ Pois bem... Arthur é um cara extremamente poderoso.

_ E por que ele estaria atrás de mim sendo que sou uma simples garota brasileira?

_ Isso que estamos tentando descobrir, já te disse.


_ Aaah _ suspiro._ Eu nunca mais vou poder voltar para o Brasil?

_ Não sabemos. Precisamos saber qual é o interesse que Arthur tem por você.

_ Ainsh.


_ A, e sobre as suas coisas... Max está resolvendo, não sei se ele já te disse mas um amigo nosso irá trazer suas coisas ainda hoje.

_ Tô sabendo.


_ Bom... qualquer dúvida é só perguntar para qualquer um de nós.

_ Okay.


_ Era só isso. Tenha uma boa noite.


Após dizer isso, Lysandre se levantou, pegou seu celular que estava sobre a mesinha e subiu as escadas indo para seu quarto. Clarisse foi para a cozinha e Rick caminhou até do outro lado da sala, logo depois das escada onde havia um piano - que até então eu não tinha visto - e começou a tocar. Eu e Max permanecemos no sofá.

_ Eu não tinha visto aquele piano alí. _ Digo observando Rick tocar.

_ Normal, quase ninguém repara. _ Diz observando também.

_ Você sabe? _ desvio o olhar para ele. _ Você sabe tocar? _ Max me olha.

_ Só um pouco. Não curto muito...


_ Entendi.


_ E você?


_ Nem um pouco. _ Digo sorrindo e ele sorri também.


_ Ei... sabe aquela hora, lá no quarto?


_ Qual hora exatamente?_ pergunto confusa.


_ Que você me contou sobre seu melhor amigo que tua avó havia dito que era seu anjo protetor... Kim Joee o nome dele...

_ Ah sim... o que tem?


_Vocês eram muitos próximos...? _ Coçou a nuca.


_ Bom, nós nos conhecemos a alguns meses... mas sim, éramos bem... amigos.

_ Entendi... _ Olhou para o chão.


_ Por que a pergunta? _ Pergunto o encarando.


_ Só curiosidade mesmo. _ Sorri para mim.


_ Ah sim. _ devolvo o sorriso.


Passamos alguns minutos conversando até que ouvimos o barulho da companhia. Max foi até a porta e a abriu revelando um rapaz alto de cabelos castanhos claros, olhos verdes, lábios carnudos e estilo alternativo. O rapaz estava com várias sacolas nas mãos e tinha um sorriso radiante no rosto.


_ Kévin! Olá... entre por favor. _ Pediu Max educadamente, pegando algumas sacolas de suas mãos colocando-as sobre o sofá.

_ Oh, obrigado. _ Entrou e ponhou as sacola em cima do sofá, juntamente com as outras. _ Olá! _ Diz para mim ainda mais sorridente.


_ Oioi. _ Digo sorrindo.


_ Prazer gata, meu nome é Kévin, Kévin Will. Mas pode me chamar de "meu amor". _ Diz pegando minha mão direita e beijando a mesma.

_ Prazer, Clary Stefan. _ Sorri amigavelmente.


_ Olá, Kévin. _ Diz Rick se aproximando.


_ Iae, Rick! Tudo certo? _ Diz sorrindo amigavelmente.

_ Tudo. E contigo?


_ Tô indo, né?! Cadê o Lys?


_ Está lá em ci... _ Foi interrompido por Lysandre.


_ Estou aqui! _ Fala com tédio.


_ Iae Lys!! Quanto tempo em cara?! Como vai?


_ Normal... _ Respondeu friamente.


_ Só isso? Normal? Eu em... _ Revirou os olhos e os mesmos parou em mim. _ Olha, gata, eu comprei essa roupas para você com a ajuda da minha irmã okay? Eu acho que você vai gostar... você curte preto né?

_ Claro, Claro... meu estilo é gótico. _ Digo simples.


_ Opaaa! Então tá perfeito!! Você vai amar. _ Diz sorrindo.

_ Tenho certeza. _ Sorri de volta.


_ Bom... tenho que ir rapaziada.


_ Opa, opa, opa!!! _ Diz Clarisse entrando na sala._ Onde pensa que vai sem antes comer esses bolinhos maravilhosos que eu fiz com tanto carinho?

_ Nââââââânaaaaaaa!!! Que saudade que eu tava de você!!! _ Vai ao encontro da mesma e a abraça.

_ Aaah Eu também estava morrendo de saudade. Vamos, pegue um bolinho, é o seu preferido, de chocolate! _ O mesmo pega um bolinho.

_ Isso. Está. Perfeito! _ Elogiou o bolinho falando pausadamente. _ Só você para conseguir fazer o melhor bolinho do mundo!

_ Aaah, modéstia parte? É mesmo. _ Falou convencida. E todos rimos, menos Lysandre.

Após termos comido e Kévin ter ido embora, Lysandre caminhou até o sofá onde se encontrava as sacolas e pegou uma sacola pequena. Tirou de dentro a caixinha de um iPhone e logo retirou o celular de dentro, inseriu um chip e um cartão de memória. Ligou o aparelho, digitou a senha do Wi-Fi e entregou o aparelho para mim.

_ Esse é seu novo celular. Cuida bem porque se quebrar vai ficar sem por um bom tempo, eu inseri um chip, não passa seu contato para nenhum estranho. Se alguém pedir, você passa só se a gente _Se referiu a ele e aos irmãos dele._ Conhecer. Entendeu?

_ Sim, obrigada.

O mesmo não disse nada e subiu para o quarto. Max e Rick me ajudaram com as sacolas e levaram até meu quarto, chegando lá se despediram e foram cada um para seu quarto. Clarisse me ajudou a organizar as roupas no closet, pois eram muitas e depois foi dormir também. Eu fiquei maravilhada com todas as roupas, a maioria eram de couro preto e de marcas caríssimas. Os sapatos eram extremamente lindos! Meu closet, que já não é tão pequeno, ficou lotado.

Depois de organizar as coisas de higiene pessoal no banheiro, eu fui dormir. Eu estava muito cansada, só queria que tudo isso fosse um pesadelo e que no outro dia eu acordasse e voltasse tudo ao normal - Com exceção das roupas né? é claro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...