História Vendida Por Meu Pai - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Abuso, Amor, Casamento-forcado, Drama, Guerra, Oriente Médio, Romance, Vendida
Visualizações 111
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 20 - A segunda mentira


Minha mãe costuma dizer que ‘’uma mentira pode salvar seu presente, mas condenará seu futuro’’ eu nunca entendi o sentido real disso, pois nunca menti sobre algo sério. Mas de uns dias para cá, desde que cheguei nesse palácio, para ser mais específica, mentir está se tornando algo normal para mim.

A propósito, meus pais foram embora depois do casamento, mas me mandaram uma carta dizendo que voltarão no dia do tal baile.

Há dois dias, a Soraya e a Layla não param de espiar a Ranya, a coitada não pode nem se quer ir fazer suas necessidades que elas tratam de se certificar de que ela realmente foi no banheiro e de que não há mais ninguém ali.

Layla: THAMIRES, AGORA É A HORA! – Ela vem até mim, no meu quarto, aos gritos.

Thamires: A hora de quê? – Pergunto confusa.

Layla: Ranya tá traindo o Khalil.

Ai, meu Deus!

Layla: Vem, vamos logo. – Saímos do quarto e começamos á caminhar pelo gigantesco corredor daquele lugar- Soraya e eu estaremos no salão principal organizando as coisas para o baile, assim que pôr o plano em ação nos avise!

Assinto.

Layla: Vá, Khalil está em seu quarto. Boa sorte!

Thamires: Obrigado...

1... 2... 3. Bato na porta dos aposentos de Khalil, que imediatamente á abre.

Khalil: Thamires, que surpresa.

Rio levemente, ai droga!

Thamires: Pois é, alteza. Não é querendo pedir muito, mas eu estou perdida aqui nesse palácio e... – Ele me interrompe.

Khalil: Peça á Ranya ou ás outras garotas.

Thamires: Sim, eu com certeza pensei nisso, mas Ranya não apareceu no palácio desde hoje pela manhã e as outras estão organizando o tal baile que terá.

Khalil: Serei recompensado por isso?

Thamires: É claro, senhor.

Khalil: Então vamos...

Ele fecha a porta de seus aposentos e caminhamos, ele me mostra o palácio inteiro, parece até se divertir enquanto faz isso.

Khalil: E por fim essa é a área externa, onde ficam os jardins reais.

Thamires: O que é aquilo? Ah, não acredito...

Ele estava distraído, não havia visto Ranya beijando o soldado, mas assim que aponto ele olha para a direção e percebo no seu olhar o ódio.

Ah não, o que foi que eu fiz?

Khalil: Volte para seu quarto agora, com eles eu me resolvo.

Thamires: Você os matará?

Khalil: Já disse para voltar para o seu quarto.

Assinto e conforme me distancio deles, ouço as lamentações de Ranya e os pedidos de explicação do soldado, em vão, pois dou uma rápida olhadinha para trás e vejo que Khalil fecha o pulso e agride os dois.

Eu estou tremendo, abro a porta do salão principal, lá estão Soraya, Layla e Roseane, elas realmente estão organizando os detalhes para o baile.

Todas me olham imediatamente.

Layla: E então?

Thamires: Deu certo, Khalil mandou que eu fosse para meu quarto e assim que sai vi que ele estava agredindo os dois.

Falo com um certo ar de arrependimento, minha consciência diz que Ranya morrerá por minha causa.

Roseane: O quê? Agredindo quem? Por que?

Soraya: Haha, deu tudo certo. Ranya morrerá! – Diz gargalhando.

Layla: Nem sei o que dizer... Como sabe que ela morrerá Soraya?

Roseane: Gente, por que ela vai morrer?

Soraya: Aai Roseane, depois você saberá. E Layla, você conhece Khalil.

Thamires: Quando será esse baile?

Roseane: Provavelmente na próxima semana.

A porta se abre, era um soldado desconhecido.

Soldado: Senhoras, a vossa alteza real Principe Khalil, exige a presença das senhoras na execução da antiga princesa Ranya, por traição á ele.

Ele se retira.

Soraya: Mas já?

Thamires: Khalil não perde tempo...

Todas vestimos uma burca, que nos aguardava na entrada do palácio e nos dirigimos á praça pública, onde ocorreria a punição de Ranya. O número de pessoas que lá estavam nos impressionaram.

Layla: Como tem tantas pessoas aqui, se Khalil descobriu a traição á pouco mais de uma hora?

Soraya: Acho que Khalil mandou os soldados avisarem á todos os habitantes...

Khalil de repente surge no centro da praça, e um enorme circulo de pessoas é montado ao redor dele.

Khalil: Chamei á vocês aqui, pois hoje descobri uma traição. Uma traição bem séria, de uma pessoa que eu jamais imaginei que seria capaz de realizar tal ato. Eu devia executá-la aqui, na frente de todos, mas a minha bondade é tamanha á ponto que decidi apenas cortar a ponta de seu nariz e cabelos e expulsá-la do meu palácio.

A multidão inteira aplaude, apenas observo. Nossa, que bondade...

Khalil: Essa pessoa, ou melhor, essa traidora se chama Ranya Asima. Sim, a minha própria esposa que a partir de agora declaro ex esposa. O traidor é um soldado do meu próprio exercito, Talib Suhayb.

Assim que eles entram, no centro da praça pública, a multidão inteira os vaia e gritam palavras como ‘’Serão mortos’’ ou ‘’Traidores miseráveis’’.

Soraya sorri e vibra, parece feliz. Layla se mostra indiferente e Roseane parecia não entender o que estava acontecendo.

Khalil: Começarei pela traidora, ajoelhe-se perante seu futuro rei, vadia.

Ela o obedece, um soldado aparece e entrega para o príncipe arrogante uma espada.

Khalil: Isso é por trair o seu futuro rei.

Ranya chora muito e grita um ‘’não por favor’’, ele sorri e arranca-lhe a ponta do nariz através da afiada lâmina da espada. Ela toca no nariz, quer dizer, no lugar onde ele ficava, seu rosto inteiro está ensanguentado. Ainda não satisfeito, Khalil, corta o seu cabelo inteiro.

Khalil: O soldado será morto.

A lâmina da espada arranca a cabeça do pobre soldado e seu corpo cai para outro dos lados.

Khalil: A minha esposa que coordenará todas as outras e terá a soberania a partir de agora será a minha nova esposa, a qual tenho certeza que nunca me trairá, pois é boa e inocente demais para tal ato. Thamires!

Quê? O cérebro não processou direito a última informação.


Notas Finais


Amores da minha vida, hoje criei outra história que não é muito igual á essa, ela é mais como posso dizer... Informal?
https://www.spiritfanfiction.com/historia/fora-dos-campos-13607013
Se puderem dar uma olhadinha nela agradeço.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...