História Vegeta e Bulma- Irreversível - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Dragon Ball
Tags Bulma, Fanfics, História, Vegeta
Visualizações 144
Palavras 1.644
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ai Galera, existem pessoas que se infiltram para minar uma relação... Sera que esse Elo que esta sendo construindo por Vegeta e Bulma sera resistente o suficiente para aguentar? Boa leitura.

Capítulo 31 - Elos- É mais fácil corromper que persuadir um sentimento


Fanfic / Fanfiction Vegeta e Bulma- Irreversível - Capítulo 31 - Elos- É mais fácil corromper que persuadir um sentimento

***Pensei que nesta estrada a felicidade pudesse estar...
Pois sinto imensa saudade de você e desse teu olhar...
Mas fazer o que se sou proibido de te amar...
Se neste caminho existem obstáculos que impedem até a ti chegar.***

 

Vegeta levantou da cadeira, e foi para o quarto se trocar, sua cabeça fervilhavam mil possibilidades, ele poderia direcionar a nave para um lugar longe, tão longe que se tornaria difícil querer voltar a terra, poderia simplesmente deixar tudo para trás, a batalha, as conquistas, seu filho e sua terráquea…. Vestiu uma camiseta e pegou uma bermuda quando sentiu um desassossego só de pensar na possibilidade de se afastar dela.  -Droga mulher!!!   Voltou a sala principal e ficou por alguns minutos olhando a imagem que tinha recebido de Bulma.  - Minha linda, tão linda, tão minha, só minha.

Vegeta se sentou e olhou aquele pequeno ser grudado nela e tudo que tinha para protegê-lo ali, era a sua terráquea. E isso o deixou desconfortável, havia perigos na terra e se ele não voltasse um dos perigos chamado Gurdo poderia revidar nela ou em seu filho, a progressão de onde isso terminaria  não o deixou tranquilo. Ele tinha que voltar, ele iria voltar, para poder proteger os olhos brilhantes azuis que tanto amava e seu herdeiro que ela tinha lhe dado, então começou a digitar para sua linda.

 

Minha linda, já estou a caminho da terra, não vou chegar t Koão rápido como eu queria mas não vou demorar como era previsto estou voltando para encontrar você e esse pequeno saiyajin, por favor verifique a segurança a sua volta, me dê noticias todos os dias

 

Enviou a mensagem e se sentiu bem, mas parou de relaxar, tinha que estar preparado para Gurdo, tinha que estar preparado para matá-lo.

 

***O amor de mãe é o combustível que capacita um ser humano comum a fazer o impossível e um ser Humano extraordinário a alcançar as estrelas..***

 

Bulma estava na sua casa, e organizava a rotina de seu novo afeto, de seu novo amor de seu filho. Colocou seu celular para tocar uma play list  relaxante e deu um banho longo e calmo nele, o trocou contando a ele como era seu pai, da força que o pai tinha, o aninhou em seu peito e sentou na poltrona e  foi amamenta-lo, cantarolava as mesmas cantigas que rolava no seu celular e os dois ficaram ali na mais completa paz, estava quase dormindo quando então escutou batidinhas na porta e viu o rosto de alguém conhecido passar por ela.

-Ainda por aqui Yamcha… Bulma se levantava para colocar o adormecido Trunks no berço.

Yamcha deu uma risadinha de lado e passou uma das mãos  na nuca, como se procurasse uma maneira de começar uma conversa.   -Fiquei mais tempo porque queria conversar com você. Podemos?   Yamcha abriu a porta do quarto indicando a Bulma que queria conversar fora do quarto do bebê.

-Ok Yamcha, tudo bem vamos conversar.    Bulma pegou o celular desligou a música e passou pela porta  que Yamcha segurava aberta e assim que passou Yamcha fechou e tomou rumo em direção ao quarto de Bulma e ela o parou segurando seu braço.  -Onde pensa que vai Yamcha?

-No seu quarto. Sempre conversamos ali.   Yamcha a olhava sem saber se ia ou parava e voltava.

-Yamcha, isso foi a muito tempo, aliás parece que foi em outra vida na verdade. Olha da onde saímos… apontou para a porta do quarto do filho... do quarto do meu filho...filho Yamcha, dá pra acreditar que já sou mãe?...e se mostrava para Yamcha mostrando que tudo tinha mudado…  E Dentre isso e outras coisas não acho boa ideia conversamos ali. Não sou mais uma menina e as coisas de fato mudaram . Melhor conversarmos no Deck, vamos.    ...Bulma o puxou pelo braço.

No curto caminho que faziam até o deck que ficava a frente da sala, Yamcha pensava no que Bulma falou e da maneira como ela enfatizou isso se mostrando pra ele mostrando a diferença entre o passado e o presente e isso só reforçava a ideia que tinha em mente. E que presente... Ele achava que Bulma realmente tinha mudado, e mudado para melhor, sempre foi linda, mas depois da gravidez parecia ainda mais curvilínea e ainda estava em recuperação do parto. Quando chegaram no deck ele viu Bulma colocar seu celular na mesa levantar o rosto e fechar o olhos para sentir o calor do sol em sua pele, e ele ficou focado nessa visão e foi meio que levado a chegar mais perto dela, tão perto  que sentia a respiração dela, o cheiro dela e não conseguiu apenas olhar e levantou os braços e com as mãos tocou o rosto de Bulma, que como o toque da pele abriu os olhos assustada e ele a encarou.

-Porque você faz isso? Você não faz ideia do quanto você é linda, do quanto você é perfeita… há Bulminha…

Bulma estava surpresa por estar naquela posição com Yamcha e não se sentia à vontade sendo tocada por ele. Levantou os seus braços e segurou seus pulsos forçando para baixo para se afastar dele.     -Yamcha o que pensa que está fazendo?  Ta maluco? Me solta.

Yamcha automaticamente se recompôs e a soltou.   -Desculpa Bulma, eu me deixei levar.

-Se deixou levar é?  ...Bulma estava nervosa com ele e se afastou, mas um pouco.      -Te conheço Yamcha, o que quer? Quando vem com Bulminha...

Yamcha a olhava e sabia exatamente o que falar para ela, o problema era como falar…    -Bulma, eu quero isso, tudo isso, tudo incluindo você e o que te cerca.

Bulma olhava incrédula, como podia ele ainda achar que tinha alguma chance.  -Inacreditável Yamcha, você sabe que não há essa possibilidade, eu hem esses treinos afetaram sua cabeça?

-Não são os treinos, é o que eu sinto ainda por você... E você está aqui sozinha, com um filho e...

-Vamos parar por aqui o rumo dessa conversa Yamcha.   ...Bulma o interrompeu já não gostando…      - Não tem do porque dessa conversa nessa altura do campeonato né? Além do mais...   Bulma parou e escutou o que parecia ser o chorinho de Trunks.   -Um minuto Yamcha vou ver o Trunks.

Yamcha já sabia da possibilidade da negativa de Bulma, mas tinha que tentar e se sentou na cadeira para esperar Bulma voltar, ele tinha ganhado um tempo com o choro do bebê e tinha que pensar como convencê-la que ele era a melhor opção que ela poderia ter. Afinal Vegeta estava longe por um tempo longo, e nem para o nascimento do filho ele regressou, mas ele sempre estava ali por ela.

Seus pensamentos foram interrompidos por o alerta que vinha do celular de Bulma e quando ele viu a imagem que se fez no celular de Bulma Yamcha ficou tomado de ódio e abriu a mensagem e leu.

 

Minha linda, já estou a caminho da terra, não vou chegar tão rápido como eu queria, mas não vou demorar como era previsto estou voltando para encontrar você e esse pequeno saiyajin, por favor verifique a segurança a sua volta, me dê noticias todos os dias

 

Yamcha ficou nervoso, então Vegeta estava voltando, e viu a possibilidade de minar essa relação de Bulma e Vegeta. E não ia desperdiçar.  Ele sabia do ciúme que o aliem tinha de Bulma e iria usar isso a seu favor e começou a responder a mensagem, como se fosse a própria Bulma.

 

Vegeta não me procure mais, não vou mais ficar te esperando, voltei com Yamcha  e ele vai cuidar de mim e do meu filho.

 

Yamcha ria e sabia que isso iria levar Vegeta a ficar com raiva dela e não iria voltar e enviou a mensagem de volta e depois apagou as duas a que Bulma recebeu e a que ele mandou e colocou o celular onde Bulma tinha deixado.

Não demorou Bulma voltou com Trunks em seu colo e ela parecia ainda brava com ele, então com o novo plano em curso resolveu recuar temporariamente com Bulma.

-Bulma, não fica brava comigo, foi bobagem minha... Vamos esquecer isso ok? Amigos, só amigos.

Bulma gostou e fez ela pensar que talvez ele tivesse pensado melhor no tempo que foi ver Trunks.

-Melhor assim né Yamcha, você sabe que não gosto mais de você como antes, hoje gosto de você como amigo, não estrague isso está bom?

-Claro Bulma... Só amigos.    ...E abriu aquele sorriso que Bulma gostava…  -Posso pegar o pequeno?

-Claro.   Bulma passou o pequeno para Yamcha e viu que ele o pegou com carinho e isso a deixou feliz, dos amigos que tinha ele era o único que sabia do envolvimento dela com Vegeta e do nascimento de Trunks e achou que ele merecia sim ter esse contato com o bebê.

-Yamcha vou te pedir para manter o nascimento de Trunks em segredo ok, quero que Vegeta veja o filho dele primeiro, ele deve tá voltando, então se puder fazer esse favor?

Yamcha rindo da situação, mas sem demonstrar para Bulma o que tinha feito concordou com o pedido dela, e viu que Bulma ficou satisfeita. Então passaram a tarde conversando.

 

***Você já colocou outra pessoa no meu lugar. Como pôde me esquecer? ***

 

+++Vegeta, tinha mais uma vez terminado uma sequência de treino, quando ouviu o alerta de mensagem recebida, correu para a mesa de controle e sabia que era de sua terráquea e quando abriu ficou em choque.+++

 

Vegeta não me procure mais, não vou mais ficar te esperando, voltei com Yamcha  e ele vai cuidar de mim e do meu filho.

O corpo de Vegeta parecia que tinha sido atingido por uma adaga e não sabia por que doía por dentro, mas o sentimento de ódio esse ele conhecia muito bem. E soltando raios em volta de si, fechou os olhos e controlou a lágrima que queria se formar.

-Maldita!!!

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...