História Vendido - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Hidan, Itachi Uchiha, Kakuzu, Kisame Hoshigaki, Konan, Obito Uchiha (Tobi), Sasori, Yahiko, Zetsu
Tags Font_candy, Hidan, Kakuhida, Kakuzu, Vendido
Visualizações 210
Palavras 1.710
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Que bom que vcs gostaram gente <3
~Boa leitura

Capítulo 2 - Eu sou uma mercadoria?


Não.

Ele não tinha entendido direito, ou seus ouvidos o engaram. Ele foi...comprado? Como uma mera mercadoria? Impossível.

-Você está blefando! - Ele disse impaciente

-Não, não estou- mostra o papel para ele – Veja esse contrato

Hidan pegou o papel das mãos do maior e logo tratou de ver o que era.

Um contrato, um papel que decidiria sua vida, e lá estava sua assinatura ao lado de um “M” com rabiscos que pareciam letras de um médico frustrado.

-A duas noites atrás você assinava esse papel junto com Madara- Ele cruza os braços acima do peito- Ele pagando sua dívida, e você pagando a sua dívida comigo.

-Mas...

-Tecnicamente você disse que iria fazer tudo que eu quisesse se eu te ajudasse- Sorriu- Nesse contrato diz que você pertence a mim, juntamente com os seus bens, até você arranjar o dinheiro da sua dívida do jogo e me pagar em dinheiro vivo.

-Mas você é rico para caralho! Pode comprar tudo o que quiser!!- O menor já estava alterado- Não! Você não é meu dono e eu não te pertenço seu maluco!!

Hidan pega o papel e rasga em vários pedacinhos e joga no chão fazendo o moreno dar uma risada alta da atitude do albino.

-Essa é apenas uma copia-O puxa pelo braço- Eu tenho muitas...e você com certeza não vai querer despertar a ira de Madara-Passa o dedo de leve encima do lábio inferior rosado do menor- Ele é um dos maiores gangsteres de Tokyo e seus capangas podem te matar em segundos se você não aceitar a aposta...se não ele vai voltar a me dever, e ele odeia ficar devendo dinheiro.

Hidan estava sem palavras, ficar na casa com um desconhecido ou sair por aí e ser morto a qualquer momento?

-Então? Estou esperando a sua resposta- O moreno disse já impaciente

-Eu...tudo bem...-disse vencido, não tinha chances.

-Ótimo! - Pela primeira vez viu um sorrisinho de canto saindo nos lábios do moreno

Hidan olhou para a janela e viu que o sol estava sumindo por de trás da colina fazendo as lâmpadas automáticas do jardim se acenderem.

Era uma mercadoria, uma simples e pobre mercadoria que foi comprada por uma cara arrogante e rico, muito rico. Estava com receio dele e de seu temperamento, o que iria fazer? Fugir? Não, iria ser morto pelos capangas de Madara a qualquer momento, Ligar? Passou as mãos pelo bolso da calça jeans e não encontrou, então não.

A melhor (e única) opção era ficar com esse tal de Watanabe Kakuzu.

-Não quer conhecer o resto da sua casa nova? - Viu o maior sentar na poltrona de couro e tirar o paletó- Pode ir se quiser, ou vai ficar plantado aí o dia todo?!

Hidan quis xinga-lo e mandar ele para puta que o pariu mas mordeu a língua e saiu da sala entrando mais a fundo na casa.

Passou pela escada que dava ao segundo andar e logo chegou na cozinha que não era tão grande, mas como a sala muito bonita. Eram moveis em um tom escuro em um designer moderno todos revestidos em aço inox, tudo bem limpo. Ele tinha uma empregada?

A janela estava aberta fazendo o vento frio bater nas persianas brancas.

Logo à frente da cozinha tinha uma mesa comprida com dez cadeiras, eram em madeira rústica, mas de um jeito muito moderno e sofisticado. Acima da mesa tinha um belo quadro na parede de uma paisagem de campo, aquilo iluminava o local que não tinha janelas. Olhou para trás e viu encostado na outra extremidade da parede um aparador preto junto a uma mini adega abaixo e encima uma bandeja com várias bebidas e dois copos.

Caminhou até dar de encontro a uma outra sala, ela tinha uma porta de vidro gigante fechadas por cortinas brancas, uma grande mesa de bilhar estava no centro e no canto uma mesa de poker marrom não muito grande rodeada de cadeiras com estofamento vermelho.

O chão era de madeira lustrada e no teto caia em cima das mesas de jogos lustres em cor gold que iluminavam o ambiente aconchegante.

Curioso, o Albino afastou um pouco a cortina para ver o que havia ali e deu de cara com um outro jardim, só que desta vez uma grande piscina ocupava o espaço, algumas espreguiçadeiras e cadeiras fofas estavam de frente para a piscina e as luzes amareladas do canto estavam acesas dando um ar romântico ao local.

-Caralho...- Impressionado

Fechou a cortina e voltou a sala, precisamente ao pé da escada que se estendia até em cima, olhou de relance para ver se Kakuzu estava lá, mas não estava então subiu as escadas para o andar de cima.

Andou um pequeno corredor e abriu uma porta, era um quarto pequeno comparado a tudo que viu até agora, tinha um tom azul, janelas fechadas, cama de casal arrumada e uma guarda-roupa encrustado na parede, um criado mudo de madeira rustica, encima um belo abajur, encima da cama tinha um quadro que ele não conseguiu identificar o que era mas presumiu que fosse uma rosa sangrando ou algo do tipo.

“Com certeza é aqui que irei dormir ”-pensou e fechou a porta novamente

Abriu outra porta e viu um banheiro grande, havia uma bancada de mármore branco,e encima havia uma  pia com torneira prata, uma toalha e uma pequena flor de plástico, logo atrás avia um box de vidro com um chuveiro que caia de cima, do lado sanitários e lavatórios.

Fechou a porta novamente e foi até o último quarto do corredor, abriu a porta e viu Kakuzu de costas para ele sem camisa a dobrando nas mãos.

-Por Jashin...-pensou-Deve ser o quarto dele...

-Ah! Entre- ele sentou na cama e ficou observando o albino entrar

Era um quarto grande, uma suíte com uma bela sacada, a cor era cinza claro o que deixava o quarto harmonioso, nunca tinha visto uma cama tão grande, era de casal, estava no centro do quarto muito arrumada. Abaixo da cama tinha um tapete também felpudo preto que dava contraste com a cor do quarto e com o resto dos moveis, o chão era de madeira fosca, havia uma porta que estava entre aberta e outra porta que estava fechada.

Espiou lá dentro vendo um closet cheio de sapatos, camisas, calças sociais, gravatas e relógios, as mais variadas coisas.

-Você é realmente rico...-passou pelo maior e abriu a porta fechada

Era um banheiro espaçoso, todo de mármore, a bancada de madeira, com uma grande pia e nada mais, logo a frente também tinha um box de vidro com um chuveiro e saboneteira encrustado na parede, e do lado uma banheira branca grande era o que mais chamava atenção do albino.

Fechou a porta e caminhou até a sacada que tinha uma linda vista ao longe do monte fuji e das sakura’s

-Uau...-nem em outra vida Hidan veria uma vista como essa- É maravilhoso...

-A casa ou a vista? - Sentiu o moreno se aproximar atrás de si e se arrepiou

-Tudo...Como você...?

-Eu sou dono das Empresas Watanabe- Ele disse com indiferença

Hidan arregalou os olhos, já tinha feito milhares de entrevistas de emprego lá e nunca, nunca tinha conseguido, e o albino ainda tinha feito faculdade de administração e muitos cursos para isso.

-Na verdade era o meu pai..., mas ele morreu faz quatro meses-olhou para a vista também- Desde lá estou comandando a empresa.

Sentiu ser puxado para a frente

-Mas... isso não importa agora-sentiu seus lábios serem pressionados contra os deles

Se assustou de imediato e tentou empurra-lo em vão, o moreno era muito forte, mais forte que ele na verdade já que Hidan tinha músculos definidos nos braços e peitorais.

Kakuzu começou a distribuir beijos e lambidas no pescoço alvo de Hidan que o fizeram soltar gemidos fracos, ele estava gostando, mas não queria! Não! Mal conhece este louco e estava gostando?!

Ele o empurrou contra a grade de proteção da sacada fazendo ele bater as costas no metal gelado.

-Vem comigo-Sussurrou no ouvido do menor

-Não! -Ele tentou se manter firme

-Venha! - Puxou o albino para dentro do quarto e sentou na cama na frente dele

Hidan não teve como desviar os olhos daquele ser, ele tinha uma pele bronzeada magnifica, fortes braços e aqueles gominhos que faziam qualquer mulher, ou homem, se derreter.

-Gostou da visão?

Kakuzu sorriu de lado fazendo ele desviar o olhar constrangido

-Apenas pare Hidan! - Pensou

-Tire a sua camisa- O moreno ordenou e ele o olhou perplexo

-O que?!

-Tire.a.sua.camisa.-Ele disse pausadamente como se estivesse ensinando uma criança

Desconfiado o albino leva suas mãos até a bainha de sua camisa preta sem mangas, a puxando para cima fazendo o tecido deslizar sobre a pele alva do homem.

Kakuzu observa a fisionomia do rapaz, era forte, músculos a mostra e até esbanjava um tanquinho não muito definido.

Levou seu dedão até o mamilo rijo e rosado quase da cor da pele de Hidan e acariciou fazendo o mesmo contrair um gemido. Junto com o desgosto e a vergonha, o prazer da caricia estava o consumindo, estava ficando excitado.

Ele abaixa a cabeça e leva a boca ao outro mamilo o sugando enquanto a sua outra mão desabotoava a calça jeans do rapaz. Hidan gemia ao sentir a língua quente em contato com a sua pele gelada em um lugar que tanto gostava.

Sentiu suas calças caírem aos seus pés ficando apenas com uma cueca boxer preta. O moreno desceu as caricias até a sua barriga beijando e sugando a pele alva deixando-a avermelhada.

Uma mão apertou sua nádega por cima da cueca fazendo ele chegar mais perto do moreno. Em um movimento rápido Kakuzu o joga na cama ficando por cima do belo corpo do rapaz e esfregando sua ereção na do albino.

Hidan se assustou, mas a sensação foi tão boa que até mexeu os quadris fazendo mais contato.

Kakuzu o beijou outra vez sentindo a língua morna invadir sua boca, era pesado e quente, fazendo ele corresponder.

Ambos gemeram de apreciação e o moreno se afastou olhando para o albino que agora estava com os cabelos bagunçados, boca entreaberta ofegante e corado.

Ele morde o lábio

-Você é a melhor mercadoria que já comprei senhor Kinoshita. 


Notas Finais


Então?
Comentários??
Beijos no kokoro<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...