História Verdade ou Desafio - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Lu Han, Sehun
Tags Hanhun, Hunhan, Luhan, Sehun, Selu
Visualizações 273
Palavras 1.014
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Depois de vários pedidos de uma continuação, aí está.

Capítulo 2 - Verdade ou Desafio?!


— Desafio...

Sehun continuava a insistir no mesmo erro.

— Te desafio a fazer uma massagem nas minhas costas. — Luhan sorriu ladino, Sehun conhecia aquele sorriso, sabia que não seria uma simples massagem.

Nada com Luhan era simples.

— Ok. — Suspirou, saindo da cama e indo até o banheiro, onde pegou um óleo de massagem que havia ganhado de algum parente chato, retornando até o quarto.

Luhan o aguardava deitado de bruços, sorrindo travesso, ele não era uma pessoa fácil de se lidar, muito menos de ser amigo.

 Sehun se sentou nas panturrilhas de Luhan, abriu o frasco de óleo ainda lacrado, colocou um pouco nas mãos iniciando a massagem.

— Enquanto você faz a massagem, vamos continuar jogando. — Luhan falou. — Sua vez. — Concluiu, quase gemendo pela sensação boa.

— Verdade ou Desafio? — Sehun perguntou.

— Verdade. — Luhan respondeu e Sehun revirou os olhos.

— O que você pensou enquanto estava me masturbando ontem? — Perguntou sem vergonha, derramando mais um pouco de óleo nas mãos, massageando sensualmente a parte inferior das costas de Luhan,

 — Que é grande. — Luhan arfou. — E que seu gemido é excitante. — Finalizou a fala sorrindo diabolicamente para Sehun.

Sehun gemeu em frustação, aonde Luhan queria chegar o provocando desse jeito?

O garoto mais velho se desvirou fazendo com que Sehun saísse de cima de si e retirasse as mãos de sua pele.

— Verdade. — Luhan engatinhava até Sehun, com uma voz sensual. — Ou desafio? — Falou rente ao rosto do garoto.

— Verdade.

— Você me ama? — Luhan repetiu a pergunta que havia feito mais cedo.

— De novo essa pergunta? — Sehun respondeu frustrado.

Luhan se senta no colo de Sehun.

— Responde. — Falou abraçando o pescoço de Sehun.

A resposta era óbvia, mas Sehun prometeu a si mesmo nunca dizer sim, e ele mantém sua palavra.

— Você sabe que eu não posso responder. — Sehun pressiona a cintura de Luhan, aumentando assim o contato das peles.

— Sim, você pode. — Luhan sussurra sensualmente, rebolando de leve no colo de Sehun.

De certo modo ambos sabiam muito bem aonde este jogo estava os levando. Não era difícil de entender.

— Nós fodemos com tudo. — Sehun falou atacando os lábios de Luhan.

A resposta era aquela. Luhan sabia que não podia fazer mais do que gemer ao ter as mãos de Sehun explorando e marcando cada pedaço da sua pele, ele o conhecia como a palma de sua mão, não havia mais desculpas.

— Você fodeu! — Sehun falou arfando, atacando o pescoço imaculado de Luhan.

Luhan não precisava falar nada. Ele nunca se arrependeria de ter desafiado Sehun se masturbar na sua frente, nunca iria se arrepender de ter começado esse jogo.

Sehun pressionava o corpo de Luhan contra o seu, vagando suas mãos pelo corpo do menor o marcando do maxilar até a clavícula, Luhan quase se perdia no calor dos beijos de Sehun, mordendo o lábio inferior para impedir que um gemido escapasse.

— Não para. — Ele ofega.

Mas Sehun para. Ele coloca as duas mãos ao lado da cabeça de Luhan, o olhando nos olhos, esperando que o mais velho vacilasse, esperando que entrasse em colapso, porque Sehun sabia que Luhan o queria.

 Sehun se inclina, seus lábios pairando sobre os de Lu Han.

— Era isso que você queria? — Ele ofega, pressionando o membro de Luhan, o ar quente fluindo de sua boca direto para os pulmões do outro.

Era tão intenso.

Luhan se agarrou em Sehun, envolvendo seus braços nos ombros largos do outro, seus lábios se chocaram de forma violenta.

E Sehun havia entendido.

Luhan se agarra com mais força, colocando os braços em volta do pescoço de Sehun, sentindo o dedo magro pressionando contra sua entrada, enquanto sua língua entrava em sua boca. Sehun se ajusta para penetrar Luhan lentamente, urrando ao sentir as paredes internas do garoto mais velho, indo cada vez mais fundo até que ele esteja completamente dentro. Luhan geme, suas duas mãos haviam passado do pescoço para as costas de Sehun, suas unhas curtas deixando pequenos hematomas ali.

Mordendo o lábio inferior, Luhan incita Sehun a se mover, buscando o fôlego quando o garoto se move com mais força.

— Mais. — Luhan pede e é o que Sehun lhe dá. O suor misturado serviu como lubrificante e Luhan sentia cada centímetro de Sehun empurrando nele, tão profundo e tão duro.

 A cabeceira batendo contra a parede, as molas da cama rangendo alto, o som de seus corpos entrando em contato, os gemidos como uma sinfonia, só provava que tudo era real.

— Sehun-ah. — Luhan exala e seus lábios se encontram novamente, ele precisava de mais contato, ele precisa se sentir tocado, tocado por Sehun, cada centímetro dele.

Sehun se inclina, ofegando em seu ouvido: — Eu amo você.

As paredes de Luhan se apertaram ao redor de Sehun enquanto ele empurrava com mais força, mais e mais rápido antes de morder o lóbulo da orelha de Luhan, chegando ao seu ápice junto dele.

Verdade

Fazia mais ou menos uma hora desde que Sehun e Luhan haviam transado, ambos os garotos estavam deitados na cama, Sehun acariciava os cabelos de Luhan que estava deitado em seu peito em silêncio, nenhum dos dois se atreviam a falar.

— Luhan. — Sehun chamou, depois de minutos de silêncio.

— Hm? — O garoto responde.

— Verdade ou desafio? — Pergunta.

— Verdade. — Luhan responde.

Sehun se senta, sendo acompanhado por Luhan que parecia triste por ter saído do seu calor e carinho, o garoto observava a visão diante dele: os olhos carregados de luxúria e brilho, lábios rosados e mordidos, marcas roxas por toda pele.

Sehun suspirou internamente, estava tão fodido.

— Você me ama?

A atmosfera, por um segundo, havia ficado estranha entre eles.

Luhan suspira, massageando suas têmporas pela dor de cabeça repentina.  

Em silêncio pediu para que Sehun se deitasse em seguida fazendo o mesmo de costas, puxou o braço do garoto fazendo com que esse o abraçasse, segurando a mão de Sehun contra seu peito.

Com o peito encostado nas costas nuas de Luhan, Sehun aguardou sua resposta, que veio cinco minutos depois, quando achava que Luhan já estava dormindo.

 — Sim.

O coração de Sehun acelera e seu estomago revira.

Dessa vez ele sabia que Luhan não estava mentindo.

 

 

 


Notas Finais


é isto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...