História Vendetta - Livro 2 da Saga Segredos do Passado - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, A Bela e a Fera
Personagens Personagens Originais
Visualizações 38
Palavras 1.390
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, bombons? Antes que eu esqueça. Da uma passadinha lá em Crescente para dar uma força? 😁

Capítulo 22 - 21


Thereza acorda na manhã seguinte sentindo as pálpebras pesadas, ao tentar abri-las.
          Senta passando as mãos pelo rosto, notando que Celly a observava.
____ Quando chegou aqui? - A velha senhora pergunta, quando ela se aproxima da maca.
____ Ontem a noite. Estava dormindo e não queria acordá-la - Thereza arruma a coberta sobre ela - Como está se sentindo?
____ Graças á você, melhor. Grazzi.
____ Não precisa agradecer. Sei que faria a mesma coisa por mim.
         Thereza caminha até a janela, vendo o sol sair de entre as nuvens.
____ Va bene?
____ . Só estou um pouco cansada - Ela inspira.
____ Talvez seja uma boa hora para tirar férias.
____ Em breve, talvez - Thereza olha para o relógio sobre a porta - Tenho que ir - Beija a testa de Celly, afagando sua mão.
____ Viu Wes? - Celly pergunta, quando Thereza abre a porta.
         Thereza a olha assentindo, deixando transparecer que não queria falar sobre o assunto.
____ ... - Em seguida deixa o quarto, torcendo para não encontrá-lo pelos corredores.
          Agradecendo mentalmente ao trânsito, consegue chegar na empresa antes de qualquer funcionário, encontrando uma bolsa com roupas sobre sua mesa.
           Megan pensava em tudo.
           Ela se livra das roupas que estava vestida, se sentindo aliviada por Celly não ter notado os respingos de sangue, colocando-as na mesa sacola para poder queimá-las depois.
             Megan adentra em sua sala, após bater na porta, permanecendo ao lado da mesma.
             Thereza sai do banheiro, terminando de arrumar o cabelo.
____ Signora, a polícia está aqui - Thereza se senta inspirando o ar lentamente.
____ Mande-os entrar - Megan assento obedecendo.
        Dois policiais entram na sala, permanecendo na frente da mesa.
____ Signora Lewis?
____ .
____ A casa do bairro Garbatella pertence á Signora?
         Thereza se inclina para frente fingindo surpresa.
____ Pertencia á minha tia. Por quê?
____ Ocorreu um incêndio no local e um corpo foi encontrado - Ela permanece em silêncio, observando-os - Sabe se alguém estava morando naquela casa?
____ Até onde sei era meu tio Dominic - Os dois policiais se olham.
____ Entendo. Qualquer informação, entraremos em contato.
____ Grazzi - Eles saem da sala, sorrindo para Megan que adentrava.
____ Signora?
____ , Megan - Thereza estava virada para a janela, olhando a movimentação da cidade.
____ Matteo Montana - Ela fixa o olhar no vazio, virando a cadeira e se deparando com Matteo ao lado de Megan, vestido em um dos seus melhores ternos e com um buquê de rosas brancas.
____ Pode ir, Megan - diz Thereza levantando.
         Megan fecha a porta ao sair.
         Thereza dá a volta na mesa, pegando o buquê que Matteo lhe oferecia.
         Ele pega sua mão esquerda, depositando um beijo.
         Thereza sorri, caminhando até uma parte da sala para colocar as flores num jarro.
____ Seria muito abuso convidá-la para almoçar mais tarde? - Ela ergue uma sobrancelha - Prefiro tratar de negócios em um lugar mais...reservado.
          Ela finge pensar, entrando no jogo de Matteo.
____ Seria um prazer.
____ Estarei esperando-a então na recepção - Ele mostra seu melhor sorriso, deixando a sala com elegância.
          Thereza olha para as flores no jarro, sentindo-se nauseada pela petulância de Matteo.
           Como podia ser tão cínico?
           Fingir que nada havia acontecido entre os dois?!
            Megan adentra na sala, parando em frente á mesa.
____ Signora, va bene?
____ Dê um fim nessas flores.
            Megan segue seu olhar até o jarro.
____ Mas são tão bonitas - diz se aproximando.
____ Então as leve para outro lugar, só não as quero aqui.
____ Va bene - Megan pega o jarro, enquanto Thereza vira sua cadeira para a janela, ouvindo apenas a porta fechando.


____ Mama, por quê não irá vir almoçar em casa? - Luna pergunta ao telefone, Thereza entra no elevador.
____ Tenho negócios á tratar, Luna. Além do mais, Lorenzo está aí para fazer companhia.
____ Lorenzo não é você, mama.
          Thereza suspira.
____ Prometo estar em casa antes do jantar.
____...va bene - Luna murmura.
           Thereza desliga quando as portas do elevador abrem e vê Matteo a esperando.
            Ele sorri ao vê-la se aproximar.
____ Demorei? - Ela pergunta, ao andarem em direção às portas duplas.
____ De modo algum - Mas Thereza sabia que havia demorado pelo menos uma hora para se preparar mentalmente e ir encontrá-lo.
____ Aonde iremos?
____ Aonde tudo começou - Ela ergue uma sobrancelha, quando ele a guia pela calçada em silêncio.
         Só não esperava que fizesse reserva no restaurante no qual fechará seu primeiro contrato.
          Estar ali lhe trouxe uma nostalgia repentina, principalmente ao sentaram na mesma mesa daquele dia.
____ Muito tempo se passou desde aquele dia - diz Matteo, pegando o cardápio da mão do garçom.
____ Sete anos, para ser exata - Thereza sorri para o garçom.
____ Só que naquele tempo não sabia que, um dia conduziria tão bem uma empresa.
____ Lewis me ensinou tudo que sabia - Ela finge prestar atenção no cardápio - Se hoje sou algo, é por causa dele - Ela se censura após parecer tão rude.
____ Juntos construíram um império - Matteo observa - Até hoje não aceito o fato de Lewis ter roubado minha melhor funcionária - Ela o fita séria, disfarçando interiormente sua raiva.
____ Vinho branco? - Ela pergunta com um leve sorriso nos lábios.
____ Ah, claro. Como preferir.
          Minutos depois entregam os cardápios ao fazerem os pedidos.
____ Acredito que com a morte de Lewis, terá que comandar todos os negócios.
____ Até Lorenzo completar 18 anos.
         Matteo disfarça a frustração, tomando um gole se água.
____ O que um garoto de 18 anos sabe sobre Engenharia? Com certeza você é a melhor pessoa para isso.
____ Não acho prudente passar pelo último desejo de Lewis. A empresa é herança de Lorenzo e Luna - Thereza joga o cabelo para trás dos ombros, notando o olhar de Matteo a analisando - E então, vamos falar de negócios?
         Matteo sorri levemente em resposta.
____ Como a conheço, já deve ter pensando na hipótese da junção das nossas empresas.
         Thereza apoia os cotovelos na mesa, colocando o queixo sobre a mesa.
____ Li seu e-mail com a proposta.
____ Então já sabe que não irá sair perdendo. 50% de cada em relação ao lucro.
          Ela  recosta na cadeira no momento em que o garçom volta com o pedido.
____ 60% para minha empresa e 40% para a sua - Ela arquea uma sobrancelha, sendo servida por vinho pelo garçom - É pegar ou largar.
           Matteo sorri, erguendo sua taça em um brinde.
____ Está se saindo uma empresária e tanto - Ele toma um pouco do vinho, inclinando a cabeça para o lado - Acordo feito.
____ Ótimo - Ela coloca o guardanapo no colo - Fale para sua secretária entrar em contato com minha empresa, para tratarmos dos últimos detalhes.
          Por alguma razão, Matteo estaca surpreso.
          Surpreso pela confiança e determinação de Thereza.
           Não era mais aquela garota que gostava de manipular, sentia como se o jogo estivesse invertido e fosse Thereza que manipuladas agora.
            Durante o almoço não conversaram, Thereza preferia desse modo, onde poderia organizar seus pensamentos e os passos que daria.
            Sorria com gentileza toda vez que seus olhos se encontrava, transparecendo uma paz superficial.
           O garçom traz café depois da refeição.
            Neste momento o celular de Thereza toca na bolsa, desviando sua atenção de Matteo.
____ Não irá atender? - diz ele, ao vê-la olhar o identificador de chamada e ignorar o celular.
____ Nada importante - Ela sorri, colocando novamente a bolsa no chão - Sabe como é telemarketing.
         Se sente á beira de sair correndo, após Matteo pagar a conta e saírem do restaurante.
____ Quando nos veremos novamente? - Ele pergunta, olhando no fundo de seus olhos.
        Thereza precisa cerrar os punhos para se manter na performece.
____ Acredito que em breve.
____ Então, até breve - diz Matteo, beijando seu rosto, para só então se afastar com elegância.
         Ela solta o ar dos pulmões, controlando seus nervos confusos.
          Mantenha o controle, Tree, pensa caminhando pela calçada, retornando a ligação.
____ Estava num almoço com Matteo. Aconteceu alguma coisa? - Ela pergunta ao atenderem o telefone.
____ Tony está  aqui e deseja vê-la - diz Megan sem rodeios.
           Thereza suspira.
____ Já estou chegando.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...