1. Spirit Fanfics >
  2. Veilchen - Imagine Jeongguk - BTS >
  3. Vazio, escuro e sombrio

História Veilchen - Imagine Jeongguk - BTS - Capítulo 2


Escrita por: e Jisung-


Notas do Autor


Hey minhas estrelinhas ⭐

Tudo bem com vocês? Comigo está tudo sim.

Eu espero que vocês estejam se cuidando em, evitando aglomeração, lavando as mãos e as higienizando com álcool. Também não se esqueçam de se prevenir, qualquer sintomas tente procurar um médico e saber se realmente está bem.

Nós estamos em um estado que apenas se ajudar é o melhor, pela primeira vez na história da humanidade podemos salvar o mundo sentados no sofá de casa lendo fanfic, gostaro?

Então fiquem com mais um capítulo de "Veilchen" ou "Violeta" 💜

Eu espero que estejam gostando.

Me perdoem os erros e eu vou avisando, esse capítulo está grande então, leiam com atenção.

Aguardo vocês nos comentários em 😔🙏

Até a próxima atualização! 😝💖

Capítulo 2 - Vazio, escuro e sombrio


Fanfic / Fanfiction Veilchen - Imagine Jeongguk - BTS - Capítulo 2 - Vazio, escuro e sombrio

Eu olhava para trás diversas vezes enquanto segurava a alça da mochila com toda a minha força. Eu ouvia passos atrás de mim, mas eu não via ninguém. Não poderia ser _____, se fosse ela eu perceberia, ela não brincaria assim comigo, se ela diz saber de tudo então ela sabe que eu morro de medo de absolutamente tudo. 


Decidi deixar de lado. Continuei a andar mais rápido em direção ao meu condomínio, eu andei, apenas andei olhando para meus próprios pés que não vi que havia alguém em minha frente.


Meu corpo cambaleou para trás e eu levantei meu olhar rapidamente, assustado.


– Hey, Calma garotão, cuidado! – Era um homem. Ele usava roupas pretas e muito bonitas, também tinha uma feição encantadora. Ele era muito bonito.


– Desculpa, não queria trombar no senhor. Com licença. – Voltei a andar, agora devagar. 


Soltei o ar que havia prendido e pude ver a rua de condomínios iluminados dali, sorri alegre e comecei a andar mais rapidamente.


– Calma aí, Jeon Jeongguk. – O cara de antes apareceu em minha frente num piscar de olhos e eu dei passos para trás assustado. 


– O-O que foi? – Pelo nervosismo, eu gaguejei.


– Nós vamos fazer a você algumas perguntas e, você irá responder todas elas… sem mentir. – Ele ia se aproximando cada vez mais.


– N-Nós? – Não houve tempo para respostas, minhas costas bateram em alguém e eu me virei vendo ali mais um homem. Eles eram dois agora e eu, iria apanhar e ser roubado.


– O que v-vocês querem comigo? – Perguntei sentindo as lágrimas virem. Os homem a minha trás pousou suas mãos em meus ombros e riu.


– Informações.


– Aonde está? Onde está Veilchen? – O cara em minha frente foi direto. Franzi o cenho confuso e funguei.


– Quem é Veilchen? E-Eu não o conheço. Q-Quem é ele? – Os homens riram.


– Ele é ela. Veilchen é uma mulher e você sabe muito bem quem é ela. Vamos diga-me, onde está Veilchen? – ele repetiu. 


– M-Me desculpe senhor, eu acho que fui confundindo. N-não conheço nenhuma Veilchen, me desculp…


Senti uma pressão em meu pescoço e arregalei os olhos. O homem em minha frente movia suas mãos e eu podia senti-las em mim. Seus dedos se fecharam e perdi o ar. Estava sendo sufocado sem receber um ataque de nenhum deles. 


– Eu lhe vi em minhas visões e posso afirmar… era você. Jeon Jeongguk, o humano fraco e perdedor. Diga de uma vez garoto! – Ele estava irritado. A pressão em meu pescoço ficava cada vez mais forte, eu não estava podendo respirar e, ele não parecia ligar, mas a questão maior era… quem é Veilchen? 


– Vamos perguntar mais uma vez… – O homem em minha trás me empurrou e eu caí de joelhos no chão, entretanto, não senti mais o aperto e pude finalmente respirar o ar que me faltava. 


– Diga-nos onde está Veilchen e eu, talvez, pense se lhe deixo vivo ou não. Vamos moleque, me diga! – Praticamente gritou. Eu ainda de cabeça baixa respondi:


– Eu não sou moleque. 


Um chute em meu tórax e eu caí no chão. O homem mais "bravo" me puxou pela gola e me levantou. Ele tinha sangue nos olhos e sua íris estava vermelha, como sangue. Ele estava bravo, mas não foi sua braveza que me deixou irritado. Foram os seus dentes pontiagudos e sedentos, ele me olhava com ódio e rosnava. 


– DIGA! 


Encarei seus olhos de volta com pavor. Nada saia de minha boca por mais que eu quisesse responder que "não sei".


QUEM É VEILCHEN?


Meu corpo foi arremessado contra o chão e senti minhas costelas doloridas, assim como meu pescoço e meu tórax, agora, meu braço ardia pelo ralado que eu havia feito no asfalto ao ser jogado. Novamente eu teria que usar roupas longas, novamente e iria me privar de uma tarde na piscina com os meus pais porque tenho hematomas por todo o corpo, e novamente eu fui judiado… sem motivo.


O homem que me jogou veio em minha direção, mas antes que chegasse teve seu próprio corpo jogado longe. Ele bateu contra o posto e caiu. O estranho é quê, ele nem mesmo foi tocado.


– Gosta de brincar com crianças Nam? Porque não brinca comigo? – Essa voz, esse tom, esse empoderamento.


_____ pulou em minha frente tão rapidamente que meus cabelos voaram. Ela estava bem ali, novamente me protegendo. 


Ela se virou e me olhou. Suas narinas tremeram e ela fitou meu braço ralado passando a língua pelos lábios. Seus olhos tomaram novamente a cor roxa e levantou o olhar para meu rosto.


– _____ vamos acabar logo com isso. – Do meu lado estava um outro homem. Ele tinha um corpo magro e roupas brancas muito limpas. Seus cabelos eram verdes assim como seus olhos. Ele me olhou e engoliu em seco, parecia me analisar, como um caçador. – _____…


– Eu não pedi pra você me seguir Taehyung. Se quiser ir embora, está livre, aqui não tem nenhuma porta fechada te impedindo! – _____ falou entredentes. O tal de Taehyung rosnou e voltou a me olhar.


– O quer que eu faça? – Ele perguntou para a mulher, enquanto ainda me olhava. 


– Cure-o. Eu cuido desses aqui. – Ela respondeu de imediato.


Taehyung tentou se aproximar, mas eu neguei assustado.


– Calma… eu… eu sou do b-bem. Aish. – ele apertou os olhos. – pode confiar em mim, tá? 


Suas palavras eram meio desesperadas, eu não sabia se devia ou não, mas se _____ mandou, então é porque posso e preciso confiar nele.


Taehyung se abaixou ficando frente a frente comigo e pegou meu braço analisando o ralado. Seus olhos ganharam uma cor de verde mais intenso e ele reprimiu os lábios. Taehyung balançou a cabeça e me olhou.


– Isso pode vai parecer bem estranho e doido, vai arder, mas você irá melhorar. – Taehyung me avisou enquanto levava meu braço até sua boca.


Ele simplesmente lambeu meu ferimento. Senti ardência e me contorci fechando os olhos. Taehyung se afastou e então e senti o local queimar.


– T-tá queimando. – O fitei. Taehyung riu de meu desespero e levantou minha blusa observando meu tórax. Suas mãos tocaram o local e ele sussurrou algumas palavras em outra língua. 


– Você vai ficar bom logo. – Me olhou. Taehyung ficou me encarando por breves segundos até que "acordou". 

Taehyung me ajudou a levantar e eu observei a rua.


_____ havia desaparecido e os outros dois homens também.


– Eles levaram ela. Aqueles homens levaram ela! – Me desesperei. Taehyung rosnou baixo e me olhou.


– Pode andar? – Eu ainda estava segurando em seu braço. Eu não consegui me manter em pé. – Aish. Sobe. Rápido. – O homem me colocou em suas costas sem esforço algum e então me olhou por cima dos ombros. – É melhor se segurar e, não gritar.


O que ele quis dizer?


Taehyung começou a correr rapidamente. Era tão rápido que eu via as coisas em nosso redor como um borrão, eu apenas ouvia o zumbido do ar em meu ouvido. Me sentia tonto.


Ele pulou comigo em suas costas por cima do meu próprio condomínio e vimos ali embaixo _____, cercada pelos dois caras. 


Taehyung bufou e pulou comigo em suas costas. Eu gritei tão alto que tenho certeza de que os moradores do bairro ouviram. Taehyung estava comigo em suas costas e pulou um prédio aterrissando no chão sem problemas.


– QUE DROGA KIM TAEHYUNG! – Era _____. 


Taehyung me colocou no chão e eu cambaleio caindo em seguida. O homem me olhou e depois voltou o olhar para _____.


– Eu o ajudei, não era isso o que você queria? Que merda! Será que dá pra me agradecer uma vez na sua vida? NEM DEVERÍAMOS ESTAR AQUI! – Ele gritou raivoso. 


Os homens que antes me bateram estavam atentos, tinham alguns cortes em seus rostos, mas aquilo brilhava, e… se fechava a cada segundo. 


_____ estava perfeitamente arrumada, como quando chegou.


– Eu já disse que não te pedi pra me seguir. Você está aqui por que quer! – Ela o encarou com mais raiva ainda. Eles pareciam se conhecer. Será que eram namorados? 


– ATRÁS DE VOCÊ! – Taehyung gritou e avançou em _____ trocando de posição com a mulher e recebendo o golpe do homem bravo. ____ gritou o nome de Taehyung e caiu no chão com o corpo dele em cima. Taehyung por mais que tivesse levado um golpe forte, não pareceu sentir dor. 


Taehyung se levantou e encarou aquele que havia o chutado. 


Ele avançou no cara e o derrubou no chão socando seu rosto tão forte que o chão tremeu. _____ foi contra o outro e o prender no poste de luz esforçando seu pescoço.


Eu estava tão apavorado que não consegui olhar para nenhum lugar, meu olhar se ficou no chão em minha frente tentando entender o que estava acontecendo ali.


Quem são aqueles homens? Quem é Kim Taehyung? Quem é Veilchen


Quem é _____?


Vi uma sombra se posicionar em minha frente e então voltei a minha sã consciência. Kim Taehyung estava em minha frente como um escudo humano. 


Vi um dos homens caídos e lá estava _____ brigando com o outro. 


– O-O que tá acontecendo? – Perguntei a Taehyung. 


– Ela está perdendo o controle. Droga! Ela sabe que não pode lutar nessas condições! Teimosa! Teimosa! – Ele repetia irritado. Vi _____ caindo no chão e uma poça de sangue se formar. Taehyung ficou atento, mas não saiu de perto de mim. 


– O que aconte… 


– Agora não! – Ele me olhou irritado. Seus olhos estavam verdes, muito verdes. Senti um calafrio em meu corpo e me encolhi. 


_____ se levantou. Em seu peito tinha um buraco fundo, muito fundo. Eu me desesperei e então senti novamente as lágrimas virem. Ela iria morrer.


A mulher levantou suas mãos e houve um raio nos céus. Chuva começou a cair repentinamente e a áurea em sua volta se tornou roxa. O ferimento em seu corpo brilhou e se fechou em poucos segundos. 


O homem ali em sua frente voou e parou no ar contra _____.


– Se resistir vai ser pior! – O homem gritou. _____ riu.


– Eu não vou voltar Nam, não tente me forçar. Aquele lugar não é pra mim. Eu não pertenço mais a ele! – _____ gritou de volta. 


– Você não tem a merda de uma escolha. Precisamos de você. Dependemos de você! – Ele a repreendeu. – Somos sua família. Seu povo. Pare de pensar em si mesma uma vez na vida! 


– Eu não vou ficar presa em uma sala banhada de ouro, com quatro, cinco, seis lobinhos abanando o rabinho para mim enquanto eu dito as merdas de umas regras bobas e decido qual dampiro vivo e morre. A vida é deles, que sejam livres! 


– Sabe bem que não é assim que as coisas funcionam. É seu dever. Está no seu sangue!


– Sangue que eu não pedi pra ter! Sabia que eu daria tudo pra ser uma mulher normal que trabalha, se alimenta, casa, engravida e morre? DARIA TUDO!


– VOCÊ TÁ FUGINDO! – Ele gritou de volta. – Você e o seu lobinho. Vocês dois estão fugindo como dois covardes porque sabem o que estamos prestes a enfrentar. Você não é bem vinda aqui neste mundo Veilchen. – Veilchen?


– Você não é o governador daqui. Não pode decidir que vampiro fica ou se vai! 

 

– Você se esqueceu? LEMBRA? – Ele gritou. – Você viu seus pais, seus tios, amigos… viu todos eles morrerem queimados na sua frente e por quê? PORQUÊ HUMANOS ODEIAM BRUXAS E VOCÊ É UMA! A DROGA DE UMA BRUXA TRANSFORMADA QUE TEM UMA ÚNICA OBRIGAÇÃO NA VIDA MISERÁVEL E NÃO CUMPRE POR PURO ORGULHO! 


_____ deixou que o homem caísse no chão e mesmo com toda aquela altura ele caiu em pé.


– Vai embora! – Ela ordenou.


– Não sem você!


– VAI! – sua voz saiu alta, porém fraca. _____ estava chorando. 


Então por trás de tudo isso, ela… tinha sentimentos.


– S-Só vai embora. Vai embora. Vai embora. VAI EMBORA! – Toda a áurea empoderada dela sumiu e ela caiu no chão. 


O homem caminhou até ela e então a abraçou. Eles não pareciam inimigos como há segundos atrás. Ele acariciava as costas de _____ carinhosamente e falava baixinho com ela, eu já não conseguia mais ouvir. 


Olhando para toda essa situação eu tomei a decisão de me beliscar. Que sonho horrível era esse? Que palavras e assuntos estranhos eram esses? Quem eram eles afinal? O que eles eram? Eu estava ficando louco? Me drogaram? 


Kim Taehyung, olho verdes, corpo magro, mas mesmo assim possuía uma força e uma velocidade absurda. Ele me curou. Meu tórax já não dói. O ralado em meu braço sumiu… ele me curou.


_____ podia suspender um homem no ar. Tinha um buraco em seu peito e o fechou em 3 segundos.


Quem eram eles?


Que segredos eles escondiam? E porquê eu fui colocado no meio de tudo isso? 


– Jeon, você está bem? – Taehyung estava em minha frente. Ele me analisava cuidadosamente esperando uma resposta.


– O que vocês são? – Questionei.


– Jeon…


– Que merda! Só responde e droga da pergunta. Eu me machuquei. Fui agredido sem saber o porquê. QUEM SÃO VOCÊS? – Perdi o controle. _____ e o homem ao seu lado me olharam. Taehyung tentou manter a calma em mim.


– Você… você não precisa…


– Saber? HA HA HA! – ri sem humor. – Eu preciso. Vocês me meterem nessa merda e eu exijo uma explicação. Que saco! Eu tenho cara de otário? O que vocês são? Assassinos? Mexem com magia negra? RESPONDE! – Taehyung apertou os olhos fortemente e suspirou.


– Não grita, por favor…


– Você me curou em cinco minutos. Ela… E-Ela se curou em 3 segundos e suspendeu esse cara no ar. NO AR! Você pulou de um prédio comigo nas costas e correu rápido demais até mesmo para um atleta. RESPONDE A MERDA DA PERGUNTA CARA! 


– Jeongguk fica calmo! – Desta vez eu ouvi a voz de _____ e não consegui gritar. Meu corpo se suavizou e eu fiquei calmo repentinamente. Ela se abaixou e tomou o lugar de Taehyung. 


Eu chorei. 


Senti seus braços me envolverem e então tudo ficou silencioso.


– Volte para a sua casa. Durma. Descanse e finja que isso nunca aconteceu. – Ela pediu.


– Não!


– Jeongguk…


– NÃO! – A empurrei. – Se acha que eu vou abaixar a cabeça e te obedecer como um cachorrinho está enganada, eu quero explicações! 


– Você quer? ENTÃO VAI TER! – Ela se levantou irritada e chutou o banco em nosso lado. O banco em si quebrou no meio. Ela se abaixou e agarrou minha gola me olhando nos olhos. Meu corpo se enrijeceu e eu engoli em seco. 


– _____ pega leve…


– Não Taehyung, não pego! – Ela me apertou com mais força. – Eu estou tentando protegê-lo de toda essa merda, mas se ele quer saber, ótimo! Eu amo contar segredos.


– _____… – a chamei.


– EU SOU A DROGA DE UMA BRUXA! – gritou me cortando. – Infelizmente eu nasci no tempo da caça às bruxas e como meu querido amigo disse, vi todos aqueles que eu amava morrerem queimados na minha frente. Passei dias me escondendo daqueles caçadores idiotas e encontrei Taehyung. Na verdade, Taehyung me encontrou. Eu estava morta. MORTA! Não comia há dias, não bebia água há dias. Eu era a merda de uma morta-viva que não tinha onde cair morta. Taehyung me achou e me ajudou. Dias depois eu acordei. Eu acordei e adivinha? Eu estava bem, eu estava curada e estava me sentindo viva, mas para sobreviver eu tive que virar a droga de uma vampira! Eu sofri. TEM IDEIA DO QUANTO EU SOFRI? Taehyung foi o único que me ajudou, que me estendeu as mãos se tornando minha já família. Meu irmão. O único que eu fui capaz de amar depois de todo sofrimento. Corremos. Fugimos e sobrevivemos. Estamos aqui agora neste momento brigando por causa de uma política idiota que nossos descendentes colocaram sobre o nosso mundo e temos que lidar com um humano gritando e sendo rebelde. E sabe o que mais me deixa irritada? Eu te salvei duas vezes e não recebi um obrigado!


Ela falava cada palavra rapidamente. Sua mão fazia pressão em minha blusa e nossos rostos estavam próximos. 


Era nítido que ela estava irritada, mas eu nunca imaginaria que seria por minha culpa.


– Taehyung irá te levar pra casa, você vai falar com os seus pais normalmente como se não tivesse acontecido absolutamente nada. Irá ir á escola amanhã e com o passar do tempo você vai esquecer que eu existo. Estamos estendidos? 


Eu não respondi.


– Estamos entendidos Jeongguk? 


– Não. Não dá pra esquecer isso. – Me soltei da mulher e ouvi um riso vindo desta. – Isso é tudo muito confuso, não dá pra viver uma vida normal sabendo que… que vocês estão por aí se matando e se auto consumindo. Eu pensei que você era uma pessoa boa. Uma mulher legal que me ajudou por bom coração, mas acabei de saber que você nem ao menos está viva! Você é… é uma bruxa e isso vai contra o princípio de tudo porque essa merda toda nem sequer existe! 


– _____, porque você não…


– Eu não vou entrar na mente dele e apagar as memórias! – ______ foi grosseira ao responder Taehyung.


– Mas ele…


– Ele é só um menino.


– E você uma vampira. Drena ele logo e acaba com isso! – Taehyung foi direto.


– VOCÊ mata humanos, eu não Taehyung. Entenda a diferença. Ele é só uma criança e eu NÃO vou matá-lo! Entendeu? EU mando aqui. EU decido quem vive e quem morre e Jeongguk vai viver! – Ela os olhou com raiva. Pude ver o empoderamento dela ali, naquele momento quando os dois homens ali abaixaram a cabeça. Seja lá o que ela for, ela é poderosa.


_____ voltou a me olhar e seus olhos refletiam um roxo intenso contra a luz que a lua emanava. Ela tocou meu rosto e sorriu.


– Eu acredito que você é um menino inteligente e maduro para entender tudo o que está acontecendo aqui. Jeongguk… eu vejo algo diferente em você e eu não sei o que é. Eu não sou muito de acreditar em destino, eu nunca fui. Horas antes de eu te encontrar apanhando daqueles moleques eu senti algo aqui. Aqui dentro. Bateu, e eu me senti viva. Pela primeira vez depois de longos anos eu senti que havia esperança para mim porque eu estava destruída por dentro… eu chorei e me culpei porque dentro de muitos anos eu jamais quis tanto viver pra ver o sorriso de alguém e ele foi o seu! Você Jeongguk! 


Ela chorava, mas eu não entendia nada. Minha cabeça estava confusa e eu estava atordoado.


– Tem algo… aí dentro. Tem algo aí dentro Jeon que nem mesmo eu posso identificar o que é. Você é poderoso Jeongguk e eu quero te proteger! Por favor… – Ela segurou meu rosto e juntou nossas testas. – Por favor, me deixa proteger a áurea que está dentro de você. Me deixa te livrar de todo esse mal que está por vir. Você não merece isso. 


Ela levantou o olhar e me encarou. Eu não entendi nada, mas assenti ouvindo um suspiro aliviado dela.


Taehyung me olhava com um olhar indecifrável. Eu não sabia identificar o que ele sentia naquele momento enquanto olhava para mim, mas não parecia ser amigável. 


– Daqui há algumas horas irá amanhecer, temos que ir. – Taehyung se pronunciou se aproximando. – Eu o levo para casa. Você volta com o Namjoon para nossa casa e me esperem lá, sem se matarem. Volto em 1 minuto. 


Taehyung me levantou e _____ se distanciou.


– O que você quis dizer com tudo isso? – A olhei. 


– Eu… eu ainda não sei. Apenas sinto, detectei algo em você, mas não pude ver, é…é melhor você esquecer disso e pensar no que eu propus. Irá ser melhor para todos. – Ela deu as costas e voou dali com o ser chamado Namjoon.


Fiquei segundos encarando o céu até que Taehyung me chamou.


– Precisamos ir. Está tarde e eu acho que seus pais… seus pais estão preocupados. – Ele se abaixou, em um pedido para que eu subisse.


Sem questionar eu subi. 


Taehyung correu comigo dali e pulou o condomínio chegando até a minha casa, de repente eu já está a ali. De volta a minha vida. Desci das costas de Taehyung e encarei a minha porta… o que foi que eu acabei de viver? 


Quem eu era?


– Obrigado. – Me virei e fitei Taehyung.


– Adeus, Jeon Jeongguk. – E assim ele voou dali me deixando sozinho. 


Novamente, sozinho neste mundo escuro.


Notas Finais


Até logo! ~ Niny. 🐰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...