1. Spirit Fanfics >
  2. Venom - Taegi >
  3. Capítulo 3

História Venom - Taegi - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 3 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Venom - Taegi - Capítulo 3 - Capítulo 3



Abri meus olhos lentamente, quando cassava meu celular na minha cama, para ver a hora.

06:78hs

Me levantei com preguiça e fui em rumo ao banheiro mas, dei meia volta pra pegar minha toalha, no meu closets.

Finalmente fui para o banheiro tomar um banho relaxante, para espantar aquela preguiça de mim.

Quando terminei o meu banho, puxei a porta do box, e peguei minha toalha e a enrolei na minha cintura.

Fui em direção a piá, peguei minha escova e a pasta de dentes, e comecei a escovar.

Depois de terminado todo o procedimento de escovação, fui para o meu closets, passei desodorante, e coloquei uma calça social preta, um cinto preto, uma camisa social branca com uma gravata cinsa-escuro e um paletó da mesma cor que a calça.

Passei um perfume e coloquei brincos prateados em quada orelha, e por fim, arrumei meu cabelo penteando ele com a mão mesmo.

Deço as escadas, indo em rumo da porta que da para a garagem, quando escuto batidas na porta.

Não atende!

Tomo um susto e me viro pra trás para ver se tinha alguém, por que eu sinto que isto esta sendo repetitivo demais?

Não liguei para isso, e fui em direção a porta da frente para abri-la para quem for, que estava batendo!

Abro a porta, homens com vestes pretas entraram e empurrando para mais a dentro da casa.

Quando fui reclamar que eles não podiam fazer isso comigo dentro da minha propria casa, vi que eles tiam armas de grande porte, então fiquei de bico fechado.

Levantei minha mãos para cima, quando eles apontaram as armas em minha direção.

O que está fazendo?

─ Me rendendo! - Fala e vejo os cara se entre olhares confusos com minha fala.

Abaixa essa mãos!

Sem o meu comando, minhas mão se abaixaram, as levantei novamente e de novo elas foram abaixada contra a minha  vantade.

─ Para com isso! - Falo levantando os braços e ele se abaixaram novamente.

Seu idiota, não se renda, bastardo!

─ Mas eles estão com armas!

Foda-se!

─ Também! Não e você que vai levar tiro! - Falo e vejo um cara revirar os olhos e se prepara para atirar.

Fecho meus olhos esperando pelo o pior mas nada me aconteceu, e quando abri meus olhos lentamente, vi uma gosma preta em minha frente me protegendo do tiros.

O mais estranho e que essa "coisa" tava saindo de mim. Hoje e definitivamente o dia mais estranho de todos.

Quando eles perceberam que os tiros não adiantavam de nada, sessaram fogo.

Do nada, mais é mais gosma preta saia da minhas mãos e braços, jogando eles nos moveis e paredes, meu corpo não me obedecia e se movia sozinho conforme ia batendo nos cara.

Um vinha com uma faca, por trás ─ não me pergunte como eu sabia, porque eu também não sei! ─ para atacar minhas costa, e sem a minha permissão dei um chute em seu estomago, que o cara voo até o aoltro lado da sala.

Quando terminei de dar uma bela surra neles, ─ mesmo que por sem querer! Vale ressaltar! ─ fui para a porta que dava para a garagem e peguei minha moto, dei partida e sai dali.

Estava tentando assimilar tudo, ate que eu sei que estou sendo seguido, porque eu sei que estou sendo seguido?

Porque eu sei de tudo e mais um pouco! Agora só dirigi!

Tomei um susto quando "ele" começou a falar, eu realmente preciso me acostumar com"ele".

Asselerei um pouco para tentar despistar deles, mas de nada adiantou, então contra minha vantade ─ devo resaltar ─ "ele" virou em uma esquina.

Que dava em uma pequena subida indo direto para uma rua sem saiada, ao não ser pelo o beco estreito que dava na rua principal.

─ Pera ai, porque diabos ta asselerando? - Falo tentando parar devagar para dar meia volta, mas de nada adiantaou pois meu corpo não me respondia.

Cala a boca, eu sei o que estou fazendo!

─ Ate parece, você vai e me matar isso sim! - Falo desesperado para sair mas não deu, como sempre.

"Ele" continuou a subir ate chegar no fim da estrada, estavamos indo muito rápido por isso que rampamos quado chegamos no fim, e eu não parava de gritar que eu ia morrer.

Dois tentaculos de gosma preta surgiram e grudaram no chão, e nos puxou para baixo, nós equilíbrou para não cairmos no chão, e eles se saltaram quando triscamos no chão e seguimos o beco ate chegar na rua principal.

─ AE PORRA! EU NUNCA DUVIDEI DE VOCÊ, PARASITA! - Falo com as mãos pra cima, mas logo pondo no volante para não  desquilibrar e cair de cara no chão!

PARASITA? EU NÃO SOU UM PARASITA!

─ Sério?

NÃO FALE NUM TOM DE SURPRESA!

─ Foi mal, ai te chamar de parasita, parasita!

QUANTA INSOLÊNCIA, SEU MOLEQUE!

─ Desculpa então... qual e o seu nome mesmo?

Venom!

─ E isso ai, Venom! Mas pra onde a gente vai?

Não sei! Mas você não pode voltar pra sua casa! No máximo e pra você pegar algumas roupa e dinheiro!

─ Então vamos lá, para pegar algumas roupa, dinheiro e depois ir pra Deus sabe onde! - Falo asselerando.

Ta!

─ Sabe, Eu to começandoa ficar com fome.

Engraçado, que eu também to! Hehe!

─ Por que, você riu?

Nada ue!

[...]

─ Você não ira se arrepender! Eu garanto! - O moço, dono de um apartamento, que eu acabei de alugar um quarto temporário, dissi entusiasmado.

Devo acrescentar que o apartamento era fedido e tava caindo aos pedaço, mas para um lugar temporário ate que valia.

Subi treis lançes de escadas ─ porque o elevardo não me era confiável ─ para chegar ao meu quarto, o 188.

Que tava mais bonitinho, do que o resto do apartamento, coloquei minha mochila no pequeno sofá da sala/cozinha.

O apartamento era pequeno, com so dois comodos e um banheiro dividindo a sala/cozinha do quarto.

Peguei um moletom cinza, uma calça jeans meio preta, uma cueca box, a minha toalha e fui para o banheiro tomar um banho para tentar relaxar.

Quando terminei de banha e de me vestir, calçei um ténis e dessi os tres lançes de escada, Meu Deus, eu preciso voltar para a academia.

Sai na rua e peguei meu celular para ver as horas, e vi que era 02:41hs da manhã, então voltei a caminhar em rumo a uma loja 24 horas, que tinha visto quando passei de moto.

A qual eu vendi para pargar minha estadia na quela espelunca!

Entrei na loja, e comprei dois macarrão instantâneo, por que a fome tava começando a apertar.

Fui ate o caixa e paguei os macarrão instantâneo e voltei o meu caminho todinho ate chegar no maldito apartamento.

Quando terminei de subir o lançes de escadas novamente ─ o que tava começando a me estressar ─ fui para o meu apartamento.

Entrei e tranquei a porta e fui em rumo ao fogão, coloquei uma panela com água para esquentar e fiz todo procedimento do miojo, até ele finalmente ficar pronto.

Estava comendo o macarrão, mas não tava me enchendo e tava ruim pra comer, mas deixei de lado e comi tudo.

lavei tudo e fui em direção ao quarto, mas antes de chegar no mesmo, passei no banheiro primeiro para vomitar tudo o que eu tinha comido.

Quando terminei de vomitar ate as tripas, me levantei da frente do vaso, e me pus na frente da pia e lavei minha boca.

E quando me levantei eschugando a boca com o meu proprio moletom, persebi que tava mais palido do que o normal.

Pra falar a verdade eu parecia mais um zumbi do que uma pessoa normal.

Tirei isso da cabeça e fui para o meu quarto e me deitando na cama para tentar dormir pra ve se aquilo passava, e logo adormeci, com meus pensamento a mil.




Notas Finais


Também desnível no wattpad!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...