1. Spirit Fanfics >
  2. Vampiro - Kim Taehyung (BTS) >
  3. Cap. 26

História Vampiro - Kim Taehyung (BTS) - Capítulo 29


Escrita por:


Capítulo 29 - Cap. 26


Fanfic / Fanfiction Vampiro - Kim Taehyung (BTS) - Capítulo 29 - Cap. 26

P.O.V Taehyung

Ouvir S/N falando que gosta de mim fez meu "coração" bater rapido. Eu queria beija-la, abraça-la, e muito mais, mas não podia, não agora. Quero fazer algo especial primeiro, pedi-la em namora ou algo assim.

Depois de terminar de mostrar o quarto, desci e a deixei tomando banho. Era impossível esconder minha felicidade dos meninos, já que desci pulando as escadas e cantarolando. Chegando na sala, encontrei os meninos, alguns no celular, outros lendo ou fazendo qualquer outra coisa. Me jogo no sofá do lado de Namjoon.

JM: Tudo bem Tae? - Ele tira o olhar do celular o direcionando para mim.

TH: Sim. - Sorri mordendo o lábio inferior.

JN: S/N gostou do quarto? - Ele fecha o livro de receita, e todos param o que estão fazendo para conversarmos.

TH: Gostou bastante, segundo ela.

JN: Isso é bom. - Ele ri fraco. 

MY: Mas não é só por isso que você esta sorrindo tanto, você ta feliz. - Ele me olha com uma sobrancelha levantada.

Yoongi conseguia ler os sentimentos das pessoas, e isso é chato, já que não da pra esconde quase nada dele, afinal, se você tiver nervoso, com medo, feliz ou triste ele sabe. Geralmente ele é quieto, mas da pra falar tudo pra ele, ele realmente guarda segredo, as vezes na verdade, varia se ele gosta da pessoa ou não, ou se a gente enche o saco dele pedindo pra ele falar. Outro poder dele é modificar o sentimento de alguém, se você esta feliz ele pode te deixar triste com raiva, ou qualquer outro sentimento em segundo. Me sentei direito no sofá me preparando pra dizer.

TH: Ela disse que gosta de mim. - Os meninos me olham surpresos. 

JK: Gosta como? Tipo namorado ou melhor amigo? 

TH: Namorado. - Cocei a nuca sorrindo, só em pensar namorar com ela novamente.

JH: E o que você disse pra ela? - Ele pergunta curioso.

TH: É complicado... - Abaixo a cabeça. - Eu não disse que gostava dela. Eu disse que ela só tinha percebido agora e que a gente é melhor amigo. - Os meninos me olham com reprovação.

JM: Você fez o que!? - Ele quase grita.

TH: É que eu não queria que fosse assim. Agora que ela disse que gosta de mim eu posso pedir ela em namoro, sabendo que tem 90% de chances dela dizer sim.

NJ: Você devia ter dito que também gosta dela. - Os meninos concordam. - Você dizer que gosta dela não significa que estão namorando. 

TH: Eu não pensei nisso na hora, eu só não queria que ela tomasse a iniciativa. 

MY: Ela ficou magoada, devia se redimir. - Ele se encosta no sofá

JH: Por que não pede ela em namoro logo? É só chegar nela e falar: Eu. - Ele aponta pra si mesmo. - Você. - Ele aponta pro nada, como se tivesse alguem ali. - Namoramos. - Ele faz um joinha e sorri me olhando.

Os meninos riem, essa é um dos poderes do Hoseok, ele da felicidade pra alguém e fica com a tristeza dela. Se alguém rir de algo que ele faz, ele pode escolher quem quiser e pega uma parte da tristeza da pessoa pra ele, mas claro que não é sempre assim. Ele demostra ser uma pessoa feliz e animada, mas grande parte das vezes ele acaba chorando no banho ou encontra uma forma de libertar a tristeza que ele suga das pessoas, geralmente faz isso dançando, mas quando não consegue dançar ele chora. O outro poder é flexibilidade, ele é o mais flexível entre nós.

JN: Vamos te ajudar a pedir S/N em namoro, mas vemos isso só depois que voltarmos do acampamento. - Concordei com a cabeça.

TH: Obrigado meninos, de verdade. 

NJ: Temos outro assunto pra tratar agora. - Ele se inclina para frente, escorando seus cotovelos nos joelhos. - Temos que fazer um baile. 

MY: Um baile? Agora? 

NJ: Sim. Os Valeiders irão vir, e é nosso ano de fazer a festa. 

Os Valeiders são os lideres dos vampiros, eles "governam" os vampiros, e cabe a eles a responsabilidade de por regras e tomarem decisões. Não são muito agradáveis, e muito pouco gentis. Todo ano três grupos, ou famílias como eu costumo chamar, deve fazer uma festa, onde alguns vampiros da corte e outros da região vem. Geralmente trazem presas, humanos no caso, claro que não são quais queres humanos, são humanos que descobriram os vampiros, a forma de mata-los é sugar seu sangue. Se tiver muitos humanos, pode acontecer 4 festas num ano. Foi por isso que ficamos mais de um anos longe de S/N. Se viéssemos pra casa depois de tanto sangue humano, mataríamos ela e todos que aparecerem na frente. Espera... se a festa é aqui... 

TH: Mas e a S/N? Não! - Levanto rapido. Não podem vir ou vê-la. - Vão sentir o cheiro dela, ou até mesmo podemos matar ela. 

NJ: É isso que precisamos resolver. - Ele segura meu braço e senta. - Calma. Temos dois meses ainda. 

Se a S/N morrer novamente eu não vou me perdoar, não posso. Não posso mais vê-la morrer, sofrer, ou pior ainda, ser pega pelos Valeiders, torturada e morta. Ela nem sabe de nada, nem sabe que somos vampiros.

JN: Vamos começar a anotar ideias do que podemos fazer. 

JM: Eu acho... Eu acho que a gente tem que contar pra ela. Ela já mora com a gente faz tempo, quanto mais demorarmos pra contar, mais ela vai se sentir traída ou coisa assim.

Respiro fundo, não ta nos planos contar pra ela, não agora. Suspiro, escoro os cotovelos nos joelhos e enfio minha cabeça entre minhas mãos. Sinto a mão do Namjoon em minhas costas.

NJ: A gente vai resolver e pensar em alguma, fica calmo. 

TH: Eu não quero perder ela de novo. Agora que tava dando certo, que tava tudo bem. Sempre tem algo pra estragar. 

JH: Calma Tae, vamos resolver isso. - Minha vontade é de chorar, abraçar S/N, falar que eu a amo, que vou protege-la e que esta tudo bem, mas eu estou tão assustado. 

Ficamos todos em silencio, pensando no que fazer e tentando achar uma solução. Me levanto, fazendo os meninos me olharem

TH: Eu vou pro quarto, ja é 1h da madrugada. Até amanhã meninos.

TD: Até. - Saio de lá e subo correndo as escadas, indo pro meu quarto e da S/N.

Entro no quarto e encontro S/N debruçada sobre a mesinha dormindo. Vou até a mesma e vejo que escrevia uma carta. Ajeito a cama, vou até ela novamente, a pego no colo, cuidando pra não acorda-la, deito-a na cama e à ajeito. Volto pra mesinha e arrumo tudo. Deito na cama do lado dela e a abraço, fazendo carinho em seus cabelos, me segurando para não chorar.

Ah minha princesa...



Notas Finais


Se tiver 10 comentarios, eu posto outro capitulo ainda hoje.
(Se quiser comentar mais de uma vez não tem problema)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...