História Verdade ou consequência no santuário - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Aldebaran de Touro, Camus de Aquário, Dohko de Libra, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Jabu de Unicórnio, June de Camaleão, Kanon de Dragão Marinho, Kanon de Gêmeos, Kiki de Appendix, Marim de Águia, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Miro de Escorpião, Misty de Lagarto, Mu de Áries, Saga de Gêmeos, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Cobra, Shaina de Ofiúco, Shaka de Virgem, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio
Tags Afrodite, Aiolia, Aiolos, Amazonas, Camus, Cavaleiros De Ouro, Dohko, Festa, Hentai, Hoyga, Ikki, Jabu, June, Lemon, Marin, Máscara Da Morte, Milo, Misty, Romance, Saint Seiya, Saori, Seiya, Shakas Shura, Shina, Shion, Shiryu, Shonen-ai, Shoujo, Shun
Visualizações 180
Palavras 1.749
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!

Estava procurando por esse capítulo nos meus arquivos e acabei demorando um pouco mais para editar tudo. Ain

Espero que gostem. Tem personagem para aparecer ainda, mas continuem com os shipps. Alguma torcida aí?

Beijão e até as notas!

Capítulo 9 - A festa - Parte 6


Fanfic / Fanfiction Verdade ou consequência no santuário - Capítulo 9 - A festa - Parte 6

Seiya se afastou de Saori e baixou o olhar, como se estivesse ansioso para dizer algo. A deusa percebeu o estado do cavaleiro e tocou as mãos sobre as dele.


— Seiya…


— Saori, eu… eu tenho que… que…


— O que? O que tem pra me falar? — perguntou ao segurá-lo em sua frente.


Seiya olhou para a deusa e levou as duas mãos até a boca dele e depositou um beijo em cada uma. Respirou fundo e olhou nos olhos dela.


— Eu te amo.


Saori mal teve tempo de absorver aquelas palavras e foi envolvida pelos braços de seu cavaleiro para selar outro beijo. Ainda de olhos abertos, encarou os do pégaso que se afastou corado e coçou sua nuca, sorrindo sem jeito.


— Sa-Saori…


— Não diga mais nada, Seiya. — se aproximou e  encostou os lábios nos dele, envolvendo os braços em seu pescoço.


Conforme sentia os doces beijos de Seiya, um calor jamais percorreu pelo seu corpo, necessitando de mais e mais beijos daquele que sempre morou em seu coração.


Os dois se separaram após ouvirem algumas vozes e viram que se tratava de Dohko e Shion. Ambos acenaram com a cabeça e soltaram alguns risos que foram ouvidos pelo casal.


Saori abaixou sua cabeça se sentindo envergonhada e caminhou até o parapeito do templo. Olhou para o céu estrelado e suspirou. O garoto se aproximou em seguida, ficando ao seu lado, apoiando os braços sobre o parapeito.


— Você acha que ele viram? — perguntou ao se virar para ele.


— Não sei. Mas que diferença isso faz? Isso não muda o fato de termos nos beijado.


Saori abaixou a cabeça e tornou a olhar para as estrelas.


— Sabe, Seiya… Eu li em alguns diários antigos sobre as outras reencarnações, assim como eu e cheguei a uma conclusão.


Ele se virou e tocou em sua mão, fazendo-a se virar.


— E qual seria?


— Bem… — hesitou. — Parece que fomos premeditadas a ter sempre um cavaleiro de pégaso bem próximo a nós… — disse e sentiu a mão de Seiya levantar seu queixo.


— Eu soube de algumas coisas a respeito disso. Acho que novamente o destino nos escolheu para ficarmos unidos. Fomos destinados um ao outro. — se aproximou com um sorriso no rosto e voltou a selar os lábios de sua deusa.


Enquanto isso…


Marin bebia em um canto um tanto entediada e acabou vendo Shina surgir no salão. Tomou o restante da bebida e deixou a taça na mesa antes de correr até a amiga.


—  Onde você estava?? Procurei por você por toda a parte!


Shina abaixou a cabeça ao pensar em Afrodite e puxou a amiga para um lugar mais reservado.


— Marin… Eu estou apaixonada. — disse e suspirou.


A amazona ficou em silêncio por uns segundos com aquela revelação e tocou no ombro da Italiana.


— Eu acho que ouvi errado… O que disse?


— Você é surda, garota? — perguntou e deu um peteleco na testa de Marin.


— Ouch! Isso dói! — disse e massageou o lugar atingido. — Shina, você sabe que nós amazonas não podemos nos envolver com ninguém. Sabe o que isso significaria.


— Eu sei, mas agora é tarde.


— Como????


— Eu me entreguei para alguém esta noite. – disse e olhou para outro ponto.


Marin colocou a mão sobre a boca espantada e começou a gritar:


— Mas o que você fez, sua irresponsável?!?!?


— Shhh! Você quer calar essa boca? Alguém pode ouvir e…


— Por todos os deuses do Olimpo… Shina, se o mestre souber… Meu Zeus… E quem foi que ficou com você? Foi o Milo? O Dohko? Aiolos? Quem??


Shina ergueu a sobrancelha e pôs a mão na cintura.


— Ma che, caspita! Você acha mesmo que eu ia ficar com eles? Não me responda!


— Fala logo, criatura!!! Deixe de rodeios!


— Ai, Marin! É o Dite! Tá bom!? É ele! — respondeu e se virou de costas, colocando a mão sobre a cabeça.


Marin ficou boquiaberta com a revelação e pegou o braço da ruiva, fazendo-a se virar pra ela.


— Peraí… Mas ele não é…


— Preciso mesmo responder??


— Pelo amor de Atena… Shina e ele tratou você bem?


— Sim.


— E foi bom? Nossa… mal consigo acreditar que nosso Dite podia pegar uma mulher um dia… Zeus..

— Foi maravilhoso. Se eu pudesse, nunca mais sairia daqui. Eu o amo, Marin. Eu o amo. — disse e começou a chorar.


— Mas porque está chorando? Você não disse que ele foi bom com você?


— Sim… Mas ele disse que a gente estava indo depressa demais.


— Isso é mal… Bem. Não fique assim. — disse e a abraçou. — Você não deveria ter facilitado para ele. Você sabe que ele é todo orgulhoso da vaidade dele. Não sei se faz o tipo que quer compromisso com alguém.


— Obrigada por me fazer sentir melhor. — ironizou.


—Desculpe, amiga. Bom, de qualquer forma, é melhor você se afastar dele um tempo. Até para que ele não ache que você está nas mãos dele, entende?


— Sim. Vou fazer isso. — disse e secou as lágrimas por baixo da máscara.


— Ótimo. Agora vamos até o banheiro… Você precisa lavar esse rosto.


— Está certo.



Após algum tempo ausente da casa de Peixes, Aiolos e Shura retornaram para festa e se aproximaram de Aiolia e Aldebaran, que estavam conversando perto da mesa de som. Aiolia notou a presença do irmão e cruzou os braços.


— Onde vocês se enfiaram?


— O Shura precisava fumar, então fomos para fora da casa. — respondeu o sagitariano, dando um beliscão na bunda do espanhol que olhou  seriamente para o amado.


— Sei…


— Vocês viram o Afrodite? Já não o vejo faz algum tempo… — perguntou o taurino.


— Deve estar namorando por aí. – respondeu Aiolos, recebendo um beliscão de volta de seu espanhol.


— Falando nele… Olhem lá! – Shura apontou com a cabeça para a mesa de bebidas.


— Ele voltou... – Aldebaran soltou um riso.


— E pelo jeito, você tinha razão irmão… ele está até com a roupa diferente.


Saga se aproximou do grupo.


— Sobre o que as fofoqueiras de plantão estão falando?


— De como o Camus fica sexy, quando fica de terno… — Aldebaran mexeu com o geminiano que retribuiu o comentário com cara feia. — Relaxa, Saga… Estávamos falando do Afrodite.


— É… ele sumiu, e agora apareceu com outra roupa.


Saga reparou no pisciano e voltou a olhar para os amigos.


– Pelo menos, alguém está se dando bem na festa… – comentou.


Afrodite se virou e deu uma olhada no salão que já estava um tanto vazio e viu seus amigos dourados conversando. Ele sorriu e se aproximou da roda.


— Olá, meus caros amigos… Do que estavam falando?  — perguntou ao parar do lado de Saga.


— De você.  – Shura respondeu.


— Mas que ótimo! Não vou nem perguntar se falavam bem ou mal… Desde que meu nome sempre esteja em evidência, eu não me importo.

— disse e sorriu, jogando os cabelos para trás.


— Você gosta mesmo de ser o centro das atenções, hein? – disse Kanon ao se juntar ao grupo e aproveitar para dar um tapinha na bunda do sueco.


— Eu não gosto de ser, eu sou o centro das atenções, meu bem. – disse e piscou o olho para o geminiano.


Shion e Dohko se aproximaram dos cavaleiros e os cumprimentaram:


— Cavaleiros… – acenou o grande mestre.


Os cavaleiros retribuíram o cumprimento e ficaram em silêncio.


— Hum… vejamos… Aiolia, Aiolos, Aldebaran, Shura, Dohko, Saga, Kanon, Mestre… Ainda faltam seis. Fora os prateados e os bronzeados… – disse Afrodite ao fazer as contas com o indicador sobre o queixo.


— O que está tramando, Afrodite? — perguntou o leonino.


— Surpresa, meu amor Surpresa. – sorriu e saiu dali para procurar o restante.



Misty estava sentado na escadaria da casa de libra, quando sentiu um cosmo de alguém se aproximando. Continuou fitando as estrelas, escorado em um pilastra, quando viu Shaka passar por ele, ignorando sua presença.


— Boa noite, Virgem. — cumprimentou, chamando a atenção do outro que ignorou e continuou o seu caminho para sua casa.


Misty fez um muxoxo e balançou a cabeça para os lados.


— Depois eu que sou metido... Eu, hein?! Cara estranho. — murmurou e voltou a pensar se voltaria para peixes mesmo ou iria para a sua casa.



Mu estava sentado na escadaria, pensando se não havia exagerado ao ter tratado Shaka daquele jeito. Fechou seus olhos por um momento, lembrando

que o tinha visto nos braços do cavaleiro de fênix e deixou mais algumas lágrimas caírem.


Por que você disse que me ama? Por que, Shaka? – pensou e escondeu o rosto em suas mãos, abafando seu choro.


DM continuava observando Mu de longe e resolveu descer as escadarias para falar com seu amado. Kiki chegou a cogitar em ir atrás do italiano, mas desistiu. Pensou que deveria continuar observando seu mestre de longe e se o cavaleiro fizesse algo, interviria, mesmo contra a vontade dele.


— Posso me sentar aqui? — perguntou Mask ao se aproximar de seu amado.


Mu limpou as lágrimas e olhou para o cavaleiro rapidamente.


— Sim.


— Grazzie. — disse e se sentou ao seu lado.


— Me desculpe, DM… Acho que não estou em boas condições para ser uma boa companhia esta noite. — fitou o chão desolado.


— Não diga isso. Pra mim, você sempre será uma boa companhia.

   

Mu ficou em silêncio, distraído com seus pensamentos, não prestando muita atenção no que o outro dizia.


— Você o ama? — Perguntou DM, quebrando o silêncio e tirando Mu de seus pensamentos.

   

Ele apenas assentiu com a cabeça, fazendo Mask suspirar.


— Você deveria gostar de quem gosta de você… Pelo menos, é o certo a se fazer. – disse e retirou o maço de seu bolso e puxou um cigarro.


— E quem é que vai gostar de mim? Todos aqui só me vêem como um amigo, e é só. Além do mais, eu amo o Shaka. Você sabe.


— É, eu sei. — tragou, jogando a fumaça para cima. — Mas quanto a parte de todos o verem somente como amigo, está bem equivocado.


— O que quer dizer? — perguntou ao lhe fitar.


— Você deveria olhar ao seu redor, Mu.


— Ao meu redor? Você está sendo um pouco enigmático hoje, Mask.

   

DM fitou os olhos brilhantes à sua frente e tragou novamente, jogando a fumaça para longe.


— Enigmático? Não. Eu não diria isso. Diria que a percepção do cavaleiro de áries, hoje, ficou em sua casa.


— Mask… eu não estou entendendo você.


O italiano apagou o cigarro e tocou no rosto de Mu, enquanto fitava seus olhos de perto.


— Talvez, isso, faça você entender. — disse e beijou seus lábios.


Kiki vendo aquilo, se preparou para descer as escadas, quando foi puxado para o interior da casa de peixes.


— Mas o que????


Notas Finais


Eita!! E agora, Mu? O que você vai fazer, hein? E quem puxou Kiki?

Obrigada por acompanharem a fic, meus lindos!

Beijão


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...