História Vegeta - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Dragon Ball
Tags Bulma, Dragon Ball, Vegeta
Visualizações 77
Palavras 1.187
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - I wish...


Fanfic / Fanfiction Vegeta - Capítulo 3 - I wish...

One direction         -         I Wish

 https://m.youtube.com/watch?v=L7gVqetXaeQ

Goku e Vegeta lutavam a todo vapor no gramado da casa dos Son, os dois gritavam a medida em que emitiam seus poderes em uma batalha quase impossível de ser vista a olhos nus.

— GOOKU!! ANDA LOGO! NÃO QUERO ME ATRASAR. - gritou ao marido em seu jeito mais sutil de ser

— Er... Sinto muito Vegeta, mas nossa luta vai ter que ficar para um outro dia!  - murmurou Goku coçando a nuca e dando um sorriso amarelo.

— M-Mas o que? Não pode estar falando sério Kakarotto - Vegeta balbuciou com seus olhos esbugalhados e um semblante incrédulo. 

— Desculpa... mas é  melhor eu amansar a fera

Goku pressionou dois dedos em sua testa utilizando a técnica do tele transporte se desmaterializando rapidamente do campo de visão de Vegeta.

— GRR Maldito Kakarotto! - esbravejou cerrando os punhos. 

Vegeta ficou um tanto aborrecido e incomodado, por ter que parar de treinar por causa da cafona, detestava ter que parar uma luta ainda mais naquela circunstância, esse tal de amor o deixava ainda mais inutil e idiota do que geralmente era.

Passou a encarar com curiosidade o casal a sua frente, Chichi ficou com as bochechas rosadas e olhos brilhantes quando Goku lhe entregou umas rosas, em seguida ela se atirou nos braços dele lhe roubando um beijo demorado.

E tudo isso porque Goku a presenteou com im buquett de rosas, que poder estranho as flores tinham sobre as mulheres, ele deduziu talvez se ele fizesse o mesmo,  talvez ele e a terraquea pudessem...

Quanta baboseira...

Vegeta se deu conta de uma rosa azul caída no chão que por pouco ele não pisoteou.

E por mais louco que possa parecer, essa simples flor com singelas petalas azuis, teve o poder de lhe suavizar as feições, no mesmo instante,  isso se devia ao fato de Vegeta associar a flor a Bulma.

Bulma era mesmo tão linda quanto aquela rosa..

Bulma era dessas garotas que chamam a atenção por onde passam, não só por sua beleza estonteante mas também por  ser delicada e extremamente feminina.

Bulma Também era sobretudo muito cheirosa

E sua pele era tão suave quanto as pétalas daquela rosa, aquelas mesmas petalas que tinham o mesmo tom que seus olhos.

       A que ponto chegou?

Ele não sabia o que aquilo significava mas volta e meia se pegava observando aquela terraquea, reparando em seus trejeitos, sentindo coisas  que julgava esquisitas.

Mas a regra era clara os dois nunca poderiam se envolver, Bulma estava prometida para outro que por sinal era o seu oposto o que deixava claro que Vegeta não fazia nem um pouco o seu tipo...

E Vegeta tinha uma meta, um foco e nada o desviaria, nada o impediria de alcança-lo. Sem mas delongas para não dar margem Vegeta optou por não se manter muito próximo daquela maluca, por mais que seu corpo clamasse por atenção.

Cerrou os punhos novamente em um no que de tão forte fazia com que veias subissem por seus braços, estava cada vez mais difícil lutar contra si mesmo, maldição! ele praguejou ao alçar vôo e uma espécie de áurea surgiu em volta do seu corpo.

Tudo o que precisava para se manter firme era se aborrecer para assim ter mais vontade ainda de treinar e assim conseguir finalmente se transformar em um super sayajin e por obra do destino seu desejo foi atendido.

Ja era fim de tarde quando chegou em casa o por do sol ja estava começando a surgir  no meio do imenso ceu não mais tao azulado e uma festa acontecia no jardim Corporação Capsula. 

 (He takes your hand, I die a little I watch your eyes and I'm in riddles Why can't you look at me like that)
 

Ele pega sua mão, eu morro um pouco. Eu vejo os seus olhos, e estou em pedaços. Por que você não pode olhar para mim assim?

— O que diabos está acontecendo? Deve ser mais uma das festas daquela mulher vulgar - sussurrou mas para ele mesmo do que qualquer outra coisa.
  Olhou para os lados como se buscasse algo. Foi quando Vegeta sentiu  alguma coisa, uma sensação ruim que jamais havia sentido ao se deparar com uma cena não tão agradável de se ver.

Bulma parecia estar bem feliz e bastante sorridente nos braços do ex ladrão do deserto, os dois dançavam uma música animada, a voz de uma cantora japonesa famosa, uma das preferidas dela.

Vegeta observava aquilo tudo muito compenetrado tão compenetrado como se estivesse prestes a entrar em uma batalha, sua mente trabalhava e tentava administrar  a visao que tinha, era como se Bulma estivesse se movimentando em câmera lenta.

(But I see you with him Slow dancing Tearing me apart Cause you don't see Whenever you kiss him I'm breaking Ohh, how I wish that was me)

Mas eu vejo você com ele, dançando devagar. Dilacerando-me, porque você não vê sempre que você o beija, eu estou quebrando. Oh, Como eu desejo que aquele fosse eu.

Yamcha lhe dizia algo em seu ouvido e ela então sorria, sorria de uma forma tão aberta e tão sincera que fez com que o príncipe sentisse o seu coração diminuir e quebrar dentro do peito.

Completamente tomado por  um sentimento de inveja. Porque ela não podia sorrir assim para ele? Correção ela nunca sorria para ele. Com ele Bulma era sempre só gritos, xingamentos e estardalhaços.

(I wish it was me that you'll call later on Cos you wanna say goodnight Cos I see you With him, slow dancing Tearing me apart cos you don't see)

Eu desejo ser aquele, que você liga no seu quarto, porque você quer dizer boa noite. Pois eu vejo você com ele dançando devagar dilacerando-me, porque você não vê?!

Bulma ao se virar em um passo de dança acabou ficando frente a frente com Vegeta finalmente notando sua presença em sua festa, quando os olhos azuis de Bulma alcançaram os olhos negros de Vegeta seu coração pareceu parar de bater, assim que se percebeu vítima daquele olhar tao tempestuoso e imperativo, dominada e paralisada por aqueles olhos que oscilavam ora negros e ora quererem mudar bruscamente para um tom mais esverdeado.

Sua boca ficou seca, suas pernas fraquejaram por um breve momento a fazendo tropeçar em Yamcha que não exitou nenhum minuto em lhe ajudar de prontidão.

— Tá tudo bem? - Yamcha perguntou estranhando, tocando-a delicadamente em seus braços.

— Tá sim, foi só... - respondeu nervosa se desvencilhando do toque do namorado. 

Bulma nem chegou a concluir a frase, quando um rosnado feroz reverberou a festa naquele exato momento todos buscaram pelo dono do tão temível som, mas nada encontraram.

A garota ainda arriscou uns passos na direção onde Vegeta estava, mas ele ja havia desaparecido como uma fumaça, deixando para trás somente a bela rosa de pétalas azuis,  que foi carinhosamente apanhada por ela que possuía um semblante bem confuso. 

(Oh how I wish That was me, me, me

Oh, how I wish that was me)

Oh, como eu queria...

Oh, Como eu queira que aquele fosse eu.

Oh, Como eu queria que aquele fosse eu.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...