1. Spirit Fanfics >
  2. Venha Comigo. vol 6. FINAL ALTERNATIVO. >
  3. Bônus

História Venha Comigo. vol 6. FINAL ALTERNATIVO. - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Bônus


 

No planeta Gatuun, o sol brilhava forte, e o vento, corria calmo, com as águas-vivas a voarem pacíficas, por entre os jardins, de rosas vermelho e brancas em uma ilha. A ilha, era rodeada por uma gigantesca praia, de areia azul, e rochas pequenas e achatadas de cristal. E a sua vegetação, era apenas um gigantesco jardim, repleto de vales, com centenas de arbustos podados em formas ornamentais, e flores dos mais diversos planetas, cores e aromas.

Mas, bem ao centro da ilha, em uma colina vermelha de rosas, uma estranha e intrigante coisa metálica tomava forma, como, se fosse um fantasma, a se tornar solido. Era algo cilíndrico, e de textura de latão, com cerca de três metros de altura. E frente a este objeto não identificado, estava uma gigantesca casa, completamente adornada em marfim, mármore, ouro e madeiras finas galácticas, colhidas em alguma estrutura Heligan famosa.

Frente ao objeto metálico, um tapete vermelho enorme foi estendido por homens, vestidos como mordomos, que haviam saído da grande casa. E por uma evidente passagem que havia no objeto de metal, uma mulher se retirou, com o seu olhar vil, e cabelos castanho escuro, longos, e corpo nu, como viera ao mundo. Fitava os serviçais, todos, prostrados em espera, e alguns, já com champanhe e um roupão. A mulher, sorri traiçoeira. O mordomo chefe, vem com um champanhe em uma bandeja, até ela:

– Champanhe, lady Missy?

– Ah, Carson, quanto tempo! E é claro que aceito. - Aceitou uma taça.

– Roupas, senhora? - Veio uma criada, com roupões de cetim venusiano e seda marciana.

– Anna! É claro! - Aceitou as vestimentas, estendendo os braços, e sendo vestida pelas criadas. – Obrigada a todos, vocês são os melhores Downton droids de todos os tempos! - Seguiu, pelo tapete vermelho.

O mordomo, a acompanhava, enquanto duas serviçais, iam atrás da Mestra, penteando aos seus cabelos. A Mestra, para, e encara curiosa para um espelho, que um outro servo segurava, ao seu lado.

– Preciso que sejam sinceros, frios, e cruéis e sem compaixão. - Disse a Missy. – Carson. - Olhou triste para ele. – Diga-me... Há novas linhas de expressão em meu rosto?

E o que dizer, devia Carson ser sincero? Aquilo, poderia lhe custar uma vida, e isto, era algo que ele não poderia pagar. Então, engolindo a seco, e dizendo em tom de apreensão, como se pisasse em um teto de vidro, disse o mordomo:

– Ficou fora apenas uma semana, my lady. Está... Impecável! Sua pele está tão lisa quanto um pêssego lunar, tão macia quanto o bumbum de um bebê Zygon, tão sedosa quanto uma careca Sontaran!

A lady Missy, põe as mãos frente a boca, não queria chorar, estava deveras emocionada. Logo, enxugou duas lagrimas nos olhos lacrimejados:

– Pensei que precisaria te mandar pro ferro velho. Que bom que a sua programação de mentir ainda é tão eficiente. Mas, foram mil anos pra mim, querido!

– Ah, então isto explica... - Observava a face malévola da mulher.

– O quê?

– Nada, my lady!

– Ótimo! Continue mentindo. Depois te dou um aumento. - Continuou rumo a casa.

– Aumento? Não temos salário!

– E está reclamando?!

– Pelo contrário, my lady! - Pigarreou. – É impossível de nossa parte. Mas, uma má notícia...

A Missy, para novamente, bebe todo o seu champanhe, e logo depois, atira a taça para trás, e toma para si a garrafa inteira. Esperava péssimas notícias, precisava agora de álcool em seu sangue. O mordomo prossegue:

– O senhor Jabba, lhe enviou uma mensagem. Precisa saber quando vossa senhora terá em mãos a Roda de Fogo.

E cansada e estressada, a Missy, apenas revira os olhos, e prossegue para a mansão:

– Diga a ele que... Logo, logo. Porém, com mil anos de férias antes. Preciso deixar a poeira abaixar.

– Problemas, senhora?

– Bem, morri e fugi de um julgamento. Alguma pergunta?

Carson, se espanta com a situação da Mestra, mas, nada comenta, apenas, se volta aos seus afazeres, como, preparar a hidromassagem de vossa senhoria, e logo em seguida, ativar os seus autos sexuais. Porém, já em seus aposentos, a Missy, observava apenas uma coisa, observava, os céus multi-coloridos daquele planeta, mas, que um dia, seriam arruinados por uma de suas vidas passadas.

– Esta é a vantagem. - Comentou a Mestra, consigo mesma. – Daqui mil anos, este mundinho vai pelos ares, porém, aí se vão as minhas pistas. Amo queima de arquivo! E ainda mais... Quando acompanhadas de uma boa bebida. - Revirou o champanhe do litro, goela abaixo. – Sempre sei escolher um bom esconderijo.

 


Notas Finais


Pode ter parecido que foi algo bem aleatório esse bônus, mas, o lance dele é que ele realça ainda mais as capacidades da missy, sendo que é deixado claro que ela já sabia que em algum momento gatuun seria destruído, mesmo não se recordando no começo da história de que havia sido uma vida dela o responsável, e por isso resolveu fazer um esconderijo ali, pra se um dia ela precisasse se esconder, já estivesse no lugar completamente estratégico pra não deixar rastros.
E também, significa que esta história se passa na vida da missy antes dos eventos que ela sofre em 12 & clara: a roda de fogo.
Não precisávamos de conexão alguma, mas... por que não?
estruturas heligan são estruturas vegetais gigantes que conheci no conto do quarto doutor, lá no livro 12 doutores 12 histórias.
E estes serviçais da missy são referências à downton abbey. Imaginei algo bem zueiro saindo disso kkk seria legal a Michelle Gomez nessa série tipo uma vilã ou uma governanta muito doida. Mas aqui, ela é quem é a madame.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...