História Veela - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Camila Cabello, Colegial, Justin Bieber, Mitologia, Veela
Visualizações 1.820
Palavras 2.690
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Marcação


Aos poucos Justin e Ashley foram cessando o beijo. Ambos entreolharam-se ouvindo como único som a respiração ofegante um do outro.

         ―Você tem que tomar um banho. ― Ashley falou quebrando o silencio. ― Seu rosto está cheio de sangue e sua roupa também.

         Passou uma das mãos pelo rosto do garoto. O sangue que havia escorrido pelos seus ouvidos já havia secado criando uma tonalidade mais escura entrando em contraste com sua pele.

         ―Ok! ― respondeu sorrindo.

         Ashley levantou do colo do garoto e estendeu uma das mãos para ajuda-lo a levantar. Justin segurou não mão da garota e levantou.

         ―Promete para mim que você não vai embora. ― falou segurando o rosto da garota com delicadeza.

         ―Prometo. ― sussurrou.

         ―Ok! ― deu um selinho nela. ―Vou tomar banho rapidamente e já volto. ― ela assentiu.

         Enquanto Justin caminhou até o banheiro, Ashley sentou na beira da cama para espera-lo.

         Depois de vinte minutos Justin saiu do banheiro enrolado com uma toalha.

         ―Justin. ― Ashley falou tapando os olhos rapidamente quando viu o garoto naquele estado.

         Justin riu da reação da garota e começou a aproximar-se dela.

         ―Justin, já vestiu uma roupa? ― perguntou com os olhos ainda tapados.

         O garoto nada respondeu, mas aproximou-se lentamente da dela até que seus lábios tocaram as bochechas quentes de Ashley. O corpo dela estremeceu e isso deu oportunidade para que Justin tirasse as mãos dela do rosto.

         O beijou passou a ser nos lábios de uma maneira intensa. Ela arfou. Justin começou a deita-la na cama  prendendo-a entre seus braços.

         ―Justin... ― ela sussurrou nos lábios do garoto. 

         Mas aquilo foi em vão. Ele continuou a beija-la de forma intensa. Suas mãos que seguravam as de Ashley agora passeavam pelas laterais do corpo da garota, até que pararam em nas coxas da mesma. Ele as apertou. Ashley gemeu enquanto acariciava a nuca do garoto.

         Justin libertou os lábios da garota e desceu seus beijos para o pescoço da mesma enquanto apertava com mais força a coxa dela. Ashley arqueou as costas enquanto puxava a blusa do garoto.

         Ele abriu as pernas de Ashley e se  pôs entre elas. Os dois não estavam respondendo por si próprio. Justin por causa da veela, e Ashley pelas sensações novas. As mãos ágeis dele seguraram as coxas dela fortemente e puxou o corpo para frente, fazendo que ambos ficassem colados e Ashley sentisse claramente o volume debaixo da toalha.

         Quando ele subiu suas mãos por debaixo da blusa dela, um choque de realidade a atingiu. Ashley impulsionou o corpo de Justin para trás e afastou-se. Ela o olhava ofegante e meio espantada.

         — Desculpa. — Justin disse enquanto levantava da cama. — eu não deveria ter feito isso.

          — Ok! — respondeu ajeitando os cabelos, que com certeza estavam desgrenhados.

          — eu vou colocar uma roupa. — ele falou. Ela assentiu.

          Justin caminhou até o closet, enquanto Ashley permaneceu no mesmo lugar olhando fixamente para a cama.

         Ela poderia está espantada com o que aconteceu há minutos antes, mas uma coisa é certa afirmar. Ela havia gostado do que aconteceu. Seu corpo reagiu bem com o toque de Justin, e isso a deixava mais confusa.

         ―Ashley. ― Justin a chamou.

         Ela sacudiu a cabeça para espantar os pensamentos que estavam em sua cabeça. Olhou na direção da voz e viu Justin olhando-a fixamente. Ele já estava vestido.

         ―Vamos descer? ― Ela perguntou.- Você tem que comer algo.

         ―Isso é mesmo necessário?-Justin retorceu os lábios.

         ―Claro que é. ― Cruzou os braços. ― e nada de cara feia. ― levantou da cama. ― Para mim cara feia é fome, e quem tá com fome tem que comer.

         Ela o puxou  pelo braço em direção a porta. Eles desceram as escadas, passaram pela sala e foram para a cozinha. chegando lá havia uma das empregadas.

         ―Boa tarde. ― Ashley cumprimentou gentilmente a subordinada.

         ―Boa tarde, senhora. Boa tarde, senhor Bieber. ― os cumprimentou de volta. ―os senhores desejam alguma coisa?

         ― Você poderia preparar algo para ele comer? De preferencia comida que dê sustância. ―Ashley pediu.

         ―Sim, com licença. ― a empregada falou e retirou-se para preparar a comida de Bieber.

         ―Ashley. ―Justin a puxou pela cintura deixando os corpos colados.

         O corpo dela arrepiou-se com o toque do garoto.

         ―Eu não quero te pressionar a nada. ― continuou.

         Ela arregalou os olhos por já saber o que viria.

         ―Mas eu tenho que te marcar.

         Ela respirou um pouco mais aliviada.

         ―Eu estou ficando fraco. Não entendo muito sobre  esse negocio de veela e tals . Mas eu sinto que quanto mais o tempo passa mais fraco eu fico. Quando eu estou perto de você as coisas melhoram. Mas quando você  se afasta tudo volta.

         Ashley manteve a boca fechada olhando fixamente para o garoto.

         ―Como isso funciona? ― finalmente perguntou.

         ―Pelo que o Chaz falou, eu tenho que  colocar o veneno da veela em você.

         ―E como vai fazer isso? ― perguntou um pouco assustada.

         ―Te mordendo. ― deu de ombro. ―igual vampiro, sabe?

         Ela assentiu.

         ―E o que acontece comigo depois?

         ―Eu não sei. ― deu de ombro. ― nos livros fala muito pouco sobre o que acontece com a alma gêmea. ― retorceu os lábios. ― só diz que depois de consumado a companheira vira a imagem e a semelhança de quem a corresponde.

         ―Eu fico igual a você? ― arqueou a sobrancelha.

         ―Sim. ― deu de ombro.

         ―E como faz essa consumação?

         ―A  consumação é feita através do sexo.

         Ela arregalou os olhos assustada. Ela não estava preparada para isso.

         ―Justin. ― olhou para baixo. ― Eu não estou preparada para isso. ― falou baixo.

         ―Não precisa ser tudo de uma vez. ― ele levantou o rosto dela com delicadeza. ― não precisa fazer a marcação e a consumação no mesmo dia.

         Os dois ficaram em silencio até que ouviram o barulho do prato sendo colocado na mesa.

         ―Sua refeição está pronta, senhor. ― a voz da empregada soou pelo ambiente fazendo os dois  se distanciar.

         ―Ok! ―Justin falou.

         Ele caminhou até a mesa e sentou em uma das cadeiras.

         ―Me acompanha? ― ele a chamou.

         Ashley não respondeu, mas seguiu até a mesa e sentou em uma cadeira próxima de Justin.

                            ***

         Depois de Justin alimentar-se os dois subiram para o quarto novamente. O mesmo já não estava sombrio como a horas atrás. Agora as janelas estavam abertas e a claridade reinava no ambiente.

         ―Sua mãe está em casa? ― Ashley perguntou.

         ―Não. Mamãe e papai estão viajando a duas semanas. Eles viajaram uma noite  antes do baile. ― Justin respondeu.

         ―Ata. ― Ashley assentiu. ― Acho que vou embora. Você já está bem. Meu trabalho foi feito. ― sorriu.

         ―Não. ― segurou suas mãos. ― Você não vai embora agora. Você não ficou quase nada. ― a beijou rapidamente. ― tenho uma coisa para te mostrar. ―afastou-se.

         ―E o que seria?

         ―Venha e você verá. ― ele sorriu e a puxou.

         Ambos saíram do quarto, desceram as escadas e atravessaram a sala, para o lado inverso da cozinha. Justin a guiou por um pequeno corredor aonde pararam em frente uma porta. Justin a abriu e os dois entraram.

         A sala era grande e bem iluminada. Perto da janela havia um piano de calda da cor branca. Ashley analisou todo o local deslumbrada.

         ―O que vamos fazer aqui? ― perguntou e riu.

         ― Vem e eu vou te mostrar. ― ele a puxou pelas mãos.

         Ele a levou até o piano, sentou no banco do mesmo. Ashley ficou olhando encostada na calda do piano.

         ―O que vai fazer?

         ―Vou tocar e cantar para você. ― riu fraco.

         ― Não sabia que você cantava e tocava piano. ― riu.

         ―Há muitas coisas que você não sabe sobre mim. Mas eu estou disposto a te mostrar. ― sorriu mais uma vez.

         Justin começou a dedilhar as teclas do piano dando a introdução da musica.

         “ I’ dont work hard when it’s easy

         I put in work when it’s hard

         Girl, I never believed in love until I had yours “

         ( Eu não me esforço quando algo é fácil

         Me esforço quando é difícil

         Garota, eu nunca acreditei no amor até ter o seu)

        

         Ele a olhou e sorriu. Ashley estava maravilhada, Justin tinha uma voz linda.

 

         “ This is more than a season

         And I’m not just sprung

         I’m not afraid to tell ya that you’re the one

         The one I wake up thinking about

         The one  I can run to when I’m feeling down

         Life is all good when you’re around

         Girl, nobody from the past is beating you right now”

         ( Isso é mais que algo passageiro

         E não estou me precipitando

         Não tenho medo de dizer que você é o amor da minha vida

         Aquela em quem penso quando acordo

         A pessoa para quem eu corro quando me sinto mal

         Garota, ninguém do passado consegue ser melhor que você. )

 

         Justin parou de tocar e estendeu as mãos para Ashley aproximar-se. Assim ela fez. Ele a encostou nas teclas do piano, a deixando de frente para ele.

         “ Cause I take you home to mama

         Let you meet my friends

         Cause you don’t come with drama

         So I want you til’ the world ends

         You’re way more than worth it

         And I don’t feel like I deserve it

         You got the pieces

         You’re my kind of perfect”

         ( Porque eu vou te levar para conhecer minha mãe

         Deixar você conhecer meus amigos

         Pois com você não existe drama

         Então eu te quero até o mundo acabar

         Você vale muito mais

         E eu sinto que não te mereço

         Você tem o que é necessário

         Você é o meu conceito de perfeição. )

        

         Justin finalizou a musica puxando Ashley para que senta-se em seu colo e a beijou com calma. Ashley estava totalmente deslumbrada com a “ declaração” que acabara de receber. Durante toda a canção ela ficou pensando nas palavras do garoto. Sobre a marcação. E ela já tinha uma resposta.

         ―Eu não sabia que cantava tão bem. ― falou quando seus lábios se afastaram dos do garoto.

         Ele sorriu fraco.

         ―Você gostou?

         ―Não só gostei, como amei. ― deu um selinho rápido nele.

         ―Sabe cantar?

         ―Um pouco. Nada como você. ― riu fraco. ― Mas não sei tocar piano.

         ―Isso não importa. Quero te ouvir cantar.

         ―Tem certeza? Vai acabar com o clima. ―riu fraco.

         ―Aposto que não. ― cruzou os braços. ― Estou esperando, senhorita Jhonny. ― arqueou a sobrancelha esquerda.

         ― Ok. ― Ashley respirou fundo.

          “ Honey, honey

         I can see the stars

         All the way from here

         Can’t you see the glow on the window pane?

         I can feel the sun

         Whenever you’re near

         Every time you touch me

         I just melt away”

         ( Docinho, docinho

         Eu posso ver as estrelas

         Por todo caminho aqui

         Você   não vê o brilho pelo painel da janela?

         Eu posso senti o sol

         Sempre que você está perto

         Toda vez que você me toca

         Eu me derreto toda)

        

         Justin sorriu de alegria ao ouvir as palavras saírem dos lábios da sua garota. E se maravilhava com a voz da mesma.

        

         “ Now, everybody asks me

         Why Im smiling out from ear to ear

         ( They say love hurts)

         But I know

         ( It’s gonna take the real work)

         Nothing’s perfect

         But it’s worth it

         After fighting through my tears

         And, finally, you put me fist “

         (Agora, todos me perguntam

         Porque estou sorrindo de orelha a orelha

         (Dizem que o amor dói)

         Mas eu sei

         ( Vai me dar muito trabalho)

         Mas vale a pena

         Depois de lutar com as minhas lagrimas

         E, finalmente, você me põe em primeiro. )

 

         Ashley pegou nas mãos de Justin e fez com que ele levantasse. Assim ele fez. Eles afastaram um pouco do piano.

 

         “ Baby, it’s you

         You’re the one I love

         You’re the one I need

         You’re the only I see

         Come on, baby, it’s you “

 

         “ You’re the one that gives your all

         You’re one I can always call

         When I need you make everything stop

         Finally you put my love on top”

 

         ( Amor, é você

         Você é aquele que eu amo

         Você é aquele que eu preciso

         Você é o único que eu vejo

         Venha, amor, é você.  )

        

         ( Você é aquele que dá tudo de si

         Você é aquele que eu posso sempre chamar

         Quando preciso de você, você faz tudo parar

         Finalmente você colocou meu amor no topo)

        

         Ela o puxou para uma dança sem passos definidos. A única coisa que de predominava era o passinho para direita, esquerda, para frente e para trás. Enquanto os dois olhavam fixamente nos olhos um do outro.

 

         “ Ooh!

         Come on, baby

         You put my love on top, top, top, top, top

         You put my love on top

         Ooh! Ooh!

         You put my love on top, top, top, top, top

         My love on top

         My love on top”

         ( Ooo!

         Venha, amor

         VocÊ colocou meu amor no topo, topo, topo, topo, topo

         VocÊ colocou meu amor no topo

         Ooh! Ooh!

         Venha, amor

         VocÊ colocou meu amor no topo, topo, topo, topo, topo

         Meu amor no topo

         Meu amor no topo. )

 

         Depois de rodopiarem enquanto Ashley antava a ultima parte eles pararam com a respiração ofegante, e esse era o único barulho que ambos ouviam. Ela segurou as mãos dele e o encarou fixamente nos olhos sem dizer uma única palavra. Até que ela decidiu se pronunciar.

         ― Eu confio em você, Justin. Confio em você.

         Ele sorriu.

         ―E pode continuar confiando. Pode ter a certeza, meu amor, eu nunca vou te decepcionar. Confia em minhas palavras. ― Desceu suas mãos e segurou a cintura dela.

         ―Eu estou pronta. Pelo menos para a primeira parte eu estou. ― respirou fundo. ― Estou pronta para a marcação. Eu confio em você.

         Justin sorriu abertamente. Ele não estava conseguindo acreditar que tais palavras foram pronunciadas. Isso era uma alegria sem tamanho para ele.

         ―Pode ser agora? ― perguntou ansioso.

         ―Sim. ― Ashley sorriu fraco.

         Ele a beijou calmamente, para que ela relaxasse. Ashley mesmo tensa passou seus braços pelo pescoço de Justin a fazendo inclinar um pouco para frente.

         Quando ele sentiu que ela já estava entregue ao beijo decidiu avançar com sua missão. Desceu seus beijos calmamente pelo pescoço da mesma até que parou em uma parte aonde havia uma veia mais alta. Aquele era o lugar perfeito para a  marcação, como a veia daquele jeito ficava mais fácil do veneno espalhar.

         Ele beijou o local vagarosamente algumas vezes, no último beijo ele prendeu a pele e começou a cravar os dentes na pele da garota. Ashley prendeu a respiração quando começou a sentir dor.

          Os olhos de Justin começaram a escurecer, até ficaram completamente negros. As presas afiadas começaram a surgir e furar a pele da garota. Ashley apertou os ombros de Justin, pois a dor estava muita. Justin segurou mais firme a cintura dela.

          O veneno começou a invadir a corrente sanguínea da garota. O líquido invadiu o sangue rapidamente e queimava muito. Parecia que estavam jogando alguma substância ácida no seu sangue. Ela começou  soltar um grito, pois a dor estava muito.

         Mesmo sabendo que sua companheira estava sentindo dor ele não podia para na metade, tinha que continuar. Um filete de sangue escorreu por entre os lábios do garoto, e não era dele e sim dela. Quando o veneno parou de sair pelas suas presas ele soltou o pescoço dela.

         Ele encarou o local onde a poucos segundos havia mordido. Lá havia a marca perfeita das duas carreiras de seus dentes e estava vermelho.

          Sua atenção voltou para Ashley  e os olhos estavam marejados. Ele a beijou com calma. O corpo de Ashley ficou mole até não aquentar ficar de pé. Justin a segurou  para que não caísse no chão.

         Quando ele olhou para seu rosto ela estava com os olhos fechados. Ashley havia desmaiado. O pânico tomou conta do corpo do garoto. Será que ela não aguentou o veneno da veela?

         Logo o espantou se esvaiu. Justin se lembrou do que Chaz havia dito, tudo que havia acontecido era normal.


Notas Finais


espero que tenham gostado.... a musica que o Jus cantou para a Ash como vocês devem ter percebido é Home to mama - do Justin Bieber faet Cody
e a que a Ash cantou pro Justin é Love on top. -Beyoncé.
para o proximo cap esperam varias badalçoes
bjs he #comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...