História Velhos amigos - Capítulo 47


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Personagens Originais
Tags Adrinette, Marichat, Nerd, Romance
Visualizações 55
Palavras 5.473
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Ficção Adolescente, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


ALÔ

ANTES DE TUDO
SIM,
EU DEMOREI UMA VIDA PARA POSTAR ISSO

EU POSSO ME EXPLICAR,
POR FAVOR NÃO DESISTAM DE MIM

EU ACABEI DE ENTRAR EM UMA NOVA ESCOLA, ENSINO MÉDIO, TODA ESSA COISA
ESCOLA COM AQUELE ENSINO TOP
ENTÃO EU ESTOU MUITO ENROLADA COM BASICAMENTE A VIDA
HAUSHAUHAJAHJAHA

Então,
Esse capítulo pode conter erros,
E eu peço desculpas por isso
Desculpa mesmo
Eu comecei a escreve-lo a exatamente um mês atrás, dia 11 de setembro e terminei ele hoje de uma vez só
Então a primeira parte antes dos três pontinhos é quase toda de um dia só
HAUSHAUSHHAHAHAHAHS

MAS EU AMO VOCÊS
E QUERO QUE VOCÊS SEJAM FELIZES
E TENHAM UM CAPÍTULO PARA LER NESSE FINAL DE SEMANA

ENTÃO,
AQUI ESTÁ

ESPERO QUE GOSTEM

Capítulo 47 - Suspeito


 

 

 

 

 

 

 

 

M a r i n e t t e 

             D u p a i n

                      C h e n g

 

 

   - Eu estou dizendo - O Adrien começou, reforçando seu comentário anterior - essa manhã você me chutou tanto que eu sinto que deslocou minha rótula

 

    Agora mesmo, estamos parados um ao lado do outro, recostados em uma mesa com comidas e bebidas, conversando, enquanto esperamos o Adrien ser chamado para a sua primeira sessão de fotos.

 

    Eu ri do seu comentário

 

   - Ei, quanto drama, nem foi tanto assim - eu sorri para ele, tentando aliviar - E também não é como se você fosse uma pedra durante o sono, você rola para cima de mim de vez em quando - eu me defendi, enquanto pegava um copo de café da mesa atrás de nós

 

    - Mas isso é proposital princesa - ele piscou e eu ri mais uma vez, pouco antes de bebericar o café quente que eu tinha em meu copo

 

   Amargo.

 

  - Desde quando você bebe café? - O Adrien questionou, se sentindo na necessidade de mudar de assunto para perguntar

 

   - Eu não bebo - eu respondi, me arrependendo de ter tirado o café daquela mesa - É que era bebida de graça, eu não resisti 

 

    O Adrien riu

 

   - Pela sua cara eu julgaria que está sem açúcar

 

    - Cem por cento puro - eu fiz uma careta, fazendo o Adrien gargalhar

 

    De repente, pude ouvir o barulho de passos em um salto alto se aproximando, e em pouco tempo havia uma bela mulher ao nosso lado.

 

    - O Senhor já está pronto para as fotos? - a moça alta perguntou

 

    - Eu tenho escolha? - ele zombou, olhando para mim como quem pede por ajuda

 

    - Se precisar me chama, aí eu digo que você 'tá com aquela dor de barriga monstro e a gente sai correndo - eu sussurrei para ele

 

     Ele riu alto

 

     - Uh, mentindo... Que menina má essa Marinette - ele disse sorrindo - Se precisar, 'prá ajudar eu faço cara de cu e fico agindo que nem estrelinha até ninguém me aguentar mais - eu ri de volta

 

    - Fechado - eu mostrei a ele meu punho 

 

    - Então bora - ele chocou meu punho com o seu e foi levado pela moça que veio chamá-lo

 

    Eu sorri enquanto olhava para a sua figura de costas, mesmo sabendo que agora ele já não estava mais olhando para mim

 

   Ele calmamente parou em frente ao fundo branco, estreitou seus olhos para a luz forte que batia em seu rosto e soltou um longo suspiro.

 

    Brincadeiras a parte, isso parece estar sendo um saco para ele...

 

    Eu ainda não pude entender bem o motivo dele ter aceitado tudo isso, afinal ele claramente não quer fazer esse tipo de trabalho, muito menos para o seu tio.

 

    Ele me disse que não têm um motivo especial para ter aceitado o trabalho, e sim que ele só queria o dinheiro fácil.

 

    Mas eu não sei, ele parece estar se esforçando demais para chamar de "dinheiro fácil".

 

    Eu suspirei

 

    Talvez eu só esteja me preocupando sem motivo também...

 

     Eu normalmente faço isso? Eu sempre me preocupo tanto assim?

 

     Eu continuei a observá-lo conversar com o fotógrafo até um homem chegar com outra menina

 

     Uma jovem bela, provavelmente têm nossa idade

 

     Ela é uma modelo?

 

     Espera, o Adrien não vai precisar posar perto dela... Vai?

 

     Oh Deus, não

 

     Droga, ela é tão linda

 

     "você sabe que ele só te vê como uma amiga, você só não quer admitir, e ele também não quer admitir que a única menina que ele realmente acha legal, que ele realmente confia, não o atrai sexualmente"

 

     Eu balanço minha cabeça afastando meus pensamentos

 

     Droga Luka

 

     Eu realmente te odeio...

 

     Eu realmente odeio o fato de você estar tão certo

 

    - Com licença - uma voz surgiu em meio aos meus pensamentos - o Senhor Agreste gostaria de tratar de negócios com a senhorita em seu escritório, poderia me acompanhar? - outra moça me perguntou

 

      Mais uma linda mulher

 

      E essa eu conheço...

 

      Ela trabalhava para o pai do Adrien diretamente

 

       Eu me lembro bem, depois do Adrien e da tia Emília ela foi quem mais sofreu com a morte do Senhor Agreste

 

      Uma das trabalhadoras mais leais a família, Nathalie

 

     - Hm - eu desviei meu olhar para o Adrien que estava conversando com o fotógrafo e a menina bonita - Ok...

 

     Rapidamente, eu a segui pelos corredores cinzas, subindo as escadas da empresa até o escritório do tio do Adrien. 

 

   A Nathalie contínua belíssima, nem aparenta a idade, assim como todas as outras mulheres dessa empresa. Nada menos do que o esperado em uma agência como essa.

 

     Ela tocou levemente em sua porta para chamar-lhe a atenção

 

    - Pode entrar - eu pude ouvir aquela voz nos dar permissão para a entrada e a porta se abrir lentamente, seguida a um cheiro forte de tabaco

 

    O sorriso do homem se alargou ao me ver. Um sorriso puramente maldoso e cheio de ódio.

 

    Eu estava ciente de que ele me odiava, e também acho que ele tenha a idéia do quanto eu o odeio.

 

     - Com licença - eu pedi, antes de entrar naquela sala esfumaçada 

 

     - Sente-se por favor senhorita Dupain - ele me mostrou o lugar e eu apenas obedeci - Nathalie, já pode se retirar - ele fez um gesto e a moça rapidamente se foi

 

     Droga, 

 

     Não vá Nathalie

 

     Não me deixe sozinha com esse maníaco

 

      Eu voltei meu olhar para o, se me permite dizer, cuzão bem em minha frente e soltei um suspiro profundo.

 

    - Então, o que o senhor quer discutir comigo? - eu perguntei

 

     - Bem, já que você parece ter pressa, eu vou ser bom com você e ir direto ao assunto - ele tragou um bocado do seu câncer embalado e soltou a fumaça no ar, colaborando para a poluição do cômodo - Presumo que você não compreenda o motivo do meu sobrinho ter aceitado minha proposta, estou certo?

 

     Eu olhei para ele confusa

 

     Como ele sempre sabe de tudo?

 

   - Por que você acha isso? - eu questionei, desconfiada

 

      Ele suspirou em resposta

 

    - Meu sobrinho é um homem modesto, sei que você sabe disso - ele sorriu - Sendo assim, eu sei que ele não te contaria o verdadeiro motivo de ter aceitado minha proposta. Mas no final, ele apenas aceitou esse exaustivo trabalho por você.

 

    - Por mim? - eu perguntei, ainda mais confusa

 

    Confie em mim, o que eu menos queria era que ele aceitasse trabalhar aqui.

 

     - Sim, por você.

 

     - Mas por que? - eu questionei a mim mesma, apenas pensando em um motivo para tudo isso

 

     - Oh, minha cara menina inteligente, não te parece suficientemente claro que para o meu pobre sobrinho já é difícil o suficiente sustentar a si mesmo? Imagine ter que sustentar a ele e a sua namorada desempregada.

 

     Eu o encarei raivosa

 

     Ainda mais raivosa pelo fato de ser verdade

 

      - Não, mas eu não quero que ele me sustente, eu avisei a ele que irei pagá-lo

 

     - Em algum momento ele aceitou essa sua boa vontade? - ele questionou

 

      Eu olhei para ele, processando toda a informação jogada em meu rosto

 

      DROGA

 

     - Hm, não, ele não aceitou - eu sussurrei - Mas isso não significa que eu não vá pagá-lo de qualquer maneira

 

      - Uau, bom para você. - ele me ofereceu aquele sorriso cínico 

 

     - Sim, muito bom - eu desafiei

 

    Ele apenas permaneceu sorrindo até decidir abrir aquele vaso sanitário que ele chama de boca

 

     - Você já deve ter conhecido a Lila, não é? - ele perguntou calmamente

 

    - Lila?

 

    - Sim - ele concordou com a cabeça - A modelo que vai participar da segunda sessão de fotos do Adrien que vai ser semana que vêm

 

    Eu engoli seco

 

    Alguém me mata

 

    - Oh sim... - eu respondi

 

    - Belíssima, não? - ele sorriu abertamente - A Lila

 

      Eu abaixei minha cabeça

 

     - Sim...

 

     Um silêncio constrangedor preencheu a sala

 

     Ele sabe que isso me incomoda

 

     Ele fez isso de propósito?

 

     Não, não é possível

 

     Eu estou ficando paranóica

 

     Eu preciso parar, preciso me controlar

 

     Eu nunca fui ciumenta

 

     Já vi o Adrien beijar centenas de meninas diferentes, e eu sempre me senti triste e brava

 

      Mas nunca tão triste e brava quanto eu estou agora

 

     - Bem, não é minha intenção vasculhar vossa privacidade, mas como eu já havia referido anteriormente, suponho que não tenha um emprego ainda, não é? - ele sugeriu.

 

   Eu voltei a olhar para ele

 

   Droga,

 

   Agora, depois de ter literalmente sido jogado na minha cara, que eu realmente percebi que sou desempregada, e já não estudo há quase um ano.

 

    De verdade, em que momento eu estacionei minha vida nesse ponto?

 

    Ah, dane-se todos precisam de um descanço

 

   Eu apenas me mantive em silêncio enquanto ele se permanecia esperando por uma resposta... 

 

    O que? Eu também posso ser um pouco orgulhosa as vezes

 

    - Quanta teimosia - ele revirou os olhos e vasculhou por algo em sua gaveta até achar um cartão comercial e estende-lo para mim - Aqui, o dono do café é um conhecido meu, o filho dele é o gerente, eles vão te dar o emprego. Eu sei que você se importa com o meu sobrinho, então o dinheiro é suficiente para ele nem mesmo precisar fazer todas as sessões de fotos. - ele disse, de uma vez só

 

     Eu peguei o cartão pouco antes de  analisá-lo e processar toda a informação

 

    O Adrien não vai precisar fazer todas as sessões de fotos?

 

     Nem a com a Lila?

 

     - Por que isso?

 

     - O que? - ele me olhou, incrédulo

 

     - Por que você faria isso? Você não era aquele que queria o Adrien em suas sessões de fotos de qualquer maneira? Você só está se prejudicando

 

     Ele suspirou com a minha sinceridade

 

      - Ora, caso a sua inconveniência não tenha notado, eu me importo com o meu sobrinho - ele ajeitou sua gravata - E também não é como se ele desistisse de tudo, uma das sessões de foto vai ter meu sobrinho como modelo de qualquer maneira, ele apenas poderá ser despachado depois disso porque já não precisará mais do dinheiro.

 

    Eu analisei a situação, um pouco desconfiada

 

    Se eu conseguir um emprego e dinheiro ele não vai precisar participar de todas as sessões as fotos

 

    Assim todos ganhamos algo, ele não faz o que não quer fazer, eu não preciso vê-lo junto de uma menina bonita e conseguimos pagar nossas contas sem problemas

 

     - Hm... Ok então, obrigada...? - eu disse, ainda com uma pitada de descrença em todas as suas palavras

 

     - Claro. Apenas não diga que eu nunca vos ajudei. - ele sorriu - Pode sair agora.

 

     Eu assenti e saí daquele lugar.

 

     De alguma forma, isso é tão suspeito.

 

     Primeiro esse homem sabe tudo sobre a nossa vida, depois ele fala um monte de coisas que eu mesma não sabia e por fim, oferece uma resolução para os nossos problemas...

 

     Isso é realmente estranho.

 

     Quer dizer, ele não tem coração

 

     Não têm como ele amar o Adrien sem ter um coração... 

 

     Ou têm?

 

      Droga, isso tudo é tão confuso.

 

     *BZZ BZZ* Sinto meu celular vibrar em meu bolso várias vezes seguidas

 

     Adrien [17:41]: "Ei Marinette"

     Adrien [17:41]: "Eu disse mesmo ao fotógrafo que estava com dor de barriga e fugi para o banheiro. HAHAHAHAHA"

     Adrien [17:41]: "Onde você está?"

     Adrien [17:41]: "Vamos fugir pela janela juntinhos"

     Adrien [17:41]: "Vamos?"

     Adrien [17:42]: "Princesa, fale comigo"

     Adrien [17:42]: "Onde você está?"

     Adrien [17:42]: "Estou ficando depressivo"

     Adrien [17:42]: "A cada segundo que você não me responde uma lágrima cai"

     Adrien [17:43]: "Mari?"

     Adrien [17:43]: "Ei"

     Adrien [17:43]: "Ou"

     Adrien [17:43]: "Aaaaa"

     Adrien [17:43]: "Amsgahb"

     Adrien [17:43]: "Mashgbdns"

     Adrien [17:43]: "M"

     Adrien [17:43]: "A"

     Adrien [17:43]: "R"

     Adrien [17:43]: "I"

     Adrien [17:43]: "N"

     Adrien [17:43]: "E"

 

     Marinette [17:42]: "AAWAAJA"

     Marinette [17:42]: "Estou aqui"

     Marinette [17:43]: "Pronto"

     Marinette [17:43]: "Chega"

     Marinette [17:43]: "Por favor"

     Marinette [17:43]: "Você está no banheiro de que andar?"

      

     Adrien [17:43]: "Primeiro"

     Adrien [17:43]: "Por que?"

     Adrien [17:44]: "Você vai vir mesmo me encontrar no banheiro?"

     Adrien [17:44]: "Uau, isso soa tão sexy"

     Adrien [17:44]: "Estou te esperando meu amorr ;)"

 

    Eu sorrio para a tela e apenas bloqueio meu celular enquanto desço as escadas até o primeiro andar

 

    Vasculho as paredes do prédio procurando os banheiros. Assim que avisto um lugar com algumas placas eu ando até lá a procura do Adrien.

 

      Vejo uma plaquinha com um homem desenhado, espreito o lugar para me certificar de que ninguém vai me ver e rapidamente entro no banheiro.

 

      - Adrien? - eu pergunto em meio ao desespero de estar no banheiro masculino

 

      Uma porta a minha direita se abre e um Adrien feliz sai de lá.

 

     - Você entrou mesmo - ele riu - Podia só ter me mandado uma mensagem e eu saía para te encontrar

 

    Eu sinto meu rosto esquentar.

 

    Por que eu não consigo pensar? 

 

    Tão idiota.

 

   - Hum - eu cocei minha garganta - Eu só... Isso foi... Bem, eu só queria ter certeza de que ninguém iria nos ver

 

    Ele sorriu para a minha resposta

 

   - Genial - ele brincou

 

   - Ei! - eu rosnei e ele apenas riu mais - Mas afinal, o que você pretende fazer agora? 

 

   - Ah - ele suspirou. A mudança de emoções só com uma pergunta é realmente incrível - Eu nem sei - ele deu de ombros - eu só queria ir 'pra casa ficar com você fazendo tudo e nada no sofá

 

    Eu sorri com a sua resposta

 

    - Então vamos, você não assinou nenhum contrato ainda, pau no cu do seu tio

 

     Ele riu alto

 

    - O que isso Marinette? Essa é você mesmo? Falando palavrões, bebendo café... - o sorriso dele se alargou - Tanta rebeldia para uma pessoa tão pequena

 

    Eu ri da sua provocação

 

    - Eu sou o perigo - ele riu de volta

 

    - Eu posso ver quão perigosa você é Marinette - provocou mais uma vez e fez carinho em minha cabeça 

 

    E eu simplesmente permaneci a olhar para os seus olhos verde esmeralda impossíveis de não amar

 

    É um pouco estranho, parece até hipnotizante, uma vez que eu pouso meu olhar em seus olhos é impossível parar de admirar a sua beleza

 

    No canto da sua boca estava plantado o seu típico sorriso. Aquele que quase nunca sai de seu rosto. 

 

   Eu me lembro de quanto esse sorriso já me irritou e quão grande é o contraste de ser tão atraída por esse mesmo sorriso hoje em dia...

 

   E bem, mesmo que nossa relação tenha evoluido de certa forma, a questão se ele realmente se sente atraído por mim permanece cravada em minha mente

 

    Pode parecer bobo da minha parte, contando com o fato que já nos beijamos algumas vezes, e maior parte delas foi por iniciativa dele

 

     Mas mesmo assim,

 

     Será que ele não se enganou?

 

     Será que ele não confundiu o sentimento de tranquilidade e conforto que eu passo para ele com o amor entre namorados?

 

      Simplesmente não entra na minha mente o motivo dele gostar de mim com tantas meninas tão lindas nesse mundo

 

     Meninas como a Lila...

 

       Enfim,

 

      Eu apenas me preocupo demais com tudo de bom que é colocado em minha frente, e o Adrien é com certeza a melhor coisa que eu tenho em minha vida

 

      Eu não quero que ele se esforce por mim quando eu não posso lhe oferecer nada em troca, eu não quero que ele se sinta triste e não quero que ele se decepcione quando finalmente entender que ele não gosta de mim da maneira que ele acha que gosta.

 

      - Marinette? - eu pude ouvi-lo me chamar e percebi que ele estava falando comigo esse tempo todo

 

     - Sim? - eu respondi

 

     - Eu estava dizendo para irmos - ele riu - Já estamos no banheiro faz um tempo

 

     Eu ri de volta assim que reparei no cenário a nossa volta

 

     - Não era você que achava super sexy me ter com você no banheiro masculino? - eu brinquei enquanto ainda ria e ele fez o mesmo

 

    - Continua a ser sexy, só o fato de um tio aleatório poder entrar a qualquer momento que me segura Marinette... Se não já estávamos juntinhos ao lado daquela privada - ele brincou de volta

 

      Eu ri alto e suspirei em contraste enquanto ainda olhava para seus olhos

 

     - Adrien - eu estiquei minhas mãos a sua altura e segurei seu rosto - Eu não quero que você faça algo que não quer fazer

 

     Ele sorriu e segurou minhas mãos, ainda apoiadas em seu rosto

 

     - Mas eu quero fazer isso

 

     - Adrien... Seu tio me contou que você só está fazendo isso por minha causa - eu disse

 

     Ele abaixou a cabeça, ainda segurando minhas mãos e suspirou

 

   - Eu vou bater naquele velho - ele disse e eu ri

 

    - Na verdade ele até foi legal dessa vez...

 

    - O que? - ele rapidamente voltou seu olhar para mim - Ele te envenenou ou alguma coisa? Por acaso você é a Nathalie fantasiada de Marinette? - ele analisou minha cabeça em uma brincadeira, levantando meu queixo e segurando minhas bochechas e eu ri da sua ação

 

    - Seu tio me arrumou um emprego, assim você não precisa fazer todas as sessões de fotos - eu disse sorrindo

 

     Eu realmente não quero que ele faça algo que não têm a mínima vontade de fazer, e também não quero que ele tenha uma sessão amorosa de fotos com a Lila...

 

    - Um emprego? - ele me olhou confuso

 

    - Sim, um emprego em que eu vou ganhar suficiente para pagarmos nossas contas sem problemas e sem que você precise ir até as sessões de semana que vêm

 

    - Mas você não precisa fazer isso, eu posso fazer as sessões de boa - ele disse - Fora isso, nossas contas estão bem

 

     - Mas eu realmente não queria que você fizesse as sessões... - eu abaixei a cabeça - Mas espera, nossas contas estão bem?

 

     - Você não quer que eu faça as sessões? - ele ignora minha última pergunta

 

     - Hm... Não - eu respondi baixinho

 

    - Por que não? 

 

    - Só porque eu me sinto um pouco... Eu não sei - eu tentei me explicar - E eu também não quero que você faça algo que não quer fazer por mim

 

    - Mas eu gosto de fazer coisas por você - ele sorriu 

 

    - Eu sei, e eu fico feliz por isso - eu sorri de volta - Mas olha, você vai sim fazer algo por mim, mas eu também vou contribuir, aí você não precisa mais vir semana que vêm, seu tio mesmo deu a idéia

 

    - E esse seu emprego, junto com as duas sessões dessa semana vão conseguir o dinheiro suficiente para o tratamento do seu sobrinho?

 

     - Tratamento do meu sobrinho?... - eu perguntei confusa - Por que eu sinto que não estamos falando sobre a mesma coisa?

 

     - Eu não sei, o meu tio não tinha te contado que eu estou trabalhando nisso por você?

 

     - Sim, ele disse, e também me ofereceu um emprego para que você não precisasse fazer todas as sessões de fotos

 

    - Ok, a parte do emprego eu entendi, e até concordo se for algo que você quer mesmo fazer - ele explicou - Mas eu ainda não entendi o ne -

 

   Ouvimos um rangido na porta no banheiro e em seguida um senhor passando por ela

 

     Os olhos do senhor pousaram em nós, alternando para a mão do Adrien segurando as minhas e depois para os nossos rostos

 

     Ele parecia confuso e extremamente desconfortável, assim como nós, paralisados

 

     - Peço desculpas - ele disse, desviando o olhar e saíndo do banheiro

 

    Oh meu Deus

 

    Ele com certeza teve a impressão errada

 

    Eu assustei um senhor fofo

 

    Oh não

 

    Eu olhei para o Adrien que também estava olhando para mim

 

   - Acho melhor a gente sair daqui - eu disse rapidamente

 

   - Sim, melhor - ele respondeu nos puxando para fora

 

                                 • • •

 

    O silêncio era tão grande e aconchegante no cômodo que eu pude ouvir o barulho do Adrien tomando banho do outro lado do apartamento

 

    Estou apenas jogada no sofá, segurando o cartão do café La première fois na mão, com os cabelos molhados do banho que acabei de tomar, esperando o Adrien acabar de tomar o banho dele para podermos mofar no sofá juntos

 

    Ah,

 

    A sessão de hoje já foi tão cansativa...

 

    Quando eu e o Adrien finalmente saímos do banheiro e voltamos para a sessão de fotos eu só pude ouvir o fotógrafo desesperado a gritar conosco

 

     Ele estava tão bravo... Mesmo assim ele só pode desabafar que aquela sessão mal havia começado e já estava sendo a mais "difícil de lidar" que ele teve

 

    Eu me senti mal por ele, mas não consegui prestar muita atenção nas suas palavras porque o bigode dele chamava atenção demais para o meu cérebro conseguir ignorar aquilo em nossa frente

 

    De verdade, qual é a coisa do bigodão estilo mexicano?

 

    Eu suspiro,

 

    Agora já são oito e meia da noite...

 

    Será que eu deveria ligar para o café?

 

    É muito provável que essa seja mais uma das peripécias do tio do Adrien.

   

    Na verdade, dizer que é muito provável seria um eufemismo. É certeza mesmo

 

    Impossível eu ter presenciado a única vez na vida que o tio do Adrien resolveu ser alguém que não é desprezível...

 

    Se bem que nada é impossível,

 

    Ou é?

 

    Eu olhei para o meu celular pousado na mesinha de centro e estiquei meu braço para pegá-lo, com muita preguiça para levantar

 

    Ok, se eu conseguir alcançar é o universo dizendo que é para eu ligar, mas se eu não conseguir é porque não é para eu ligar

 

     Eu estiquei meu braço ainda mais, chegando quase lá. Fiz um esforço e me ajeitei um pouco no sofá alcança-lo mas... Nada.

 

     Eu desisto

 

     Não dá pra pegar

 

     É Deus

 

     Deus me dizendo para não ligar

 

    - Que tipo de expressão é essa? - o Adrien riu, chamando minha atenção para si

 

    Eu pude vê-lo sem camisa, apenas com sua calça de moletom cinza, secando seus cabelos loiros encharcados 

 

    Tentei ignorar seus músculos e seu corpo bontio

 

     Quando ele ficou tão bem?

 

   - Eu queria meu celular para ligar para o café, mas eu não consigo alcançá-lo - eu respondi, o fazendo rir

 

    Ele chegou mais perto e pegou meu celular, o dando para mim

 

     Oh Deus, seria isso um sinal do universo?

 

     É um sim para a ligação?

 

    O Adrien parou de secar seus cabelos, deitando-se entre minhas pernas logo em seguida

 

   - Estou cansado - ele disse, assim que recostou sua cabeça pouco acima da minha barriga

 

     Oh, esse belo homem semi-nu está entre as minhas pernas, deitado EM MIM

 

     Eu tenho direito de entrar em pânico, não é?

 

   - Se-seu cabelo está molhado - eu disse, suando de nervosismo

 

     Eu sei,

 

     Parece bobo, muito bobo

 

     Vocês já se beijaram, qual é a coisa com ele se deitar em você? 

 

     Vocês são namorados, não deveria ser normal?

 

     Vocês se conhecem desde crianças, vai me dizer que nunca fizeram algo assim?

 

     PRIMEIRO,

 

     É diferente, muito diferente

 

     E sugundo, nenhuma das afirmações acima me acalmam em relação ao fato da minha visão privilegiada para o belo abdominal definido em meu colo

 

    - Desculpa, eu posso me levantar se quiser - ele disse, um pouco cabisbaixo

 

    - NÃO - eu disse desesperadamente, abraçando seu corpo o mais rápido possível

 

   Sinto que gritei um pouco

 

   - Pode ficar - eu disse - É legal...

 

    Eu nem precisei olhar para ele para saber que ele estava sorrindo nesse exato momento

 

    Eu também não pude deixar de sorrir

 

    É estranho... Mas sentir seu corpo pesado e musculoso deitado em mim causa uma sensação boa

 

     Ele virou sua cabeça para cima, me deixando ver seu rosto e eu sorri para ele

 

  - Ver seu rosto por baixo é engraçado - ele riu - eu nunca tinha visto

 

    Eu ri de volta

 

   - Sabe o que é melhor? - eu sorri mais uma vez, juntando nossos olhos em uma distância de milímetros

 

    - Oh meu Deus, por que eu nunca tinha feito isso antes na minha vida? - ele riu alto e eu o acompanhei, afastando nossos rostos

 

     - É maravilhoso, não é?

 

     - Muito - ele riu mais, agarrando e abraçando meus braços que estavam envolta do seu corpo - Eu amo isso - ele disse, se aconchegando

 

    - O que? - eu perguntei, sentindo seu corpo junto ao meu devido a proximidade em que estávamos

 

    - Estar com você - ele respondeu, eu senti meu rosto esquentar - Poder estar com você sem preocupações, só eu, você e mais ninguém, eu amo isso

 

     Eu olhei para ele e sorri com a sua afirmação

 

   - Eu também - eu disse, o abraçando mais forte

 

    Realmente não importa, não é?

 

    Se ele só me ama por se sentir confortável ou por algo mais do que só isso

 

    O que importa é que ele me ama

 

    Pelo menos por hoje, só hoje, eu vou me convencer disso e não me importar

 

    - Sabe - eu comecei, chamado a atenção dele - Eu vou ligar para o café - eu disse, desbloqueando meu celular, ainda com meus braços envolta do Adrien

 

     - O que? - ele questionou, confuso

 

    - Eu vou ligar para o café La première fois, assim eu posso ganhar dinheiro e depois disso podemos viver tranquilamente - eu disse, já discando os números na tela do meu celular

 

     ...

 

    "Sim?" uma voz feminina atende a chamada

 

    - Olá, meu nome é Marinette e eu -

 

    "Oh, o senhor Agreste disse que a senhorita iria ligar" ela disse com uma voz extremamente simpática "És a Marinette Dupain Cheng, estou correta?"

 

    - Ah, sim, está sim - eu respondi - é que eu só liguei para marcar um dia para falar com o senhor... Kurtzberg

 

    "Claro, então, que tal amanhã?"

 

    - Têm como? - eu perguntei, impressionada com a rapidez

 

     "Sim, na verdade, o Senhor Agreste já havia me avisado antecipadamente sobre tudo, então temos tudo preparado"

 

    - Oh, então está bem, parece ótimo - eu sorri

 

   "Sim, então amanhã as oito?"

 

   - Claro, combinado - eu respondi

 

    "Ótimo, até amanhã então senhorita Dupain"

 

    - Até - eu disse baixinho

 

    - Pareceu bom, o que aconteceu? - o Adrien perguntou, curioso

 

    - Aparentemente seu tio já fez tudo por mim então eu só preciso ir falar com o gerente do café amanhã

 

    - Hm, isso parece um pouco suspeito - o Adrien pensou alto - Meu tio tão animado para te colocar nesse lugar, algo está errado

 

    - Eu pensei exatamente a mesma coisa, mas se for alguma armação do seu tio eu posso simplesmente sair do emprego - eu falei, enquanto ele olhava para cima para conversar comigo - Eu não vou assinar nenhum contrato sem checa-lo corretamente, não têm nada que ele possa fazer

 

    - É, pensando assim...

 

    - Exatamente - eu sorri 

 

    - Eu só não quero que mais merdas aconteçam sabe... Já aconteceu tanta coisa - ele disse, entrelaçando nossas mãos 

 

    - Sim, eu concordo - eu respondi, acariciando seus lindos cabelos loiros com minha mão livre - Ei - eu chamei

 

    - Sim? - ele ergueu sua cabeça para me olhar

 

   - Eu te amo Adrien, você sabe disso - ele sorriu amplamente

 

    Pude ver seu corpo se virar calmamente junto a sua cabeça e em questão de segundos ele me dá um selinho

 

    - Eu também te amo Marinette - ele sorriu ainda mais, dessa vez, seu sorriso convencido de sempre - Eu queria te beijar mais, mas eu sei que você ainda não está tão bem com o contato, eu já me sinto super feliz que você está de mãos dadas comigo e tudo

 

    Eu sorri para ele, abraçando-o em seguida

 

    - Abraços te deixam feliz também? - eu perguntei

 

    - Muito - ele disse, me aconchegando em seus braços

 

     É realmente um ótimo abraço, eu e ele deitados no sofá apenas no conforto um do outro

 

     Senti minhas pálpebras um pouco mais pesadas

 

     Eu acho que nunca estive em uma posição tão confortável...

 

                                 • • •

 

     *ALARME*

 

     Eu escuto um barulho alto invadir meus sonhos, talvez algo como uma música qualquer do Black Veil Brides

 

      Eu suspiro

 

     Eu preciso mesmo desligar esse alarme? 

 

    Estou tão confortável

 

    Sinto algo se mexendo em baixo de mim e lentamente, eu abro meus olhos

 

    Oh, Adrien

 

    Como desgraças voadoras ele está embaixo de mim se eu que dormi embaixo dele?

 

    Droga,

 

    Eu realmente me mexo tanto assim quando durmo?

 

    Eu desligo o despertador calmamente

 

     7:45

 

     Eu preciso muito me arrumar logo para ir até o café

 

    Mas o Adrien é extremamente confortável, meu Deus

 

    Eu suspiro mais uma vez antes de me levantar

 

    É como um ritual, não posso deixar de suspirar antes de sair dessa pilha de músculos confortáveis

 

    Em falar nisso, é realmente impressionante, como alguém tão musculoso pode são tão incrivelmente confortável?

 

     Oh Deus, me dê forças para levantar e sair de cima desse homem

 

     Eu calmamente tentei me levantar, fazendo o Adrien reclamar e me puxar um pouco

 

    Mas depois de uma não tão breve luta contra o Adrien adormecido para que ele me deixasse ir, eu finalmente estava de pé

 

    Agora eu só preciso das forças do Relâmpago marquinhos e todos os seus amigos carredores para eu ser capaz de me arrumar a tempo de me encontrar com o senhor Kurtzberg

 

     Eu consigo, eu consigo

 

     Rapidamente eu fui até meu armário e escolhi a roupa mais apresentável para a ocasião, escovei meus dentes e prendi meu cabelo na velocidade da luz

 

      Depois eu calcei meus sapatos casuais, afinal, ninguém vai olhar para o meu pé

 

    Pelo menos eu espero que não

 

    Eu dei um beijo na testa do Adrien e saí voando para o café, que graças aos Deuses e ao tio do Adrien não leva nem cinco minutos para chegar lá a pé

 

     E como o esperado, eu chego exatamente as oito no local

 

    - Ern... Olá - eu digo para uma moça no caixa - Eu sou -

 

    - Marinette - ela sorri - Vamos, o Senhor Kurtzberg está lá dentro

 

     Ela me leva para a parte de trás do lugar, passamos pela cozinha e tudo, até chegarmos a uma porta de madeira

 

      Então, a moça toca na porta calmamente e logo se retira do recinto

 

    - Entre - uma voz nos dá permissão para entrar

 

    Quando a porta se abre eu tenho a visão de um lugar incrivelmente aconchegante, com uma simples mesa de madeira iluminada pela luz do sol que entra calorosamente pela janela, algumas prateleiras também de madeiras pelos lados do cômodo e uma cadeira... Onde está sentado um homem impressionantemente jovem

 

    - Bom dia - ele sorriu gentilmente - Você deve ser a Marinette, não é? 

 

    Eu entrei na sala e me aproximei da sua mesa, então ele se levantou e apertou minha mão

 

    Os cabelos dele são ruivos, extremamente ruivos, eu poderia dizer que têm a cor de um vermelho nítido e penetrante 

 

     - Sim, Marinette - eu sorri de volta

 

    Eu não sei porquê...

 

    Esse cabelo tão vermelho, me trás uma espécie de nostalgia estranha

 

    - O Senhor Agreste falou muito bem de você - ele disse, olhando para mim

 

    - É sério? - eu perguntei, talvez em um tom um pouco espantado demais

 

   - Sim - ele riu - É bom te ter como uma nova trabalhadora daqui

 

   - Oh, obrigada, é um prazer trabalhar com o senhor também - eu respondi, respeitosamente

 

    - Ora, eu acho que já deve ter percebido, mas esse é um café simples e familiar, não é necessário que sejamos tão formais - ele sorriu 

 

    - Oh, tudo bem então - eu respondi sem entender

 

    - Me chame de Nathaniel - ele disse, chegando mais perto - Ou talvez melhor, me chame como você costumava me chamar, Nath - ele sorriu diabolicamente

 

    Oh não,

 

    Não, não

 

    Não pode ser

 

    Me diga que não é o que eu estou pensando

 

    - O que? - eu perguntei, apenas para confirmar

 

    - O que o que? Têm algo que você não entendeu "menina monstrinho"?

 

    Meus olhos se arregalam

 

    Alguém me mata

 

    Ou não, nem é necessário

 

    O meu valentão da pré escola já está aqui para fazer isso

 

     O mesmo menino que tacou uma pedra em mim quando tínhamos cinco anos, o mesmo menino que zoava comigo e com o Adrien todos os dias

 

    Esse menino

 

    Agora é a desgraça do meu chefe

 

 

 

 

 

.

.

.

 

   


Notas Finais


OHOHO

O QUE POSSO DIZER?
TENSO

HAUSHAUSHAHAHAHSH

SE ALGUM DE VOCÊS NÃO SE LEMBRA,
No capítulo "Marca" mostra que tinha um muleque otário que era horrível com a Marinette e o Adrien
BOOOM
ESSE MULEQUE É O NATHANIEL,
QUE É O CHEFE DELA AGORA
COINCIDÊNCIAS ACONTECEM AFINAL,
OU TALVEZ NÃO
HWHEHEHEHEHEHEHEHE

*Mil planos maléficos em minha mente*

BOM,
EU GOSTARIA DE PEDIR DESCULPA PELA DEMORA,
ME DESCULPEM, DE VERDADE

EU ESPERO QUE TENHA VALIDO A PENA

OBRIGADA A TODOS AQUELES QUE LEÊM, COMENTAM, COMPARTILHAM, FAVORITAM E APOIAM A HISTÓRIA
AJUDA MUITO,
DE VERDADE
E ME DEIXA IMENSAMENTE FELIZ

AMO VOCÊS
💗♥️❤️💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...