História Vanpire. {Jikook} - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, V, Xiumin
Tags Incesto, Jikook, Jimin Bottom, Jungkook Top, Kookmin, Mpreg, Namjin, Universo Meio Abo, Vampire, Vampiros
Visualizações 846
Palavras 1.248
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey pessoinhas, tudo bom?~
Espero que sim :)

Capítulo novin~ e o próximo tbm já está pronto e postarei logo logo pra não ter ansiedade de continuação ksksk

Espero que gostem :3

Boa leitura.

Capítulo 13 - Part I {Meu novo garotinho problema}


Fanfic / Fanfiction Vanpire. {Jikook} - Capítulo 13 - Part I {Meu novo garotinho problema}


Flashback


°Jin°


Tudo estava começando a se acertar, estava muito bem depois da chegada de Yoongi em casa. Só que mais uma, na verdade duas, chegadas novas em casa me traria uma certa dor de cabeça.



Eu estava cuidando do jardim da frente por que se eu não fizer ninguém faz nessa merda.

Foi aí que vi um serzinho atrás de uma árvore. Quando me aproximei notei que ele estava sentado e agonizando e que tinha mais alguém em seu colo que estava dormindo.

Quando o garoto me viu sobressalto e abraçou o que estava em cima de si como si o estivesse protegendo de mim ou qualquer outro. Me olhava intimidador e rosnava a cada passo que eu dava pra perto de si.

Fui bem lentamente e me agachei, ele estava machucado. Sua perna. O examinei com o olhar e perguntei:

– esta perdido, criança? Vamos entrar eu vou ajudar você. – estendi minha mão, mas o garoto não vez nada, só continuou a me olhar feio – venha não tenha medo- – eu aí o tocar até que fui surpreendido por uma mordida.

– não me toque! – ele gritou assim que soltou minha mão.

– seu fedelho! É perigoso aqui! – ele rosnou alto – Vai por bem ou por mal! – peguei a criança de seu colo e coloquei no meu ombro.

– para! Seu monstro chupador de sangue!! Me dá meu irmão! – ele começou a bater nas minhas pernas.

– pare com isso! – o peguei o deixando em meu ombro onde de lá ele começou a bater nas minhas costas – aishi!! Fique quieto!

– eu quero descer!! Me põem no chão!! – ah! como eu odeio criança birrenta!

– FICA QUIETO, SEU PORRA! VOU QUEBRA TODOS OS SEUS OSSOS SE VOCÊ CONTINUAR FAZENDO BIRRA! – ele encolheu-se e parou de falar. Só ficou murmurando algumas coisas a meu respeito enquanto soluçava baixo.


Levei ele para dentro e como só estava eu, e os meninos estavam treinamento no campo de trás da casa com Namjoon, não tive que dar explicações. Então levei eles para meu quarto e deixei o menorzinho na cama e fui com o outro até o banheiro.

– o que vai fazer!? Vai me matar afogado!?

– que!? Eu vou te dar um banho! Você está imundo!

– me deixa ser imundo e me deixa ir embora!! – si debateu novamente o que me fez bufar.

O sentei com raiva na pia e o mesmo só olhou assustado pra mim.

– olhe bem, eu não sou de fazer essas coisas, mas essa floresta é muito perigosa. Você e... seu irmão, não é? – assentiu – estavam correndo perigo lá fora, aqui dentro é melhor. – ele fez uma careta brava apertando os dentes olhando para outro canto do banheiro.

Já vi tudo, garotinho problema.

– meu nome é Kim Seokjin, e como é o seu?

– Jeon. – assenti e suspirei.

– você vai me deixar te dar um banho e cuidar dessa ferida? – ele ficou em silêncio e logo assentiu minimamente com a cabeça.



Depois daquele ocorrido, ele ficou quietinho que nem um anjo, chega até me impressionei. Seu irmão também era quieto, mas ao contrário de si, esse era muito brincalhão e sorridente.

Eu aí sempre levar comida pra eles todos os dias no quarto. Já tinha informado Namjoon sobre ele, que eu tinha achado dois meninos que aparentavam ser humanos. Foi por isso que eles dois não saiam do quarto, mas o resto dos meninos não parecia saber deles é por algum motivo o cheiro deles não chamava atenção, mas um dia..

 O garoto problema saiu do quarto e começou a correr pela casa e assim que ouvi muitas coisas quebrando fui correndo ver o que era.

Por um momento pensei que era Namjoon quebrando minhas coisas de novo, mas era um atrás do outros, Namjoon não seria tão desastrado e loco pra quebrar minhas coisas daquele jeito, e assim que entrei na sala vi um Jeon correndo que nem doido jogando todos os meus vasos no chão.

– JEON! – ele deu um pulo e foi correndo para as escadas indo pro segundo andar e corri atrás dele.

Ele jogava tudo o que era de vidro no chão! Ah aquele moleque!!

Ele saio correndo pelo corredor derrubando tudo em cima de criados mudos e pentiadeiras, correndo desgovernado pelos corredores quando eu aí o alcançar e pensei que ele viraria o corredor, ele pulo da janela enorme quebrando toda a vidrasa fazendo os cacos de vidro voarem para todos os lados. Meus olhos se arregalaram. Ele era louco!!

Não tive escolha a não ser pular também abraçando o menino no ar fazendo ele cair sobre mim no chão na queda.

Fui me sentado levemente sentindo um pouquinho de dor com a queda grande.

– ah.. você enlouqueceu!? – ele levantou o rosto pra mim que possuía lagrimas, mas um rosto completamente sem expressão.

– por que?

– ora "por que?"... Você si jogou da janela, quer morrer?

– era a intenção. – fiquei estático. O que aquele garoto estava dizendo?

– aishi, para de fala besteira! – me levantei com ele em meu colo – você tem um irmão esqueceu?

– esqueci. – bufei e franzi o cenho, peguei seu queixo fazendo ele olhar para meu rosto e o encarei com raiva.

– mas então lembre bem! Você tem um irmão menor, e pode tratar de não fazer mais isso! Ninguém morrer nessa casa por motivos banais!

– eu morro a hora que eu quiser...

Aquilo já era a gota d'água. O apertei o que fez ele se assustar e olhar pra mim.

– o que foi? – apertei mais, até escutar seus ossos se retorcerem e ele fazer uma careta de dor – se eu te aperta com mais força posso quebrar seus ossos até você morrer, que tal? – ele me olhou assustado até eu ver as lágrimas brotarem de novo, suspirei e o soltei fazendo ele cai no chão.

Não sei lidar muito bem com esse tipo de pessoa, ou sim ou não, mesmo ele sendo só um menino eu aí ensinar como era horrível ter que conhecer o gosto da morte bem pertinho.

Me agachei e ele olhou com raiva pra mim.

– uma intenção, nem tanto assim, não é? – o peguei no colo novamente – relaxa – fiz ele encostar a cabeça em meu ombro e deixar a mesma deitada ali e fui andando para dentro da mansão.

Fomos para meu quarto e lá o deixei sentado na cama. Ele não disse nada até eu me sentar em sua frente com minha mala de primeiros socorros.

– o que vai fazer? – perguntou sem ânimo vendo eu abrir a maleta e respondi sem o olhar, pegando bandagem e ataduras.

– seu rosto está cheio de cortes, não está doendo? – o fitei e ele negou – mas tem que tratar de qualquer maneira. Enquanto faço isso por que não me conta por que você é tão esquisito e tentou si jogar da janela? – comecei a limpar o sangue de sua bochecha com um algodão e água para depois desinfetar com álcool – a única coisa que eu não esperava de você era isso, pensei que estava tentando proteger seu irmão e não o deixar em cuidado de Vampiros desconhecidos.

– por que eu sou um desgraça pra ele... – o olhei sem entender, eu nem estava esperando que ele respondesse, estava esperando o silêncio de sempre quando eu o fazia uma pergunta.

– como assim?

– eu não quero virar um Vampiro... Eu vou matar meu irmão...

Eu não estava entendendo bem, mas..

Daquele momento entendi que aquela criança estava mais atormenta que qualquer um, o vazio e o desespero que estava em seus olhos grandes e escuros... Como si mesmo com aquele tamanho já tivesse vivido horrores. Só isso.. me fez o querer conosco, me fez querer o ajudar.





Notas Finais


E aí? Gostaram?
Eu espero que sim~
Não teve Jikook, mas acho que é importante vcs saberem dessas coisinhas pra história fluir.

Por favor deixem comentários~~ eu amo 💕💕💕

Foi isso beijos e até o próximo~ 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...